Vinho Barricado - A história por trás das barricas, os sabores que produzem e as harmonias

Publicado em:

vinho barricado

O vinho barricado, como seu nome indica, é o vinho que passou pelas barricas ou, em um nome mais popularmente conhecidos, barris.

As barricas são compostas de madeira, geralmente de carvalho, e têm por objetivo intensificar o sabor, aroma e textura do vinho que contém.

Essa prática é bastante utilizada há diversos anos, desde que se descobriu que a madeira era capaz de acentuar o sabor do vinho.

Assim, o vinho barricado passou a ser longamente apreciado por degustadores de todas as partes do mundo, construindo uma reputação sólida.

Isso ocorre porque os vinhos barricados passam pelo chamado processo de amadurecimento, o que faz com que sua produção envelheça, seu sabor intensifique e adquira um aspecto ainda mais valorizado.

De modo geral, o vinho barricado pode ser feito a partir de diversas castas e produções, embora haja algumas particularidades.

Além disso, nem todos os vinhos barricados, mesmo que sejam da mesma safra, terão exatamente o mesmo sabor.

As barricas são de extrema importância no processo, inclusive o tipo de madeira utilizada, em quantas produções já foi utilizada e seu tamanho, por exemplo.

Embora seja tido como sofisticado, o vinho barricado pode ser harmonizado com diversos pratos e alimentos, dos mais simples aos mais elaborados.

O vinho barricado carrega consigo um dos estereótipos mais antigos e populares acerca dos vinhos e, não à toa, é extremamente apreciado por seu sabor e composição.

Tudo o que você precisa saber sobre vinho barricado

vinho barricado

A história dos vinhos barricados

Muitos documentos indicam a utilizam de barricas de madeira para armazenamento de vinhos, então não se sabe ao certo qual a data de início dessa prática.

O que se sabe, é que desde a Idade Média já é possível encontrar menções da produção de vinhos e transporte em tonéis de madeira.

Entre os povos mais antigos, acredita-se que os romanos foram os maiores precursores dos vinhos barricados.

Eles começaram a utilização de barris de madeira, especialmente o carvalho, depois de descobrir sua qualidade.

Como mencionado, o tipo da madeira é fundamental para não somente intensificar o sabor do vinho, mas também alterar seu aroma.

Os romanos, então, passaram a utilizar as barricas para o armazenamento dos vinhos produzidos, o que melhorava a qualidade do sabor, tornando-se, então, uma prática recorrente.

Por outro lado, documentos históricos relatam o transporte de vinhos para exportação desde a época das navegações.

Países do Velho Mundo e principais produtores de vinho, como França, Espanha e Portugal, enviavam tonéis de vinhos para países vizinhos a partir de viagens marítimas, principalmente.

Esse vinho tinha de ser armazenado em barris apropriados, que não vazassem, e a madeira era o principal elemento utilizado nessas produções.

No entanto, as viagens podiam demorar meses ou anos para serem concluídas, especialmente navegações que visavam a exploração de novas terras.

Dessa forma, o vinho desses tonéis começava a ser envelhecido, e percebia-se uma alteração em sabor, com aroma modificado e maior qualidade da bebida.

A partir de então, o vinho barricado tornou-se popular em várias partes do mundo, sendo produzido em diversos países, com produções exportadas e nacionais.

Embora não se saiba ao certo quais os povos que efetivamente popularizaram esse vinho, sabe-se que a produção através de barricas acompanha a história dos vinhos desde muito tempo.

Assim, permanece, ainda hoje, como uma das práticas mais tradicionais, populares e, sobretudo, apreciadas entre degustadores.

O que é vinho barricado e seus tipos

brown corks on clear wine glass 36741

Apesar de haver uma quantidade considerável de vinhos, desde categorias, métodos de fabricação, castas e particularidades; todas as produções possuem algumas etapas semelhantes.

Além do plantio e da colheita, os vinhos também deverão passar, obrigatoriamente, pela primeira fase de fermentação.

A própria fermentação pode se alterar de categoria para categoria, desde o tempo que permanece fermentando, até a inclusão de outros elementos.

Seja como for, trata-se de uma etapa fundamental para a composição dos vinhos, que transforma o sumo das uvas, efetivamente, na bebida.

Apreciadores e estudiosos já estão familiarizados com esse processo, que é bastante simples.

As uvas possuem moléculas de açúcar, que, uma vez fermentadas em determinados ambientes e condições, são capazes de se transformar em moléculas de etanol.

A partir desse processo químico, cada vinho adquire uma particularidade diferente. Por exemplo, existem vinhos mais doces, com menos teor alcoólico, ou o contrário.

Além disso, após a primeira fermentação, algumas categorias também podem passar por outros procedimentos que atribuem suas características.

Espumantes são armazenados em recipientes diferenciados, para adicionar gaseificação ao vinho. Alguns rótulos levam açúcar ou álcool produzido artificialmente, para incorporar.

Nesse sentido, o vinho barricado também passa por um segundo processo de fermentação nas barricas, o que lhe confere um novo sabor, aroma e composição.

Em suma, seu nome já indica; o vinho barricado é aquele armazenado e fermentado em barricas de madeira.

São nas barricas que o vinho realiza, também, a segunda fermentação, conforme mencionado. Depois da fermentação alcoólica, que transforma o açúcar em álcool, ocorre a fermentação malolática.

Essa fermentação tem por objetivo reduzir a acidez presente. Geralmente, quase todo o açúcar presente no sumo se converte em etanol, o que apura o sabor do vinho.

É nessa fase, também, que as barricas influenciam no sabor e aroma do vinho.

Como as barricas influenciam no sabor do vinho?

2768469 scaled

As castas de uvas possuem, em suas cascas, um polifenol denominado tanino. Os taninos são responsáveis pela acidez e encorporação do vinho.

Assim, uvas com mais taninos tendem a produzir vinhos mais encorpados, com sabor mais marcante.

Enquanto isso, os taninos também podem ser encontrados em determinadas cascas de árvores, não somente em frutas como a uva.

Dessa forma, a produção de barricas de carvalho vêm acompanhadas dos taninos dessa espécie.

Quando os vinhos barricados entram em contato com a madeira para o processo de maturação, seus taninos se encontram, o que apura o sabor do vinho.

É por isso que o vinho barricado possui rótulos mais apurados e de sabor mais forte, encorpado. A quantidade de taninos encontrados na bebida é superior à de vinhos de fermentação e armazenamento normal.

Além disso, as barricas também influenciam no sabor e aroma dos vinhos. Eles se tornam mais amadeirados, até mesmo frutados, com notas de baunilha, principalmente, cravo e defumados.

E, como mencionado, o tipo de madeira e o tamanho das barricas, por exemplo, também influenciam nesse quesito.

Características da barrica

Mesmo com diversos estudos de enólogos e especialistas ao longo dos anos, não se encontrou uma madeira que interaja com os vinhos tão satisfatoriamente quanto o carvalho.

Essa madeira é nobre e acredita-se que seja utilizada há centenas de anos, por outros povos.

O carvalho é a madeira mais utilizada por conta, principalmente, de seus poros naturais.

Os poros permitem que o oxigênio entre pela madeira mais facilmente. O oxigênio, por sua vez, promove alterações no vinho, pois diminui sua acidez e aprimora seu sabor.

Assim, barricas de carvalho são as mais indicadas para fermentar os vinhos, aumentando a qualidade conforme são envelhecidos.

Ainda, o tamanho da barrica interfere na quantidade de interação que ocorrerá entre a madeira e o vinho. Quanto menor o tamanho, maior o volume ocupado pela bebida, ou seja, mais contato ela terá com os taninos do barril.

Existem três tipos de carvalho que são utilizados na composição de barricas: norte-americano, pendunculado e séssil, os dois últimos sendo europeus.

De modo geral, os carvalhos europeus possuem mais notas aromáticas e menor interferência dos taninos, ou seja, não torna o vinho tão encorpado. O carvalho americano apresenta características opostas, ou seja, menor aroma e mais taninos.

Seus sabores e harmonias

O vinho barricado pode ser produzido a partir de várias castas, de modo que pode ser tinto, branco ou rosé, mais adocicado ou com menor ou maior teor alcoólico.

Contudo, uma das características principais é que esse vinho é ligeiramente mais encorpado que os que não passam pela fermentação de barricas.

Assim, é um vinho ideal para harmonizar com pratos mais sofisticados e de sabor forte.

Ainda, a apuração do aroma do vinho barricado faz com que seu sabor acompanhe, satisfatoriamente, vários tipos de temperos.

Aposte em pratos temperados com curry, cravo, shoyo e especiarias. Carnes grelhadas e defumadas costumam ser os pratos que mais acompanham esses vinhos.

Além disso, o vinho barricado harmoniza particularmente bem com nozes e castanhas, saladas verdes com toques de frutas e sobremesas de morango.

Seu aroma mais voltado para a baunilha também torna sua apreciação agradável em pratos com toques adocicados.

É preciso lembrar que o vinho barricado é mais encorpado, especialmente se tiver um bom tempo de envelhecimento. Então é preciso se atentar para pratos muitos suaves, onde o sabor será destoado.

Conclusão

2768481 scaled

O vinho barricado, como seu nome indicado, é o vinho que passa por um segundo processo de fermentação, maturação e envelhecimento em barricas de madeira.

A madeira, especificamente o carvalho, contém taninos, polifenóis também presentes nas cascas das uvas, que tornam o vinho mais encorpado.

Assim, vinhos que passam pelas barricas têm seu sabor aprimorado e, conforme envelhecem dentro desses recipientes, tem sua qualidade aumentada.

Vinhos barricados desenvolvem aromas mais adocicados, além do sabor marcante e da qualidade superior. Combinam bem com nozes, castanhas, comidas temperadas com especiarias e composições que levam elementos doces.

Não à toa, o vinho barricado consolidou sua reputação ao longo dos anos, tornando-se muito estimado entre degustadores, por sua composição aperfeiçoada e sabor refinado pelos toques amadeirados das barricas.

Que provar a intensidades do casamento entre a uva e o carvalho, veja as ofertas:

 

O tinto italiano

Cantina di Montalcino Brunello di Montalcino DOCG 2016:

Encorpado, com taninos ricos que são equilibrados com acidez e álcool, final envolvente e longo; Produtor: Cantina di Montalcino; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Intenso, com notas de cereja preta, groselha que são complementados por toques de tostado, e alcaçuz; Harmonização: Queijo grana padano, picanha na brasa

Compre aqui

 


 

O tinto australiano

John Duval Eligo Shiraz 2016:

Encorpado, elegante, redondo, bem estruturado, frutas negras com nuances terrosas e defumadas, taninos presentes; Produtor: John Duval Wines; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Shiraz (vinho varietal); Nariz: Intensos aromas de frutas negras maduras como ameixa, amora e mirtilo, especiarias, notas terrosas, cedro e defumado; Harmonização: Bife ancho na manteiga de ervas, costela no bafo, aligot de mandioquinha com mix de cogumelos na manteiga, queijos

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto australiano

John Duval Annexus Barossa Valley Grenache 2018:

Corpo médio, frutado com nuances herbáceas e de especiarias, complexo, bem estruturado, taninos aveludados, acidez vibrante, excelente frescor, final persistente e agradável; Produtor: John Duval Wines; Teor alcoólico: 14%; Uva: Grenache (vinho varietal); Nariz: Intensos aromas de frutas vermelhas acompanhadas por notas florais, alcaçuz, de ervas e de especiarias doces; Harmonização: Filé mignon suíno com molho de frutas vermelhas, frango assado com batatas, risoto de abóbora com grana padano e alecrim, queijos

Compre aqui

 


 

O tinto australiano

John Duval Entity Barossa Valley Shiraz 2019:

Encorpado, bem estruturado, opulento, complexo, frutado com nuances de especiarias e toques terrosos, taninos presentes, acidez média, final longo; Produtor: John Duval Wines; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Shiraz (vinho varietal); Nariz: Frutas negras maduras, ameixa e amora, frutas secas, especiarias doces, anis, cravo, tabaco, chocolate amargo e toques terrosos; Harmonização: Bife ancho na manteiga de ervas, costela suína ao molho barbecue, risoto de funghi, queijos

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Las Perdices Malbec 2019:

Bom corpo, taninos macios, frutado, acidez agradável; Produtor: Viña Las Perdices; Teor alcoólico: 14%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, leve toque amadeirado; Harmonização: Ideal para acompanhar carnes vermelhas ou brancas com molhos de especiarias, massas ou peixes

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Ventisquero Pangea Valle de Colchagua Syrah 2016:

Encorpado, redondo, taninos maduros e firmes, acidez alta, fresco, um vinho bem estruturado, harmonioso equilíbrio entre fruta e madeira, com notas de especiarias e chocolate, final longo, complexo e agradável; Produtor: Viña Ventisquero; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Syrah (vinho varietal); Nariz: Aromas ricos e complexos, intensos aromas de frutas negras, especiarias, cedro, caramelo e sutis toques minerais especiarias, condimentos e mineralidade proveniente de distintos tipos de solo do Syrah; Harmonização: Carré de cordeiro ao molho de ervas, risoto de funghi, bife ancho ao molho de especiarias

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Calyptra Prestige 2018:

Fresco, frutado e taninos aveludados; Produtor: Calyptra; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Merlot, Syrah e Cabernet Sauvignon (vinho blend); Nariz: Aroma de amora, framboesa, ameixa e violeta; Harmonização: Tornedor de filé mignon com cenouras demi-glacê, carré de cordeiro, bife de ancho com purê de aipim, cogumelo portobello recheado

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Fantinel IGT Trevenezie Refosco dal Peduncolo Rosso 2016:

Encorpado, saboroso, persistente e decididamente tânico; Produtor: Fantinel; Teor alcoólico: 13%; Uva: Refosco dal Peduncolo Rosso (vinho varietal); Nariz: Flores vermelhas e negras; Harmonização: Aves nobres, carne assada, macarrão carbonara, pizza de linguiça artesanal, queijos duros

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Luigi Bosca Malbec 2020:

Encorpado, intenso, frutado, com taninos muito finos. Final longo, elegante e mineral; Produtor: Luigi Bosca; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutos vermelhos maduros, aromas, notas de alcaçuz e violeta; Harmonização: Parrillada, risoto de cogumelos, paleta de suína ao forno e queijos duros

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Almaviva EPU 2018:

Encorpado, redondo, equilibrado, frutado, suculento, textura macia, taninos maduros, acidez média que lhe confere agradável frescor, final longo e complexo; Produtor: Almaviva; Teor alcoólico: 15%; Uvas: Cabernet Sauvignon, Carménère, Merlot e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Intensos aromas de frutas vermelhas e negras maduras como morangos silvestres, cassis e amoras, toques herbáceos, alcaçuz, especiarias e notas de café; Harmonização: Bife angus na parrilla, risoto de funghi, talharim com ragu de costela e queijos duros

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Calyptra Zahir D.O. Valle de Cachapoal Cabernet Sauvignon 2012:

Um vinho com complexidade em sabores, encorpado, taninos presentes e macios, textura sedosa e suave, boa acidez, frutado, amadeirado, final longo e persistente; Produtor: Calyptra; Teor alcoólico: 15%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas negras e vermelhas maduras como cereja, ameixa, cassis e framboesa. Especiarias, notas herbáceas e amadeirada; Harmonização: Bife ancho, risoto de gorgonzola com nozes, lombo de cordeiro ao molho rotie de amora, cogumelos salteados

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

Viña Lerden Crianza Navarra D.O. 2017:

Frutado, com taninos macios e agradáveis, e notas amadeiradas; Produtor: Hacienda y Viñedos Marqués Del Atrio; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Várias uvas (vinho blend); Nariz: Aromas de frutas vermelhas, baunilha e madeira; Harmonização: Carnes vermelhas assadas, massas com molhos de carne, queijos maduro

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Vigneti di Campomaggio Chianti Classico Riserva DOCG 1993:

Acidez marcante, taninos finos, corpo médio, toques de eucalipto, cedro, louro e tabaco, final longo; Produtor: Castellani – Tenuta di Campomaggio; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com notas frutas vermelhas secas, como cereja, groselha e ameixa, e nuances de couro, tabaco, flores e ervas desidratadas; Harmonização: Bistecca alla fiorentina, Papardelle com ragu de cordeiro, queijo Grana Padano

Compre aqui

 


 

O tinto francês

Château Fan Carney A.O.C. Fronsac Merlot 2016:

Taninos estruturados, redondo, sedoso; Produtor: Château Fan Carney; Teor alcoólico: 14%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas frescas, especiarias como noz-moscada; Harmonização: Confit de pato, ravioli de funghi, entrecôte com batatas

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

Valtier Gran Reserva Utiel-Requena DOP 2014:

Início agradável e delicado, com boa estrutura, taninos integrados, e toques de baunilha, canela, alcaçuz e pimenta; Produtor: Hacienda y Viñedos Marqués Del Atrio; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Tempranillo e Bobal (vinho blend); Nariz: Expressivo, com notas de compota de frutas maduras e nuances balsâmicos e tostados; Harmonização: Queijos curados, cordeiro assado com batatas, polpetone recheado, croquetas de Jamón

Compre aqui

 


 

O tinto francês

Château Fonréaud Listrac-Médoc AOC 2012:

Taninos firmes, encorpado, potente, cheio em boca; Produtor: Château Fonréaud; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Cabernet Sauvignon, Merlot e Petit Verdot (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas maduras, notas florais e de especiarias; Harmonização: Carré de cordeiro, costela de boi, queijos

Compre aqui

 


 

O tinto francês

Maison Bouachon Duc de Montfort A.O.C. Gigondas 2019:

Corpo médio para encorpado, elegante, frutado com nuances de tosta e especiarias, taninos macios, acidez agradável, final longo; Produtor: Maison Bouachon; Teor alcoólico: 15%; Uvas: Grenache e Syrah (vinho blend); Nariz: Aromas de frutas negras como cassis e groselha, toques de defumado, tosta, especiarias e chocolate; Harmonização: Costela de cordeiro com molho de hortelã, risoto de funghi, massa all’amatriciana

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Partridge Reserva Cabernet Sauvignon 2018:

Frutado, médio corpo, acidez agradável, taninos macios, especiarias; Produtor: Viña Las Perdices; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras, pimenta, baunilha; Harmonização: Escalopes de mignon ao molho cognac, parmegiana de carne com fritas, bisteca suína com legumes, abobrinha com carne moída ao molho de tomate e orégano, ravióli de queijo na manteiga e sálvia, nhoque de mandioquinha ao molho 4 queijos

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Vistamar Winemakers Selection D.O. Valle del Maipo Cab Sauvignon 2018:

Frutado, taninos aveludados e final longo; Produtor: Viña Vistamar; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas maduras, cereja, ameixa e notas de café; Harmonização: Cordeiro ao coulis de menta, assado de tira com arroz de amêndoas, pappardelle com ragu funghi porcini

Compre aqui

 


 

O tinto australiano

Mrs Q Cabernet Sauvignon 2015:

Encorpado, taninos equilibrados e final longo; Produtor: Quarisa Wines; Teor alcoólico: 13,6%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas maduras, cassis, pimenta preta e tosta; Harmonização: Paleta de cordeiro, pimentão recheado, berinjela grelhada

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Undurraga Founder’s Collection D.O. Valle del Maipo Cabernet Sauvignon 2018:

Encorpado, equilíbrio entre frutado e notas provenientes da barrica, textura macia e aveludada, taninos firmes e bem integrados, acidez agradável, final longo e complexo; Produtor: Undurraga; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas negras como amoras, frutas vermelhas como cerejas, notas de tosta, tabaco, toque herbáceo e de especiarias; Harmonização: Bife ancho na parrilla, berinjela à parmegiana, polenta mole com ragu de costela, queijos duros

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Partridge Gran Reserva Pinot Noir 2018:

Em boca é um vinho frutado, delicado e bem estruturado. Taninos macios, suaves e equilibrados, acidez agradável e final elegante; Produtor: Viña Las Perdices; Teor alcoólico: 13%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, frutas negras, baunilha, defumado; Harmonização: Filé mignon ao molho de cogumelos, risoto de funghi, carré de porco assado com batatas, mix de cogumelos na manteiga

Compre aqui

 


 

O tinto francês

Ropiteau Bourgogne A.O.C. Hautes-Côtes de Nuits 2019:

Um vinho leve, elegante, delicado, frutado, taninos macios, acidez presente que lhe confere agradável frescor, bom final; Produtor: Ropiteau Frères; Teor alcoólico: 13%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas, especiarias, amadeirado; Harmonização: Risoto de funghi, medalhão de filé mignon, costela suína com cuscuz marroquino, massa folhada com brie e geleia de frutas vermelhas, queijos semi-moles

Compre aqui

 


 

O tinto português

Pacheca Raízes Tinto Reserva Douro DOC 2018:

Rico, potente, refrescante e persistente, com taninos redondos e aveludados; Produtor: Quinta da Pacheca; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Touriga Franca, Touriga Nacional e Tinta Roriz (vinho blend); Nariz: Complexo, com notas de ameixas e groselhas maduras, toques de café e chocolate preto; Harmonização: Cozido à portuguesa, cabrito ao forno, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O tinto francês

Ropiteau Frères Nuits-St-Georges Rouge 2018:

Médio corpo, taninos macios, boa acidez; Produtor: Ropiteau Frères; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, tosta, terroso, especiarias; Harmonização: Risoto de linguiça fresca, coq au vin, paella, salmão grelhado, espaguete com polpetone, codorna recheada

Compre aqui

 


 

O tinto brasileiro

Don Laurindo Reserva Cabernet Sauvignon 2018 375mL:

Frutado, com taninos redondos, boa estrutura e final persistente; Produtor: Don Laurindo; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas negras, como ameixa e amora, e notas de cacau e baunilha; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça, massas com molho ao sugo

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Nieto Senetiner Malbec 2021:

Suculento, com corpo médio, taninos aveludados e final longo; Produtor: Nieto Senetiner; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas frescas e maduras, notas de caramelo e baunilha; Harmonização: Carnes vermelhas grelhadas, massas, queijos amarelos

Compre aqui

 


 

O tinto português

Altitude 450 Metros Reserva Regional Lisboa Syrah Touriga Nacional 2018:

Estruturado, fresco e final elegante; Produtor: Quinta de São Sebastião; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Syrah e Touriga Nacional (vinho blend); Nariz: Aromas de frutas negras como cereja e mirtilo, e notas de tabaco; Harmonização: Medalhão de filé mignon ao molho de frutas vermelhas, copa lombo defumada com geleia de framboesa, lasanha de cogumelos

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Vivaldi Ai Colli Amarone della Valpolicella DOCG 2018:

Complexo, encorpado, taninos maduros e sedosos, final persistente e agradável; Produtor: Vivaldi; Teor alcoólico: 15%; Uvas: Corvina, Corvinone e Rondinella (vinho blend); Nariz: Compota de frutas pretas e vermelhas, especiarias e notas de carvalho; Harmonização: Pernil de cordeiro assado, costela no bafo com mandioquinha, queijo Gorgonzola

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Vineyard 1955 2018:

Frutas vermelhas, equilibrado e elegante; Produtor: Tinto Negro; Teor alcoólico: 13,6%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutado, com toques de carvalho; Harmonização: Entrecot grelhado, costelas de porco assada com batata rústica, massa ao molho de especiarias

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Peñalolen Azul 2017:

Marcante, robusto, fresco e frutado; Produtor: Jean-Pascal Lacaze; Teor alcoólico: 14,9%; Uvas: Cabernet Sauvignon, Petit Verdot e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Cereja e ameixa com sutis notas de hortelã e especiarias; Harmonização: Carnes vermelhas assadas e massas com molhos

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Vik 2014:

Sedoso, fino, com excelente corpo e complexidade, taninos maduros e final elegante; Produtor: Vik; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Cabernet Franc, Carménère, Merlot, Syrah e Cabernet Sauvignon (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas e negras maduras, com aporte de especiarias, notas de tabaco e tosta; Harmonização: Stinco de cordeiro em redução do próprio molho, risoto de cogumelos, bife ancho com legumes, mignon ao molho madeira com purê de mandioquinha, plateado chileno, carne vermelha na brasa

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Antica Cantina Brotello Chianti Superiore DOCG 2019:

Frutado, macio e equilibrado; Produtor: Castellani; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Sangiovese e Canaiolo (vinho blend); Nariz: Aromas de frutas vermelhas maduras, com sutis notas de baunilha e chocolate; Harmonização: Talharim com molho pesto e tomate confit, alcatra assada com mostarda, moussaka

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Damilano Classic Lecinquevigne Barolo 2016:

Sabor amplo e abrangente, com um final longo, macio e persistente; Produtor: Damilano; Teor alcoólico: 14%; Uva: Nebbiolo (vinho varietal); Nariz: Bouquet intenso, com notas terciárias de rosa, couro, tabaco e notas emergentes de violeta e alcatrão; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça

Compre aqui

 


 

O tinto português

Tinto de Castelão by António Maçanita 2019:

Corpo médio, taninos firmes e boa refrescância; Produtor: António Maçanita; Teor alcoólico: 13%; Uva: Castelão (vinho varietal); Nariz: Frutas negras, como ameixa e mirtilo, tabaco e especiarias; Harmonização: Embutidos, feijoada, carnes vermelhas e carne de porco

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Bodega Norton Reserva Cabernet Franc 2019:

Frutado e bem estruturado, com taninos firmes e notas herbais; Produtor: Bodega Norton; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Franc (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas pretas, e notas amadeiradas e de especiarias; Harmonização: Carnes vermelhas grelhadas, massas recheadas, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

Las Pisadas D.O.C Rioja 2016:

Saboroso, envolvente, taninos macios; Produtor: Miguel Torres; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Tempranillo (vinho varietal); Nariz: Geléia de framboesas, com finas notas de frutos secos e um fundo de especiarias; Harmonização: Risoto de presunto Parma, lombo recheado com figos e manjericão, caldinho de mandioca com pernil

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

Cataregia Reserva-Syrah Terra Alta D.O. 2017:

Corpo potente, intenso e mineral, com final longo; Produtor: Reserva De La Tierra; Teor alcoólico: 13%; Uva: Syrah (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras, com notas de cacau e baunilha; Harmonização: Presunto cru, como o presunto pata negra

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Punta Negra Reserva Cabernet Franc Single Vineyard 2019:

Estruturado, com taninos intensos, acidez alta e bom equilíbrio de frutas; Produtor: Belhara; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Franc (vinho varietal); Nariz: Amora negra, pimenta preta e toques de alcaçuz e baunilha; Harmonização: Filé à Osvaldo Aranha, lentilhas com cebola caramelizada, escondidinho de carne seca

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

Gran Anciano Oak Matured Tempranillo Valdepeñas DOP 2019:

Macio, taninos suaves, boa estrutura, longo final; Produtor: Guy Anderson Wines; Teor alcoólico: 13%; Uva: Tempranillo (vinho varietal); Nariz: Cereja, frutos silvestres, baunilha, notas picantes; Harmonização: Paella, cozido à portuguesa, sanduíche de pernil

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Bodega Norton Merlot Reserva 2019:

Untuoso e concentrado, com taninos macios; Produtor: Bodega Norton; Teor alcoólico: 14,4%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Aromático, com notas de frutas vermelhas e pretas maduras, especiarias e café; Harmonização: Carnes vermelhas, massas com molho vermelho, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Antiche Cantine Dei Marchesi Di Barolo Barolo DOCG 2017:

Rico, elegante, taninos macios e envolventes, toques picantes e amadeirados; Produtor: Marchesi Di Barolo; Teor alcoólico: 14%; Uva: Nebbiolo (vinho varietal); Nariz: Complexo e duradouro, com notas de frutas maduras, especiarias, absinto, tabaco e rosas; Harmonização: Risoto de trufas, Brasato al Barolo, pato assado

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Bodega Norton Syrah Reserva 2019:

Redondo e aveludado, com taninos maduros e final elegante; Produtor: Bodega Norton; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Syrah (vinho varietal); Nariz: Aromas de amoras e figos secos, e notas picantes, defumadas e de nozes; Harmonização: Carnes vermelhas assadas, massas com molho vermelho, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Bodega Norton Barrel Select Pinot Noir 2021:

Intenso, com toques de frutas vermelhas maduras e final persistente; Produtor: Bodega Norton; Teor alcoólico: 13%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Notas de frutas maduras e nuances de carvalho tostado; Harmonização: Batata recheada com mix de cogumelos, queijo Coalho assado, filé de frango à parmegiana

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Caoba Oaked Malbec 2020:

Harmonioso, com taninos maduros e final persistente; Produtor: Los Haroldos; Teor alcoólico: 14%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas e pretas, como cerejas, ameixas e amoras, e notas de baunilha; Harmonização: Carnes vermelhas, massas, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Antiche Cantine Dei Marchesi Di Barolo Barbaresco DOCG 2016:

Encorpado, harmonioso, equilibrado, taninos estruturados; Produtor: Marchesi Di Barolo; Teor alcoólico: 14%; Uva: Nebbiolo (vinho varietal); Nariz: Poderoso e persistente, com notas de frutas vermelhas, rosa mosqueta e especiarias; Harmonização: Bistecca alla Fiorentina, Agnolotti de cordeiro, queijos duros de idade média

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Manos Negras Pinot Noir 2019:

Frutado, boa acidez, taninos macios; Produtor: Manos Negras; Teor alcoólico: 12,56%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas, floral; Harmonização: Galeto recheado com farofa de bacon, lombo suíno ao forno, filé à parmegiana, pizza marguerita, penne à carbonara, gratinado de batatas com atum

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Villa D’Ancona Piocaia Rosso di Toscana 2019:

Delicado, persistente, com longo final; Produtor: Fattoria Villa D’Ancona; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Sangiovese e Merlot (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas com toques balsâmicos; Harmonização: Carnes grelhadas, pizzas quatro queijos

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Guanaco West Gran Reserva 2018:

Complexo, potente, elegante, bem integrado, taninos intensos; Produtor: Agrovit Rural; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Malbec, Bonarda, Cabernet Franc e Petit Verdot (vinho blend); Nariz: Poderoso, com notas de ameixas e cerejas maduras, e nuances de pimenta, chocolate e doce de leite; Harmonização: Queijo Provolone empanado, espaguete com almôndegas, picanha assada com alecrim

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Manos Negras Selección de Suelo Malbec 2019:

Sabores intensos, muito frescor, com acabamento persistente na boca; Produtor: Manos Negras; Teor alcoólico: 13,9%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Aromas de florais e minerais; Harmonização: Bife de chorizo assado no forno com batatas, risoto de parmesão, nhoque com ragu de cordeiro

Compre aqui

 


 

O tinto português

Larus Touriga Nacional Vinho Regional de Lisboa 2018:

Rico, encorpado, vibrante e com taninos aveludados. O final é longo e persistente, trazendo notas de frutas e especiarias no retrogosto; Produtor: Adega Mãe; Teor alcoólico: 14%; Uva: Touriga Nacional (vinho varietal); Nariz: Cereja madura, amora, cravo e baunilha; Harmonização: Costela no bafo, queijo de ovelha, risoto de Parmesão

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Punta Negra Reserva Tradición Malbec 2019:

Bom corpo, ótima persistência, toques refrescantes; Produtor: Belhara Estate; Teor alcoólico: 14%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas maduras com nuances florais; Harmonização: Parrillada argentina, pizza fugazzeta, queijos como Emmental ou Gruyère

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Barolo Riva Leone DOCG 2017:

Encorpado, robusto e equilibrado; Produtor: MGM; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Nebbiolo (vinho varietal); Nariz: Notas de frutas vermelhas, especiarias, alcaçuz e caramelo; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça assadas, queijos maduros, pratos com cogumelos

Compre aqui

 


 

O tinto português

Larus Touriga Franca Vinho Regional de Lisboa 2018:

Taninos presentes e aveludados, acidez equilibrada, final frutado; Produtor: Adega Mãe; Teor alcoólico: 14%; Uva: Touriga Franca (vinho varietal); Nariz: Frutas negras maduras, como cereja e ameixa; Harmonização: Feijoada, arroz de pato, refogado de berinjela

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Anciano Malbec-Viognier 2020:

Taninos doces, boa estrutura, complexidade e final longo; Produtor: La Agrícola; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Malbec e Viognier (vinho blend); Nariz: Figos, ameixas, amoras, camomila e tília; Harmonização: Churrasco, Arroz Pilaf, Queijo Pecorino

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Punta Negra Tradición Malbec 2020:

Redondo, equilibrado e persistente, com nuances de mirtilo, amora preta, café torrado e canela; Produtor: Belhara Estate; Teor alcoólico: 14%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com notas de framboesa, cerejas pretas e cassis; Harmonização: Churrasco, tábua de frios, cozido à portuguesa

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

Expresión Reserva Bobal Utiel-Requena DOP 2016:

Encorpado, aveludado, taninos macios e final longo; Produtor: Bodegas Murviedro; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Bobal (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas vermelhas maduras, como framboesa e groselha, e nuances de tostado, chocolate e menta; Harmonização: Carnes vermelhas assadas, massas com molhos intensos, queijos curados, legumes assados e bem temperados

Compre aqui

 


 

O tinto francês

Bouchard Père & Fils Gevrey-Chambertin AOC 2017:

Estruturado, carnudo, frutado e aveludado; Produtor: Bouchard Père & Fils; Teor alcoólico: 13%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas maduras com toques de couro; Harmonização: Pernil suíno com cebola roxa e pimentão grelhados, filé mignon ao molho madeira, Quiche Lorraine

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

Anciano Crianza 3 Years Tempranillo Valencia DOP 2018:

Encorpado, taninos redondos e presentes, final longo; Produtor: Bodegas Navalón; Teor alcoólico: 13,6%; Uva: Tempranillo (vinho varietal); Nariz: Toques tostados e de baunilha, frutas em geleia; Harmonização: Churrasco, massas ao molho bolonhesa

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Reyna Reserva Cabernet Sauvignon Valle del Rapel D.O. 2020:

Redondo, frutado e com taninos marcantes; Produtor: Bodegas Tagua Tagua; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de cereja madura, café e tabaco; Harmonização: Lombo de cordeiro com Aligot, batata rosti com carne seca, fettuccine à bolonhesa

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Casas Del Bosque Winemakers Selection Pinot Noir Valle de Casablanca D.O. 2020:

Corpo médio, acidez vibrante, taninos macios, final longo; Produtor: Viña Casas Del Bosque; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Complexo, com notas de cerejas, morangos e framboesas, e toques minerais; Harmonização: Berinjela à parmegiana, strogonoff de carne, charcutaria

Compre aqui

 


 

O tinto francês

Domaine Bouchard Père & Fils Beaune du Château Beaune Premier Cru AOC 2016:

Harmonioso e profundo, com uma agradável maturidade, e taninos densos e finos; Produtor: Bouchard Père & Fils; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Complexo, com notas de frutas vermelhas, figo, flores e chocolate; Harmonização: Carré de cordeiro com molho de ervas, Steak au Poivre, risoto ao funghi

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Molino di Sant’Antimo Asso Toscana IGT 2018:

Complexo, estruturado, com taninos macios e final longo; Produtor: Molino di Sant’Antimo; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Sangiovese e Merlot (vinho blend); Nariz: Cereja, ameixa, baunilha e ervas secas; Harmonização: Massa com molho de tomate, lombo assado, carne de panela e queijo Parmesão

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Viñedos Marchigüe Santa Marta Gran Reserva Cabernet Sauvignon Valle de Colchagua D.O. 2019:

Equilibrado, com acidez média, taninos potentes e final longo; Produtor: Marchigue; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Ameixa, amora silvestre, baunilha, e notas defumadas; Harmonização: Cordeiro assado, lasanha, risoto de Parmesão

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Fauna Reserve Carménère Central Valley D.O 2019:

Agradável, sedoso, taninos macios e levemente picante; Produtor: Bodegas Y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 13,2%; Uva: Carménère (vinho varietal); Nariz: Aromas de ameixas secas e trufas; Harmonização: Massas, carnes vermelhas temperadas, queijos amarelos

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Goulart B Black Legion Special Blend Old Vines 2019:

Frutado, elegante, de corpo médio e final redondo; Produtor: Bodega Goulart; Teor alcoólico: 14,2%; Uvas: Malbec e Cabernet Franc (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas com toques de cassis, geléia de cereja, canela e chocolate; Harmonização: Carnes vermelhas grelhadas ou assadas, pizzas e queijos

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

Viña Real Reserva Rioja DOCa 2015:

Estruturado, frutado, com toque amadeirado no final; Produtor: Compañía Vinícola del Norte de España; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Tempranillo, Garnacha, Graciano e Mazuelo (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas, especiarias, torra e tabaco; Harmonização: Carnes de caça e vermelhas, queijos curados

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

Enrique Mendoza La Tremenda Monastrell Alicante D.O. 2018:

Suculento, sedoso e redondo, com toques frutados e final longo; Produtor: Bodegas Enrique Mendoza; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Monastrell (vinho varietal); Nariz: Notas de frutas vermelhas, especiarias doces e cacau; Harmonização: Embutidos, massas com molho escuro e carnes vermelhas

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Biscardo Amarone della Valpolicella Classico DOCG 2016:

Encorpado, álcool equilibrado, notas de frutas-passas e amêndoas; taninos finos e maduros, persistência longa; Produtor: Biscardo; Teor alcoólico: 15,2%; Uvas: Corvina, Corvinone e Rondinella (vinho blend); Nariz: Geleia de frutas vermelhas, com nuances de chá e mentoladas; tabaco, amêndoas e chocolate, com sutis notas de couro; Harmonização: Risoto de parmesão com ragu de ossobuco, costela suína defumada, queijos azuis

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

Cune Crianza Rioja DOCa 2017:

Taninos macios, boa acidez, final longo e frutado; Produtor: Compañía Vinícola del Norte de España; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Tempranillo, Garnacha, Graciano e Mazuelo (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas, baunilha, caramelo e cacau; Harmonização: Antepasto de berinjela, sopa de tomate com pimentões assados

Compre aqui

 


 

O tinto português

Duquesa Maria Superior Vinho Regional Alentejano 2017:

Elegante e fresco, com taninos suaves e boa acidez; Produtor: Santos & Seixo Wines; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Aragonez, Alicante Bouschet, Touriga Nacional e Trincadeira (vinho blend); Nariz: Boa intensidade aromática, realçando notas de amora e ameixa preta; Harmonização: Sanduíche de lombo suíno, hambúrguer de costela, batata assada com requeijão e bacon

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Belhara Estate Epic Wines Malbec Old Vine Selection 2020:

Aveludado, elegante, intenso, taninos macios, final persistente; Produtor: Belhara Estate; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras, notas suaves de pimenta e baunilha; Harmonização: Carnes vermelhas e legumes grelhados

Compre aqui

 


 

O tinto alemão

Ernst Loosen Pfalz Edition Winemakers Select Pinot Noir 2020:

Leve, acidez presente, taninos sedosos; Produtor: Ernst Loosen; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Framboesa, cereja, amora, terroso, leve amadeirado; Harmonização: Risoto de tomate seco com brie, lombo suíno, temaki de atum, quiche de Gruyère e Parma, escondidinho de carne seca, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

Cune Gran Reserva Rioja DOCa 2015:

Taninos sedosos, acidez refrescante, final persistente e leve toque balsâmico; Produtor: Compañía Vinícola del Norte de España; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Tempranillo, Graciano e Mazuelo (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas maduras, especiarias, toffee, café torrado e notas balsâmicas.; Harmonização: Carnes vermelhas, pizza de queijo e embutidos

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Finca Patagonia Expedicion Reserve Carmenere Central Valley D.O. 2020:

Macio, aveludado, frescor agradável, notas de pimenta; Produtor: Finca Patagonia; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Carménère (vinho varietal); Nariz: Notas de amoras, chocolate e tabaco; Harmonização: Costelinha grelhada, pizzas de sabores variados, queijos maturados

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Tinto Negro Malbec Mendoza 2020:

Estruturado, taninos macios e toques de carvalho; Produtor: Tinto Negro; Teor alcoólico: 13,4%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutado, notas de frutas negras e maduras; Harmonização: Carnes, massas, vegetais grelhados e queijos duros

Compre aqui

 


 

O tinto uruguaio

Tierra Del Mar Tannat Reserva 2019:

Taninos marcados, ótimo equilíbrio, final longo; Produtor: Aurora Uruguai; Teor alcoólico: 12%; Uva: Tannat (vinho varietal); Nariz: Toques de madeira e baunilha, frutas pretas como ameixa e amora; Harmonização: Churrasco, costela assada, massas ao molho

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Santa Cristina Fattoria Le Maestrelle Toscana IGT 2019:

Equilibrado, saboroso com taninos macios e final complexo; Produtor: Marchesi Antinori; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Sangiovese, Merlot e Syrah (vinho blend); Nariz: Aroma complexo de frutas maduras, menta, groselha, baunilha e café; Harmonização: Bife Ancho com Aligot, nhoque de mandioquinha com ragu, tagliatelle ao sugo

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Court Rollan Genus D.O. C. V. Cabernet Sauvignon 2017:

Firme, taninos maduros, elegante e com um longo e gosto final; Produtor: Casas del Toqui; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Cassis, cereja, pimenta preta, grão de café torrado, chocolate amargo; Harmonização: Filé ao molho madeira, hambúrguer de fraldinha com ketchup de frutas silvestres, rabada, cogumelo recheado

Compre aqui

 


 

O tinto francês

Le Lion de La Fleur de Boüard Lalande de Pomerol AOC 2018:

Corpo médio a encorpado, textura macia, frescor agradável, final terroso; Produtor: Château La Fleur de Boüard; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Merlot, Cabernet Franc e Cabernet Sauvignon (vinho blend); Nariz: Bastante aromático, traz notas de cereja preta, ervas secas e cogumelos; Harmonização: Queijo Gruyère, fraldinha grelhada, massa com molho à bolonhesa

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

De Martino Organic Reserve Cabernet Sauvignon Valle del Maipo D.O. 2020:

Encorpado, textura macia, taninos maduros, acidez fresca e final longo; Produtor: De Martino; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Amora fresca, cassis, cereja madura, violetas e um toque de cacau e especiarias; Harmonização: Bife Ancho, queijo Parmesão, ossobuco com polenta

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Elvio Cogno Ravera Barolo DOCG 2014:

Estruturado, com sabor de cereja vermelha madura, framboesa, notas de tabaco e taninos aveludados; Produtor: Elvio Cogno; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Nebbiolo (vinho varietal); Nariz: Rosas, lírios, couro novo e frutas vermelhas; Harmonização: Carnes vermelhas, molhos encorpados

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

Anciano Gran Reserva 10 years Valdepeñas DOP 2009:

Revela taninos macios, ótima acidez e longo final; Produtor: Guy Anderson Wines; Teor alcoólico: 13%; Uva: Tempranillo (vinho varietal); Nariz: Notas de café, pimenta, chocolate e ervas; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça, queijos curados e pratos à base de carne de porco

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Partridge Gran Reserva Malbec 2018:

Estruturado, amadeirado, taninos presentes, fresco; Produtor: Viña Las Perdices; Teor alcoólico: 14%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas maduras, tosta, especiarias, chocolate; Harmonização: Risoto de funghi, bife de chorizo, filé à Wellington, nhoque com ragu de cordeiro, estrogonofe de mignon, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Villa D’Ancona IL Pisani Chianti Riserva DOCG 2018:

Intenso, persistente, cheio; Produtor: Fattoria Villa D’Ancona; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Sangiovese e Merlot (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas maduras com notas de madeira; Harmonização: Carnes grelhadas ou assadas, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

La Mateo Garnacha de Altura D.O.Ca. Rioja 2017:

Saboroso, taninos bem integrados e final equilibrado; Produtor: Bodegas D. Mateos; Teor alcoólico: 15%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Aromas de fruta em compota, pimenta e notas de tostado; Harmonização: Polpetone de filé-mignon, galinha da angola com recheio de farofa, tagliatelle com ragu de ossobuco, cozinha asiática, abobrinha recheada

Compre aqui

 


 

O tinto francês

Château Saint Brice Saint-Émilion AOC 2018:

Redondo, macio e de bom comprimento, com taninos sedosos; Produtor: CGM; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Merlot e Cabernet Sauvignon (vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas maduras, com toques de cassis, especiarias e madeira; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça, tábuas de queijos maduros, sobremesas à base de chocolate

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Amauta Corte I 2019:

Bom corpo, taninos maduros, acidez equilibrada e final longo; Produtor: El Porvenir; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Malbec, Cabernet Sauvignon e Syrah (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas, framboesa, amora e notas de tostado; Harmonização: Carnes vermelhas grelhadas, massas à bolonhesa e queijos duros

Compre aqui

 


 

O tinto uruguaio

Alto De La Ballena Reserva Cabernet Franc 2016:

Macio, com boa estrutura e taninos delicados; Produtor: Alto De La Ballena; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Franc (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras, um toque de menta, baunilha e cacau; Harmonização: Filé à Oswaldo Aranha, pato ao molho, codorna assada

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Calyptra Inédito Limited Edition 2016:

Potente, taninos presentes, boa acidez, amadeirado, final persistente; Produtor: Calyptra; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Cabernet Sauvignon, Merlot e Syrah (vinho blend); Nariz: Frutas negras maduras, defumado, especiarias; Harmonização: Costeleta de cordeiro ao molho de hortelã, carré de javali ao molho de pimenta rosa, tournedos de mignon com cogumelos gratinados, massa gratinada, escondidinho de carne-seca, queijos de sabor forte

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Biscardo Valpolicella Ripasso Classico Superiore DOC 2016:

Encorpado, com taninos aveludados e final persistente; Produtor: Biscardo; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Corvina, Molinara e Rondinella (vinho blend); Nariz: Ameixa e groselha maduras, toques defumados, de amêndoas, madeira e uva passa; Harmonização: Costela assada no bafo, fondue de queijo

Compre aqui

 


 

O tinto português

Sagrado Vinhas Velhas Tinto 2015:

Frutado, mineral, bem estruturado com toques de chocolate e pimenta. Taninos presentes; Produtor: Quinta do Sagrado; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Vinhas Velhas (vinho blend); Nariz: Frutado, notas concentradas de cassis, morango e toques de chocolate; Harmonização: Acompanha pratos de caça, carnes vermelhas, embutidos e queijos

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Atrevida Cabernet Sauvignon 2019:

Textura rica e cheia, taninos presentes e final persistente; Produtor: Manos Negras; Teor alcoólico: 13,9%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Groselha vermelha, ervas frescas e especiarias doces; Harmonização: Risoto de filé com champignons, churrasco, lasanha de calabresa, pizza de tomate seco com provolone, penne ao molho de funghi, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Il Poggione Rosso Toscana IGT 2018:

Na boca é macio com acidez agradável; Produtor: Tenuta Il Poggione; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Sangiovese, Merlot e Cabernet Sauvignon (vinho blend); Nariz: Aroma intenso de frutas vermelhas, com notas de especiarias doces como baunilha; Harmonização: Carnes brancas, massas, queijos de corpo médio

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Villa Matilde Cecubo 2014:

Redondo e elegante, tem taninos de excelente textura, gostosa acidez e final persistente; Produtor: Villa Matilde; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Primitivo e Piedirosso (vinho blend); Nariz: Aromas de cassis, ameixas, notas florais, de especiarias e de alcaçuz; Harmonização: Carnes de caça e queijos azuis

Compre aqui

 


 

O tinto português

Tinto de Castelão by António Maçanita 2018:

Corpo médio, taninos firmes e boa refrescância; Produtor: António Maçanita; Teor alcoólico: 13%; Uva: Castelão (vinho varietal); Nariz: Frutas negras, como ameixa e mirtilo, tabaco e especiarias; Harmonização: Embutidos, feijoada, carnes vermelhas e carne de porco

Compre aqui

 


 

O tinto americano

Louis M. Martini Monte Rosso Cabernet Sauvignon 2014:

Complexo, encorpado, com taninos presentes, notas de frutas negras, tosta e caramelo; Produtor: Louis M. Martini Winery; Teor alcoólico: 15,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Cerejas e ameixas em compota, notas de couro e especiarias, com toque terroso; Harmonização: T-bone grelhado com batatas rústicas, carré de cordeiro, fettuccine com ragu de carne, risoto de cogumelos, lasanha de shitake, linguine à carbonara

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Villa Antinori Rosso Toscana IGT 2018:

Encorpado e macio com taninos redondos, boa acidez e intensidade de fruta; Produtor: Villa Antinori; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Sangiovese, Cabernet Sauvignon, Petit Verdot, Merlot e Syrah (vinho blend); Nariz: Mirtilo, groselha, ameixa e toques de amêndoas tostada e baunilha; Harmonização: Lasanha, lombo suíno, codorna com cogumelos

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Tignanello 2017:

Rico, encorpado, vibrante e com taninos aveludados. O final é longo e persistente, trazendo notas de frutas e especiarias no retrogosto; Produtor: Villa Antinori; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Sangiovese, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Complexo com traços de frutas vermelhas maduras, cerejas e framboesas, e delicado aroma de alcaçuz com toques de menta e chocolate, e uma leve nota balsâmica; Harmonização: Pappardelle com molho de javali, bistecca alla Fiorentina, stracotto com polenta cremosa

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Partridge Selección de Barricas Blend 2018:

Corpo de médio para encorpado, boa acidez, taninos macios, boa persistência; Produtor: Viña Las Perdices; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Malbec, Petit Verdot e Ancellotta (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, especiarias, violeta, ameixa seca, tabaco, chocolate, baunilha; Harmonização: Ossobuco ao vinho tinto, risoto de linguiça defumada e tomate cereja, bife de chorizo e batatas dauphine, moussaka vegetariana, rigatoni com ragu alla napoletana, queijos duros e semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Arnaldo Caprai Montefalco Rosso DOC 2017:

Fresco, equilibrado e com taninos macios; Produtor: Arnaldo Caprai; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Sangiovese e Merlot (vinho blend); Nariz: Aromas de flores silvestres, frutas vermelhas e noz moscada; Harmonização: Carnes curadas ou carnes brancas e vermelhas assadas

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Mazzei 1435 Toscana 2018:

Estruturado, persistente, frutado, macio, com boa acidez e final longo; Produtor: Mazzei; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Sangiovese e Merlot (vinho blend); Nariz: Notas de frutas vermelhas e pretas maduras, com toques herbáceos; Harmonização: Embutidos, massas com molho escuro e carnes vermelhas

Compre aqui

 


 

O tinto português

Vallado Três Melros Tinto Douro DOC 2018:

Estruturado, carnudo, com taninos redondos, final persistente e fresco; Produtor: Quinta do Vallado; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Touriga Franca, Touriga Nacional, Tinta Roriz e Sousão (vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas e pretas, com toques balsâmicos; Harmonização: Carnes vermelhas grelhadas, francesinha, alheira de mirandela, queijos

Compre aqui

 


 

O tinto francês

Domaine de La Rectorie AOC Collioure L’Oriental 2018:

Encorpado, rico, com intensidade de frutas, taninos bem presentes e redondos, e final longo; Produtor: Domaine de La Rectorie; Teor alcoólico: 15,5%; Uvas: Grenache e Carignan (vinho blend); Nariz: Ameixa, cassis, amora, alcaçuz e especiarias, como canela e pimenta; Harmonização: Magret de pato com figos, carré de cordeiro assado e berinjela recheada

Compre aqui

 


 

O tinto francês

Château Ferran Pessac Léognan 2017:

Textura sedosa e rica, taninos finos, acidez delicada, frutado e com final longo; Produtor: Ginestet; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Merlot, Cabernet Sauvignon e Petit Verdot (vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas e bagas de frutas pretas, notas tostadas; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça, massas variadas, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

La Gerla Brunello di Montalcino DOCG 2015:

Macio, aveludado, harmonioso, rico em fruta e de longa duração em boca; Produtor: La Gerla; Teor alcoólico: 14%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas maduras, com toques de violetas, canela, tabaco e couro; Harmonização: Carnes vermelhas, caça ou queijos envelhecidos

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Mazzei Fortior Vino Rosso 2019:

Equilibrado, persistente, frutado e harmonioso; Produtor: Mazzei; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Nero d’Avola, Sangiovese, Merlot e Petit Verdot (vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas e pretas maduras; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça, massas ao molho vermelho, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

Valduero Tierra Alta de 2 Cotas Reserva Ribera del Duero DO 2014:

Intenso, carnudo e com taninos potentes; Produtor: Valduero; Teor alcoólico: 14%; Uva: Tempranillo (vinho varietal); Nariz: Notas de café, tabaco e carvalho; Harmonização: Carnes fortes, como cordeiro, e queijos bem curados

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Mazzei Ser Lapo Chianti Classico Riserva DOCG 2017:

Estruturado, persistente, frutado, com boa acidez e taninos intensos; Produtor: Mazzei; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Sangiovese e Merlot (vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas e pretas maduras; Harmonização: Risoto de parmesão, carnes vermelhas grelhadas, queijo pecorino toscano

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Mazzeo Chianti Classico DOCG 2018:

Macio e saboroso com taninos marcados e agradável acidez; Produtor: Mazzei; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas e pretas maduras; Harmonização: Embutidos, massas com molho escuro e carnes vermelhas

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Jean Pascal Stella Aurea 2013:

Textura macia, sabor frutado, frescor e final longo com notas sutis de tabaco e menta; Produtor: Viña Clos Quebrada de Macul; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Cabernet Sauvignon, Petit Verdot, Merlot e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Cassis, framboesa e cereja com notas de flores e menta; Harmonização: Carnes vermelhas, ensopados

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

Valduero Tierra Alta En 2 Maderas Ribera del Duero DO 2017:

Bem estruturado e aveludado, deixando um final longo; Produtor: Valduero; Teor alcoólico: 14%; Uva: Tempranillo (vinho varietal); Nariz: Frutas negras, ameixa e amora com toque de cravo e noz moscada; Harmonização: Carnes bovinas, jamón serrano, chorizo e queijos semi curados

Compre aqui

 


 

O tinto francês

Ropiteau Frères Bourgogne Hautes-Côtes de Nuits A.O.C. 2017:

Delicado, leve, boa acidez, taninos macios, bom final; Produtor: Ropiteau Frères; Teor alcoólico: 12.5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas, especiarias, amadeirado; Harmonização: Medalhão de mignon, costeleta de cordeiro com couscous marroquino, tagliatelle à carbonara, magret de pato, bruschetta de queijo brie, queijos semimoles

Compre aqui

 


 

O tinto francês

L’impression de Mauvesin Barton Médoc AOC 2014:

Taninos aveludados, balanceado com final longo e profundo; Produtor: Château Mauvesin Barton – Grupo Castel; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Merlot, Cabernet Sauvignon, Petit Verdot, Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Aromas de amora com notas de baunilha, madeira e toques tostados devido ao estágio em barricas; Harmonização: Paleta de cordeiro com queijo

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Partridge Gran Reserva Pinot Noir 2017:

Frutado, taninos macios, acidez agradável; Produtor: Viña Las Perdices; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, frutas negras, baunilha, defumado; Harmonização: Medalhão de filé-mignon ao molho roti, carré de cordeiro com batatas ao forno, risoto de frango, escondidinho de carne, tagliatelle ao sugo, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

Trivento Golden Reserve Malbec 2018:

Rico, encorpado macio, com taninos redondos e acidez moderada; Produtor: Trivento; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Menta, chocolate e compota de framboesa; Harmonização: Perfeito para cortes de carnes nobres churrasqueada, pratos a base de cremes, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O tinto italiano

Marchesi di Barolo Tradizione Barolo DOCG 2015:

Um vinho de presença, com taninos altos e ótima acidez; Produtor: Marchesi Di Barolo; Teor alcoólico: 14%; Uva: Nebbiolo (vinho varietal); Nariz: Cereja, ervas secas, terra molhada e especiarias; Harmonização: Queijos curados, carne de caça, risoto de cogumelos e pratos com trufa

Compre aqui

 


 

O tinto francês

M. Chapoutier Mure de Larnage Hermitage AOC 2016:

Fresco com taninos firmes e macios, sabor frutado e final longo; Produtor: M. Chapoutier; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Syrah (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, violetas, pimenta, tabaco e couro; Harmonização: Risoto de parmesão, guisado de carne

Compre aqui

 


 

O tinto francês

Château La Fleur-Pétrus 2014:

Complexo, elegante, corpo de médio para encorpado, boa acidez, taninos macios; Produtor: Château La Fleur-Pétrus; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Merlot e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Cereja negra, groselha negra, ameixa, violeta, pimenta preta, cravo, tabaco; Harmonização: Picanha de cordeiro com molho roti, risoto trufado com cogumelos, paleta de cordeiro, pappardelle com ragu de ossobuco, pizza de jamon e grana padano, arroz de pato

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

Anciano Old Magnum Reserva 7 years Valdepeñas DOP 2011:

Redondo, potente, com carvalho persistente e taninos equilibrados; Produtor: Anciano; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Tempranillo (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas, ameixas e cereja, café, baunilha e caramelo ao final; Harmonização: Carnes vermelhas ao molho, lasanha à bolonhesa

Compre aqui

 


 

O tinto francês

L’Eclat de Tour de Pez Saint Estephe AOC 2017:

Complexo e redondo, com taninos aveludados, notas frutadas e final macio e refrescante; Produtor: Château Tour de Pez; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Merlot, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas e pretas, com toques de baunilha e carvalho; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça assadas, tábua de queijos, aperitivos

Compre aqui

 


 

O tinto espanhol

Burgo Viejo Reserva Rioja DOCa 2015:

Taninos aveludados, final persistente e intenso; Produtor: Burgo Viejo; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Tempranillo, Mazuelo e Graciano (vinho blend); Nariz: Aromas de cereja, groselha, chocolate, notas minerais e de tabaco; Harmonização: Filé mignon grelhado ao molho madeira

Compre aqui

 


 

O tinto chileno

Don Melchor Cabernet Sauvignon 2017:

Em boca, apresenta notas marcantes do Cabernet Sauvignon de Puente Alto, com taninos refinados e delicados; Produtor: Concha y Toro; Teor alcoólico: 14,3%; Uvas: Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc(vinho blend); Nariz: Ricos em aromas de frutas vermelhas; Harmonização: Carne vermelha, como de boi e cordeiro, de preferência, assada. Queijos curados e cremosos

Compre aqui

 


 

O tinto argentino

FCBarcelona Malbec Reserva 2018:

Robusto e equilibrado com taninos presentes; Produtor: Fecovita; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas pretas maduras com notas de baunilha e especiarias; Harmonização: Churrasco, queijos, pizzas

Compre aqui

 


 

O branco francês

Bouchard Père & Fils Grand Vin de Bourgogne Meursault Les Clous AOC 2017:

Rico, agradável, com acidez marcante e toques amanteigados; Produtor: Bouchard Père & Fils; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Aromas intensos de frutas brancas e flores, com toques minerais e de brioche; Harmonização: Paella, salada Caesar, peixes assados com legumes

Compre aqui

 


 

O branco francês

Ropiteau Frères Les Plants Nobles Chardonnay 2020:

Leve, frutados com traços amadeirados, elegante, suculento, acidez agradável que lhe confere bom frescor; Produtor: Ropiteau Frères; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Abacaxi, pera, pêssego, leve amadeirado, baunilha; Harmonização: Espaguete com manteiga de ervas, arroz de camarão, quiche lorraine, moqueca de legumes, crepe de frango com queijo

Compre aqui

 


 

O branco argentino

Nieto Senetiner Chardonnay 2021:

Acidez refrescante, corpo cremoso e final prolongado; Produtor: Nieto Senetiner; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas tropicais, como abacaxi e manga, e notas de frutas cítricas e mel; Harmonização: Risotos, legumes grelhados, aperitivos, peixes

Compre aqui

 


 

O branco chileno

Calyptra Gran Reserva Chardonnay 2018:

Corpo de médio para encorpado, acidez agradável, amadeirado, final longo, intenso; Produtor: Calyptra; Teor alcoólico: 15%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Abacaxi, maçã, pêssego, nozes, baunilha, mel; Harmonização: Risoto de gorgonzola, filé de peixe com crosta de castanha, lombo de bacalhau, lula grelhada na manteiga, fettuccine à carbonara, pera e nozes, queijos duros

Compre aqui

 


 

O branco argentino

Terrazas Reserva Chardonnay 2020:

Médio corpo, com bom volume em boca, cremoso no paladar, frutado, acidez média que lhe confere bom frescor, final longo e agradável; Produtor: Terrazas de los Andes; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Expressivos aromas de frutas amarelas, pera, toques de baunilha, sutis notas de castanhas torradas, mel e flores de laranjeiras; Harmonização: Lombo suíno ao molho de abacaxi, cação assado com batata e brócolis, peru recheado com farofa de abacaxi, empadão de palmito.

Compre aqui

 


 

O branco português

Casa Burmester Reserva D.O.C. Douro Branco 2019:

Frutado, sedoso e estruturado, acidez presente e agradável, final longo e refrescante leve; Produtor: Burmester; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Gouveio, Rabigato e Viosinho (vinho blend); Nariz: Notas de frutas tropicais, abacaxi maduro, toque amadeirado e ervas aromáticas; Harmonização: Espetinho de camarão, bobó de camarão, penne ao molho branco com parmesão, bacalhau ao forno com batatas, empadão de frango com catupiry (ou palmito)

Compre aqui

 


 

O branco chileno

Miguel Torres Gran Reserva Chardonnay 2019:

Possui certa untuosidade, médio corpo, frutado, amadeirado, acidez agradável; Produtor: Miguel Torres; Teor alcoólico: 13%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Abacaxi, pera, melão, baunilha, nuance defumada; Harmonização: Camarões flambados, risoto de bacalhau, filé de peixe recheado com mix de legumes, crepe de frango ao curry, quiche de alho poró, paella

Compre aqui

 


 

O branco argentino

Terrazas de los Andes Altos del Plata Chardonnay 2020:

Corpo de leve para médio, frutado, macio no paladar, acidez agradável e refrescante; Produtor: Terrazas de los Andes; Teor alcoólico: 13%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Frutas amarelas, frutas cítricas, floral e sutis notas de baunilha; Harmonização: Isca de peixe frito, filé de peixe grelhado com legumes, bolinho de bacalhau, espaguete ao molho branco, quiche de queijo com alho poró

Compre aqui

 


 

O branco francês

Ropiteau Frères 1er Cru Sous Le Puits A.O.C. Puligny-Montrachet 2018:

Médio corpo, boa acidez, untuoso, final longo; Produtor: Ropiteau Frères; Teor alcoólico: 13%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Frutas amarelas, floral, mineral; Harmonização: Risoto de camarão, lagosta gratinada, bacalhoada, fettuccine com frutos do mar, moqueca de badejo, bruschetta de queijo brie e tomate cereja

Compre aqui

 


 

O branco francês

Domaine Tariquet Réserve Côtes de Gascogne IGP 2019:

Complexo, profundo e intenso, com acidez vibrante, e notas frutadas e refrescantes; Produtor: Château du Tariquet; Teor alcoólico: 13%; Uva: Gros manseng, Chardonnay, Sauvignon Blanc e Sémillon (vinho blend); Nariz: Complexo e intenso, com notas de frutas brancas, pêssego e baunilha; Harmonização: Vieiras cremosas com camarão, costeleta de vitela grelhada, ravioli de cogumelos

Compre aqui

 


 

O branco chileno

Santa Alicia Reserva Chardonnay Estate Bottled Valle del Maipo 2020:

Frutado, rico e refrescante; Produtor: Viña Santa Alicia; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas, como abacaxi e coco, e notas de baunilha; Harmonização: Peixes, carnes brancas, queijos de massa mole

Compre aqui

 


 

O branco francês

Ropiteau Frères A.O.C. Puligny-Montrachet Blanc 2018:

Médio corpo, fresco, notas da madeira, final longo; Produtor: Ropiteau Frères; Teor alcoólico: 13%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Frutas amarelas maduras, baunilha, floral; Harmonização: Lagosta ao molho de iogurte, robalo assado com batatas, vieiras grelhadas com aspargos, risoto de bacalhau, salada niçoise, e queijos como Brie e Camembert, o Valençay ou o Clochette

Compre aqui

 


 

O branco francês

Ropiteau Frères A.O.C. Bourgogne Chardonnay 2016:

Bom corpo, boa acidez, untuoso, final longo; Produtor: Ropiteau Frères; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Abacaxi maduro, defumado, mineral; Harmonização: Truta com manteiga de ervas, lombo de bacalhau com crosta de amêndoas, lombo de porco ao champagne, espaguete com ouriço, ostras à portuguesa, queijos moles maturados

Compre aqui

 


 

O branco português

António Maçanita Palpite Reserva Alentejano Branco 2018:

Encorpado e com acidez bem marcada. Um vinho estruturado e com final de boca longo e fresco; Produtor: António Maçanita Winemaker; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Arinto, Tamarez, Alicante Branco, Antão Vaz e Verdelho (vinho blend); Nariz: Limão siciliano, abacaxi, pera e um leve toque lácteo decorrente do processo de battonage; Harmonização: Frutos do mar, bacalhau com natas e carnes de aves

Compre aqui

 


 

O branco americano

Frei Brothers Reserve Chardonnay 2017:

Bom corpo, boa acidez, final agradável; Produtor: Frei Brothers; Teor alcoólico: 13,9%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Lima, maçã-verde, baunilha; Harmonização: Risoto de bacalhau, ceviche de linguado, camarão cremoso na moranga, bruschetta de atum defumado, palmito gratinado com parmesão e queijos frescos

Compre aqui

 


 

O branco francês

Domaine Berthet Rayne Châteauneuf-du-Pape Blanc 2018:

Redondo e caloroso; Produtor: Domaine Berthet-Rayne; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Clairette, Bourboulenc, Grenache Blanc e Roussanne (vinho blend); Nariz: Notas florais e de cítricos; Harmonização: Excelente como aperitivo, combina muito bem com um peixe com molho, com uma torta de frutos do mar, e também com queijos de cabra untuosos com ervas

Compre aqui

 


 

O branco francês

Ropiteau Frères Mersault 1 Cru Les Cras Blanc 2015:

Intenso, médio corpo, acidez agradável, mineral; Produtor: Ropiteau Frères; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Abacaxi maduro, pêssego, mineral, leve amadeirado; Harmonização: Lagosta grelhada, linguado ao molho de camarão, risoto de ervas finas, camarões salteados com legumes, canapés de salmão, penne ao pesto

Compre aqui

 


 

O branco francês

M. Chapoutier Mure de Larnage Hermitage AOC 2011:

Equilibrado, acidez discreta e bom corpo; Produtor: M. Chapoutier; Teor alcoólico: 14%; Uva: Marsanne (vinho varietal); Nariz: Perfume delicado de flores; Harmonização: Frutos do mar, massas ao molho branco

Compre aqui

 


 

O branco português

Gloria Reynolds Branco 2018:

Boa acidez, corpo de leve para médio, mineral, bom final; Produtor: Reynolds Wine Growers; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Antão Vaz (vinho varietal); Nariz: Frutas brancas, frutas amarelas, mineral, cítrico; Harmonização: Caldeirada de mariscos, risoto de alho poró, posta de bacalhau ao forno, atum grelhado, canapés de salmão defumado, peixe assado com legumes

Compre aqui

 


 

O branco francês

M. Chapoutier Schistes d’Agrumes Condrieu AOC 2018:

Encorpado, fresco e com notas que remetem aos aromas; Produtor: M. Chapoutier; Teor alcoólico: 14%; Uva: Viognier (vinho varietal); Nariz: Perfume intenso de flores; Harmonização: Queijo brie, risoto de limão siciliano

Compre aqui

 


 

O branco francês

Domaine Maire & Fils Vin Jaune A.O.C. Arbois Blanc 2012 620mL:

Frutas secas, nozes, curry, maçã verde, médio corpo, complexo, acidez agradável, final persistente, exuberante, untuoso; Produtor: Domaines Henri Maire; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Savagnin (vinho varietal); Nariz: Maçã assada, frutas cristalizadas, curry, açafrão, nozes, mel; Harmonização: É para ser apreciado sozinho, como vinho de meditação, ou com os pratos a seguir: escargot com manteiga de ervas, porco chinês, Pad Thai, gougères, bruschetta de cogumelos, queijos como Comté, gorgonzola ou roquefort

Compre aqui

 


 

O branco francês

Louis Jadot Meursault AOC 2015:

Cremoso, elegante, com boa acidez e final limpo; Produtor: Maison Louis Jadot; Teor alcoólico: 13%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Frutas brancas e amarelas maduras, avelã, com toques de especiarias; Harmonização: Carnes brancas, aperitivos, queijos e frutos do mar

Compre aqui

 


 

O licoroso português

Sanders Vinho do Porto Tawny Reserva:

Encorpado, com intensidade de fruta e doce na medida certa; Produtor: Campelo; Teor alcoólico: 19,5%; Uvas: Várias uvas (vinho blend); Nariz: Damasco, marmelo, frutas secas e casca de laranja; Harmonização: Frango com cebolas caramelizadas, torta de amêndoas, banoffee e bolo de churros

Compre aqui

 

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

17 uvas tintas que você precisa conhecer 2
Difícil escolher algumas poucas uvas tintas viníferas. De fato, faltaria tempo de vida para descobrir todas! Você decidiu...
Os 8 principais produtores da Cabernet Sauvignon
Hoje vamos falar sobre a rainha das uvas tintas: a Cabernet Sauvignon. Essa uva incrível, como mostra o...
Temperos e especiarias - Como combiná-los com vinhos?
Combinar temperos e vinhos não é tão difícil e podemos provar! Confira as características mais marcantes e os...
Azeites - Harmonização com vinhos e benefícios à saúde 5
Saber usar bons azeites faz toda a diferença na hora de cozinhar. Mas, tão importante quanto entender a...
Como fazer vinho quente? 8 Receitas incríveis!
O friozinho de junho pede por vinho quente, seja de vinho tinto ou branco Inverno, frio, festa junina,...
Tournedo Rossini - Receitas e harmonização com vinhos
Mais espesso que o medalhão, o Tournedo Rossini é um clássico francês que ganhou o mundo Como um...