Queijos e vinhos – O guia da harmonização perfeita

Publicado em:

queijos e vinhos

Para os amantes da boa mesa, a combinação de queijos e vinhos enche os olhos e abre o apetite.

Queijos e vinhos são tão parceiros quanto arroz e feijão, cinema e pipoca, coração partido e sorvete. Normalmente, quem gosta de vinhos é fã de queijos. Digo “normalmente” porque de vez em quando, você vai se deparar com um ou outro que não aprecia a combinação. Nesse caso, fica difícil até manter a amizade. Por outro lado, para quem está planejando montar uma linda tábua de frios ou tem curiosidade para entender como harmonizar queijos e vinhos, não vai faltar companhia! Aliás, a última dica é sobre como calcular a quantidade de queijo por pessoa. Então, confira aqui as dicas preparadas para que você tenha uma experiência incrível ao combinar essas delícias.

Por que queijos e vinhos combinam tão bem?

infográfico queijos e vinhos

Na verdade, quando se observa bem, você pode combinar vinhos com qualquer ingrediente. Mas, queijos e vinhos possuem um importante ponto em comum: eles possuem origens semelhantes. De fato, ambos eram produzidos em casa, simultaneamente, e seus processos de produção foram evoluindo com o tempo. Com isso, os consumidores foram aprendendo a combinar os dois de formas diferentes e agradáveis no paladar. Nem sempre, porém, a mistura funciona. Por isso, as dicas a seguir vão te ajudar a entender o que é preciso levar em conta na hora de escolher o melhor parceiro para o seu vinho. Leia até o final!

  • Abra a mente e o paladar para brancos, rosés e espumantes

Já é fato que o brasileiro tem uma paixão por vinhos tintos. Mas, é bom lembrar que essa dobradinha de queijos e vinhos admite um leque amplo de combinações. Na verdade, muitos queijos podem acabar sumindo no paladar se forem combinados com vinhos muito estruturados. É o caso, por exemplo, de queijos leves como Gouda e Brie. Já vamos entrar em detalhes daqui a pouco, mas é importante que você se permita experimentar diferentes sabores e combinações. Então, vamos à segunda dica.

  • Leve em conta o terroir

Terroir (lê-se terroá) é o conjunto de fatores que contribuem para que o produto tenha certas características. Por exemplo, vinhos de uma região quente, com um tipo de solo pedregoso e que recebe bastante luz solar costumam apresentar aromas e sabores bem específicos. Por outro lado, regiões frias, com solo mais irrigado e pouco sol, resultam em vinhos completamente diferentes. Isso é só uma leve ideia do que significa o abrangente termo terroir.

Mas, o que isso tem a ver com queijos? Tudo! Afinal, o mesmo conceito se aplica à produção do laticínio. Ou seja, tudo tem influência nas características dos queijos: a forma como os animais são tratados e alimentados; o método de ordenha e armazenamento do leite; os tipos de leveduras utilizados e até a forma única de manejo de cada produtor.

Por isso, vinhos e alimentos que vêm da mesma região costumam combinar bem. Afinal, eles têm o mesmo terroir, contribuindo para que seus aromas e sabores tenham algum ponto em comum. Veja alguns exemplos:

  • O queijo Manchego, produto espanhol, da região da Mancha e feito à base de leite de ovelha, combina com os vinhos espanhóis produzidos com uvas Garnacha ou Grenache.
  • Já o queijo francês, feito com leite de cabras na região francesa do Vale do Loire, vai harmonizar perfeitamente com vinhos franceses Sauvignon Blanc.

Então, já deu para perceber que as origens semelhantes costumam resultar em combinações mais agradáveis. Sendo assim, vamos à próxima dica.

  • Combine a intensidade dos queijos e vinhos

queijos e vinhos

Leve em conta os fatores intensidade e textura na hora de escolher o queijo certo para seu vinho.

Basicamente, o gosto pessoal é o principal fator a ser levado em conta na hora de harmonizar queijos e vinhos. Mas, existem algumas regras importantes na harmonização que precisam ser observadas. Uma delas é a intensidade tanto da bebida quanto dos alimentos.

Por exemplo, pense em um vinho Cabernet Sauvignon (uva tinta, com características muito marcantes). Se você tentar harmonizá-lo com um queijo Gruyère, que possui textura cremosa e sabor leve e adocicado, o queijo irá sumir no paladar. Por outro lado, se você escolher um vinho Pinot Noir, que também pode apresentar aromas frutados e adocicados, eles combinarão na boca. Esse equilíbrio de sabores é a harmonização perfeita. Até aqui, tudo bem. Mas, o que fazer com os queijos azuis? Veja a seguir.

  • Descubra como harmonizar queijos azuis

Queijos azuis são reconhecidos de longe por suas manchas escuras, resultado da ação de um fungo benéfico para a saúde, o Penicillium roqueforti. Mas, além de fazer bem para o corpo, esse fungo dá aos queijos azuis sabores fortes e complexos. Portanto, não dá para harmonizar esse tipo de queijo com vinhos leves, que sumiriam no paladar. Nesse caso, o ideal é escolher um vinho com alta concentração de açúcar e alto teor alcoólico, como os famosos vinhos fortificados Tokaji (da Hungria), Madeira (de Portugal) ou Jerez (da Espanha). Além disso, os queijos azuis de gosto e aromas fortes combinam bem com vinhos doces, que servem de contraponto para o sabor salgado dos queijos. Para isso, vinhos Moscato ou do Porto também fazem bonito na mesa. A seguir, descubra como harmonizar queijos envelhecidos e vinhos.

  • Como harmonizar queijos envelhecidos e vinhos

Os queijos envelhecidos, ou curados, desidratam durante o processo de maturação. Consequentemente, o sabor se intensifica e a gordura se destaca. Por isso, queijos maturados ou envelhecidos, combinam perfeitamente com vinhos tintos intensos. Ou seja, que tenham sabores fortes e ricos, que possam enfrentar os sabores dos queijos. Então, experimente combinar queijos Parmesão, Emmental, Gouda ou Provolone com vinhos Barolo ou Chianti, clássicos e deliciosos.

  • Como combinar vinho e queijo canastra

queijos e vinhos

Queijos curados, como o canastra, são ricos em sabores e possuem uma textura firme.

Conhecido e amado Brasil afora, o queijo canastra pode ser considerado um queijo maturado ou não. Na verdade, tudo depende de quanto tempo você consegue deixá-lo maturar. Afinal, exige bastante autocontrole ter um queijo em mãos e não consumir tudo em um dia só, concorda? Mas, falando sério, esse tipo de queijo pode ser armazenado por semanas e suas características se intensificam à medida que o tempo passa e que a massa desidrata, resultando em um produto firme e de textura mais seca. Para acompanhar, escolha vinhos brancos adocicados e espumantes de médio corpo.

  • Como harmonizar espumantes e queijos

Nesse caso, uma excelente ideia é harmonizar o queijo Cheddar com espumante ou até com uma sidra, espumante produzido com maçãs. Acontece que o sabor destacado do queijo e sua textura firme e cremosa são acompanhados por bastante gordura. Ou seja, para equilibrar toda essa untuosidade, os espumantes oferecem acidez e gás carbônico, a dupla ideal. Então, invista na dobradinha espumante e queijos tipo Cheddar, como Cremont, Camembert ou Brie, para um equilíbrio agradável no paladar

  • Como harmonizar queijos frescos e vinhos

Na maioria dos casos, a harmonização por contraste é muito bem-vinda. Mas, quando o assunto é queijo fresco, é melhor harmonizar por tipicidade aromática. Ou seja, escolher queijos e vinhos que têm aromas e sabores semelhantes. Aliás, o próprio nome já diz o que ele pede: frescor. Por isso, a melhor sugestão para harmonizar queijos frescos é escolher vinhos frescos, ácidos e cheios de aromas vibrantes. Para isso, os vinhos Moscatel, vinhos de uvas Riesling ou Malvasia não vão decepcionar seu paladar. Aliás, vale a pena tentar um vinho rosé jovem e aromático também.

Coringas na harmonização entre queijos e vinhos

queijos e vinhos

Teste diferentes combinações e descubra qual é seu par perfeito. Para isso, aproveite a companhia dos amigos.

Para começar, tenha em mente uma regrinha básica, apenas como sugestão: se o vinho tem alto teor alcoólico, com cerca de 14,5% ou mais, sirva com queijos intensos e de sabor persistente na boca. Por outro lado, se o vinho é menos alcoólico e mais doce, com cerca de 12% de álcool, sirva com queijos mais leves e de sabor que não persiste na boca. Dessa forma, os queijos e vinhos não vão brigar no seu paladar.

Mas, a melhor aposta na hora de fazer essa combinação, é servir um queijo firme, com sabor equilibrado. Assim, dificilmente você vai errar. Afinal, queijos equilibrados no sabor e textura vão destacar os sabores de vinhos brancos. Mas, eles também vão conferir gordura suficiente ao paladar para vencer os taninos marcantes dos tintos mais encorpados. Para isso, você pode contar com os queijos Gouda, Emmental, Comté Extra ou o suíço Gruyére.

Como montar uma tábua de queijos e vinhos

Na hora de montar uma tábua de queijos e frios, o ideal é servir cerca de 150 gramas de queijo por pessoa. Mas, você pode variar, disponibilizando uns 4 ou 5 tipos de queijo, entre frescos, maturados e azuis. Para acompanhar, sirva frutas frescas e secas, pães fatiados, alguns patês, geleias e uma garrafa de vinho para cada 2 pessoas, pelo menos.

Agora, você já sabe como combinar queijos e vinhos.

Então, escolha o seu rótulo entre as nossas ofertas abaixo e teste seu paladar para ver qual harmonização é a sua preferida.

 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O argentino Nieto Senetiner Fran Cabernet Sauvignon 2021:

Harmonioso e persistente, destacando a elegância dos taninos; Produtor: Nieto Senetiner; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Baunilha, pimenta preta e pimenta branca; Harmonização: Queijos duros, carnes vermelhas, massas ao sugo

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O argentino Esquinas de Argento Viognier 2019:

Suculento, volumoso, boa acidez; Produtor: Bodega Argento S.A.; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Viognier (vinho varietal); Nariz: Flores brancas, frutas com caroço, pêssego, damasco; Harmonização: Sushi, sashimi, tacos, frango com curry, penne com tomate e muçarela de búfala

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O italiano CentAre DOC Sicilia Nero dAvola 2018:

Corpo médio para encorpado, frutado, bem estruturado, taninos presentes, acidez média para alta que lhe confere bom frescor; Produtor: Cantine Pellegrino; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Nero d’Avola (vinho varietal); Nariz: Intensos aromas de frutas vermelhas como cereja e amora, sutis notas de especiarias e herbáceo; Harmonização: hambúrguer com bacon, carne ensopada, lasanha de berinjela, queijos duros

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O argentino Esquinas de Argento Pinot Grigio 2019:

Fresco, vivo e rica acidez; Produtor: Bodega Argento S.A.; Teor alcoólico: 13%; Uva: Pinot Grigio (vinho varietal); Nariz: Flores brancas, frutas cítricas e um toque mineral; Harmonização: Carpaccio de abobrinha, ceviche de linguado, spaghetti al limone, lascas de bacalhau à provençal, sopa de capeletti, salada caprese, queijos frescos

Compre aqui

 


 

Tinto de médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O argentino Altivo Vineyard Selection Malbec 2020:

Médio corpo, frutado, elegante, expressivo, taninos macios, acidez agradável, refrescante; Produtor: Finca Eugenio Bustos; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, frutas negras, especiarias, violeta, cacau; Harmonização: Empanadas de carne, arroz carreteiro, lasanha à bolonhesa, estrogonofe de cogumelos, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O chileno Cruz Andina Reserva Chardonnay 2019:

Um vinho refrescante, com corpo de leve para médio, boa acidez, e final longo e agradável; Produtor: Veramonte; Teor alcoólico: 14%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Notas de frutas brancas e cítricas, como pera e limão, e sutis notas de tosta; Harmonização: Anéis de lula grelhados na manteiga de limão siciliano, panceta churrasqueada, frango assado ao molho de limão e ervas, creme de palmito e alho-poró, espaguete ao molho Alfredo, e queijos como brie

Compre aqui

 


 

 Rosé jovem e aromático, ideal para acompanhar queijos leves

O francês Maison Castel Rosé D’Anjou AOP 2018:

Equilibrado, frutado e fresco; Produtor: Grupo Castel; Teor alcoólico: 10,5%; Uvas: Gamay e Grolleau (vinho blend); Nariz: Aromas expressivos de frutas vermelhas frescas e cítricas; Harmonização: Aperitivos, queijos leves, peixes, carnes brancas

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O francês Louis Jadot Chablis Cellier Du Valvan:

Médio corpo, com acidez elegante, final limpo e fresco; Produtor: Maison Louis Jadot; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Notas minerais com toques de frutas amarelas; Harmonização: Ostras, mariscos e queijos de cabra

Compre aqui

 


 

Tinto de médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O argentino Salentein Killka Malbec 2021:

Um vinho jovem, corpo médio, estruturado, taninos macios e final persistente; Produtor: Bodegas Salentein; Teor alcoólico: 14%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, cereja, amora, violeta e um toque de baunilha; Harmonização: Carne assada com molho à madeira, empanadas de berinjela, frango assado com batatas, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O italiano Carpineto Dogajolo IGT Toscano Bianco 2020:

Leve, frutado, floral, mineral, boa acidez, final agradável; Produtor: Carpineto; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Grechetto, Chardonnay e Sauvignon Blanc (vinho blend); Nariz: Frutas tropicais, frutas cítricas e herbáceo; Harmonização: Camarões na manteiga, peixe frito com batatas, bruschettas variadas, sobrecoxa recheada, quiche de alho poró, queijos brancos e leves

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O chileno Don Melchor Cabernet Sauvignon 2019:

Encorpado, estruturado, frutado com nuances da madeira, taninos refinados e delicados, acidez agradável, final longo e complexo; Produtor: Concha y Toro; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot e Petit Verdot (vinho blend); Nariz: Fruta vermelha fresca em abundância, notas florais, groselha, toques herbáceos e de especiarias, nuances de tosta; Harmonização: picanha assada com manteiga de ervas, risoto de funghi, guisado de carne com legumes e batatas, carnes de caça, queijos duros

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O francês Paul Mas Gewürztraminer 2020:

Corpo médio. Fresco em acidez. Explosão de fruta madura e longo final mineral; Produtor: Domaines Paul Mas; Teor alcoólico: 13%; Uva: Gewürztraminer (vinho varietal); Nariz: Aromas de lichia, pêssegos, especiarias doces e minerais; Harmonização: Cozinha asiática de pescados, bacalhau com natas, gnocchi di patate com burro e salvia, queijos frescos de cabra

Compre aqui

 


 

Tinto de médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O italiano Monteguelfo DOCG Chianti 2021:

Vinho jovem, corpo médio, frutado, taninos presentes, acidez vibrante, agradável frescor; Produtor: Cecchi; Teor alcoólico: 13%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Notas de frutas vermelhas frescas, morangos e cerejas, nuances florais; Harmonização: Risoto de rabada, espaguete à bolonhesa, lasanha de berinjela, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Tinto com pouco tanino, ideal para acompanhar queijos leves

O francês Château de Pierreux La Réserve du Château AOC Brouilly 2019:

Corpo leve, frutado com nuances minerais, equilibrado, elegante, taninos sedosos, acidez vibrante, agradável frescor; Produtor: Château de Pierreux; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Gamay (vinho varietal); Nariz: Frutas pretas como amoras e mirtilos, notas florais, toques de especiarias e mineral; Harmonização: carpaccio de carne, nhoque ao sugo, risoto de linguiça com cebola crispy, queijos mais cremosos

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O chileno La Conquista Single Vineyard Cabernet Sauvignon Valle Central DO 2021:

Elegante, com taninos macios e maduros, e bom equilíbrio; Produtor: Bodegas De Aguirre; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de groselha preta e cereja preta; Harmonização: Carnes vermelhas, queijos maduros, receitas com ervas

Compre aqui

 


 

Tinto de médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O chileno Península Limited Edition D.O. Valle Del Maipo Carménère 2019:

Corpo médio para encorpado, equilibrado, frutado com nuances de especiarias, tem uma entrada suave, com taninos aveludados e firmes, uma acidez fresca que o torna longo e persistente; Produtor: Viña Ventisquero; Teor alcoólico: 14%; Uva: Carménère (vinho varietal); Nariz: Frutas pretas como amoras, mirtilos e cerejas pretas, misturadas com notas de pimenta e especiarias, além de terra úmida e até algumas notas minerais, como grafite; Harmonização: Carré de cordeiro ao molho de ervas, talharim com ragu de costela, quibe de soja de forno e queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O francês Ropiteau Frères A.O.C. Puligny-Montrachet Blanc 2016:

Médio corpo, fresco, notas da madeira, final longo; Produtor: Ropiteau Frères; Teor alcoólico: 13%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Frutas amarelas maduras, baunilha, floral; Harmonização: Lagosta ao molho de iogurte, risoto de bacalhau, robalo assado com batatas, vieiras grelhadas com aspargos, salada niçoise, e queijos como Brie e Camembert, o Clochette ou o Valençay

Compre aqui

 


 

Rosé jovem e aromático, ideal para acompanhar queijos leves

O espanhol Fuenteviña Tempranillo Vino Rosado:

Paladar fresco e estruturado, com acidez e final agradáveis; Produtor: Bodegas López Morenas; Teor alcoólico: 11%; Uva: Tempranillo (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas, como morango e framboesa; Harmonização: Carne brancas, queijos de massa mole, peixes, aperitivos

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O argentino Susana Balbo Signature Valle de Uco Cabernet Sauvignon 2019:

Corpo médio para encorpado, frutado com nuances de especiarias e madeira, bem integrado e estruturado, redondo, taninos macios, acidez vibrante que lhe confere agradável frescor, final longo; Produtor: Susana Balbo Wines; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas negras, especiarias, toques florais, nuances herbáceas, cacau, cedro, sutil mineral; Harmonização: risoto de parmesão com filé mignon, costela assada com chimichurri, espaguete com almôndegas de lentilha, queijos maduros

Compre aqui

 


 

Tinto de médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O francês Chateau Terrasson Bordeaux Côtes de Francs AOC 2006:

Redondo, harmônico, equilibrado, acidez bem integrada, taninos finos; Produtor: Earl Lavau; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Merlot, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Expressivo, com notas de frutas secas, especiarias doces, tabaco e couro; Harmonização: Queijo Provolone, entrecôte ao molho bordelaise, costela assada

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O chileno Vik 2015:

Encorpado, complexo, frutado com nuances de especiarias, tosta e ervas, sedoso, equilibrado, taninos maduros e final elegante; Produtor: Vik; Teor alcoólico: 14,2%; Uvas: Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas e negras maduras, com aporte de especiarias, herbáceo, notas de tabaco e tosta; Harmonização: Mignon ao molho madeira com purê de mandioquinha, bife ancho com legumes, costela no bafo, risoto de cogumelos, queijos duros

Compre aqui

 


 

Tinto doce, ideal para acompanhar queijos azuis

O chileno Bodega Vieja Tinto Suave:

Suave, levemente adocicado e fácil de beber; Produtor: Bodega Vieja; Teor alcoólico: 11%; Uvas: Cabernet Sauvignon, Carménère, Merlot e Syrah (vinho blend); Nariz: Aromas que lembram frutas vermelhas maduras, com notas de caramelo e geleia de pêssego; Harmonização: Massas com molho intenso, carnes vermelhas e queijos, principalmente azuis

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O francês Maison Bouachon Les Rabassières AOC Côtes-Du-Rhône 2020:

Corpo médio para encorpado, equilibrado, frutado com nuances de especiarias, taninos macios, acidez média para alta que lhe confere excelente frescor; Produtor: Maison Bouachon; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Grenache, Carignan e Mourvèdre (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas como morango, groselha e framboesa, especiarias, notas de pimenta e hortelã; Harmonização: Costelinha suína, maminha grelhada com batatas rústicas, cogumelos recheados, queijos duros

Compre aqui

 


 

Tinto de médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O italiano Val delle Rose Aurelio DOC Maremma Toscana 2017:

Corpo médio, frutado com nuances madeira e toques terrosos, taninos sedosos, agradável frescor; Produtor: Val delle Rose; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Merlot e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Amora, cereja, framboesa, ameixa, especiarias, terroso; Harmonização: Polenta mole com ragu de costela, risoto de cogumelos, aligot de mandioquinha com filé mignon, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O chileno Ventisquero Obliqua Valle de Colchagua Carménère 2018:

Corpo médio para encorpado, estrutura firme, frutado com nuances de madeira e especiarias, taninos bem presentes, muito elegante, boa acidez, equilibrado e persistente; Produtor: Viña Ventisquero; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Carménère, Cabernet Sauvignon e Petit Verdot (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas frescas, como framboesa, misturadas com notas de pimenta branca e notas balsâmicas, e um pouco de especiarias suaves; Harmonização: Picanha assada na manteiga de ervas, lasanha de cogumelos, costela defumada, queijos duros

Compre aqui

 


 

Tinto de médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O português Encostas de Estremoz Pródigo 2014:

Frutado, médio corpo, acidez agradável, taninos presentes, tabaco; Produtor: Encostas de Estremoz; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Touriga Nacional e Touriga Franca (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas maduras, violeta, baunilha, pimenta; Harmonização: Risoto de mignon, carré de cordeiro, costela suína, churrasco, talharim com molho quatro queijos, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O argentino Susana Balbo Nosotros Malbec 2018:

Grande potencial que imprime uma sensação de corpo, sem a presença de muita madeira. Sabor, taninos e acidez marcantes, com presença das uvas sem tirar a característica; Produtor: Susana Balbo Wines; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Aroma de fruta preta em compota, com frutas secas, além de aromas terciários de cacau; Harmonização: Carnes vermelhas, massas com molhos encorpados e queijos duros

Compre aqui

 


 

Rosé doce, ideal para acompanhar queijos azuis

O brasileiro Casa Valduga Naturelle Rosé Suave:

Leve e de agradável frescor, com paladar adocicado; Produtor: Casa Valduga; Teor alcoólico: 11%; Uvas: Malvasia, Moscato e Merlot (vinho blend); Nariz: Aromas primários, com notas de frutas frescas como morango, goiaba, pêssego, cereja e leve nuance floral; Harmonização: Queijos azuis, doces, frutas, sobremesas, pratos leves

Compre aqui

 


 

Tinto com pouco tanino, ideal para acompanhar queijos leves

O francês Terre des Anges Pinot Noir 2020:

Delicado, vibrante, com taninos macios e bom equilíbrio; Produtor: Domaines Montariol Degroote; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas como cereja e framboesa; Harmonização: Queijos leves, pizzas de sabores variados, receitas com cogumelos

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O francês Les Hauts de Barville Châteauneuf-du-pape 2017:

Encorpado e aveludado, traz taninos jovem mas macios, e envoltos por uma acidez suculenta, com sabores de frutas maduras e nuances minerais que persistem no seu longo final; Produtor: Maison Brotte; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Grenache, Syrah e Mourvèdre (vinho blend); Nariz: Ricamente frutado, com aromas de morango, framboesa e ameixa, sobre notas de especiarias, trufas, alcaçuz e toques de vegetação rasteira; Harmonização: Filé de avestruz com redução de Porto, entrecôte ao molho tapeanade, ravióli de berinjela com recheio de cogumelo ao molho de manjericão e castanha, queijos duros

Compre aqui

 


 

Tinto de médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O chileno Baron Philippe de Rothschild Mas Andes Merlot 2020:

Vinho jovem, corpo médio, frutado, taninos macios, acidez baixa para média; Produtor: Baron Philippe de Rothschild; Teor alcoólico: 13%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Intensos aromas de frutas negras como framboesa, sutis notas herbáceas; Harmonização: Frango assado com batatas, pizza de calabresa, carne seca com abóbora, costela suína ao molho barbecue, nhoque ao sugo, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O italiano Cantina di Montalcino Brunello di Montalcino DOCG 2016:

Encorpado, com taninos ricos que são equilibrados com acidez e álcool, final envolvente e longo; Produtor: Cantina di Montalcino; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Intenso, com notas de cereja preta, groselha que são complementados por toques de tostado, e alcaçuz; Harmonização: Queijo grana padano, picanha na brasa

Compre aqui

 


 

Branco doce, ideal para acompanhar queijos azuis

O francês Carmes de Rieussec Sauternes AOC 2012:

Redondo, cremoso, com notas frutadas e final expressivo e mineral; Produtor: Eleanor; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Sémillon, Sauvignon Blanc e Muscadelle (vinho blend); Nariz: Notas florais, de acácia, pêra e damasco cristalizado; Harmonização: Queijos azuis, sobremesas com abacaxi ou creme brulée, quiche, foie gras

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O argentino Luigi Bosca Malbec 2020:

Encorpado, intenso, frutado, com taninos muito finos. Final longo, elegante e mineral; Produtor: Luigi Bosca; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutos vermelhos maduros, aromas, notas de alcaçuz e violeta; Harmonização: Parrillada, risoto de cogumelos, paleta de suína ao forno e queijos duros

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O argentino Pirueta Malbec 2021:

Encorpado com bons níveis de taninos e final de boca deliciosamente frutado; Produtor: Fecovita; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Amora e ameixa preta com toques de cravo-da-índia e pimenta; Harmonização: Pizza de calabresa, queijo Parmesão, costela na brasa

Compre aqui

 


 

Tinto de médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O chileno Baron Philippe de Rothschild Mas Andes Reserva Carménère 2019:

Médio corpo, frutado, equilibrado, taninos firmes, média acidez; Produtor: Baron Philippe de Rothschild; Teor alcoólico: 13%; Uva: Carménère (vinho varietal); Nariz: Frutas negras, especiarias, café e um leve tostado; Harmonização: Carne de panela, nhoque de mandioquinha com creme de cogumelos, arroz carreteiro e queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O chileno Almaviva EPU 2018:

Encorpado, redondo, equilibrado, frutado, suculento, textura macia, taninos maduros, acidez média que lhe confere agradável frescor, final longo e complexo; Produtor: Almaviva; Teor alcoólico: 15%; Uvas: Cabernet Sauvignon, Carménère, Merlot e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Intensos aromas de frutas vermelhas e negras maduras como morangos silvestres, cassis e amoras, toques herbáceos, alcaçuz, especiarias e notas de café; Harmonização: Bife angus na parrilla, risoto de funghi, talharim com ragu de costela e queijos duros

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O espanhol Valtier Gran Reserva Utiel-Requena DOP 2014:

Início agradável e delicado, com boa estrutura, taninos integrados, e toques de baunilha, canela, alcaçuz e pimenta; Produtor: Hacienda y Viñedos Marqués Del Atrio; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Tempranillo e Bobal (vinho blend); Nariz: Expressivo, com notas de compota de frutas maduras e nuances balsâmicos e tostados; Harmonização: Queijos curados, cordeiro assado com batatas, polpetone recheado, croquetas de Jamón

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O italiano Estate 1958 Inzolia Terre Siciliane IGT 2020:

Refrescante, saboroso, com acidez marcante e final longo; Produtor: Cantine Settesoli; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Inzolia (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas brancas, jasmim e bergamota; Harmonização: Pratos à base de peixes e frutos do mar, saladas, queijos leves

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O argentino Finca Las Estancas Roble Malbec 2021:

Encorpado e intenso, com taninos sedosos; Produtor: Garbin Estate; Teor alcoólico: 13%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com notas de ameixa e cereja; Harmonização: Parrillada argentina, massas ao molho bolonhesa, quiche de queijo Parmesão

Compre aqui

 


 

Tinto de médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O chileno Costero Reserva D.O. Valle de Leyda Syrah 2019:

Frutado, picante, taninos sedosos e redondos; Produtor: Viña Tarapacá; Teor alcoólico: 13%; Uva: Syrah (vinho varietal); Nariz: Aromas de especiarias, pimenta, e frutas silvestres; Harmonização: Carne de sol grelhada com mandioca na manteiga de garrafa, filé ao molho de pimentas verdes, lasanha de berinjela, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Tinto Chianti, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O italiano Vigneti di Campomaggio Chianti Classico Riserva DOCG 1993:

Acidez marcante, taninos finos, corpo médio, toques de eucalipto, cedro, louro e tabaco, final longo; Produtor: Castellani – Tenuta di Campomaggio; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com notas frutas vermelhas secas, como cereja, groselha e ameixa, e nuances de couro, tabaco, flores e ervas desidratadas; Harmonização: Bistecca alla fiorentina, Papardelle com ragu de cordeiro, queijo Grana Padano

Compre aqui

 


 

Tinto de leve para médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O sul africano Nederburg 56 Hundred Merlot 2019:

Corpo entre leve e médio, taninos macios e acidez agradável; Produtor: Nederburg; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Frutas como framboesas, ameixas e groselhas, notas de baunilha e tosta; Harmonização: Tian de legumes, galinha caipira refogada com quiabo e polenta, tapioca de queijo e carne seca, picanha suína assada, risoto de queijo brie com presunto parma e queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O chileno Isla Seca Winemaker Selection Chardonnay Central Valley D.O. 2021:

Refrescante, leve e harmônico; Produtor: Bodegas Y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas tropicais, banana e pêssego maduro; Harmonização: Quibe de abóbora, macarrão cacio e pepe, ravióli de ricota

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O português Pacheca Raízes Tinto Reserva Douro DOC 2018:

Rico, potente, refrescante e persistente, com taninos redondos e aveludados; Produtor: Quinta da Pacheca; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Touriga Franca, Touriga Nacional e Tinta Roriz (vinho blend); Nariz: Complexo, com notas de ameixas e groselhas maduras, toques de café e chocolate preto; Harmonização: Cozido à portuguesa, cabrito ao forno, queijos maduros

Compre aqui

 


 

⇒ Tinto de médio corpo para encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O chileno Undurraga Sibaris Gran Reserva D.O Valle del Maule Cabernet Sauvignon 2020:

Corpo médio para encorpado, frutado com sutis toques herbáceos e madeira, complexo, taninos expressivos, acidez equilibrada, final longo e agradável; Produtor: Undurraga; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas como framboesa, groselha, cereja, sutis notas de especiarias, herbáceo e chocolate; Harmonização: Polenta mole com ragu de cordeiro, costela no bafo, lasanha de cogumelos, queijos duros

Compre aqui

 


 

Rosé jovem e aromático, ideal para acompanhar queijos leves

O argentino Susana Balbo Lujanita Malbec Rosé 2021:

Equilibrado com final vibrante; Produtor: Susana Balbo Wines; Teor alcoólico: 14%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Aromas expressivos de frutas vermelhas; Harmonização: Risoto de tomate seco com mussarela de búfala, salmão grelhado, tartine de presunto cru e queijo brie

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O chileno Undurraga Founder’s Collection D.O. Valle del Maipo Cabernet Sauvignon 2018:

Encorpado, equilíbrio entre frutado e notas provenientes da barrica, textura macia e aveludada, taninos firmes e bem integrados, acidez agradável, final longo e complexo; Produtor: Undurraga; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas negras como amoras, frutas vermelhas como cerejas, notas de tosta, tabaco, toque herbáceo e de especiarias; Harmonização: Bife ancho na parrilla, berinjela à parmegiana, polenta mole com ragu de costela, queijos duros

Compre aqui

 


 

⇒ Tinto de médio corpo para encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O francês Joseph Pellerin Reserve A.O.C. Côtes-du-Rhône 2020:

Corpo médio para encorpado, estruturado, frutado com nuances de especiarias, taninos macios, acidez média para alta que lhe confere bom frescor; Produtor: Joseph Pellerin; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Grenache, Syrah e Mourvèdre (vinho blend); Nariz: Ameixa, amora, cereja, defumado, especiarias; Harmonização: Carne de panela com batatas, pizza de lombo defumado, penne com ragu de linguiça, lasanha de berinjela, queijos duros

Compre aqui

 


 

Tinto Chianti, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O italiano Rocca Chianti DOCG 2020:

Equilibrado e harmonioso, com taninos macios; Produtor: Angelo Rocca & Figli SRL; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Sangiovese, Canaiolo e Trebbiano Toscano (vinho blend); Nariz: Aromas de frutas vermelhas e notas mentoladas; Harmonização: Massas, carnes vermelhas assadas, risotos, queijos maduros

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O chileno Kuyën Reserve Cabernet Sauvignon 2019:

Poderoso, concentrado, com taninos maduros e elegantes; Produtor: Bodegas y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas pretas maduras, e notas de avelã e chocolate; Harmonização: Lascas de Parmesão, picanha assada com batatas, carré de cordeiro na brasa

Compre aqui

 


 

Tinto Chianti, só que ideal para acompanhar queijos semiduros

O italiano Monteguelfo D.O.C.G. Chianti 2020:

Sua marca é a acidez viva e agradável, amparada por taninos presentes, bom equilíbrio e final frutado; Produtor: Cecchi; Teor alcoólico: 13%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Frutado, traz morangos e cerejas, junto a nuances florais e uma nota que lembra serragem; Harmonização: Filé à parmigiana, pizza de bacon e muçarela, risoto de rabada, lasanha de berinjela, espaguete à bolonhesa, e queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Tinto de médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O argentino Altivo Vineyard Selection Cabernet Sauvignon 2020:

Médio corpo, frutado, taninos macios, média presença de madeira, fresco; Produtor: Finca Eugenio Bustos; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas negras, amadeirado, especiarias, vegetal; Harmonização: Risoto com carne-seca, alcatra ao forno, penne ao sugo, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O chileno Playa Azul Winemaker Selection Sauvignon Blanc Central Valley D.O. 2021:

Frutado, harmonioso, refrescante, fácil de beber; Produtor: Bodegas Y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Sauvignon Blanc (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas brancas e cítricas, com toques florais; Harmonização: Carnes brancas, peixes e frutos do mar, aperitivos, queijos leves

Compre aqui

 


 

Tinto de médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O chileno Nube de Oro Carménère 2021:

Macio, corpo médio, taninos sedosos; Produtor: Sur Valles Wine Group; Teor alcoólico: 13%; Uva: Carménère (vinho varietal); Nariz: Aromas expressivos de amora, e um toque de especiarias; Harmonização: Queijo Gouda, costela de porco com barbecue, frango grelhado com chimichurri

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O português Exemplo Douro DOC 2020:

Bom frescor, maciez e acidez equilibrada; Produtor: Caves Santa Martha; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinta Barroca e Touriga Nacional (vinho blend); Nariz: Notas de especiarias e frutas vermelhas; Harmonização: Queijos curados e carnes vermelhas e de caça

Compre aqui

 


 

Tinto de leve para médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O francês Joseph Pellerin Reserve A.O.C. Côtes-du-Rhône 2019:

Corpo de leve para médio, acidez agradável, taninos macios; Produtor: Joseph Pellerin; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Mourvèdre, Syrah e Grenache (vinho blend); Nariz: Ameixa, amora, cereja, defumado, pimenta; Harmonização: Carne de panela com batatas, iscas de filé acebolado, lasanha, pizza de lombo defumado, penne com ragu de linguiça, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Branco doce, ideal para acompanhar queijos azuis

O francês Château Jean Galan Sauternes AOC 2019:

Refrescante, redondo, delicado, equilibrado, e com notas de abacaxi; Produtor: Sarl Jean Galan; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Sémillon (vinho varietal); Nariz: Expressivo e frutado, com nuances amanteigadas, tostadas e de flores brancas; Harmonização: Pudim, Crème Brûlée, queijo Roquefort

Compre aqui

 


 

Tinto de leve para médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O italiano Beni di Batasiolo Sovrana D.O.C. Barbera dAlba 2019:

Corpo de leve para médio, taninos macios, boa acidez, frutado, boa persistência; Produtor: Beni di Batasiolo; Teor alcoólico: 14%; Uva: Barbera (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, floral, especiarias, baunilha, tostado; Harmonização: Bife Ancho com batata sauté, polenta cremosa ao ragu de shitake, costelinha suína com risoto de alho poró, fettuccine all’Amatriciana, frango ao molho pardo, e queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O francês Les Trois Couronnes Châteauneuf-du-Pape AOP 2018:

Paladar encorpado e elegante, com notas picantes; Produtor: Vignerons de l’Enclave; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Grenache, Syrah e Mourvèdre (vinho blend); Nariz: Aroma intenso de frutas negras, com notas de amoras, groselha e especiarias; Harmonização: Carnes de caça assadas, carnes vermelhas, queijos maduros

Compre aqui

 


 

Tinto com pouco tanino, ideal para acompanhar queijos macios

O chileno Aros Pinot Noir 2021:

Macio, equilibrado, e bastante frutado; Produtor: Sur Valles; Teor alcoólico: 13%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas como morango e cereja; Harmonização: Massas ao molho sugo, queijos suaves

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O francês Fat Bastard I.G.P. Pays dOc Syrah 2019:

Boa acidez, delicado e final frutado; Produtor: Fat Bastard Wine Company; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Syrah (vinho varietal); Nariz: Frutado, aromas de flores e um toque de especiarias; Harmonização: Maminha assada, costela com molho barbecue, magret de pato, queijo curado e doces com chocolate

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O francês Baron Philippe de Rothschild I.G.P. Pays dOc Syrah 2019:

Bom equilíbrio entre densidade e acidez, e um final longo e poderoso com taninos maduros; Produtor: Baron Philippe de Rothschild; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Syrah (vinho varietal); Nariz: Notas frutas vermelhas maduras, amora, groselha, toque herbáceo e pimenta; Harmonização: Risoto de bacon com tomate seco, carne seca na moranga, nhoque ao molho de calabresa, cupim no bafo, queijos duros

Compre aqui

 


 

Tinto com pouco tanino, ideal para acompanhar queijos macios

o chileno Los Caserones Winemaker Selection Pinot Noir Central Valley D.O. 2021:

Equilibrado, elegante e saboroso; Produtor: Bodegas y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 13%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de groselha com nuances de flores; Harmonização: Risoto de cogumelos, queijo Coalho empanado, legumes na brasa

Compre aqui

 


 

Tinto de médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O italiano Via Mare Sangiovese Primitivo Puglia IGT 2020:

Paladar cheio, intenso e frutado, com taninos redondos; Produtor: Cielo e Terra; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Sangiovese e Primitivo (vinho blend); Nariz: Aromas de frutas vermelhas maduras e notas de especiarias; Harmonização: Fraldinha assada com batatas, orecchiette com ragu de carne, berinjela à parmegiana, queijo Provolone

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O chileno Templo Sur Limited Series Cabernet Sauvignon 2021:

Agradável, vivaz, corpo médio, taninos redondos; Produtor: Sur Valles; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com notas de amora, cassis e cereja preta, e nuances de mentol e eucalipto; Harmonização: Hambúrguer com Cheddar, maminha assada com ervas finas, queijo Pecorino

Compre aqui

 


 

Tinto de médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O francês Château Grand Jour Côtes de Bourg AOC 2016:

Harmonioso, fresco e sedoso, com taninos finos e elegantes; Produtor: Lamont Financière; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Merlot e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas maduras; Harmonização: Espaguete à bolonhesa, queijos semi-duros, maminha assada com batatas

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O italiano Barolo Riva Leone DOCG 2017:

Encorpado, robusto e equilibrado; Produtor: MGM; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Nebbiolo (vinho varietal); Nariz: Notas de frutas vermelhas, especiarias, alcaçuz e caramelo; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça assadas, queijos maduros, pratos com cogumelos

Compre aqui

 


 

⇒ Tinto encorpado, só que ideal para acompanhar queijos azuis

O francês Marie Louise Parisot I.G.P. Pays dOc Malbec 2019:

Robusto, frutado e bom final; Produtor: Marie Louise Parisot; Teor alcoólico: 13%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Aromas intensos de ameixa, violeta e especiarias doces (pimenta); Harmonização: Cordeiro, peru, porco assado, pratos com molhos apimentados, de sálvia, molhos cremosos de cogumelos, queijo derretido e, principalmente, queijo azul

Compre aqui

 


 

O tinto de médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O americano Turning Leaf Merlot:

Frutado, macio e com leve doçura; Produtor: Turning Leaf; Teor alcoólico: 12%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas como cereja, amora e ameixa madura, com delicada nuance amadeirada; Harmonização: Costela churrasqueada, hambúrguer com fritas, pizza, espaguete ao molho de linguiça fresca, lasanha à bolonhesa, queijos médios

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O argentino Patas Torrontés 2021:

Delicado, com notas florais e frutadas, final longo e equilibrado; Produtor: Fecovita; Teor alcoólico: 11,8%; Uva: Torrontés (vinho varietal); Nariz: Aromas que lembram frutas cítricas frescas; Harmonização: Queijo de cabra fresco, falafel, talharim ao molho pesto

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O italiano Antiche Cantine Dei Marchesi Di Barolo Barbaresco DOCG 2016:

Encorpado, harmonioso, equilibrado, taninos estruturados; Produtor: Marchesi Di Barolo; Teor alcoólico: 14%; Uva: Nebbiolo (vinho varietal); Nariz: Poderoso e persistente, com notas de frutas vermelhas, rosa mosqueta e especiarias; Harmonização: Bistecca alla Fiorentina, Agnolotti de cordeiro, queijos duros de idade média

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O italiano Brondello Maturo Chianti DOCG 2019:

Saboroso, equilibrado, aveludado e levemente tânico; Produtor: Castellani; Teor alcoólico: 12%; Uvas: Sangiovese, Canaiolo e Ciliegiolo (vinho blend); Nariz: Expressivo e muito frutado, com nuances de cerejas e toques de violetas; Harmonização: Bistecca alla Fiorentina, Gnocchi ao sugo, queijo Pecorino

Compre aqui

 


 

Tinto com médios taninos, ideal para acompanhar queijos semiduros

O italiano Beni di Batasiolo Vigna Bricco di Vergne D.O.C. Dolcetto dAlba 2019:

Fresco, boa presença, taninos macios; Produtor: Beni di Batasiolo; Teor alcoólico: 14%; Uva: Dolcetto (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas e negras, floral, especiarias; Harmonização: Bife Ancho com batata sauté, costelinha suína com risoto de alho poró, fettuccine all’Amatriciana, frango ao molho pardo, polenta cremosa ao ragu de shitake, e queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O italiano Famiglia Cielo dal 1908 Cabernet Sauvignon Veneto IGT 2020:

Frutado e cheio, com taninos macios; Produtor: Cielo e Terra; Teor alcoólico: 12%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma intenso, com notas de framboesa e especiarias; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça assadas, queijos maduros

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O argentino Guanaco West Malbec 2021:

Agradável, redondo, bem integrado e frutado; Produtor: Agrovit Rural; Teor alcoólico: 13,4%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com notas de compota de ameixa, e nuances de caramelo e tostado; Harmonização: Empanadas, parrillada argentina, queijo Parmesão

Compre aqui

 


 

Frisante fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O italiano Fantasia Bianco Amabile Lambrusco Dell’Emilia IGT:

Fresco e levemente adocicado, com acidez marcante e borbulhas delicadas; Produtor: Vinicola Decordi; Teor alcoólico: 7,8%; Uva: Lambrusco (vinho varietal); Nariz: Aroma frutado, com notas cítricas, de maçã e florais; Harmonização: Carnes brancas com molho agridoce, queijos leves, sobremesas de fruta

Compre aqui

 


 

Tinto com pouco tanino, ideal para acompanhar queijos macios

O português Grand’Arte Pinot Noir Vinho Regional Lisboa 2017:

Elegante, agradável, aveludado, persistente e frutado, com notas de compota de amoras silvestres e nuances de cedro e chocolate; Produtor: DFJ Vinhos; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Rico e expressivo, com aromas de frutas vermelhas e chá, e toques tostados; Harmonização: Queijo Serra da Estrela, cozido à portuguesa, bolinhos de bacalhau

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

o argentino Partridge Selección de Barricas Ancellotta 2017:

Corpo de médio para encorpado, boa acidez, taninos sedosos, frutado, final longo; Produtor: Viña Las Perdices; Teor alcoólico: 14%; Uva: Ancellotta (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras, figos secos, marmelada, baunilha, cacau, café; Harmonização: Filé à wellington, steak au poivre, espaguete com ragu de costela, coxa de pato confitada, lasanha de berinjela ao sugo, e queijos duros

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O argentino Patas White Blend 2021:

Refrescante e com final persistente; Produtor: Fecovita; Teor alcoólico: 11,5%; Uvas: Várias uvas (vinho blend); Nariz: Boa intensidade de aromas florais e frutados; Harmonização: Queijo Brie, burrata com tomate confit, tabule de cuscuz marroquino

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O espanhol Sentero Roble Tinta de Toro Toro D.O. 2020:

Poderoso e expressivo, com taninos maduros; Produtor: Pagos del Rey; Teor alcoólico: 14%; Uva: Tempranillo (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas maduras, com notas defumadas e baunilha; Harmonização: Pernil de carneiro, linguiça de Chorizo, queijo Zamorano

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O italiano Canceddi Viognier Sicilia DOC 2019:

Agradável, mineral, fresco e aromático; Produtor: Cantine Settesoli; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Viognier (vinho varietal); Nariz: Notas de acácia, lavanda e pêssego no nariz; Harmonização: Rigatoni com pesto alla trapanese, sardinhas recheadas, burrata com tomates confit e pesto

Compre aqui

 


 

⇒ Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O espanhol Expresión Reserva Bobal Utiel-Requena DOP 2016:

Encorpado, aveludado, taninos macios e final longo; Produtor: Bodegas Murviedro; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Bobal (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas vermelhas maduras, como framboesa e groselha, e nuances de tostado, chocolate e menta; Harmonização: Carnes vermelhas assadas, massas com molhos intensos, queijos curados, legumes assados e bem temperados

Compre aqui

 


 

O espumante Brut, ideal para acompanhar queijos leves

O espanhol Duet Mousseux Brut:

Equilibrado, saboroso e refrescante; Produtor: Félix Solís; Teor alcoólico: 10,5%; Uvas: Airén e Viúra (vinho blend); Nariz: Frutas cítricas e toques florais; Harmonização: Frutos do mar, queijos brancos

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O alemão Georg Breuer Charm Riesling 2020:

Perfeita harmonia entre vibrante acidez, notas minerais e leve teor de açúcar; Produtor: Georg Breuer; Teor alcoólico: 11,02%; Uva: Riesling (vinho varietal); Nariz: Aromas frescos de lima, limão, algo de maracujá e pêssego; Harmonização: Aperitivos, salmão gravlax, queijos frescos e cozinhas orientais picantes

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O espanhol Viña Real Reserva Rioja DOCa 2015:

Estruturado, frutado, com toque amadeirado no final; Produtor: Compañía Vinícola del Norte de España; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Tempranillo, Garnacha, Graciano e Mazuelo (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas, especiarias, torra e tabaco; Harmonização: Carnes de caça e vermelhas, queijos curados

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O australiano Heritage Road Riesling 2018:

Refrescante, equilibrado, levemente doce, com notas de limão; Produtor: McGuigan; Teor alcoólico: 11,5%; Uva: Riesling (vinho varietal); Nariz: Aromas cítricos, com notas de frutas de caroço e toques florais; Harmonização: Legumes e vegetais assados, queijos frescos, peixes e frutos do mar

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O português Flor de Sal III Silver Antão Vaz Chardonnay Vinho Regional Alentejano 2020:

Delicado, frutado, macio, elegante; Produtor: Ervideira; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Antão Vaz e Chardonnay (vinho blend); Nariz: Aromas frutados, com destaque para notas tropicais; Harmonização: Queijo Coalho à milanesa, camarão na moranga, vinagrete de polvo

Compre aqui

 


 

Tinto com pouco tanino, ideal para acompanhar queijos macios

O espanhol La Couleur Pinot Noir:

Elegante, agradável e bem estruturado; Produtor: IPSA Wines; Teor alcoólico: 12%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Aromas intensos de frutas silvestres; Harmonização: Queijo Brie empanado, risoto de cogumelos, strogonoff de carne

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O francês Château Pape Clément Pessac-Léognan Grand Cru Classé de Graves AOC 2017:

Redondo, suave, harmonioso e elegante; Produtor: Bernard Magrez; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Cabernet Sauvignon e Merlot (vinho blend); Nariz: Expressivo e complexo, traz notas de frutas, flores e especiarias; Harmonização: Queijos maturados, carnes vermelhas e de caça

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O francês Domaine de LOstal Albe I.G.P. Pays dOc Blanc 2018:

Fresco, suave e ligeiramente ácido; Produtor: Domaines Jean-Michel Cazes; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Marsanne, Viognier e Roussane (vinho blend); Nariz: Pêra, erva-doce, melão e geleia de frutas; Harmonização: Frutos do mar, posta de cação, quiche com salada, vegetais grelhados, queijo de cabra

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O português Casa Burmester Reserva D.O.C. Douro Tinto 2017:

Corpo de médio para encorpado, frutado, taninos macios, textura elegante e aveludada, final longo e agradável; Produtor: Burmester; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Roriz (vinho blend); Nariz: Intensos aromas de frutas negras maduras, ameixa, framboesa, amadeirado, tosta; Harmonização: T-bone steak com batatas rústicas, alcatra ao forno, polenta mole com ragu de costela, estrogonofe de carne de soja, queijos duros

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O argentino Finca Piedra Caliza Malbec 2020:

Encorpado, taninos marcados e final longo com notas de carvalho; Produtor: Belhara Estate; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras e compota de framboesa e ameixa; Harmonização: Carnes vermelhas, massas com molho vermelho e queijos maduros

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O chileno Calyptra Gran Reserva Sauvignon Blanc 2017:

Médio corpo, boa acidez, final longo, amadeirado; Produtor: Calyptra; Teor alcoólico: 15%; Uva: Sauvignon Blanc (vinho varietal); Nariz: Maracujá maduro, melão, pera, baunilha, amadeirado; Harmonização: Risoto de lula, sashimi de peixe branco, moqueca de robalo com pirão, frango à cordon bleu, lasanha de alcachofra e gorgonzola, queijos frescos

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O chileno Fauna Reserve Cabernet Sauvignon Central Valley D.O 2019:

Intenso, concentrado, e taninos maduros e elegantes; Produtor: Bodegas Y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 13,3%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas maduras, e notas de avelã e chocolate; Harmonização: Carnes vermelhas assadas, massas, queijos fortes

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O italiano Gran Maestro Rosso Appassimento Puglia IGT 2019:

Aveludado, elegante, intenso, taninos macios, final persistente; Produtor: Cielo e Terra; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Sangiovese e Primitivo (vinho blend); Nariz: Aromas de cereja, canela, folhas secas; Harmonização: Queijo Parmesão, rabada, costela suína defumada

Compre aqui

 


 

O tinto de médios taninos, ideal para acompanhar queijos semiduros

O francês Domaine de Cibadiès Pegasus I.G.P. Pays dOc Syrah 2019:

Taninos macios, picante e bom final; Produtor: Domaine de Cibadiès; Teor alcoólico: 13%; Uva: Syrah (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras e especiarias; Harmonização: Alcatra grelhada com molho três pimentas, bife acebolado, pizza de calabresa, espaguete a cacio e pepe, e queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O francês BriO de Cantenac Brown Margaux AOC 2015:

Encorpado, potente, complexo, com taninos marcantes que se equilibram a acidez; Produtor: Château Cantenac Brown; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Cabernet Sauvignon, Merlot e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Notas de ameixa madura, especiarias, couro e alcaçuz no final de prova; Harmonização: Cordeiro assado, queijos amarelos

Compre aqui

 


 

Tinto com pouco tanino, ideal para acompanhar queijos macios

O alemão Ernst Loosen Pfalz Edition Winemakers Select Pinot Noir 2020:

Leve, acidez presente, taninos sedosos; Produtor: Ernst Loosen; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Framboesa, cereja, amora, terroso, leve amadeirado; Harmonização: Risoto de tomate seco com brie, lombo suíno, temaki de atum, quiche de Gruyère e Parma, escondidinho de carne seca, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Rosé jovem, ideal para acompanhar queijos leves

O europeu Comte Bivin Grande Cuvée Rosé 2020:

Fresco, leve, frutado; Produtor: Domaine du Père Guillot; Teor alcoólico: 11%; Uvas: Várias uvas (vinho blend); Nariz: Aromas de frutas vermelhas frescas; Harmonização: Frutos do mar, salada de folhas verdes, queijos de pasta mole

Compre aqui

 


 

 Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O chileno Peñalolen Cabernet Sauvignon 2018:

Encorpado, fresco, acidez equilibrada e taninos aveludados; Produtor: Jean-Pascal Lacaze; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Cereja, ameixa, cassis, menta e especiarias picantes; Harmonização: Carnes vermelhas, queijos amarelos, pizzas variadas

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O francês Bouquet I.G.P. Pays dOc Sauvignon Blanc 2020:

Jovem, fresco e boa acidez; Produtor: Vignobles & Compagnie; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Sauvignon Blanc (vinho varietal); Nariz: Frutas cítricas, limão, lima, toranja; Harmonização: Ceviche de tilápia, frutos do mar, queijo de cabra, saladas frescas de folhas e frutas com aspargos grelhados

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O italiano Giordano Barolo DOCG 2017:

Estruturado, com taninos intensos, acidez alta e bom equilíbrio de frutas; Produtor: Provinco; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Nebbiolo (vinho varietal); Nariz: Aromas complexos de cerejas, flores, cogumelos, terra e trufas; Harmonização: Risoto de Trufas, Brasato al Barolo, pato assado e queijo Grana Padano

Compre aqui

 


 

Branco doce, ideal para acompanhar queijos azuis

O francês Carmes de Rieussec Sauternes AOC 2014:

Redondo, cremoso, com notas frutadas e final expressivo e mineral; Produtor: Eleanor; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Sémillon, Sauvignon Blanc e Muscadelle (vinho blend); Nariz: Notas florais, de acácia, pêra e damasco cristalizado; Harmonização: Queijo gorgonzola, pudim, creme de papaia

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O uruguaio Alto De La Ballena Tannat – Merlot – Cab Franc:

Encorpado, com intensidade de frutas, taninos bem presentes e redondos, e final longo; Produtor: Alto De La Ballena; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Tannat, Merlot e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Amora, cereja, ameixa, violetas e um toque de baunilha; Harmonização: Costela no bafo, massas à bolonhesa, queijo Parmesão

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O australiano The Drover Pinot Grigio 2020:

Fresco, com final limpo e agradável; Produtor: Dee Vine Estate; Teor alcoólico: 12%; Uva: Pinot Grigio (vinho varietal); Nariz: Notas de limão, pera e maçã-verde; Harmonização: Frutos do mar, mozzarella de búfala, dadinho de tapioca

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O italiano Elettra Shining Star Primitivo-Negroamaro Puglia IGT 2020:

Robusto, complexo e persistente, com taninos aveludados e notas frutadas; Produtor: Provinco; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Primitivo e Negroamaro (vinho blend); Nariz: Expressivo, com notas marcantes de cerejas, amoras e amêndoas, e nuances de especiarias; Harmonização: Bistecca alla Fiorentina, queijos Grana Padano e Pecorino, lasanha à bolonhesa

Compre aqui

 


 

Licoroso doce, ideal para acompanhar queijos azuis

O português Sanders Vinho do Porto Ruby Reserva:

Encorpado, macio e frutado; Produtor: Campelo; Teor alcoólico: 19,5%; Uvas: Várias uvas (vinho blend); Nariz: Cereja madura, geleia de amora e ameixa cozida; Harmonização: Queijos azuis, torta de ameixa, trufas de chocolate, bolo de frutas vermelhas

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O uruguaio La Mirada Cabernet Sauvignon Canelones 2020:

Bom corpo, taninos presentes e aveludados, acidez média, final longo; Produtor: Aurora Uruguai; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras e toques de alcaçuz ao final; Harmonização: Churrasco, queijos maduros

Compre aqui

 


 

Tinto de médio corpo, no entanto ideal para acompanhar queijos azuis

O francês Château Rouget Pomerol 2011:

Harmonioso, taninos redondos, notas picantes e minerais; Produtor: Château Rouget; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Merlot e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Notas de especiarias, cardamomo, frutas pretas, baunilha; Harmonização: Queijo Gorgonzola, costela assada, carré de cordeiro

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O espanhol Don Simon Nature Tempranillo:

Suculento, taninos suaves, acidez harmoniosa, sabor de groselha e frutos vermelhos maduros, final intenso e picante; Produtor: J. García Carrión; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Tempranillo (vinho varietal); Nariz: Rico, com notas intensas de frutas maduras, especiarias e toques picantes; Harmonização: Pizza de calabresa ou pepperoni, carnes de porco com molho barbecue, tábua de queijos maduros e embutidos

Compre aqui

 


 

Rosé jovem e aromático, ideal para acompanhar queijos frescos

O europeu Baron Guillot Classique Rosé 2020:

Refrescante, frutado, versátil e fácil de beber, com final longo; Produtor: Domaine du Père Guillot; Teor alcoólico: 11%; Uvas: Grenache, Syrah e Tempranillo(vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas maduras; Harmonização: Pratos à base de peixes e frutos do mar, queijos leves, risotos, saladas

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O português Adega do Marquês Tinto Douro DOC:

Frutado, volumoso, taninos macios, final elegante e persistente; Produtor: Caves Campelo; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Tinta Roriz, Touriga Nacional e Touriga Franca (vinho blend); Nariz: Aroma de compota de frutas vermelhas; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça, queijos maduros, assados

Compre aqui

 


 

Tinto doce, ideal para acompanhar queijos azuis

O europeu Baron de Taste Édition Spéciale Red Medium-Sweet Suave:

Macio, redondo, doçura marcante; Produtor: Maison Ginestet; Teor alcoólico: 12%; Uvas: Várias uvas (vinho blend); Nariz: Notas de frutas vermelhas maduras; Harmonização: Mousse de chocolate, queijo Gorgonzola, espaguete à bolonhesa

Compre aqui

 


 

Tinto com pouco tanino, ideal para acompanhar queijos macios

O espanhol Ego de Bacco Pinot Noir 2020:

Agradável, com leves toques tostados, taninos macios e final delicado; Produtor: Ipsa Trading; Teor alcoólico: 12%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Aromas intensos de aromas e ameixas; Harmonização: Queijo Brie empanado, risoto de cogumelos, strogonoff de carne

Compre aqui

 


 

Branco fresco, ideal para acompanhar queijos leves

O italiano Il Poggione Bianco di Toscana IGT 2019:

No paladar é fresco e bem estruturado; Produtor: Tenuta Il Poggione; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Vermentino e Chardonnay (vinho blend); Nariz: Aroma de frutas frescas, com notas cítricas e minerais; Harmonização: Peixes, vegetais, queijos frescos

Compre aqui

 


 

Tinto com pouco tanino, ideal para acompanhar queijos macios

O chileno Santa Alícia Reserva Pinot Noir Valle del Bío Bío 2020:

Elegante, saboroso e taninos delicados; Produtor: Viña Santa Alicia; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas vermelhas frescas; Harmonização: Carnes vermelhas e brancas grelhadas, queijos moles, cogumelos

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O francês La Devise de Lilian Saint-Estèphe AOC 2017:

Saboroso, com taninos bem integrados, estrutura aveludada e toques frutados; Produtor: Château Lilian Ladouys; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Merlot e Cabernet Sauvignon (vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas pretas, café torrado, alcaçuz e baunilha; Harmonização: Queijo Grana Padano, Boeuf Bourguignon, bisteca Fiorentina

Compre aqui

 


 

Tinto com pouco tanino, ideal para acompanhar queijos macios

O francês Baron Guillot Esprit de Vigneron Pinot Noir 2020:

Corpo leve, frutado e de ótima acidez; Produtor: Domaine du Père Guillot; Teor alcoólico: 12,4%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Morango, framboesa, cereja e amora vermelha; Harmonização: Atum selado, carnes brancas, queijo brie

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

o francês Font du Mirail Costières de Nîmes AOC 2017:

Redondo, elegante e equilibrado, com notas picantes e final agradável; Produtor: Vignobles & Compagnie; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Syrah e Grenache (vinho blend); Nariz: Intenso, com notas de frutas vermelhas e silvestres, e nuances de tomilho; Harmonização: Cassoulet, queijo Gruyère, chateaubriand de filé mignon ao molho rôti

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O francês Le Lion de La Fleur de Boüard Lalande de Pomerol AOC 2018:

Corpo médio a encorpado, textura macia, frescor agradável, final terroso; Produtor: Château La Fleur de Boüard; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Merlot, Cabernet Franc e Cabernet Sauvignon (vinho blend); Nariz: Bastante aromático, traz notas de cereja preta, ervas secas e cogumelos; Harmonização: Queijo Gruyère, fraldinha grelhada, massa com molho à bolonhesa

Compre aqui

 


 

Espumante Brut com alta acidez, ideal para acompanhar um queijo cremoso, como o Brie

O espanhol Castillo Santa Barbara Brut:

Leve, boa acidez e equilíbrio perfeito entre acidez e açúcar residual; Produtor: Bodegas Fernando Castro; Teor alcoólico: 10%; Uva: Macabeo (vinho varietal); Nariz: Frutas cítricas, maça, floral, amêndoas; Harmonização: Suflê de frango, tortellini de ricota ao molho branco, espeto de legumes, salgadinhos fritos, saladas, queijos frescos

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

o português Adega do Marquês Tinto Dão DOC:

Encorpado e macio, com taninos redondos e harmoniosos; Produtor: Caves Campelo; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Tinta Roriz, Touriga Nacional, Alfrocheiro e Jaen (vinho blend); Nariz: Aromas de frutos vermelhos e pretos maduros; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça cozidas e assadas, queijos maduros

Compre aqui

 


 

Branco barricado, ideal para acompanhar queijos leves

O chileno Santa Alicia Reserva Chardonnay Estate Bottled Valle del Maipo 2020:

Frutado, rico e refrescante; Produtor: Viña Santa Alicia; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas, como abacaxi e coco, e notas de baunilha; Harmonização: Peixes, carnes brancas, queijos de massa mole

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O chileno Vinchante Vin 266 Cabernet Sauvignon Central Valley 2020:

Intenso, encorpado e persistente, com taninos suaves e toques de cassis; Produtor: Viña Ravanal; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas pretas; Harmonização: Lasanha à bolonhesa, polpetone recheado, queijo Grana Padano

Compre aqui

 


 

Espumante rosé, ideal para acompanhar um queijo cremoso, como o Brie

O francês Champagne Montaudon Grande Rosé:

Elegante, cremoso e persistente; Produtor: Maison Montaudon; Teor alcoólico: 12%; Uvas: Pinot Noir e Chardonnay (vinho blend); Nariz: Complexo, maduro, com notas de evolução, toques florais, uma ponta de especiarias e pão torrado; Harmonização: Queijo brie, salmão grelhado com legumes, lagosta salteada na manteiga de alho e ervas, aves grelhadas, ostras gratinadas, espaghettini com frutos do mar, saladas com frutas grelhadas

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O francês Domaines Delon Chapelle de Potensac Médoc AOC 2017:

Saboroso, fresco, frutado, vivaz e com taninos macios; Produtor: Domaines Delon; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Merlot, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas e groselhas pretas, com toques de especiarias e chocolate; Harmonização: Queijo Provolone, entrecôte ao molho bordelaise, risoto de cogumelos frescos

Compre aqui

 


 

O espumante doce, ideal para acompanhar queijos azuis

O chileno Dancing Flame Moscatel:

Jovem, refrescante e bom equilíbrio entre acidez e açúcar; Produtor: LFE Wines – Luis Felipe Edwards; Teor alcoólico: 8%; Uva: Moscatel (vinho varietal); Nariz: Maça verde, damasco e flores brancas; Harmonização: Tarte tatin, apfelstrudel, abacaxi flambado ao rum com sorvete de coco, panetone, papaya com cassis, torta de pera, bolo de banana, queijos azuis

Compre aqui

 


 

Licoroso doce, ideal para acompanhar queijos azuis

O português Dalva Ruby Porto:

Denso, encorpado, adocicado e harmonioso; Produtor: C da Silva; Teor alcoólico: 19%; Uvas: Tinta Amarela, Tinta Cão, Touriga Nacional, Touriga Francesa, Tinta Roriz, Tinta Barroca e Souzão (vinho blend); Nariz: Aromas de frutas vermelhas; Harmonização: Queijo Gorgonzola, tiramisù, cheesecake de frutas vermelhas

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O francês Blason d’Issan Margaux AOC 2018:

Estruturado, equilibrado, macio; Produtor: Château d’Issan; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Merlot e Cabernet Sauvignon (vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas e pretas; Harmonização: Queijo Provolone, entrecôte ao molho bordelaise, risoto de cogumelos frescos

Compre aqui

 


 

Licoroso doce, ideal para acompanhar queijos azuis

O francês Domaine de La Rectorie Banyuls Rimage Therese Reig 2017 50cl:

Rico, com taninos redondos com final longo e frutado; Produtor: Domaine de La Rectorie; Teor alcoólico: 17%; Uvas: Grenache e Carignan (vinho blend); Nariz: Cereja, ameixa, amora em compota e toques de cacau; Harmonização: Queijo azul, queijo de cabra, doce de figo e sobremesas a base de chocolate

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O brasileiro Origem 1929 Marselan 2014:

Corpo marcante, taninos maduros e final persistente; Produtor: Cainelli; Teor alcoólico: 13%; Uva: Marselan (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, cidreira, menta; Harmonização: Carnes de caça, massas com molhos condimentados, queijos

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

o espanhol DNA Murviedro Monastrell Alicante DOP 2018:

Complexo, macio, encorpado e com final longo; Produtor: Bodegas Murviedro; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Monastrell (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas maduras com toques apimentados e balsâmicos; Harmonização: Queijo Grana Padano, costela suína ao molho barbecue, picanha de cordeiro com risoto de queijo italiano

Compre aqui

 


 

Branco doce, ideal para acompanhar queijos azuis

O francês Vieux Papes Blanc Medium Sweet:

Frutado, saboroso e refrescante, com acidez equilibrada e doçura marcante; Produtor: Grupo Castel; Teor alcoólico: 11%; Uva: Várias uvas (vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas cítricas e tropicais, com toques de flores brancas; Harmonização: Queijo Gorgonzola, pudim, creme de papaia

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O francês Baron Guillot Esprit de Vigneron Cabernet Sauvignon 2020:

Macio, encorpado e de final longo; Produtor: Domaine du Père Guillot; Teor alcoólico: 12%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Cereja, groselha, alcaçuz e canela; Harmonização: Carnes vermelhas, parmesão e um belo hambúrguer

Compre aqui

 


 

Tinto doce, ideal para acompanhar queijos azuis

O europeu Vieux Papes Rouge Medium Sweet:

Macio, redondo e equilibrado, com dulçor agradável e marcante; Produtor: Grupo Castel; Teor alcoólico: 11,5%; Uva: Várias uvas (vinho blend); Nariz: Intenso e profundo, com aromas de frutas vermelhas e pretas maduras; Harmonização: Carnes vermelhas, tábua de aperitivos leves, queijo Roquefort

Compre aqui

 


 

Tinto médio corpo, ideal para acompanhar queijos semiduros

O chileno Calyptra Gran Reserva Pinot Noir 2017:

Médio corpo, taninos macios, acidez agradável, boa persistência; Produtor: Calyptra; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, terroso, especiarias, amadeirado; Harmonização: Filé-mignon com molho madeira, galeto assado com purê de mandioquinha, salmão grelhado com risoto de cogumelos, atum grelhado com penne ao molho rosé, ratatouille, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Tinto encorpado, ideal para acompanhar queijos envelhecidos

O brasileiro Bertolini Bigorna Teroldego 2018:

Corpulento com taninos marcados e boa persistência; Produtor: Famiglia Bertolini; Teor alcoólico: 13%; Uva: Teroldego (vinho varietal); Nariz: Frutas pretas com toque de ervas; Harmonização: Culinária indiana, carnes de caça, queijos curados

Compre aqui

 


 

O tinto encorpado, especificamente ideal para acompanhar um queijo Manchego (um queijo duro feito com leite de ovelha)

O espanhol Ego de Bacco Cabernet Sauvignon 2020:

Rico, vivaz, fresco e estruturado; Produtor: Ipsa Trading; Teor alcoólico: 12%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Intenso, com notas de frutas silvestres; Harmonização: Queijo Manchego, kebab de cordeiro, pizza de pepperoni

Compre aqui

 

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

Ideias de harmonização de vinho e molho de tomate
Introdução Se você é um entusiasta do vinho, é provável que você tenha harmonizado seu vinho favorito com...
5 Vinhos franceses premiados que você precisa experimentar
Introdução Pouco depois de chegar à França, eu tinha certeza de uma coisa: os vinhos franceses eram incríveis....
Os 10 melhores vinhos Malbec que você pode comprar na Internet
Introdução O Malbec é uma das uvas mais populares do mundo, e é fácil ver o porquê. Ele...
Tábua de frios e harmonias com vinhos
Introdução Os cortes frios são uma ótima maneira de acrescentar um elemento extra especial à sua festa. Se...
Carpaccio, a receita veneziana e suas harmonias com vinhos
Carpaccio é uma das receitas mais famosas da cozinha veneziana. Ela consiste em carne crua, e seu nome...
Vinho Lambrusco, a jóia de Emilia-Romagna
Introdução O Lambrusco é um vinho único que é difícil de categorizar. Apesar de ser uma uva tinta,...