Risoto de filé mignon - Qual o melhor vinho para acompanhar?

Publicado em:

Risoto de filé mignon

Prático e delicioso, o risoto de filé mignon agrada pelo sabor e pela textura. 

Qual o melhor vinho para acompanhar Risoto de filé mignon

Risoto de filé mignon é uma maravilha da gastronomia. Afinal, ele une a cremosidade do risoto com toda maciez e sabor da carne vermelha. Na verdade, o prato é tão versátil que ele pode ser vegano, vegetariano, preparado com frutos do mar, carnes brancas, cogumelos, só com queijos, embutidos ou com carnes vermelhas, como é o caso do nosso eleito. Mas, de onde vem esse preparo tão eclético e que aceita tantas intervenções sem perder sua identidade? Antes de mais nada, aqui você vai descobrir qual o vinho certo para harmonizar com seu risoto de filé mignon. Em seguida, continue lendo e entenda a história por trás do prato. Por fim, veja receitas deliciosas de risoto de filé mignon para testar suas habilidades na cozinha. Então, vamos lá!

O vinho ideal para harmonizar com risoto de filé mignon

filé mignon

Você sabia que o vinho usado no preparo é o mais indicado para acompanhar a refeição? No entanto, não existem regras rígidas quanto a isso. Siga o seu paladar e aproveite a experiência.

Para combinar vinhos com o risoto, você pode levar em conta alguns detalhes. Geralmente, é importante levar em conta a textura untuosa, amanteigada, do prato. Ao mesmo tempo, não podemos deixar de lado o sabor e textura da carne. Sendo assim, uma boa ideia é harmonizar seu risoto de filé mignon com vinhos tintos de médio corpo. Mas, como descobrir isso? Provando! Sabe aquele vinho que parece mais aguado na boca, como uma limonada? Então, ele é um vinho de corpo leve.

Por outro lado, no meio-termo, estão o que não são nem finos e nem grossos demais, lembrando a textura de um suco de acerola, por exemplo. Pois, esses são os de médio corpo. Por fim, existem vinhos que parecem mais grossinhos, mais viscosos, como um licor na boca. Esses são os encorpados, os melhores vinhos para harmonizar com seu risoto de filé mignon. Afinal, a textura da bebida é semelhante à textura do prato.

E a uva? Bom, carnes mais temperadas pedem vinhos com sabores presentes, senão eles somem no paladar. Ou seja, eles precisam equilibrar na boca. Para isso, escolha um vinho tinto feito com uvas Cabernet Sauvignon, ou feito com uma uva com taninos médios como a Garnacha, ou ainda uma versão mais encorpada da Pinot Noir. Dessa forma, você vai ter a harmonia perfeita.

De onde vem o risoto?

De acordo com a história, o prato tem raízes no século XI. No entanto, sua consagração como um clássico italiano só aconteceu cerca de 500 anos mais tarde. Na verdade, o risoto é uma verdadeira obra de arte! E não estamos exagerando. Afinal, o crédito pela criação do prato pertence ao artista Valério de Fiandra, um mestre italiano, também conhecido como o responsável pelos lindíssimos vitrais exibidos na Catedral de Milão. Impressionante, concorda? Pois, a mesma criatividade expressa em suas obras deixou sua digital no preparo do prato criado para o casamento de sua filha. Ou seja, quando a gente cozinha um belo risoto em casa, perpetuamos uma história de família do artista. Mas, como foi que o prato veio parar no Brasil?

Como o risoto chegou ao Brasil

No passado, por volta da metade do século XIX, milhares de italianos chegaram ao Brasil trazendo mais do que suas famílias. De fato, toda a cultura italiana passou a ter uma influência gigantesca sobre a nossa. Consequentemente, essa influência se estendeu para as cozinhas. Ainda bem! Pois, dentre as muitas receitas agregadas ao paladar brasileiro, está o risoto. Aliás, seu nome significa “arrozinho”, o que é bem apropriado, já que esse é o ingrediente principal da receita.

Basicamente, o risoto consiste em um arroz específico, o arbóreo, cozido em caldo de legumes e vinho, temperado com açafrão e cebolas refogadas, finalizado com bastante manteiga e queijo parmesão. Com o tempo, o arroz vai sendo mexido e vai absorvendo todo o líquido. Então, quando chega ao seu limite, solta amido e resulta em arroz bem molhadinho e aveludado. O brasileiro, porém, é mestre na arte de adaptar pratos e criar suas próprias versões. Sendo assim, passamos a incorporar diferentes ingredientes e criando sabores com características da culinária brasileira. Dessa forma, nasceu também o risoto de filé mignon.

Receitas de risoto de filé mignon

filé mignon

Na maioria das vezes, o vinho branco seco é o mais usado para o preparo do risoto.

Para começar, veja receita do risoto de filé mignon com vinho branco seco. Em seguida, descubra como fazer o seu risoto com mostarda.

Ingredientes

01 xícara de arroz arbóreo (veja uma oferta aqui) ou carnarolli

500g de filé mignon, cortados em tiras ou cubos, como preferir

01 alho poró, fatiado bem fininho

½ cebola em cubos

02 tomates, sem pele, picados em cubinhos

02 litros de caldo de carne

01 xícara de queijo parmesão ralado

½ de xícara de vinho branco seco (aproximadamente)

06 colheres de manteiga

Sal, pimenta e manjericão picado a gosto

Modo de preparo

Antes de tudo, tempere a carne em cubos com sal e pimenta. Ao mesmo tempo, coloque o caldo de carne (de preferência, que seja caseiro) para aquecer em fogo baixinho, deixando tampado durante o preparo do seu risoto de filé mignon. Agora, usando uma colher de manteiga, vá selando a carne. Para isso, não coloque tudo de uma vez para fritar. Mas, faça por partes, até que fique bem douradinha, mas sem queimar. Então, guarde a carne em recipiente com tampa.

Em outra panela, coloque duas colheres de manteiga e refogue o alho poró e a cebola. Em seguida, junte o arroz e misture tudo muito bem. Nesse momento, é hora de adicionar o vinho branco seco e ir mexendo sem parar até que ele seja absorvido pelo arroz e o álcool evapore. Então, junte os tomates e vá regando o arroz com o caldo de carne, cerca de duas conchas por vez. Ao mesmo tempo, vá mexendo bem, sem parar, até que o caldo evapore. Vá repetindo esse processo, acrescentando o caldo aos poucos e mexendo sem parar. De fato, esse é o segredo do risoto perfeito. Pois, lentamente, os grãos vão liberando seu amido e dando a cremosidade tão desejada ao prato.

Por fim, pare o processo quando notar que o arroz está al dente. Ou seja, quase cozido, mas levemente resistente quando você mastiga. Depois, junte a carne com o caldo que ela soltou ao preparo e misture bem novamente. Agora, adicione o queijo, mexa bem e desligue o fogo. Para terminar, confira se ainda precisa de sal, adicione o manjericão e o restante da manteiga gelada e coloque o bracinho para trabalhar. Dessa vez, vigorosamente. Assim, a manteiga vai derreter e dar ainda mais cremosidade e brilho ao seu risoto de filé mignon. Bom apetite!

Receita de risoto de filé mignon e mostarda

1 4

No Brasil. o prato ganhou contornos tropicais e tipicamente brasileiros. Dessa forma, ganhou cada vez mais espaço na gastronomia nacional.

Em seguida, temos uma variação mais ousada. Afinal, a mostarda tem personalidade própria. No entanto, a receita é simples e surpreendente. Confira!

Ingredientes

01 xícara de arroz arbóreo (veja uma oferta aqui) ou carnarolli

01 cebola picada em cubos

300g de filé mignon em tiras

01 xícara de vinho branco seco

01 litro de caldo de carne

01 xícara de queijo parmesão ralado

02 colheres de mostarda tipo Dijon

Manteiga

Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo

Inicialmente, aqueça o caldo de carne. Mas, se não for caseiro, aqueça um litro de água e dissolva o tablete por completo, mantendo em fogo bem baixinho durante todo o preparo. Enquanto isso, doure a cebola com cerca de uma colher de manteiga em outra panela. Em seguida, você já pode adicionar o arroz. Após isso, mexa um pouco e acrescente o vinho branco, mexendo até que ele reduza e o álcool evapore.

Aos poucos, vá regando os grãos com o caldo de carne, apenas uma concha por vez e sempre mexendo bem. Então, assim que o caldo evaporar, prove o ponto de cozimento do arroz e repita o processo até que ele esteja ao dente. Ou seja, quase cozido, mas oferendo uma leve resistência na boca. Nesse momento, aqueça um pouco de manteiga em uma frigideira e frite a carne, selando bem as tiras. Em seguida, adicione as tiras ao arroz e o seu risoto de filé mignon já vai tomar forma.

Para terminar, desligue o fogo, acrescente a mostarda e o queijo ralado, prove o sal e corrija o tempero se for necessário, mexendo tudo muito bem. Como toque final, use ervas frescas, se agradar o seu paladar. Aproveite!

Da Itália para a sua mesa

filé mignon infográfico center gourmet

De fato, o risoto ganhou o Brasil. Afinal, cada um pode dar seu toque pessoal ao preparo. Para concluir, lembre-se que você pode optar por usar um vinho tinto no preparo. Nesse caso, o vinho usado no cozimento do seu risoto de filé mignon, pode ir para a mesa sem nenhuma cerimônia. Na verdade, é até recomendado que seja o mesmo vinho. Assim, não corre o risco de haver alguma diferença de harmonização entre eles. Mas, acima de tudo se divirta com a experiência!

Gostou? Então, confira outras deliciosas receitas de risoto e conheça as melhores dicas de harmonização em nosso blog. Clique aqui.

E abaixo veja opções de ofertas de vinhos tintos para harmonizar com o seu risoto de filé-mignon, bem como de vinhos brancos que você pode usar no preparo

 

O argentino Cabernet Sauvignon

Latitud 33° Cabernet Sauvignon 2020:

Corpo médio para encorpado, taninos firmes, boa acidez, final agradável; Produtor: Terrazas de los Andes; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Intensos aromas de frutas vermelhas como framboesa e morango, especiarias, sutis notas de caramelo e baunilha; Harmonização: Fraldinha na brasa, filé com fritas, pizzas variadas, lasanha à bolonhesa, pimentão recheado, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O português tinto blend

Encostas de Estremoz Pródigo 2014:

Frutado, médio corpo, acidez agradável, taninos presentes, tabaco; Produtor: Encostas de Estremoz; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Touriga Nacional e Touriga Franca (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas maduras, violeta, baunilha, pimenta; Harmonização: Risoto de mignon, carré de cordeiro, costela suína, churrasco, talharim com molho quatro queijos, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O chileno Cabernet Sauvignon

Viña Carrasco DO Valle Central Cabernet Sauvignon 2021:

Corpo leve para médio, taninos macios, acidez agradável; Produtor: Luis Felipe Edwards; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Ameixa negra madura, cereja negra, floral; Harmonização: Risoto de mignon, talharim com ragu de carne, pizza de panceta com queijo, lasanha de berinjela

Compre aqui

 


 

O argentino Cabernet Sauvignon

Susana Balbo Signature Valle de Uco Cabernet Sauvignon 2019:

Corpo médio para encorpado, frutado com nuances de especiarias e madeira, bem integrado e estruturado, redondo, taninos macios, acidez vibrante que lhe confere agradável frescor, final longo; Produtor: Susana Balbo Wines; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas negras, especiarias, toques florais, nuances herbáceas, cacau, cedro, sutil mineral; Harmonização: risoto de parmesão com filé mignon, costela assada com chimichurri, espaguete com almôndegas de lentilha, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O italiano Cabernet Sauvignon

Tenuta di Nozzole Il Pareto I.G.T. Toscana 2017:

Corpo médio para encorpado, elegante, com taninos presentes e macios, acidez média, boa harmonia entre madeira e frutado, final longo, persistente e agradável; Produtor: Folonari; Teor alcoólico: 15,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Intensos aromas de frutas negras silvestres, cassis, alcaçuz, cedro, baunilha e sutis notas de especiarias; Harmonização: Bife de chorizo assado no forno com batatas, risoto de pastrami, polenta mole com cogumelos à provençal, picadinho de carne com pimentão

Compre aqui

 


 

O chileno Pinot Noir mais encorpado

Calyptra Vivendo Reserve Pinot Noir 2018:

Frutado, médio corpo, boa acidez, taninos macios, amadeirado; Produtor: Calyptra; Teor alcoólico: 14%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, floral, tosta, especiarias; Harmonização: Salmão defumado, risoto de carne-seca com requeijão, atum grelhado com legumes, penne ao sugo, iscas de filé-mignon, batatas recheadas com queijo e bacon

Compre aqui

 


 

O argentino Cabernet Sauvignon

Bodega Norton Barrel Select Cabernet Sauvignon 2021:

Encorpado, harmonioso, redondo e persistente; Produtor: Bodega Norton; Teor alcoólico: 14,1%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Complexo, com notas de amoras, pimentas vermelhas, cassis e tabaco; Harmonização: Provolone empanado, escalope de filé mignon ao molho funghi, espaguete com ragu de linguiça

Compre aqui

 


 

O chileno Pinot Noir

Root: 1 Reserva D.O. Valle de Casablanca Pinot Noir 2020:

De corpo médio e brilhante, a acidez fresca, taninos lisos para um paladar bem arredondado e acabamento longo; Produtor: Viña Ventisquero; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Morangos silvestres, framboesas e cereja. Notas de tempero e baunilha; Harmonização: Iscas de filé acebolado, espaguete à bolonhesa, batata recheada com carne-seca, arroz carreteiro, atum grelhado com purê de mandioquinha, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O argentino Cabernet Sauvignon

Fran Cabernet Sauvignon 2021:

Harmonioso e persistente, com taninos elegantes; Produtor: Nieto Senetiner; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas acentuadas de frutas pretas e cassis; Harmonização: Costelas de porco com molho chilli, risoto de queijo Parmesão, carré de cordeiro com molho de ervas

Compre aqui

 


 

⇒ O francês Pinot Noir mais encorpado

Ropiteau Frères Nuits-St-Georges Rouge 2018:

Médio corpo, taninos macios, boa acidez; Produtor: Ropiteau Frères; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, tosta, terroso, especiarias; Harmonização: Risoto de linguiça fresca, coq au vin, paella, salmão grelhado, espaguete com polpetone, codorna recheada

Compre aqui

 


 

O argentino Cabernet Sauvignon

Partridge Reserva Cabernet Sauvignon 2018:

Frutado, médio corpo, acidez agradável, taninos macios, especiarias; Produtor: Viña Las Perdices; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras, pimenta, baunilha; Harmonização: Escalopes de mignon ao molho cognac, parmegiana de carne com fritas, bisteca suína com legumes, abobrinha com carne moída ao molho de tomate e orégano, ravióli de queijo na manteiga e sálvia, nhoque de mandioquinha ao molho 4 queijos

Compre aqui

 


 

O chileno Cabernet Sauvignon

Vistamar Winemakers Selection D.O. Valle del Maipo Cab Sauvignon 2018:

Frutado, taninos aveludados e final longo; Produtor: Viña Vistamar; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas maduras, cereja, ameixa e notas de café; Harmonização: Cordeiro ao coulis de menta, assado de tira com arroz de amêndoas, pappardelle com ragu funghi porcini

Compre aqui

 


 

O chileno blend (majoritariamente Cabernet Sauvignon)

Perez Cruz Reserva D.O Maipo Andes Cabernet Sauvignon 2019:

Corpo médio para encorpado, frutado, taninos presentes, acidez média com bom frescor, final longo e agradável; Produtor: Pérez Cruz; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Cabernet Sauvignon, Carménère e Petit Verdot (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas, herbáceo, especiarias, amadeirado; Harmonização: Risoto de filé-mignon, lasanha de berinjela com queijo, contrafilé na brasa

Compre aqui

 


 

O argentino Pinot Noir mais encorpado

Partridge Gran Reserva Pinot Noir 2018:

Em boca é um vinho frutado, delicado e bem estruturado. Taninos macios, suaves e equilibrados, acidez agradável e final elegante; Produtor: Viña Las Perdices; Teor alcoólico: 13%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, frutas negras, baunilha, defumado; Harmonização: Filé mignon ao molho de cogumelos, risoto de funghi, carré de porco assado com batatas, mix de cogumelos na manteiga

Compre aqui

 


 

O francês Grenache

Château Revelette Vin de France PUR Grenache 2020:

Macio, frutado e final suculento; Produtor: Château Revelette; Teor alcoólico: 13,46%; Uva: Grenache (vinho varietal); Nariz: Morangos maduros, ervas frescas, algo mentolado, terroso e de raspas de limão siciliano; Harmonização: Quiches, pizzas, burgers e entrecot et frites

Compre aqui

 


 

O argentino Cabernet Sauvignon

Altos del Plata Cabernet Sauvignon 2020:

Médio corpo, frutas e madeira em equilíbrio, boa acidez, taninos presentes; Produtor: Terrazas de los Andes; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, frutas negras, toque amadeirado, especiarias, nuance vegetal; Harmonização: Filé à parmegiana, picanha recheada, carne de panela com batata, pernil suíno com legumes assados, lasanha de berinjela ao sugo, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O português blend

Desafinado DOC Douro 2019:

Corpo médio p/ encorpado, acidez agradável, taninos macios; Produtor: Parras Wines; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Tinta Barroca, Touriga Franca e Tinta Roriz (vinho blend); Nariz: Especiarias, frutas vermelhas maduras; Harmonização: Filé com risoto, churrasco, massas, hambúrguer, legumes grelhados, queijos

Compre aqui

 


 

O chileno Cabernet Sauvignon

Kuyën Reserve Cabernet Sauvignon 2019:

Poderoso, concentrado, com taninos maduros e elegantes; Produtor: Bodegas y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas pretas maduras, e notas de avelã e chocolate; Harmonização: Lascas de Parmesão, picanha assada com batatas, carré de cordeiro na brasa

Compre aqui

 


 

O francês Chardonnay, ideal para usar na receita do risoto de filé mignon

Domaine de Cibadiès Pegasus I.G.P. Pays dOc Chardonnay 2019:

Encorpado e com final longo; Produtor: Domaine de Cibadiès; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Frutas brancas; Harmonização: Peixe assado, almôndega de frango ao molho, lombo de porco ao molho de ervas, empadão de palmito, lasanha vegetariana, mix de queijos frescos

Compre aqui

 


 

O chileno Cabernet Sauvignon

Los Caserones Winemaker Selection Cabernet Sauvignon Central Valley D.O. 2021:

Concentrado, elegante, equilibrado, com taninos macios e maduros; Produtor: Bodegas y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com notas de frutas pretas maduras; Harmonização: Costela com molho barbecue, fondue de carne, queijo Parmesão

Compre aqui

 


 

O argentino Cabernet Sauvignon

Nieto Senetiner Fran Cabernet Sauvignon 2021:

Harmonioso e persistente, destacando a elegância dos taninos; Produtor: Nieto Senetiner; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Baunilha, pimenta preta e pimenta branca; Harmonização: Queijos duros, carnes vermelhas, massas ao sugo

Compre aqui

 


 

O italiano Cabernet Sauvignon

Famiglia Cielo dal 1908 Cabernet Sauvignon Veneto IGT 2020:

Frutado e cheio, com taninos macios; Produtor: Cielo e Terra; Teor alcoólico: 12%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma intenso, com notas de framboesa e especiarias; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça assadas, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O argentino Chardonnay, ideal para usar na receita do risoto de filé mignon

Nieto Senetiner Fran Chardonnay 2021:

Acidez delicada e final agradável; Produtor: Nieto Senetiner; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Frutas tropicais, como maracujá e abacaxi, e toques de baunilha; Harmonização: Saladas, aperitivos, frutos do mar

Compre aqui

 


 

O brasileiro Cabernet Sauvignon

Don Laurindo Reserva Cabernet Sauvignon 2018 375mL:

Frutado, com taninos redondos, boa estrutura e final persistente; Produtor: Don Laurindo; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas negras, como ameixa e amora, e notas de cacau e baunilha; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça, massas com molho ao sugo

Compre aqui

 


 

⇒ O francês Pinot Noir mais encorpado

Bouchard Pere & Fils Pommard 2018:

Estruturado e firme, apresenta personalidade marcante; Produtor: Bouchard Père & Fils; Teor alcoólico: 13%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas maduras, com toques de couro e carvalho; Harmonização: Entrecôte com purê de mandioquinha, arroz de pato, risoto de tomate seco e Parmesão

Compre aqui

 


 

O chileno Cabernet Sauvignon

Baron Philippe de Rothschild Mas Andes Cabernet Sauvignon 2020:

Corpo médio, frutado com toques de especiarias e herbáceo, taninos presentes e redondos, acidez médio que lhe confere um agradável frescor; Produtor: Baron Philippe de Rothschild; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas como cereja e framboesa, herbáceo, especiarias como pimenta-do-reino; Harmonização: Bife à milanesa, fraldinha com farofa e berinjela à parmegiana

Compre aqui

 


 

O argentino Cabernet Sauvignon

Punta Negra Tradición Cabernet Sauvignon 2020:

Frutado, com taninos presentes, mas macios, e boa persistência; Produtor: Belhara Estate; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas de frutas vermelhas maduras, como framboesa e ameixa, e leve nuance tostada; Harmonização: Queijos maduros, carnes assadas, ragu de carne

Compre aqui

 


 

O chileno Chardonnay, ideal para usar na receita do risoto de filé mignon

Foresta Winemaker Selection Chardonnay Central Valley D.O. 2020:

Frutado, delicado e harmonioso, com corpo leve e versátil; Produtor: Bodegas Y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Banana, pêssego maduro e frutas tropicais; Harmonização: Tabule com coalhada seca e quibe cru, peixes, quiches e saladas

Compre aqui

 


 

O chileno Cabernet Sauvignon

Templo Sur Limited Series Cabernet Sauvignon 2021:

Agradável, vivaz, corpo médio, taninos redondos; Produtor: Sur Valles; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com notas de amora, cassis e cereja preta, e nuances de mentol e eucalipto; Harmonização: Hambúrguer com Cheddar, maminha assada com ervas finas, queijo Pecorino

Compre aqui

 


 

O italiano Cabernet Sauvignon

Fantinel Borgo Tesis D.O.C. Friuli Cabernet Sauvignon 2018:

Equilibrado, fresco, com médio corpo e notas frutadas mescladas a um toque amadeirado; Produtor: Fantinel; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas e negras, especiarias, com nuances terrosas; Harmonização: Fraldinha churrasqueada, risoto de queijo, medalhão de lombo com bacon, filé à parmegiana, lasanha de berinjela, penne ao ragu de carne

Compre aqui

 


 

O espanhol Garnacha

La Vaca Limited Edition D.O.P. Cariñena Garnacha 2019:

Corpo médio, frutado, equilibrado; Produtor: Covinca; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas vermelhas como groselha e framboesa; Harmonização: Filé à parmegiana, nhoque à bolonhesa, enroladinho de frango e bacon, arroz carreteiro, batatas bravas

Compre aqui

 


 

O francês Cabernet Sauvignon

Comte Bivin Grande Cuvée Cabernet Sauvignon 2020:

Intenso, redondo e versátil, com taninos macios; Produtor: Domaine du Père Guillot; Teor alcoólico: 12%; Uvas: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma intenso de frutas vermelhas; Harmonização: Polpetone, lasanha de berinjela, carne de panela

Compre aqui

 


 

O português Pinot Noir mais encorpado

Grand’Arte Pinot Noir Vinho Regional Lisboa 2017:

Elegante, agradável, aveludado, persistente e frutado, com notas de compota de amoras silvestres e nuances de cedro e chocolate; Produtor: DFJ Vinhos; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Rico e expressivo, com aromas de frutas vermelhas e chá, e toques tostados; Harmonização: Queijo Serra da Estrela, cozido à portuguesa, bolinhos de bacalhau

Compre aqui

 


 

O argentino Cabernet Sauvignon

Guanaco West Cabernet Sauvignon 2020:

Boa complexidade, taninos macios, acidez equilibrada, nuances de frutas vermelhas, e final agradável; Produtor: Agrovit Rural; Teor alcoólico: 13,6%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas de pimentão verde, especiarias, tabaco e baunilha; Harmonização: Choripán, pizza fugazzeta, costelas de porco com molho chili

Compre aqui

 


 

O chileno Cabernet Sauvignon

Casas Del Bosque Winemakers Selection Cabernet Sauvignon Valle de Rapel D.O. 2019:

Macio e fresco, com taninos equilibrados e final agradável; Produtor: Viña Casas Del Bosque; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com toques de cerejas pretas, menta, chocolate amargo e tabaco; Harmonização: Lombo assado com crosta de ervas, espaguete com ragu de linguiça, queijo Pecorino

Compre aqui

 


 

O francês Pinot Noir mais encorpado

Bouchard Père & Fils Gevrey-Chambertin AOC 2017:

Estruturado, carnudo, frutado e aveludado; Produtor: Bouchard Père & Fils; Teor alcoólico: 13%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas maduras com toques de couro; Harmonização: Pernil suíno com cebola roxa e pimentão grelhados, filé mignon ao molho madeira, Quiche Lorraine

Compre aqui

 


 

O francês Cabernet Sauvignon

Divin Marquis Cabernet Sauvignon 2020:

Equilibrado, taninos macios e fácil de beber; Produtor: Domaine du Père Guillot; Teor alcoólico: 12%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma intenso de frutas vermelhas; Harmonização: Massas ao molho vermelho, carnes assadas, risotos

Compre aqui

 


 

O chileno Pinot Noir

Casas Del Bosque Winemakers Selection Pinot Noir Valle de Casablanca D.O. 2020:

Corpo médio, acidez vibrante, taninos macios, final longo; Produtor: Viña Casas Del Bosque; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Complexo, com notas de cerejas, morangos e framboesas, e toques minerais; Harmonização: Berinjela à parmegiana, strogonoff de carne, charcutaria

Compre aqui

 


 

O francês Pinot Noir mais encorpado

Domaine Bouchard Père & Fils Beaune du Château Beaune Premier Cru AOC 2016:

Harmonioso e profundo, com uma agradável maturidade, e taninos densos e finos; Produtor: Bouchard Père & Fils; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Complexo, com notas de frutas vermelhas, figo, flores e chocolate; Harmonização: Carré de cordeiro com molho de ervas, Steak au Poivre, risoto ao funghi

Compre aqui

 


 

O chileno Cabernet Sauvignon

Reyna Reserva Cabernet Sauvignon Valle del Rapel D.O. 2020:

Redondo, frutado e com taninos marcantes; Produtor: Bodegas Tagua Tagua; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de cereja madura, café e tabaco; Harmonização: Lombo de cordeiro com Aligot, batata rosti com carne seca, fettuccine à bolonhesa

Compre aqui

 


 

O chileno Pinot Noir

Trama D.O. Valle de San Antonio Pinot Noir 2017:

Marcante, delicado e final longo; Produtor: Undurraga; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Delicados aromas de fruta vermelha fresca e uma profunda complexidade de notas de terra e minerais; Harmonização: Risoto de alho poró com iscas de mignon, atum em crosta de gergelim, penne ao sugo, bruschetta de salmão

Compre aqui

 


 

O chileno Cabernet Sauvignon

Mr. Deer Cabernet Sauvignon Colchagua Valley D.O. 2021:

Encorpado com taninos maduros; Produtor: Bodegas Marchigüe; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas pretas e vermelhas maduras; Harmonização: Carré de cordeiro na brasa, lasanha à bolonhesa, queijo Pecorino

Compre aqui

 


 

O chileno Cabernet Sauvignon

Viñedos Marchigüe Santa Marta Gran Reserva Cabernet Sauvignon Valle de Colchagua D.O. 2019:

Equilibrado, com acidez média, taninos potentes e final longo; Produtor: Marchigue; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Ameixa, amora silvestre, baunilha, e notas defumadas; Harmonização: Cordeiro assado, lasanha, risoto de Parmesão

Compre aqui

 


 

O italiano Pinot Grigio, ideal para usar na receita do risoto de filé mignon

ZioBaffa Pinot Grigio 2021:

Corpo leve, equilibrado, refrescante e com final longo; Produtor: Castellani; Teor alcoólico: 12%; Uva: Pinot Grigio (vinho varietal); Nariz: Frutas cítricas como limão e abacaxi; Harmonização: Queijos leves, aperitivos

Compre aqui

 


 

O argentino Cabernet Sauvignon

Atrevida Cabernet Sauvignon 2019:

Textura rica e cheia, taninos presentes e final persistente; Produtor: Manos Negras; Teor alcoólico: 13,9%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Groselha vermelha, ervas frescas e especiarias doces; Harmonização: Risoto de filé com champignons, churrasco, lasanha de calabresa, pizza de tomate seco com provolone, penne ao molho de funghi, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O argentino Pinot Noir

La Poderosa Pinot Noir 2021:

Frutado, com acidez equilibrada, taninos suaves e sedosos, final longo; Produtor: Bodega Del Fin Del Mundo; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas, com destaque para morango; Harmonização: Risoto de carne seca, berinjela à parmegiana, estrogonofe de cogumelos

Compre aqui

 


 

O espanhol Garnacha

La Cuna Entre Vecinos Garnacha 2016:

Elegante, suculento, final marcante; Produtor: Raíces Ibéricas; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Aromas intensos de frutas vermelhas maduras e um toque mineral; Harmonização: Filé com manteiga de ervas, risoto de parmesão com presunto cru, abobrinha assada recheada

Compre aqui

 


 

O francês Chardonnay, ideal para usar na receita do risoto de filé mignon

Paul Lacroix Chardonnay 2020:

Agradável, elegante, generoso, equilibrado, refrescante e frutado; Produtor: Paquet Frères; Teor alcoólico: 12,4%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com notas de frutas e flores brancas, e toques amanteigados e de torradas; Harmonização: Salada de camarão, queijo Coalho, estrogonofe de brócolis

Compre aqui

 


 

⇒ O francês Cabernet Sauvignon

Domaine de Cibadiès Pegasus I.G.P. Pays dOc Cabernet Sauvignon 2019:

Jovem, frutado e saboroso; Produtor: Domaine de Cibadiès; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas; Harmonização: Ossobuco com polenta cremosa, risoto de parmesão, lasanha ao sugo, quiche de cogumelos, carne assada com legumes, batatas recheadas

Compre aqui

 


 

O francês Pinot Noir

Ropiteau Pinot Noir 2019:

Aveludado, notas frutadas com toque da madeira, acidez equilibrada e boa persistência; Produtor: Ropiteau Frères; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas como cereja, framboesa e morango, associadas a leve nota mentolada, nuance defumada e de especiarias; Harmonização: Risoto primavera com tiras de mignon, rosbife de alcatra, polenta mole com ragu de linguiça e cogumelos, talharim de pupunha com molho branco, chester ao forno, marinada de legumes e cogumelos

Compre aqui

 

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

Ideias de harmonização de vinho e molho de tomate
Introdução Se você é um entusiasta do vinho, é provável que você tenha harmonizado seu vinho favorito com...
5 Vinhos franceses premiados que você precisa experimentar
Introdução Pouco depois de chegar à França, eu tinha certeza de uma coisa: os vinhos franceses eram incríveis....
Os 10 melhores vinhos Malbec que você pode comprar na Internet
Introdução O Malbec é uma das uvas mais populares do mundo, e é fácil ver o porquê. Ele...
Tábua de frios e harmonias com vinhos
Introdução Os cortes frios são uma ótima maneira de acrescentar um elemento extra especial à sua festa. Se...
Carpaccio, a receita veneziana e suas harmonias com vinhos
Carpaccio é uma das receitas mais famosas da cozinha veneziana. Ela consiste em carne crua, e seu nome...
Vinho Lambrusco, a jóia de Emilia-Romagna
Introdução O Lambrusco é um vinho único que é difícil de categorizar. Apesar de ser uma uva tinta,...