Tudo sobre a uva e o vinho Cabernet Sauvignon

Publicado em:

Cabernet Sauvignon

O vinho Cabernet Sauvignon é originário na França, na região de Bordeaux, os vinhos Cabernet Sauvignon são os mais populares do mundo. Se você quiser comprar um vinho Cabernet Sauvignon, com desconto, em um dos nossos sites parceiros, clique aqui e copie e cole o seguinte cupom de desconto – QUERODENOVO -*.

*Válido somente pra compras acima de R$150

E também não deixe de clicar aqui e conferir as nossas principais ofertas de vinho da variedade dentro do nosso site.

Os vinhos Cabernet Sauvignon carregam muitos títulos, e sua reputação alcança os quatro cantos do mundo.

Não é à toa que a uva Cabernet Sauvignon é conhecida como a “rainha das tintas”. Suas características nobres proporcionam vinhos altamente conceituados, de sabor marcante e rótulo sofisticado.

Se você deseja se tornar um experiente apreciador de vinhos, não pode deixar de procurar o Cabernet Sauvignon.

Além de ser um clássico francês, esse vinho também se encontra no topo do ranking de rótulos considerados elegantes e, encorpado, agrada e divide opiniões com a mesma proporção.

Suas particularidades podem ser encontradas em cada uma das etapas que compõem a fabricação.

A uva Cabernet Sauvignon se diferencia das demais tintas. Seu cultivo e métodos de produção podem ser destacados, e o título de nobreza vem da facilidade de adaptação desta videira.

Portanto, conhecer com profundidade sobre os vinhos Cabernet Sauvignon é essencial tanto para os iniciantes quanto para os experientes nesse mundo. E é justamente para isso que a Center Gourmet escreveu esse artigo… vamos lá!

Tudo o que você precisa saber para sobre Vinho Cabernet Sauvignon

Características da uva Cabernet Sauvignon

person holding wine glass 2742687

Antes de explorar mais o vinho Cabernet Sauvignon, é preciso conhecer as características que compõe as castas das uvas que o produzem.

Como mencionado, essa videira possui alta capacidade de adaptação, uma de suas principais, e mais marcantes, particularidades.

A uva Cabernet Sauvignon pode ser cultivada com satisfatória facilidade em diversos territórios, não somente ao clima da Europa, seu lugar de origem.

Isso fez com que se popularizasse em outros países, mesmo na América, para onde foi exportada em meados de 1800.

Além de considerável adaptação a diferentes tipos de solo e clima, essa uva também apresenta resistência natural a várias pragas e excesso de chuvas.

Falando um pouco sobre sua história, a uva Cabernet Sauvignon é, na verdade, um cruzamento de duas uvas, Cabernet Franc e Sauvignon Blanc.

Essa descoberta foi feita na Universidade da Califórnia, por dois pesquisadores que estudavam a casta, apenas em 1997.

Contudo, apesar da data recente, é possível notificar o cultivo e utilização da Cabernet Sauvignon desde o século 17, com outras nomenclaturas.

É originária de Bordeaux, na França, região bastante conhecida por seus cultivos e produções de apreciados vinhos, exportados ao mundo inteiro.

Particularidades físicas da uva

Por outro lado, a uva Cabernet Sauvignon também se destaca por suas particularidades físicas, de suma importância para a fabricação dos vinhos.

À primeira vista, essa casta produz frutos relativamente pequenos, se comparados a outras uvas da região, ou mesmo de castas semelhantes, da mesma família tinta.

Sua cor é próxima de um azul-arroxeado, pequenos como mirtilos. Os cultivos mais jovens podem apresentar coloração mais rubra e, ao envelhecer e amadurecer, ganha tons ligeiramente acastanhados.

Sua casca é grossa, o que colabora, inclusive, para sua resistência a mudanças climáticas e pragas naturais que podem assolar o cultivo.

Sua coloração merece particular destaque, porque é especialmente importante para compor o sabor tão marcante e apreciado que o vinho Cabernet Sauvignon apresenta.

Como mencionado, suas castas são escuras, e o líquido que produzem é de forte corte rubi. Ambas essas características são definidas pela quantidade de taninos que uma uva carrega.

Quanto mais taninos, mais forte e pronunciada é sua coloração. Neste quesito, a uva Cabernet Sauvignon se destaca, porque sua casta e polpa são escuras, de um violeta bastante rubro.

No entanto, os taninos não somente definem a coloração do rótulo, mas também a acidez presente em seu paladar.

Da mesma forma, quanto mais taninos, maior a acidez.

Assim, a uva Cabernet Sauvignon é uma das que mais concentram taninos em sua casca, o que torna o vinho proveniente desta casta um dos mais encorpados e ácidos da categoria tintos.

Aromas e texturas

Além disso, outras particularidades que acompanham essa uva podem ser alteradas a partir do solo, região, terroir e condições em que as castas são cultivadas.

A Cabernet Sauvignon é originária da França, mas sua popularização alcançou diferentes países da Europa e, posteriormente, ganhou o Novo Mundo.

Desse modo, tornou-se fácil reconhecer cada uma das castas, de acordo com as características que seu vinho apresenta.

Por exemplo, é possível encontrar vinhos de aroma de frutas vermelhas, amadeirados, mentolados ou de especiarias.

Quanto a textura, o Cabernet Sauvignon mantém seu aspecto básico de presença mais forte, por conta dos taninos, encorpado e marcante.

Atualmente, é possível encontrar uvas Cabernet Sauvignon que são mais amadeiradas, escondendo quase que totalmente sua origem, mas também castas tradicionais, puras.

Uvas envelhecidas e maduras produzem vinhos ainda mais fortes, ou podem fabricar rótulos mais adocicados que o normal.

Ainda, uma curiosidade a ser destacada é que a Cabernet Sauvignon produz vinhos de corte, ou seja, uvas que são misturadas para originar os rótulos.

Junto desta videira, são muito utilizadas as Merlot e a Cabernet Franc, ambas francesas. Outras regiões, como Espanha e Itália, também podem utilizar outras castas, dependendo da vinícola.

O velho mundo

Design sem nome 9

Os famosos vinhos Cabernet Sauvignon são originários da região de Bordeaux, na França. Essa região, inclusive, é berço do cultivo de diversas castas populares.

Por muito tempo, essa videira foi a principal no cultivo de uvas da França. Logo, sua popularidade cresceu, graças à sua capacidade de fácil adaptação.

O clima europeu proporciona invernos bastante definidos. Contudo, a uva Cabernet Sauvignon não é danificada pelo frio, embora não possa, como outras uvas, ser exposta a grandes extremos.

Com o tempo, sua vinicultura foi espalhada por outros países da Europa, como Itália e Espanha.

De certa forma, já era esperado que esses países compusessem a região produtora de uma casta tão popular.

O velho mundo dos vinhos é composto pelos países tradicionais, berços dos rótulos mais antigos e apreciados do mundo.

Além da França, países como Espanha, Itália e, posteriormente, Portugal e Alemanha são responsáveis pela produção e fabricação de diversos vinhos, como o Cabernet Sauvignon.

Esse compartilhamento de castas foi facilitado, ao longo do tempo, pela proximidade dos territórios, explorados e aliados em exportações de diversos produtos.

Especificamente no caso da Cabernet Sauvignon, que surgiu como cruzamento de outras duas uvas, sua fácil adaptação propiciou o aumento das viniculturas por vários territórios europeus.

Ainda, é possível verificar a fabricação e menção de vinhos há muitos milhares de anos, em documentos históricos e mitos populares.

Por exemplo, além da presença em ritos religiosos, vinhos como o Cabernet Sauvignon seriam identificados em passagens de Plínio, o Filósofo, além de comemorações de gregos e romanos.

Em suma, o velho mundo reúne a origem e tradição de vários rótulos de vinhos, e países como França e Itália podem ser considerados os primeiros difusores dessa bebida.

Características dos vinhos do velho mundo

Ao se tratar de vinhos do velho mundo, nos referimos a tradicionalidade e cultivos primordiais.

Dessa forma, a vinicultura, em grande parte das regiões, se manteve mais característica. Assim, os vinhos ganham particularidades provenientes dessas práticas.

Por exemplo, não costuma-se utilizar procedimentos modernos ou tecnológicos. Os cultivos são acompanhados de perto pelos vinicultores, e muitos vinhedos são tidos como patrimônios e lugares de turismo, por seu classicismo.

Isso permite que as castas possam ser manipuladas com maior liberdade. Muitos vinhos adquirem aspectos mais doces ou menos encorpados porque as uvas são colhidas tardiamente, de propósito.

Essa prática só é possível em colheitas que não são realizadas com apoio de maquinários, por exemplo, porque seu cultivo deve ser realizado com especial atenção a cada videira.

Por outro lado, isso faz com que determinadas regiões produzam um número menor de vinhos, porque suas viniculturas são, justamente, em números reduzidos.

Não à toa, os vinhos europeus costumam ser mais apreciados, por serem produzidos de maneira tão tradicional e com dedicação mais pessoal.

Diversas safras são raras, com pouquíssimos rótulos a cada colheita, além de envelhecimentos que os tornam ainda mais saborosos e valorizados.

De modo geral, os vinhos Cabernet Sauvignon do velho mundo trazem um aspecto mais tradicional, único e com particularidades da uva clássica.

Encorpados, mais ácidos e de teor alcoólico significativo, ainda mais por conta de sua fermentação em uma fase e armazenamento em barris.

O novo mundo

Design sem nome 10

Enquanto isso, temos o novo mundo dos vinhos, que apresenta viniculturas diferenciadas, exportadas da Europa, como o próprio Cabernet Sauvignon.

O novo mundo é representado pelos países da América, especialmente. Estados Unidos e Canadá, na América do Norte, Chile, Argentina, Uruguai e Brasil na América do Sul.

Austrália e África do Sul também podem ser incluídos nesse segmento.

Trata-se de países mais jovens, historicamente, na produção de vinhos e cultivo de diferentes castas de uvas.

A história dos vinhos do novo mundo tem diversas origens. Grande parte da criação das uvas nesses países se deve pelas colonizações.

A chegada dos países europeus em terras desconhecidas para colonização e exploração também facilitou o cultivo de novas plantas, em busca da adaptação de novas culturas.

Particularmente, os missionários foram os responsáveis pela popularização dos vinhos na América.

Como os vinhos faziam parte de rituais religiosos, ao acompanharem expedições colonizadoras, esses missionários também passaram a realizar o cultivo de uvas em terras americanas.

No caso da uva Cabernet Sauvignon, sua história se assemelha a outras castas que foram exportadas para esses países.

Durante o século XIX, a Europa foi assolada por uma praga denominada philoxera, responsável pela destruição de centenas de videiras.

Assim, muitos produtores foram obrigados a deixar aquele território e procurar refúgio nas Américas, trazendo, consigo, algumas das castas que pretendiam testar a adaptabilidade.

Outras foram exportadas entre produtores correspondentes, como no caso da Argentina.

A uva Cabernet Sauvignon ainda conta com um elemento a mais em seu favor, já mencionado acima: sua fácil adaptação.

Essa casta pôde se adaptar satisfatoriamente na Europa e também na América, embora o clima seja consideravelmente diferente.

Os vinhos do novo mundo

Se tratando da Cabernet Sauvignon, as características físicas permanecem semelhantes, quanto a casca mais grossa e de aspecto mais escuro, por exemplo.

No entanto, o aspecto mais divergente, em comparação aos vinhos do velho mundo, certamente são os modos de produção.

Conforme comentado, muitas regiões tradicionais são tidas como patrimônios e locais de turismo aos apreciadores dessa bebida clássica.

Contudo, no novo mundo, modernidade e tecnologia andam de mãos dados com a agricultura e, certamente, a vinicultura não ficaria de fora.

O uso de maquinários e aspectos tecnológicos no cultivo e colheita fazem a diferença na fabricação dos vinhos, o que também altera seu sabor.

Por muito tempo, os vinhos americanos e sul-americanos foram subjugados, tidos como de menor qualidade, muito por conta de sua característica de produção em larga escala, possibilitada, justamente, pela modernização das vinícolas.

Porém, nos dias de hoje, muitos apreciadores reconhecem a qualidade e o sabor desses vinhos, que são exportados e estimados mundo afora.

Inclusive, os vinhos Cabernet Sauvignon do Chile são um dos mais consumidos. As opiniões de experimentadores são as mais positivas possíveis e seu mercado é bastante movimentado.

Os vinhos do novo mundo são mais versáteis e possibilitam novas alternativas de cultivo e fabricação.

Além disso, têm sua acidez reduzida, mesmo das categorias dos tintos e, particularmente quanto ao aroma, são tidos mais amadeirados, com notas de carvalho.

Além de terem teor alcoólico reduzido e são menos encorpados. Contudo, sua qualidade não é reduzida, e as uvas utilizadas junto da Cabernet Sauvignon são as mesmas do velho mundo.

O que combina com vinho Cabernet Sauvignon?

vinho Cabernet Sauvignon

Finalmente, os vinhos Cabernet Sauvignon, por serem amplamente apreciados, também possuem determinadas harmonizações que valorizam devidamente seu sabor.

Seu rótulo de nobreza provém de um paladar marcante e com características encorpadas. Trata-se de um vinho tinto com grande quantidade de taninos, ou seja, bastante ácido, que proporciona uma sensação de “amarração” ao ser degustado.

O teor de álcool varia de acordo com a produção e a safra. Conforme mencionado, vinhos do velho e novo mundo podem ter níveis diferenciados, sendo mais ou menos alcoólicos.

Acertar na combinação entre o vinho Cabernet Sauvignon e diferentes pratos é essencial para obter a melhor experiência possível na degustação desse rótulo.

Como servir o Cabernet Sauvignon

Antes de mais nada, assim como outros vinhos, o Cabernet Sauvignon possui características específicas para ser servido apropriadamente.

Os vinhos tintos em geral, o que inclui os vinhos Cabernet Sauvignon, é ideal servir o vinho em temperatura entre 15°C e 18°C.

Apesar do consenso, vinhos tintos como Cabernet Sauvignon não devem ser servidos muito gelados, ou seu sabor será alterado.

Além disso, a taça que melhor valoriza seu paladar é a Bordeaux, que leva o mesmo nome da região originária da casta.

Seu corpo arredondado e mais largo permite a correta degustação do vinho, e a taça deve ser enchida até um terço de sua capacidade, apenas.

Após o vinho ser servido de maneira adequada, é hora de buscar as melhores harmonizações.

Entradas

As entradas são o primeiro nível de refeições mais sofisticadas, em restaurantes ou mesmo propostas em casa, com amigos ou ocasiões especiais.

Seja como for, é comum que as entradas optem por alimentos que abram o apetite, sejam fáceis e práticos de serem consumidos e realcem o sabor do vinho que os acompanha.

Para harmonizar com o Cabernet Sauvignon, as entradas devem conter aperitivos de sabor forte, que sejam capazes de equilibrar ambos os sabores.

Esse rótulo de vinho tinto é mais encorpado que os demais, com grande presença de taninos e acidez, de modo que os alimentos devem ter, preferencialmente, paladar carregado.

Dessa forma, uma harmonização bastante utilizada são as tábuas de frios.

É possível acompanhar queijos mais fortificados, embutidos, mais gordurosos, como salames e pepperoni.

Ainda, combinações de torradas com diferentes tipos de patês podem agradar vários paladares, sem destoar o sabor do vinho. Opte por patês condimentados.

É possível harmonizar saladas de entrada com vinhos Cabernet Sauvignon, mas é recomendável utilizar molhos mais encorpados para equilibrar.

Pratos principais

Os pratos principais incluem diferentes tipos de preparos e refeições, desde as mais simples até as mais elaboradas.

Para harmonizar corretamente com um Cabernet Sauvignon, é indicado que os ingredientes possuam bom equilíbrio no sabor.

Se forem muito leves ou suaves, o vinho terá um toque mais ácido, e seu gosto não será apreciado como deveria.

Por outro lado, o que mais combina com esse rótulo são, definitivamente, cortes de carnes pesadas.

A gordura ajuda a equilibrar seus paladares, além de comporem pratos diversificados.

Contrafilé e filé mignon são dois cortes nobres ideais, além de carnes suínas e aves de caça. Ainda, é possível até mesmo harmonizar um bom churrasco com vinhos Cabernet Sauvignon.

Por outro lado, no prato principal, também existe as alternativas das massas.

Muitos pratos com massas acompanham molhos mais encorpados, o que é ideal para esse vinho, e equilibra bem o paladar de ambos.

Molhos vermelhos, à bolonhesa e molho branco são alguns dos mais famosos, por seu caráter mais gorduroso.

Além disso, é possível temperar os pratos com especiarias de sabor mais marcante, como alecrim, pimenta ou manjericão, que adicionam um toque mais acentuado.

Risotos e cortes bovinos, em geral, são boas pedidas, cartas coringa para qualquer refeição, possibilitando a harmonização adequada para esse rótulo.

Enquanto isso, culinárias locais, como mexicana ou tailandesa, são naturalmente mais apimentadas, o que é capaz de equilibrar bem o Cabernet Sauvignon.

Contudo, não aposte em frango ou frutos do mar, pois seu sabor pode destoar a experiência.

Sobremesas

Os vinhos Cabernet Sauvignon, mais encorpados e ácidos, não são exatamente ideais para harmonizar com sobremesas.

A categoria de tintos em geral é difícil de equilibrar com aspectos doces, mas, se você quer tentar, pode apostar em alguns doces específicos.

Pratos com base de chantili e chocolate branco são as melhores indicações. Seu nível de gordura pode equilibrar o sabor mais pronunciado do vinho.

Descarte frutas e chocolate, por serem mais suaves, o que pode amargar o sabor da bebida.

Ainda, o doce de leite, que possui alto nível de doçura, é ideal para acompanhar vinhos com maior nível de acidez, e sobremesas com açúcar mais “exagerado” podem combinar bem aos mais ousados.

Conclusão

people drinking liquor and talking on dining table close up 696218

Os vinhos Cabernet Sauvignon carregam consigo o título de nobreza dos rótulos, e sua uva é tida como a “rainha dos tintos”.

Grande parte dessa reputação provém de sua grande capacidade de adaptação, em diferentes regiões, solos, climas e cultivos.

Por isso, a uva Cabernet Sauvignon está presente no velho e novo mundo, produzindo vinhos de corte altamente estimados entre os apreciadores.

Essas uvas apresentam alta coloração, casca grossa e produzem líquidos em tons violeta e rubi. Essa particularidade provém da grande quantidade de taninos que apresenta, mesmo elemento que proporciona seu alto nível de acidez.

Marcado por aspectos básicos presentes nos tintos mais tradicionais, o Cabernet Sauvignon é mais encorpado, com grande teor de álcool.

A qualidade dos vinhos franceses, e europeus em geral, fizeram esse rótulo ser um dos mais exportados, enquanto os fabricados na América do novo mundo possibilitaram novos sabores e texturas diferentes das clássicas.

Do tradicional ao versátil

Novatos ou experientes, todos os que procuram se aventurar pelo mundo dos vinhos devem provar um Cabernet Sauvignon.

Seu paladar divide opiniões, porém, sua qualidade é inquestionável.

Uma maior quantidade de taninos faz com que o rótulo seja mais ácido que outras categorias, mais encorpado e um dos tintos mais famosos.

O sabor marcante não é apreciado costumeiramente por todos os paladares, no entanto, sua tradicionalidade garante sua posição na nobreza.

Apesar de clássica, o Cabernet Sauvignon se tornou bastante versátil, especialmente no quesito de harmonizações.

É recomendável optar por pratos e refeições também encorpadas, de modo que ambos os sabores se equilibrem e proporcionem uma melhor degustação.

Entradas com frios e molhos, como queijos e embutidos, são as melhores alternativas.

No quesito pratos principais, um corte bovino é a escolha certa para não errar. Pode ser acompanhado de massas com molhos mais gordurosos, ou risotos.

Culinários locais mais apimentados também são bem-vindos.

Por outro lado, é preciso cuidado para experimentar as sobremesas, e chantili e chocolate branco compõe os doces mais indicados para o Cabernet Sauvignon.

Em suma, os vinhos Cabernet Sauvignon são famosos e muito apreciados, fazendo jus ao seu título.

A concentração de taninos proporciona um sabor marcante, contudo, sua qualidade não deixa a desejar.

Degustar um bom vinho Cabernet Sauvignon é uma experiência essencial a todos os apreciadores, com particularidades notáveis, tradição e estima.

Não perca mais tempo e aproveite nossas promoções! Veja abaixo excelentes opções e compre o seu Cabernet Sauvignon por um preço especial!

 

O francês

Terre des Anges Cabernet Sauvignon 2020:

Arredondado, equilibrado, taninos macios; Produtor: Domaines Montariol Degroote; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas bem maduras; Harmonização: Queijos maduro, hambúrguer, massas com molho ao sugo

Compre aqui

 


 

O americano

Carnivor Cabernet Sauvignon 2018:

Corpo de médio para encorpado, taninos presentes, boa acidez, traço de doçura, final longo; Produtor: Carnivor Wines; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas negras maduras, frutas vermelhas maduras, chocolate, amadeirado, torrefação; Harmonização: Risoto de parmesão, picanha ao forno, iscas de filé-mignon, maminha grelhada, penne à bolonhesa, batata recheada

Compre aqui

 


 

O sul africano

Nederburg 56 Hundred Cabernet Sauvignon 2018:

Frutado, bom corpo, acidez agradável, taninos sedosos, leve amadeirado; Produtor: Nederburg; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Cereja, amora, framboesa, especiarias, leve amadeirado; Harmonização: Hambúrguer com fritas, cogumelos gratinados ao forno, estrogonofe de carne, nhoque à bolonhesa, bolinho de arroz, berinjela à parmegiana

Compre aqui

 


 

O chileno

Calyptra Zahir D.O. Valle de Cachapoal Cabernet Sauvignon 2012:

Um vinho com complexidade em sabores, encorpado, taninos presentes e macios, textura sedosa e suave, boa acidez, frutado, amadeirado, final longo e persistente; Produtor: Calyptra; Teor alcoólico: 15%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas negras e vermelhas maduras como cereja, ameixa, cassis e framboesa. Especiarias, notas herbáceas e amadeirada; Harmonização: Bife ancho, risoto de gorgonzola com nozes, lombo de cordeiro ao molho rotie de amora, cogumelos salteados

Compre aqui

 


 

O argentino

Pirueta Cabernet Sauvignon 2021:

Taninos marcados e macios, acidez deliciosa e corpo médio; Produtor: Fecovita; Teor alcoólico: 12,7%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Cereja, groselha preta, pimentão e toques de cacau; Harmonização: Polenta com linguiça, hambúrguer, filé ao molho poivre

Compre aqui

 


 

O chileno

Valle Do Atacama Single Vineyard Cabernet Sauvignon 2019:

Elegante e com bom equilíbrio, taninos macios e maduros; Produtor: Bodegas y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas maduras como groselha e cerejas pretas; Harmonização: Carnes vermelhas, pratos de ervas ou queijos maduros

Compre aqui

 


 

O brasileiro

Don Laurindo Reserva Cabernet Sauvignon 2018 375mL:

Frutado, com taninos redondos, boa estrutura e final persistente; Produtor: Don Laurindo; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas negras, como ameixa e amora, e notas de cacau e baunilha; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça, massas com molho ao sugo

Compre aqui

 


 

O chileno

Urmeneta Reserva Cabernet Sauvignon 2020:

Corpo de leve para médio, acidez agradável, taninos macios; Produtor: Urmeneta; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas negras, especiarias; Harmonização: Bife acebolado com batatas, hambúrguer com bacon, escondidinho de carne, frango ao molho pardo, lasanha à bolonhesa, massas ao molho vermelho, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O chileno

Baron Philippe de Rothschild Mas Andes Reserva Cabernet Sauvignon 2019:

Médio corpo, taninos presentes, boa acidez, especiarias; Produtor: Baron Philippe de Rothschild; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, frutas negras, herbáceo, pimenta-do-reino; Harmonização: Bife à milanesa, fraldinha com farofa, copa lombo, berinjela à parmegiana, queijo Gouda, torta de calabresa

Compre aqui

 


 

O chileno

Undurraga Sibaris Gran Reserva D.O Valle del Maule Cabernet Sauvignon 2020:

Corpo médio para encorpado, frutado com sutis toques herbáceos e madeira, complexo, taninos expressivos, acidez equilibrada, final longo e agradável; Produtor: Undurraga; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas como framboesa, groselha, cereja, sutis notas de especiarias, herbáceo e chocolate; Harmonização: Polenta mole com ragu de cordeiro, costela no bafo, lasanha de cogumelos, queijos duros

Compre aqui

 


 

O argentino

Dadá Nº 391 Art Cabernet 2020:

Corpo médio com taninos suaves e maduros; Produtor: Finca Las Moras; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas negras, pimenta preta, canela e coco; Harmonização: Fondue de carne, presunto cru, tábua de embutidos, polenta com ragu de linguiça e queijos maduros

Compre aqui

 


 

O argentino

Partridge Reserva Cabernet Sauvignon 2018:

Frutado, médio corpo, acidez agradável, taninos macios, especiarias; Produtor: Viña Las Perdices; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras, pimenta, baunilha; Harmonização: Escalopes de mignon ao molho cognac, parmegiana de carne com fritas, bisteca suína com legumes, abobrinha com carne moída ao molho de tomate e orégano, ravióli de queijo na manteiga e sálvia, nhoque de mandioquinha ao molho 4 queijos

Compre aqui

 


 

O chileno

V9 Gran Reserva D.O. Valle del Maipo Cabernet Sauvignon 2019:

Corpo médio para encorpado, frutado em harmonia com notas herbáceas e de especiarias, taninos presentes, acidez média que lhe confere frescor, aveludado, agradável; Produtor: Viña Ventisquero; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas negras maduras, ameixa, cereja negra, especiarias, herbáceo, sutis notas amadeiradas e de baunilha; Harmonização: Fraldinha assada com molho de vinho tinto, nhoque na manteiga de ervas, picanha suína grelhada, queijos duros

Compre aqui

 


 

O argentino

Seremos Cabernet Sauvignon 2021:

Um vinho jovem, frutado, corpo leve para médio, equilibrado, taninos suaves, final redondo; Produtor: Grupo Peñaflor; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas de frutas vermelhas e negras, cereja, amora, sutis notas vegetais e de especiarias; Harmonização: Polenta mole com ragu de carne, quibe de forno recheado, lasanha de berinjela

Compre aqui

 


 

O chileno

Vistamar Winemakers Selection D.O. Valle del Maipo Cab Sauvignon 2018:

Frutado, taninos aveludados e final longo; Produtor: Viña Vistamar; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas maduras, cereja, ameixa e notas de café; Harmonização: Cordeiro ao coulis de menta, assado de tira com arroz de amêndoas, pappardelle com ragu funghi porcini

Compre aqui

 


 

O uruguaio

Pueblo del Sol Roble Cabernet Sauvignon 2020:

Corpo leve para médio, frutado, taninos macios, boa acidez, harmonia entre frutado e sutis notas de madeira; Produtor: Pueblo del Sol; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, frutas negras, especiarias, nuance herbácea; Harmonização: Panqueca de carne, espaguete de abobrinha ao sugo, pimentão recheado com carne moída e queijo, lasanha de presunto e queijo

Compre aqui

 


 

O australiano

Mrs Q Cabernet Sauvignon 2015:

Encorpado, taninos equilibrados e final longo; Produtor: Quarisa Wines; Teor alcoólico: 13,6%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas maduras, cassis, pimenta preta e tosta; Harmonização: Paleta de cordeiro, pimentão recheado, berinjela grelhada

Compre aqui

 


 

O argentino

Latitud 33° Cabernet Sauvignon 2020:

Corpo médio para encorpado, taninos firmes, boa acidez, final agradável; Produtor: Terrazas de los Andes; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Intensos aromas de frutas vermelhas como framboesa e morango, especiarias, sutis notas de caramelo e baunilha; Harmonização: Fraldinha na brasa, filé com fritas, pizzas variadas, lasanha à bolonhesa, pimentão recheado, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O chileno

Paine Cabernet Sauvignon 2020 375 mL:

Leve, boa acidez, taninos macios; Produtor: VyF Wines; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, frutas negras, pimenta-do-reino, herbáceo; Harmonização: Iscas de contra-filé aceboladas, pizza de calabresa, hambúrguer com bacon, torresmo de pancetta, espaguete ao sugo, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O chileno

Miguel Torres Hemisferio Sur Reserva Cabernet Sauvignon 2019:

Corpo entre leve e médio, frutado com nuances herbáceas e de especiarias, taninos macios, acidez agradável; Produtor: Miguel Torres; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas negras maduras, especiarias, vegetal, tostado, alcaçuz; Harmonização: Costela com aipim na manteiga, polenta mole com ragu de linguiça toscana, lasanha de berinjela, arroz carreteiro, caldo verde, e queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O australiano

Hunter and Fox Cabernet Sauvignon 2019:

Corpo de leve para médio, boa acidez, taninos macios, final agradável; Produtor: Grape Expectations Estates; Teor alcoólico: 12,8%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Ameixa, groselha negra, cedro, louro, especiarias; Harmonização: Bem versátil: Carnes vermelhas e brancas, pizzas

Compre aqui

 


 

O americano

Carnivor Bourbon Barrel Aged Cabernet Sauvignon 2018:

Encorpado, bem estruturado, frutado, taninos firmes, acidez equilibrada, final persistente e agradável; Produtor: Carnivor Wines; Teor alcoólico: 15%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Intensos aromas de frutas negras maduras, baunilha, tosta e sutis notas de cacau e maple; Harmonização: Bife de chorizo na brasa, batata recheada com mix de cogumelos, hambúrguer angus com geleia de bacon e queijo

Compre aqui

 


 

O chileno

Undurraga Founder’s Collection D.O. Valle del Maipo Cabernet Sauvignon 2018:

Encorpado, equilíbrio entre frutado e notas provenientes da barrica, textura macia e aveludada, taninos firmes e bem integrados, acidez agradável, final longo e complexo; Produtor: Undurraga; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas negras como amoras, frutas vermelhas como cerejas, notas de tosta, tabaco, toque herbáceo e de especiarias; Harmonização: Bife ancho na parrilla, berinjela à parmegiana, polenta mole com ragu de costela, queijos duros

Compre aqui

 


 

O uruguaio

Viñedo Mar de Piedras Gran Bodegón Cabernet Sauvignon 2020:

Fresco, acidez equilibrada, taninos suaves e final marcante; Produtor: Familia Deicas; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas frescas, pimenta, especiarias; Harmonização: T-Bone com alecrim, polenta com ragu de linguiça, kafta com molho de hortelã, lasanha de berinjela defumada

Compre aqui

 


 

O chileno

Isla Seca Winemaker Selection Cabernet Sauvignon Central Valley D.O. 2021:

Elegante, com bom equilíbrio e taninos maduros; Produtor: Bodegas y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de groselhas e cerejas pretas; Harmonização: Carnes vermelhas, massas com molhos vermelhos

Compre aqui

 


 

O argentino

Fran Cabernet Sauvignon 2021:

Harmonioso e persistente, com taninos elegantes; Produtor: Nieto Senetiner; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas acentuadas de frutas pretas e cassis; Harmonização: Costelas de porco com molho chilli, risoto de queijo Parmesão, carré de cordeiro com molho de ervas

Compre aqui

 


 

O argentino

Altivo Vineyard Selection Cabernet Sauvignon 2020:

Médio corpo, frutado, taninos macios, média presença de madeira, fresco; Produtor: Finca Eugenio Bustos; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas negras, amadeirado, especiarias, vegetal; Harmonização: Risoto com carne-seca, alcatra ao forno, penne ao sugo, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O espanhol

Don Simon Nature Cabernet Sauvignon:

Redondo e saboroso, com taninos macios, longos e persistentes; Produtor: J. García Carrión; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas e pretas maduras, com toques de cassis; Harmonização: Churrasco, pizza de quatro queijos, lasanha à bolonhesa, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O argentino

Altos del Plata Cabernet Sauvignon 2020:

Médio corpo, frutas e madeira em equilíbrio, boa acidez, taninos presentes; Produtor: Terrazas de los Andes; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, frutas negras, toque amadeirado, especiarias, nuance vegetal; Harmonização: Filé à parmegiana, picanha recheada, carne de panela com batata, pernil suíno com legumes assados, lasanha de berinjela ao sugo, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O chileno

Rawen Cabernet Sauvignon Estate Bottled 2020:

Equilibrado e redondo, com acidez agradável e taninos firmes; Produtor: Viña Ravanal; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas, cassis e pimenta; Harmonização: Filé mignon suíno assado, carne de cordeiro com alecrim, queijo Grana Padano

Compre aqui

 


 

O espanhol

Ego de Bacco Cabernet Sauvignon 2020:

Rico, vivaz, fresco e estruturado; Produtor: Ipsa Trading; Teor alcoólico: 12%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Intenso, com notas de frutas silvestres; Harmonização: Queijo Manchego, kebab de cordeiro, pizza de pepperoni

Compre aqui

 


 

O chileno

Kuyën Reserve Cabernet Sauvignon 2019:

Poderoso, concentrado, com taninos maduros e elegantes; Produtor: Bodegas y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas pretas maduras, e notas de avelã e chocolate; Harmonização: Lascas de Parmesão, picanha assada com batatas, carré de cordeiro na brasa

Compre aqui

 


 

O chileno

Los Caserones Winemaker Selection Cabernet Sauvignon Central Valley D.O. 2021:

Concentrado, elegante, equilibrado, com taninos macios e maduros; Produtor: Bodegas y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com notas de frutas pretas maduras; Harmonização: Costela com molho barbecue, fondue de carne, queijo Parmesão

Compre aqui

 


 

O francês

Bouquet I.G.P. Pays dOc Cabernet Sauvignon 2020:

Corpo leve, saboroso e com final elegante; Produtor: Vignobles & Compagnie; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas negras, especiarias doces, canela; Harmonização: Picanha assada, escondidinho de carne, estrogonofe, espaguete à bolonhesa

Compre aqui

 


 

O argentino

Nieto Senetiner Fran Cabernet Sauvignon 2021:

Harmonioso e persistente, destacando a elegância dos taninos; Produtor: Nieto Senetiner; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Baunilha, pimenta preta e pimenta branca; Harmonização: Queijos duros, carnes vermelhas, massas ao sugo

Compre aqui

 


 

O chileno

Concha y Toro Exportacion Selecto Cabernet Sauvignon 2021:

Complexo, encorpado, taninos redondos e final longo; Produtor: Concha Y Toro; Teor alcoólico: 12%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas maduras como ameixa, groselha e toques de especiarias; Harmonização: Churrasco, queijos maduros, massas encorpadas

Compre aqui

 


 

O chileno

Aros Cabernet Sauvignon 2021:

Vigoroso, harmonioso, taninos redondos; Produtor: Sur Valles; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas e pretas maduras, como amora e ameixa; Harmonização: Fondue de carne, hambúrguer com cebola caramelizada, nhoque ao sugo

Compre aqui

 


 

O argentino

Bodega Norton Barrel Select Cabernet Sauvignon 2021:

Encorpado, harmonioso, redondo e persistente; Produtor: Bodega Norton; Teor alcoólico: 14,1%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Complexo, com notas de amoras, pimentas vermelhas, cassis e tabaco; Harmonização: Provolone empanado, escalope de filé mignon ao molho funghi, espaguete com ragu de linguiça

Compre aqui

 


 

O chileno

Expedicion Single Vineyard Selection Cabernet Sauvignon Central Valley D.O. 2021:

Textura elegante, com taninos firmes, acidez agradável e notas de frutas doces; Produtor: Finca Patagonia; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Intenso, com notas de creme de cassis, frutas vermelhas, café e baunilha; Harmonização: Fondue de carne, pizza de calabresa, espaguete com almôndegas, tábua de queijos

Compre aqui

 


 

O chileno

Templo Sur Limited Series Cabernet Sauvignon 2021:

Agradável, vivaz, corpo médio, taninos redondos; Produtor: Sur Valles; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com notas de amora, cassis e cereja preta, e nuances de mentol e eucalipto; Harmonização: Hambúrguer com Cheddar, maminha assada com ervas finas, queijo Pecorino

Compre aqui

 


 

O argentino

Terrazas de Los Andes Reserva Cabernet Sauvignon 2019:

Corpo médio para encorpado, frutado, redondo, taninos firmes, acidez média para alta que lhe confere um bom frescor, final longo, complexo e agradável; Produtor: Terrazas de los Andes; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Intensos aromas de frutas negras maduras, cassis, mirtilo, especiarias, tosta e sutis notas herbáceas; Harmonização: Picanha na manteiga de ervas, risoto de funghi ao vinho tinto, polenta mole com ragu de costela, legumes na brasa

Compre aqui

 


 

O francês

Comte Bivin Grande Cuvée Cabernet Sauvignon 2020:

Intenso, redondo e versátil, com taninos macios; Produtor: Domaine du Père Guillot; Teor alcoólico: 12%; Uvas: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma intenso de frutas vermelhas; Harmonização: Polpetone, lasanha de berinjela, carne de panela

Compre aqui

 


 

O italiano

Fantinel Borgo Tesis D.O.C. Friuli Cabernet Sauvignon 2018:

Equilibrado, fresco, com médio corpo e notas frutadas mescladas a um toque amadeirado; Produtor: Fantinel; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas e negras, especiarias, com nuances terrosas; Harmonização: Fraldinha churrasqueada, risoto de queijo, medalhão de lombo com bacon, filé à parmegiana, lasanha de berinjela, penne ao ragu de carne

Compre aqui

 


 

O francês

L’Empreinte I.G.P. Pays dOc Cabernet Sauvignon 2019:

Encorpado, saboroso e bom final; Produtor: Vignobles & Compagnie; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Amora, especiarias, tabaco; Harmonização: Lombo assado com batatas, filé mignon grelhado ao molho de pimentas verdes, tender, queijos

Compre aqui

 


 

O chileno

Baron Philippe de Rothschild Mas Andes Cabernet Sauvignon 2020:

Corpo médio, frutado com toques de especiarias e herbáceo, taninos presentes e redondos, acidez médio que lhe confere um agradável frescor; Produtor: Baron Philippe de Rothschild; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas como cereja e framboesa, herbáceo, especiarias como pimenta-do-reino; Harmonização: Bife à milanesa, fraldinha com farofa e berinjela à parmegiana

Compre aqui

 


 

O argentino

Condor Peak Cabernet Sauvignon 2020:

Agradável, corpo médio e taninos macios; Produtor: Andean Vineyards; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas vermelhas e pretas maduras; Harmonização: Carnes vermelhas grelhadas, massas, queijos amarelos

Compre aqui

 


 

O italiano

Famiglia Cielo dal 1908 Cabernet Sauvignon Veneto IGT 2020:

Frutado e cheio, com taninos macios; Produtor: Cielo e Terra; Teor alcoólico: 12%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma intenso, com notas de framboesa e especiarias; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça assadas, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O argentino

Punta Negra Tradición Cabernet Sauvignon 2020:

Frutado, com taninos presentes, mas macios, e boa persistência; Produtor: Belhara Estate; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas de frutas vermelhas maduras, como framboesa e ameixa, e leve nuance tostada; Harmonização: Queijos maduros, carnes assadas, ragu de carne

Compre aqui

 


 

O argentino

Guanaco West Cabernet Sauvignon 2020:

Boa complexidade, taninos macios, acidez equilibrada, nuances de frutas vermelhas, e final agradável; Produtor: Agrovit Rural; Teor alcoólico: 13,6%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas de pimentão verde, especiarias, tabaco e baunilha; Harmonização: Choripán, pizza fugazzeta, costelas de porco com molho chili

Compre aqui

 


 

O blend chileno

Perez Cruz Reserva D.O Maipo Andes Cabernet Sauvignon 2019:

Corpo médio para encorpado, frutado, taninos presentes, acidez média com bom frescor, final longo e agradável; Produtor: Pérez Cruz; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Cabernet Sauvignon, Carménère e Petit Verdot (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas, herbáceo, especiarias, amadeirado; Harmonização: Risoto de filé-mignon, lasanha de berinjela com queijo, contrafilé na brasa

Compre aqui

 


 

O argentino

Patas Cabernet Sauvignon 2021:

Equilibrado, com taninos adocicados e persistentes; Produtor: Fecovita; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas e especiarias como pimenta; Harmonização: Queijo Parmesão, risoto de cogumelos e nhoque ao sugo

Compre aqui

 


 

O chileno

Reyna Reserva Cabernet Sauvignon Valle del Rapel D.O. 2020:

Redondo, frutado e com taninos marcantes; Produtor: Bodegas Tagua Tagua; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de cereja madura, café e tabaco; Harmonização: Lombo de cordeiro com Aligot, batata rosti com carne seca, fettuccine à bolonhesa

Compre aqui

 


 

O chileno

Descendientes Cabernet Sauvignon 2020:

Redondo, fresco com boa concentração e persistência de sabor; Produtor: Siegel; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras, cassis e um toque de baunilha; Harmonização: Bife à rolê com purê de batatas, grão de bico ensopado, queijo Parmesão

Compre aqui

 


 

O chileno

Santa Magdalena Cabernet Sauvignon Valle Central D.O. 2020:

Encorpado, com taninos macios e final frutado; Produtor: Bodegas Tagua Tagua; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Figos, cereja madura e toques de pimentão; Harmonização: Kibe de forno, polenta com molho de tomate e carne de panela

Compre aqui

 


 

O chileno

Viñedos Marchigüe Santa Marta Cabernet Sauvignon Valle de Colchagua D.O. 2021:

Taninos macios, acidez média e final de boca frutado; Produtor: Marchigue; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Cereja, amora preta e cassis; Harmonização: Carne de panela, queijo Parmesão, pimentão recheado

Compre aqui

 


 

O chileno

Casas Del Bosque Winemakers Selection Cabernet Sauvignon Valle de Rapel D.O. 2019:

Macio e fresco, com taninos equilibrados e final agradável; Produtor: Viña Casas Del Bosque; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com toques de cerejas pretas, menta, chocolate amargo e tabaco; Harmonização: Lombo assado com crosta de ervas, espaguete com ragu de linguiça, queijo Pecorino

Compre aqui

 


 

O chileno

Mr. Deer Cabernet Sauvignon Colchagua Valley D.O. 2021:

Encorpado com taninos maduros; Produtor: Bodegas Marchigüe; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas pretas e vermelhas maduras; Harmonização: Carré de cordeiro na brasa, lasanha à bolonhesa, queijo Pecorino

Compre aqui

 


 

O chileno

Viñedos Marchigüe Santa Marta Gran Reserva Cabernet Sauvignon Valle de Colchagua D.O. 2019:

Equilibrado, com acidez média, taninos potentes e final longo; Produtor: Marchigue; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Ameixa, amora silvestre, baunilha, e notas defumadas; Harmonização: Cordeiro assado, lasanha, risoto de Parmesão

Compre aqui

 


 

O chileno

Fauna Reserve Cabernet Sauvignon Central Valley D.O 2019:

Intenso, concentrado, e taninos maduros e elegantes; Produtor: Bodegas Y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 13,3%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas maduras, e notas de avelã e chocolate; Harmonização: Carnes vermelhas assadas, massas, queijos fortes

Compre aqui

 


 

O espanhol

La Couleur Cabernet Sauvignon:

Expressivo, fresco e bem estruturado; Produtor: IPSA Wines; Teor alcoólico: 12%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Intenso, com notas de frutas silvestres; Harmonização: Queijo Manchego, kebab de cordeiro, pizza de pepperoni

Compre aqui

 


 

O chileno

Rawen Reserva Cabernet Sauvignon Estate Bottled 2020:

Taninos redondos, corpo médio e final persistente; Produtor: Viña Ravanal; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas intensos de geleia de frutas vermelhas, baunilha e nuances tostadas; Harmonização: Polpetone recheado, picanha na manteiga e alho, carré de cordeiro na brasa

Compre aqui

 


 

O chileno

Vinchante Vin 266 Cabernet Sauvignon Central Valley 2020:

Intenso, encorpado e persistente, com taninos suaves e toques de cassis; Produtor: Viña Ravanal; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas pretas; Harmonização: Lasanha à bolonhesa, polpetone recheado, queijo Grana Padano

Compre aqui

 


 

O uruguaio

Tierra Del Mar Cabernet Sauvignon 2020:

Taninos suaves e macios, acidez equilibrada e caráter frutado; Produtor: Aurora Uruguai; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas e pretas, como ameixa, groselha, e nuances de especiarias; Harmonização: Carnes vermelhas grelhadas, presunto cru, lombo defumado e massas

Compre aqui

 


 

O argentino

Polo Lindo Colección Privada Cabernet Sauvignon 2021:

Encorpado, redondo e elegante, com taninos marcantes e nuances frutadas; Produtor: Mendoza Vineyards; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas e pretas com toques de especiarias; Harmonização: Choripán, risoto de queijo Parmesão, pimentões vermelhos recheados

Compre aqui

 


 

O uruguaio

La Mirada Cabernet Sauvignon Canelones 2020:

Bom corpo, taninos presentes e aveludados, acidez média, final longo; Produtor: Aurora Uruguai; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras e toques de alcaçuz ao final; Harmonização: Churrasco, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O uruguaio

El Taller Cabernet Sauvignon 2020:

Encorpado, taninos presentes e aveludados, acidez média e final longo; Produtor: Aurora Uruguai; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas maduras como morango, cereja e ameixa, com toques de alcaçuz ao final; Harmonização: Kafta de carne, pizza de pepperoni, carré de cordeiro com molho de ervas

Compre aqui

 


 

O chileno

Peñalolen Cabernet Sauvignon 2018:

Encorpado, fresco, acidez equilibrada e taninos aveludados; Produtor: Jean-Pascal Lacaze; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Cereja, ameixa, cassis, menta e especiarias picantes; Harmonização: Carnes vermelhas, queijos amarelos, pizzas variadas

Compre aqui

 


 

O australiano

McGuigan The Plan Cabernet Sauvignon 2017:

Encorpado, nuances de frutas vermelhas e pretas, taninos aderentes; Produtor: McGuigan; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma intenso de cereja, amora, groselha preta e cacau; Harmonização: Carnes vermelhas, massa recheadas com molhos intensos, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O australiano

The Drover Cabernet Sauvignon 2020:

Corpo médio, macio, redondo; Produtor: Dee Vine Estate; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas maduras; Harmonização: Rosbife, cordeiro assado, talharim ao molho de queijos

Compre aqui

 


 

O argentino

Luigi Bosca Cabernet Sauvignon 2019:

Fresco, com bom corpo e caráter especiado. Final persistente, aparecendo os defumados pela maturação no carvalho; Produtor: Luigi Bosca; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras, especiarias e cedro; Harmonização: Carnes vermelhas, carne suína, massas com molho vermelho, queijos

Compre aqui

 


 

O chileno

Santa Alicia Reserva Cabernet Sauvignon Valle del Maipo 2019:

Encorpado, frutado e taninos maduros; Produtor: Viña Santa Alicia; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutos vermelhos maduros e nuances de especiarias; Harmonização: Carnes vermelhas, carnes de caça, massas à bolonhesa, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O argentino

Salentein Killka Cabernet Sauvignon 2020:

Frutado, boa estrutura e taninos sedosos; Produtor: Bodegas Salentein; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, especiarias, um toque de baunilha; Harmonização: Churrasco, pratos bem temperados, carnes vermelhas, queijos envelhecidos como Gruyère e azuis

Compre aqui

 


 

O chileno

Santa Alicia Cabernet Sauvignon Valle Central 2020:

Agradável, corpo médio e taninos macios; Produtor: Viña Santa Alicia; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas vermelhas maduras; Harmonização: Carnes vermelhas grelhadas, massas, queijos amarelos

Compre aqui

 


 

O chileno

Casa Pastene Cabernet Sauvignon Central Valley D.O. 2021:

Elegante, equilibrado, com taninos macios e maduros; Produtor: Bodegas Y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma de groselha e cereja madura; Harmonização: Carnes vermelhas, queijos maduros, massas recheadas

Compre aqui

 


 

O chileno

Las Mercedes Singular Cabernet Sauvignon 2019:

Frutado, taninos presentes, médio corpo; Produtor: Bouchon Family Wines; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Ameixa madura, cereja negra, especiarias, tabaco, café; Harmonização: Picanha na brasa, risoto de queijo, maminha com crosta de especiarias, tagliatelle com ragu de cordeiro, costela suína ao barbecue, mix de queijos e embutidos

Compre aqui

 


 

O francês

Baron Guillot Esprit de Vigneron Cabernet Sauvignon 2020:

Macio, encorpado e de final longo; Produtor: Domaine du Père Guillot; Teor alcoólico: 12%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Cereja, groselha, alcaçuz e canela; Harmonização: Carnes vermelhas, parmesão e um belo hambúrguer

Compre aqui

 


 

O chileno

Amaryllis Cabernet Sauvignon 2019:

Agradável e vivo, com corpo médio e taninos estruturados; Produtor: Sur Valles Wine Group; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de morango e framboesa, com toques de cacau; Harmonização: Fondue de carne, polenta gratinada com Gorgonzola, picanha recheada com legumes e ervas

Compre aqui

 


 

O argentino

Sayanca Cabernet Sauvignon 2020:

Encorpado, com taninos macios, acidez equilibrada e final longo; Produtor: Finca Agostino Hnos; Teor alcoólico: 13,8%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas, com toques de pimentão assado e pimenta preta; Harmonização: Charcutaria, tábua de queijos curados, rabada com polenta e agrião

Compre aqui

 


 

O chileno

Court Rollan Genus D.O. C. V. Cabernet Sauvignon 2017:

Firme, taninos maduros, elegante e com um longo e gosto final; Produtor: Casas del Toqui; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Cassis, cereja, pimenta preta, grão de café torrado, chocolate amargo; Harmonização: Filé ao molho madeira, hambúrguer de fraldinha com ketchup de frutas silvestres, rabada, cogumelo recheado

Compre aqui

 


 

O francês

The Original Cabernet Sauvignon 2020:

Equilibrado, estruturado, frutado, fácil de beber, taninos macios e levemente fresco; Produtor: Couleurs d’Aquitaine; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma intenso de cereja, cassis e especiarias; Harmonização: Carnes vermelhas, massas, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O chileno

Alpha Austral Single Vineyard Selection Cabernet Sauvignon Valle Central D.O. 2020:

Taninos presentes e aveludados, acidez equilibrada, final frutado; Produtor: Bodegas Y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Cereja negra, cassis e um delicado toque de menta; Harmonização: Picanha ao forno, kibe de berinjela, lasanha

Compre aqui

 


 

O francês

Domaine de La Motte Cabernet Sauvignon 2019:

Redondo e macio, com longo final; Produtor: Vignobles Bonfils; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras e especiarias; Harmonização: Fraldinha assada com ervas, Boeuf Bourguignon, queijos variados

Compre aqui

 


 

O chileno

Butterfly 88 Cabernet Sauvignon Valle Central D.O. 2020:

Paladar agradável, corpo médio, equilibrado e fácil de beber; Produtor: Kinast Family Wines; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutos vermelhos frescos; Harmonização: Polenta com ragu de linguiça, espaguete com molho à bolonhesa, carne assada com batatas

Compre aqui

 


 

⇒ O francês

Domaine de Cibadiès Pegasus I.G.P. Pays dOc Cabernet Sauvignon 2019:

Jovem, frutado e saboroso; Produtor: Domaine de Cibadiès; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas; Harmonização: Ossobuco com polenta cremosa, risoto de parmesão, lasanha ao sugo, quiche de cogumelos, carne assada com legumes, batatas recheadas

Compre aqui

 


 

O brasileiro

Solear Cabernet Sauvignon Seco:

Corpo médio, com taninos bem presentes e macios; Produtor: Nova Aliança; Teor alcoólico: 12%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas intensos de ameixa e frutas maduras, com notas mentoladas e um toque de pimenta; Harmonização: Pizzas variadas, lasanha de berinjela e churrasco

Compre aqui

 


 

O argentino

Atrevida Cabernet Sauvignon 2019:

Textura rica e cheia, taninos presentes e final persistente; Produtor: Manos Negras; Teor alcoólico: 13,9%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Groselha vermelha, ervas frescas e especiarias doces; Harmonização: Risoto de filé com champignons, churrasco, lasanha de calabresa, pizza de tomate seco com provolone, penne ao molho de funghi, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O chileno

Echeverria Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2019:

Corpo médio, com notas de eucalipto, e taninos frescos, suaves e persistentes; Produtor: Viña Echeverría; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Intenso, com notas de cerejas vermelhas, pimenta preta com fundo defumado e terroso; Harmonização: Carré de cordeiro com molho de ervas, baby beef com molho picante, tábua de queijos curados

Compre aqui

 


 

O romeno

Prahova Valley Cabernet Sauvignon 2018:

Frutado e elegante; Produtor: The Iconic Estate; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de pimenta preta, tabaco e carvalho; Harmonização: Carnes vermelhas, massas e queijos

Compre aqui

 


 

O chileno

Echeverria Reserva Cabernet Sauvignon 2018:

Redondo, vibrante, de corpo médio e equilibrado, com notas intensas de frutas vermelhas; Produtor: Viña Echeverría; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de ameixa, morango, pimenta vermelha e especiarias; Harmonização: Fondue de carne, picanha de javali no alho, costela bovina com molho agridoce

Compre aqui

 


 

O argentino

Partridge Flying Cabernet Sauvignon 2020:

Frutado, fresco, taninos sedosos, bom corpo; Produtor: Viña Las Perdices; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Ameixa, cereja, framboesa, herbáceo, especiarias, leve amadeirado; Harmonização: Risoto de queijo, iscas de filé acebolado, penne ao sugo, panqueca de carne, polpetone recheado, pizza marguerita

Compre aqui

 


 

O chileno

Nuevo Mundo Cabernet Sauvignon 2016:

Corpo médio, macio e fresco; Produtor: De Martino; Teor alcoólico: 12%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas de frutas vermelhas, tabaco e mentol; Harmonização: Carnes vermelhas assadas, spaghetti alla putanesca

Compre aqui

 


 

O francês

Marie Louise Parisot I.G.P. Pays dOc Cabernet Sauvignon 2019:

Taninos aveludados, paladar macio e saboroso; Produtor: Marie Louise Parisot – Labouré-Roi; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas maduras, groselha e um leve toque vegetal; Harmonização: Perfeito com uma boa carne vermelha e pequenos legumes; uma carré de cordeiro com alecrim, ou com aves, grelhadas ou com molho

Compre aqui

 


 

O brasileiro

Cainelli Cabernet Sauvignon 2018:

Corpo médio, sabor frutado e final persistente; Produtor: Cainelli; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas com toque sutil de pimenta do reino; Harmonização: Hambúrguer, pizza de 4 queijos

Compre aqui

 


 

O francês

Baron de Taste Cabernet Sauvignon 2019:

Frutado, com taninos firmes, acidez agradável e corpo médio; Produtor: Maison Ginestet; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas e pretas maduras; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça, massas ao molho vermelho, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O francês

Baron Philippe de Rothschild I.G.P Pays DOC Cabernet Sauvignon 2019:

Bom corpo, taninos firmes e final persistente; Produtor: Baron Philippe de Rothschild; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas de frutas vermelhas, negras, cereja, groselha e especiarias; Harmonização: Costela, picanha ao forno, maminha grelhada, picadinho, charcutaria, batata recheada

Compre aqui

 


 

O chileno blend

Undurraga Altazor D.O. Valle del Maipo 2016:

Encorpado, bom boa densidade em boca, suculento, frutado em equilíbrio com as características da barrica, intenso, complexo, com taninos maduros, acidez alta que lhe confere ótimo frescor, final longo e agradável; Produtor: Undurraga; Teor alcoólico: 13,6%; Uvas: Cabernet Sauvignon, Carignan e Carménère (vinho blend); Nariz: Intensos aromas de frutas vermelhas como cassis, morango e framboesa combinada com toques de frutos negros, sutis notas terrosas, mineral e de especiarias e nuances de tabaco e chocolate amargo; Harmonização: Bife angus na parrilla, talharim com ragu de lentilha, alcatra na manteiga de ervas e queijos duros

Compre aqui

 


 

O sul-africano blend

Pearly Bay Cabernet Sauvignon-Shiraz 2019:

Taninos macios, equilibrado e com final persistente; Produtor: KWV; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Cabernet Sauvignon e Shiraz (vinho blend); Nariz: Cereja, morango, mirtilo e pimenta preta; Harmonização: Ravióli ao sugo, samosas e Babaganoush

Compre aqui

 


 

O italiano blend

La Mora D.O.C. Maremma Toscana Rosso 2018:

De personalidade, frutado, com taninos macios e notas de especiarias; Produtor: Cecchi; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Cabernet Sauvignon, Merlot e Syrah (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas como morango e framboesa silvestres, com notas de folhas secas, e nuance de madeira e especiarias; Harmonização: Bife ancho com batatas assadas, t-bone com polenta, lasanha à bolonhesa, risoto de rabada, mix de queijos e embutidos, legumes gratinados

Compre aqui

 


 

O chileno blend

GO UP Red Blend Reserva 2018:

Fácil de beber, notas frutadas e final longo e agradável; Produtor: TDP Wines; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Cabernet Sauvignon e Carménère (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas, com toques de framboesas e ameixas; Harmonização: Carne de panela braseada com vinho, penne à bolonhesa

Compre aqui

 


 

O rosé chileno

Its Wine OClock Rosé 2020:

Fresco, boa acidez, suculento; Produtor: VyF Wines; Teor alcoólico: 12%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Expressa notas de frutas vermelhas e silvestres de boa intensidade aromática; Harmonização: Frutos do mar, massas, moqueca de banana da terra, saladas, mix de queijos

Compre aqui

 


 

O rosé chileno

Paine Rosé 2021:

Um vinho jovem, leve, frutado, acidez agradável e refrescante; Produtor: VyF Wines; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Intensos aromas de frutas vermelhas frescas; Harmonização: Risoto caprese, espetinho de camarão, isca de peixe empanado, bruschetta de queijo com tomate cereja, bolinho de bacalhau

Compre aqui

 

Veja mais ofertas de vinhos Cabernet Sauvignon, blend e varietais

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

Temperos e especiarias - Como combiná-los com vinhos?
Combinar temperos e vinhos não é tão difícil e podemos provar! Confira as características mais marcantes e os...
Azeites - Harmonização com vinhos e benefícios à saúde 5
Saber usar bons azeites faz toda a diferença na hora de cozinhar. Mas, tão importante quanto entender a...
Como fazer vinho quente? 8 Receitas incríveis!
O friozinho de junho pede por vinho quente, seja de vinho tinto ou branco Inverno, frio, festa junina,...
Tournedo Rossini - Receitas e harmonização com vinhos
Mais espesso que o medalhão, o Tournedo Rossini é um clássico francês que ganhou o mundo Como um...
Cupom de descontos em vinhos especiais para pessoas especiais
Cupom de desconto em vinhos – Como usar? QUERODENOVO – 5% OFF Válido somente para compras e acima...
Rótulos premium ganham espaço no Brasil
Rótulos de vinhos premium estão cada vez mais presentes nas taças brasileiras O mercado de vinhos mudou no...