Garnacha, Grenache ou Cannonau, a uva versátil

Publicado em:

Vinho Garnacha

Uva Garnacha para os espanhóis e uva Grenache ou Roussillon para os franceses, ela ainda é conhecida como Cannonau na Itália, onde ainda recebe outros nomes. Mas, todos se referem à mesma uva. Nascida na região espanhola da Catalunha, ganhou o mundo e ela é hoje uma das uvas mais cultivadas do planeta. 

No entanto, apesar de ser tão útil para a viniviticultura, a Garnacha não é uma variedade tão popular quanto outras cepas como Malbec, Cabernet etc. Na verdade, ela é amplamente usada em vinhos blend ou de corte, especialmente em vinhos rosés.

Porém, na França e na Itália, onde a Garnacha é muito cultivada, não é costume citar as uvas do corte no rótulo. Consequentemente, ela passa despercebida, apesar de estar presente nos melhores vinhos. 

Por isso, o Center Gourmet estende o tapete vermelho para a uva Grenache passar. No artigo de hoje, você vai saber mais sobre ela e descobrir como ter a melhor experiência ao provar um vinho Grenache.

A história da Garnacha 

Nossa viagem de hoje é para a região de Aragão, região fronteiriça entre Espanha e França. Infelizmente, não é possível determinar com precisão quando a cepa começou a ser cultivada por lá. Porém, há registros de que quase 1.000 anos atrás, ela já era exportada para Croácia, Grécia, Sardenha e Córsega. 

No ano 1513, a Garnacha foi descrita pela primeira vez por Gabriel Alonso de Herrera, agrônomo espanhol. No entanto, ela ainda era chamada de Aragones, nome derivado da sua região de origem. 

Com o tempo, passou a ser conhecida por Canonat na Itália e por Roussillon na França. Mas, ela ficou mais conhecida mesmo foi na região do Mediterrâneo, como Garnacha. De fato, ela ainda é uma uva importante em Rioja, Campo de Borja e Navarra, na Espanha. E também em Rhône e Languedoc-Roussillon, na França. 

Sendo assim, o que não lhe falta é história. E foi como parte importante dos vinhos de corte que a uva Grenache fez seu nome velado. Para se ter uma ideia, existe uma denominação de origem refinado e que de tão famoso é conhecido apenas por GSM.  

No caso, cada uma dessas letras se refere a uma das variedades de uva da composição dos vinhos. Pois o G é de Grenache! As outras são Syrah e Mourvèdre, ambas bem conhecidas dos amantes do vinho. 

Paralelamente, ela é também parte da composição de um dos vinhos de corte mais famosos da história: Châteauneufdu-Pape. Isso só para citar alguns dos muitos vinhos que são engrandecidos e enriquecidos pelas características da uva Grenache. 

As características da uva Garnacha 

Vinho Garnacha

Com relação ao clima, a Garnacha se adapta bem às altas temperaturas. Inicialmente, a uva Garnacha era cultivada apenas na Europa, entre a França e a Espanha. De fato, ainda é nessa região que se localizam as maiores áreas de cultivo dela. Mas, Itália, Marrocos, Austrália, México, Estados Unidos e o Brasil também tiveram sucesso em fazer cultivar a uva Grenache em seus solos. 

Aliás, no século 19 a cepa foi trazida para o Novo Mundo, onde se adaptou muito bem ao clima quente dos Estados Unidos e Austrália, por exemplo. Como resultado, você pode experimentar excelentes rótulos de vinho Grenache fora do eixo França – Espanha. 

A uva Grenache é uma cepa exigente e de personalidade forte. Porém, ela entrega um fruto rico e que tem uma versatilidade fora do comum. Vamos falar mais sobre isso daqui a pouco, mas podemos adiantar que ela é extremamente sociável com outras variedades. 

Mas, para oferecer essa amplitude de performance, a Garnacha pede um cuidado a mais enquanto está crescendo, como a atenção com as podas, por exemplo. Acontece que, se as suas características não tiverem sido controladas no cultivo, será impossível fazer isso durante a produção dos vinhos.  

Teor alcoólico dos vinhos Grenache 

Além disso, sua versatilidade vem também do fato de apresentar alto teor alcoólico. Esse detalhe é resultado das altas temperaturas que a cepa tanto gosta. De fato, terras de clima quente costumam ter pouca oscilação do tempo. Logo, as uvas amadurecem de forma regular e por completo.  

Desse modo, os frutos apresentam maior concentração de açúcares que, como sabemos, são convertidos em álcool durante o processo de fermentação. Por isso, a Garnacha pode acrescentar aos cortes mais essa faceta, já que seu vinho pode chegar aos 15% de teor alcoólico.

Blend ou Varietal 

Vinho Garnacha

Garnacha é considerada por muitos como uma variedade de uva antagônica. Ou seja, ela apresenta características contrárias, dependendo da forma de produção do vinho. Como assim? 

Bom, isso quer dizer que quando usada para produzir um varietal, ela é uma uva difícil de domar. Assim, exige muita habilidade do enólogo para destacar suas qualidades e diminuir seus defeitos. Ele realmente precisa ter uma mão boa para acertar no produto final, amaciando o vinho. 

Atualmente, os espanhóis são os mais corajosos quando o assunto é Garnacha. Eles produzem excelentes varietais com ela e aprenderam a arte de guiá-la até um vinho de primeira.  

Entretanto, caso seja usada num blend, ou num vinho de corte, a Grenache se torna outra uva. Na verdade, toda aquela dureza dá lugar à uma uva fácil de associar às outras uvas do blend.  Inclusive, ela é usada com frequência na produção de vinhos de corte na França. Consequentemente, a coloração final vai depender do tipo de blend que o produtor quer atingir.

Uma dica: se você quer sentir o sabor real da uva, escolha um varietal que não tenha passagem por barrica. Acontece que, quando o vinho estagia dessa forma, além de amaciar os taninos e equilibrar a bebida, a madeira acaba influenciando nos aromas e sabores do vinho.  

Sendo assim, um rótulo que tenha fermentado em tonéis de inox ou nas próprias garrafas, oferece uma experiência bem limpa, em termos de sabores. 

Os vinhos Grenache e seus aromas 

Vinho Garnacha

A palavra versatilidade define muito bem essa variedade, como pudemos ver até aqui. Logo, não seria diferente com relação aos aromas e sabores resultantes da sua fermentação. 

Produzindo vinhos varietais de cor brilhante, quase violeta, translúcido e de médio corpo, ela apresenta taninos pouco presentes.  

A uva Garnacha costuma trazer ao olfato um aroma frutado, com notas de morango, ameixa e framboesa. Porém, também apresenta notas herbais, frescas e secas. Adicionalmente, podem ser encontrados aromas de couro, chocolate, baunilha e frutas secas, caso tenha estágio em barrica. 

Às vezes, pode parecer que os vinhos Garnacha jovens são leves ou não têm muito a oferecer. Pois, não se engane! Na boca, trazem uma acidez muito bem vinda ao paladar. Aliás, a acidez vai ser lembrada daqui a pouco, quando falarmos sobre as harmonizações possíveis.  

As harmonias da uva Garnacha 

Vinho Garnache

Devido à excelente acidez da Garnacha, você pode pensar em muitos preparos que vão combinar lindamente com seu vinho. Assim, entre os principais ingrediente estão os frutos do mar, carnes brancas bem temperadas e até apimentadas. Em seguida, temos os embutidos que harmonizam perfeitamente com a acidez do Grenache.  

Mas, vale lembrar que a harmonização vai depender se seu vinho é um varietal ou um blend. Afinal, se optar por um vinho de corte, deve levar em conta as características do produto final, resultado da mistura de várias cepas.

Mas, vamos às opções de preparos para combinar com seu vinho. 

  • Vinho Grenache e tábua de frios 

Quem costuma ler sobre vinhos no nosso blog já aprendeu a afinidade que existe entre vinhos, queijos e embutidos. Assim, monte uma bela tábua com salame de qualidade, pastrami, copa e queijos como Edam, Cheddar e Gouda para degustar seu Grenache. 

Pois, o que acontece é que a quantidade de sal presente nos alimentos é atenuada pela acidez da bebida, criando uma sensação deliciosa no paladar.

  • Vinho Garnacha e carnes grelhadas 

Você pode escolher o tipo de carne mais agrada o seu paladar. Ou seja, prepare carne bovina, veado, coelho ou até linguiças, e a acidez do vinho fará uma combinação perfeita de sabores e sensações. 

  •     Vinho Garnacha e frutos do mar

Nesse caso, é melhor abrir um Garnacha sem passagem por barrica. Pois, queremos as características originais do vinho, sem a interferência dos aromas da madeira.  

Os frutos-do-mar têm um sabor mais leve. Sendo assim, capriche nos molhos bem condimentados e temperos fortes, como os da culinária indiana, por exemplo. 

Afinal, a deliciosa sensação de ardência da pimenta casa perfeitamente com o alto teor alcoólico do vinho. É prazer garantido! 

  • Vinho Grenache e carnes brancas

Como os taninos da Grenache não são tão pungentes, o vinho vai muito bem com carnes brancas como frango ou porco. No entanto, a mesma dica dada para os frutos-do-mar vale aqui: carregue a mão nos temperos para trazer sensações ao paladar.  

Aliás, a ideia é que o vinho limpe toda a “bagunça” que o prato faz no paladar, dando aquele alívio gostoso. Então, escolha seu vinho e prepare seu prato para combinar perfeitamente com ele. 

Concluindo

Podemos garantir que a uva Grenache, Garnacha ou Cannonau, é uma das uvas mais versáteis que podemos provar. Seus vinhos podem ser harmonizados com pratos dos mais variados estilos e satisfazer os gostos mais exigentes. 

Gostou? Compartilhe com os seus amigos e aproveite para conhecer nosso blog e confira rótulos Garnacha incríveis abaixo! 

 

⇒ O tinto varietal não-barricado espanhol de Cariñena

Marqués de Somera Garnacha 2020:

Médio corpo, frutado, taninos macios, acidez média para alta que lhe confere agradável frescor; Produtor: Covinca; Teor alcoólico: 13%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas como cereja, pimenta-preta, sutis notas florais; Harmonização: Filé mignon suíno assado com geleia de frutas vermelhas, espaguete ao sugo, nhoque à bolonhesa

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto varietal barricado australiano de Barossa Valley

John Duval Annexus Barossa Valley Grenache 2018:

Corpo médio, frutado com nuances herbáceas e de especiarias, complexo, bem estruturado, taninos aveludados, acidez vibrante, excelente frescor, final persistente e agradável; Produtor: John Duval Wines; Teor alcoólico: 14%; Uva: Grenache (vinho varietal); Nariz: Intensos aromas de frutas vermelhas acompanhadas por notas florais, alcaçuz, de ervas e de especiarias doces; Harmonização: Filé mignon suíno com molho de frutas vermelhas, frango assado com batatas, risoto de abóbora com grana padano e alecrim, queijos

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto varietal não-barricado espanhol de Cariñena

La Vaca Limited Edition D.O.P. Cariñena Garnacha 2019:

Corpo médio, frutado, equilibrado; Produtor: Covinca; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas vermelhas como groselha e framboesa; Harmonização: Filé à parmegiana, nhoque à bolonhesa, enroladinho de frango e bacon, arroz carreteiro, batatas bravas

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto varietal não-barricado francês de Provence

Château Revelette Vin de France PUR Grenache 2020:

Macio, frutado e final suculento; Produtor: Château Revelette; Teor alcoólico: 13,46%; Uva: Grenache (vinho varietal); Nariz: Morangos maduros, ervas frescas, algo mentolado, terroso e de raspas de limão siciliano; Harmonização: Quiches, pizzas, burgers e entrecot et frites

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto varietal não-barricado francês multirregional

Comte Bivin Grande Cuvée Grenache 2020:

Elegante e fresco, com taninos leves; Produtor: Domaine du Père Guillot; Teor alcoólico: 12%; Uvas: Grenache (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas vermelhas; Harmonização: Ravióli de ricota com espinafre, risoto de parmesão, batata rosti

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto varietal não-barricado espanhol de Cariñena

Viña Oria D.O.P. Cariñena Garnacha 2019:

Jovem, boa acidez e frutado; Produtor: Covinca; Teor alcoólico: 13%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Aromas de framboesa e cereja; Harmonização: Sanduíche de rosbife, peixe grelhado, embutidos, salada caeser com camarão, tomate recheado com queijo gouda

Compre aqui

 


 

O tinto blend barricado francês do Vale do Rhône

Les Trois Couronnes Châteauneuf-du-Pape AOP 2018:

Paladar encorpado e elegante, com notas picantes; Produtor: Vignerons de l’Enclave; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Grenache, Syrah e Mourvèdre (vinho blend); Nariz: Aroma intenso de frutas negras, com notas de amoras, groselha e especiarias; Harmonização: Carnes de caça assadas, carnes vermelhas, queijos maduros

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto blend barricado francês do Vale do Rhône

Maison Bouachon Duc de Montfort A.O.C. Gigondas 2019:

Corpo médio para encorpado, elegante, frutado com nuances de tosta e especiarias, taninos macios, acidez agradável, final longo; Produtor: Maison Bouachon; Teor alcoólico: 15%; Uvas: Grenache e Syrah (vinho blend); Nariz: Aromas de frutas negras como cassis e groselha, toques de defumado, tosta, especiarias e chocolate; Harmonização: Costela de cordeiro com molho de hortelã, risoto de funghi, massa all’amatriciana

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto blend não barricado francês do Vale do Rhône

Reserve des Dentelles A.O.C. Rasteau 2019:

Estruturado, expressivo e equilibrado; Produtor: Vignobles & Compagnie; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Grenache e Syrah (vinho blend); Nariz: Aromas de frutas negras, pimenta preta e um toque de baunilha; Harmonização: Costela suína ao barbecue, cogumelo eryngui refogado na manteiga de ervas com aligot de mandioquinha, cheeseburguer com bacon

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto blend não barricado francês do Vale do Rhône

Rive Droite A.O.C. Lirac 2019:

Complexo, redondo, taninos macios, boa persistência; Produtor: Vignobles & Compagnie; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Syrah, Grenache, Mourvèdre e Cinsault (vinho blend); Nariz: Aromas de frutas negras e vermelhas, especiarias e alcaçuz; Harmonização: Risoto de presunto parma, copa lombo de porco com mandioquinha, quibe de abóbora com ervas frescas

Compre aqui

 


 

O tinto blend não barricado francês do Vale do Rhône

Solis Terra Plan de Dieu A.O.P. Côtes du Rhône Villages 2019:

Robusto, intenso, equilibrado e final persistente; Produtor: Gabriel Meffre; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Grenache, Mourvèdre e Syrah (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas, cerejas e notas picantes; Harmonização: Kafta de carneiro grelhado, picanha no forno, polpetone, steak au poivre, arroz de pato

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto blend não-barricado europeu multirregional

Vigne & Tradition Force de France Rouge 2020:

Frutado, equilibrado e delicado; Produtor: Domaine du Père Guillot; Teor alcoólico: 11%; Uvas: Tempranillo, Grenache e Syrah (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas maduras como cereja e morango; Harmonização: Pizzas e queijos suaves

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto varietal não-barricado espanhol de Navarra

Cistum D.O. Navarra Garnacha 2018:

Fresco, com boa presença em boca e taninos macios; Produtor: Crianzas y Viñedos Rafael Reverte; Teor alcoólico: 14%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas e negras, com notas de especiarias doces e pimenta; Harmonização: Cordeiro marroquino, risoto de funghi secchi e tomate seco, linguini com ragu de pato, cabrito à portuguesa, maminha grelhada, queijos duros

Compre aqui

 


 

O tinto varietal não barricado francês do Vale do Rhône

Domaine Charvin Châteauneuf Du Pape Rouge 2018:

Suculento, com taninos marcantes num final fresco e longo; Produtor: Domaine Charvin; Teor alcoólico: 14,64%; Uva: Grenache (vinho varietal); Nariz: Muita fruta vermelha e preta madura; Harmonização: Cordeiro, T-Bone e costelas de porco

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto varietal não-barricado espanhol de Navarra

Señorío de Irati Garnacha Navarra D.O. 2018:

Fresco e estruturado, com taninos delicados e final agradável; Produtor: Bodegas Manzanos; Teor alcoólico: 14%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Aroma rico em frutas pretas e vermelhas; Harmonização: Carnes grelhadas, legumes assados, aperitivos, frituras

Compre aqui

 


 

O tinto varietal não barricado francês do Vale do Rhône

Domaine de Marcoux Châteauneuf-du-Pape Vieilles Vignes 2017:

Intenso, concentrado e estruturado, mas com acidez que segura a densidade e refresca sua sensação quente. Elegante e equilibrado; Produtor: Domaine de Marcoux; Teor alcoólico: 15,5%; Uva: Grenache (vinho varietal); Nariz: Concentração intensa e pura de frutas pretas e vermelhas maduras, pimenta preta e garriga; Harmonização: Carnes grelhadas ou na brasa, incluindo cordeiro e pratos de cozimento lento e sabores intensos

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto varietal não-barricado espanhol de Tierra de Castilla

Petit Verum Garnacha 2020:

Frutas pretas e vermelhas, taninos delicados, cheio em boca; Produtor: Bodegas Verum; Teor alcoólico: 12%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas e pretas, com toques amadeirados; Harmonização: Pizzas e massas à base de molho de tomate, pratos frios

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto blend não-barricado espanhol multirregional

La Heredada Tempranillo Garnacha 2020:

Redondo e estruturado; Produtor: Bodegas Manzanos; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Tempranillo e Garnacha (vinho blend); Nariz: Aromas intensos de frutas vermelhas e pretas maduras; Harmonização: Carnes vermelhas grelhadas, massas à bolonhesa, queijos maduros

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto blend não-barricado francês do Vale do Rhône

Font du Mirail Côtes du Rhône AOC 2020:

Rico, estruturado e equilibrado, com taninos bem integrados; Produtor: Vignobles & Compagnie; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Syrah e Grenache (vinho blend); Nariz: Aromático, com notas dominantes de frutas vermelhas; Harmonização: Steak au Poivre, kebab de cordeiro, espaguete à bolonhesa

Compre aqui

 


 

O tinto varietal barricado espanhol de Rioja

Insensato D.O.Ca Rioja Garnacha 2020:

Saboroso, médio corpo, taninos macios, frutado, elegante, final longo; Produtor: Bodegas D. Mateos; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Morango, framboesa, groselha, leve amadeirado; Harmonização: Risoto de filé-mignon, picanha ao molho de vinho, massa com molho vermelho e carne, churrasco, cogumelos recheados, mix de queijos curados

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto varietal barricado espanhol de Catalunya

Doble Cuerpo Hermanos de Sangre Garnacha 2018:

Encorpado, taninos macios, equilibrado e final persistente; Produtor: Raíces Ibéricas; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas maduras, mineral, grafite e especiarias delicadas; Harmonização: Escalopes de mignon ao molho madeira, picanha assada, pasta alla norma, paella vegetariana

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto blend não-barricado francês do Vale do Rhône

Font du Mirail Costières de Nîmes AOC 2017:

Redondo, elegante e equilibrado, com notas picantes e final agradável; Produtor: Vignobles & Compagnie; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Syrah e Grenache (vinho blend); Nariz: Intenso, com notas de frutas vermelhas e silvestres, e nuances de tomilho; Harmonização: Cassoulet, queijo Gruyère, chateaubriand de filé mignon ao molho rôti

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto blend não-barricado francês de Languedoc-Roussillon

Claude Val Rouge 2018:

Leve, macio, com textura de taninos polidos, boa acidez e um final refrescante; Produtor: Domaines Paul Mas; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Carignan, Grenache, Merlot e Syrah (vinho blend); Nariz: Frutas pretas com toque de violeta; Harmonização: Cogumelo Portobello recheado, frango à provençal, vegetais ao curry, almôndegas ao sugo

Compre aqui

 


 

O tinto blend não-barricado francês de Languedoc-Roussillon

Les Darons By Jeff Carrel Languedoc AOP 2018:

Encorpado, sedutor, com taninos maduros e macios, acidez equilibrada e notas de frutas, especiarias e menta; Produtor: Jeff Carrel; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Grenache, Syrah e Carignan (vinho blend); Nariz: Notas de frutas vermelhas e negras, canela e pimenta do reino; Harmonização: Carnes vermelhas e brancas, massas

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto blend barricado espanhol de Rioja

La Mateo Selección de Viñedo Viejo D.O.Ca. Rioja 2017:

Acidez equilibrada, taninos sedosos e final longo; Produtor: Bodegas D. Mateos; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Tempranillo, Garnacha e Graciano (vinho blend); Nariz: Aromas de cassis, amora, morango, ameixa, notas especiadas e de tostado; Harmonização: Bife de chorizo com especiarias, cordeiro assado com legumes recheados, lasanha ao funghi, cozido com legumes

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto varietal barricado espanhol de Cariñena

Pájaro de Buen Agüero D.O.P. Cariñena G 2018:

Frutado, acidez equilibrada e final persistente; Produtor: BVC Bodegas; Teor alcoólico: 14%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas e especiarias, tomilho, páprica; Harmonização: Fritatta de tender, pato com molho de laranja, pizza de pepperoni, lombo com molho agridoce, comida indiana, tacos mexicanos

Compre aqui

 


 

O tinto blend não-barricado francês do Vale do Rhône

M. Chapoutier Côtes-du-Rhône Villages Signargues AOP 2019:

Gastronômico, complexo com notas de especiarias e alcaçuz; Produtor: M. Chapoutier; Teor alcoólico: 14,4%; Uvas: Grenache e Syrah (vinho blend); Nariz: Aromas intensos de frutos pretos maduros; Harmonização: Filé mignon, costela de cordeiro e joelho de porco assado

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto blend não-barricado francês de Languedoc-Roussillon

Jean d’Alibert Syrah-Grenache Languedoc AOC 2018:

Aveludado e sedoso, com toques de especiarias no final; Produtor: Chantovent; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Grenache e Syrah (vinho blend); Nariz: Notas de frutas vermelhas e frutos silvestres maduros; Harmonização: Carpaccio de carne, macarrão à carbonara, escargot com manteiga de salsa

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto varietal barricado espanhol de Rioja

La Mateo Garnacha de Altura D.O.Ca. Rioja 2017:

Saboroso, taninos bem integrados e final equilibrado; Produtor: Bodegas D. Mateos; Teor alcoólico: 15%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Aromas de fruta em compota, pimenta e notas de tostado; Harmonização: Polpetone de filé-mignon, galinha da angola com recheio de farofa, tagliatelle com ragu de ossobuco, cozinha asiática, abobrinha recheada

Compre aqui

 


 

O tinto varietal não-barricado espanhol de Catalunya

La Cuna Entre Vecinos Garnacha 2016:

Elegante, suculento, final marcante; Produtor: Raíces Ibéricas; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Aromas intensos de frutas vermelhas maduras e um toque mineral; Harmonização: Filé com manteiga de ervas, risoto de parmesão com presunto cru, abobrinha assada recheada

Compre aqui

 


 

O tinto blend não-barricado francês do Vale do Rhône

Xavier Vignon Côtes du Rhône XI AOC 2018:

Fresco, elegante, frutado e suculento com taninos uniformes; Produtor: Xavier Vignon; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Grenache, Syrah e Mourvèdre (vinho blend); Nariz: Aroma de frutas vermelhas, como mirtilos e amoras silvestres, e notas de violetas; Harmonização: Carne grelhada, costela de porco picante, cuscuz

Compre aqui

 


 

O tinto blend não-barricado francês do Languedoc-Roussillon

Le Vieux Beffroi Terres du Midi IGP 2019:

Bem equilibrado, versátil, harmonioso, redondo e frutado; Produtor: Les Vignerons de la Vicomté; Teor alcoólico: 12%; Uvas: Grenache, Carignan e Merlot (vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas e especiarias, com toques de alcaçuz; Harmonização: Berinjela à parmegiana, filé mignon ao molho de mostarda, risoto de tomate seco e parmesão

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto blend não-barricado francês do Vale do Rhône

Cellier Des Chartreux Chevalier d’Anthelme Côtes du Rhône AOP 2019:

Redondo, taninos delicados e final com toques de especiarias e pimenta preta; Produtor: Cellier des Chartreux; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Grenache, Syrah, Carignan e Mourvèdre (vinho blend); Nariz: Intenso, com notas de frutas pretas, cereja, alcaçuz e especiarias; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça, tábuas de queijos, massas ao molho bolonhesa

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto varietal não-barricado espanhol de Catalunya

San Valentín D.O. Catalunya Garnacha 2019:

Quente, suculento, saboroso e com uma estrutura firme; Produtor: Miguel Torres; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Frutos do bosque, amora preta, café tostado e alcaçuz; Harmonização: Sanduíche de presento cru com queijo canastra, lombo recheado com figos e manjericão, sardinha na brasa, croquetas de jamón

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto blend não-barricado francês de Languedoc-Roussillon

Le Grenache dans la Peau by Jeff Carrel Maury AOP 2016:

Intenso e bem equilibrado, com notas de frutos pretos e especiarias; Produtor: Jeff Carrel; Teor alcoólico: 15,5%; Uvas: Grenache e Syrah (vinho blend); Nariz: Aroma de frutas vermelhas maduras, violetas, especiarias e alcaçuz; Harmonização: Carnes vermelhas, massas, risotos

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto blend não-barricado francês de Roussillon

Domaine de La Rectorie AOC Collioure Bergerie des Abeilles 2018:

Encorpado, macio e com acidez equilibrada; Produtor: Domaine de La Rectorie; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Grenache e Carignan (vinho blend); Nariz: Amora, mirtilo, cereja madura e toque de ervas; Harmonização: Costela de cordeiro, galinha d’angola com azeitonas e tábua de queijos

Compre aqui

 


 

O tinto varietal não-barricado francês de Languedoc-Roussillo

Marie Louise Parisot I.G.P. Pays dOc Grenache 2019:

Fresco, leve e frutado; Produtor: Marie Louise Parisot – Labouré-Roi; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Grenache (vinho varietal); Nariz: Aromas intensos de frutas vermelhas; Harmonização: Perfeito com pratos clássicos de bistrô francês, mas também cozinha espanhola ou portuguesa. Vai bem também com ensopados, assados, carnes grelhadas ou preparações de peixe. Grenache combina surpreendentemente bem com pratos à base de tomate ou legumes como ratatouille

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto blend barricado francês de Roussillon

Domaine de La Rectorie AOC Collioure L’Oriental 2018:

Encorpado, rico, com intensidade de frutas, taninos bem presentes e redondos, e final longo; Produtor: Domaine de La Rectorie; Teor alcoólico: 15,5%; Uvas: Grenache e Carignan (vinho blend); Nariz: Ameixa, cassis, amora, alcaçuz e especiarias, como canela e pimenta; Harmonização: Magret de pato com figos, carré de cordeiro assado e berinjela recheada

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto blend não-barricado francês de Languedoc-Roussillon

Les Darons By Jeff Carrel Languedoc AOP 2017:

Encorpado com taninos redondos, sabores complexos de fruta e final persistente; Produtor: Jeff Carrel; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Grenache, Carignan e Syrah (vinho blend); Nariz: Cerejas maduras e especiarias picantes; Harmonização: Filé mignon suíno, cassoulet

Compre aqui

 


 

⇒ O tinto blend barricado espanhol de Rioja

5 Oros Crianza D.O.Ca. Rioja 2016:

Médio corpo, boa acidez, taninos presentes, frutado, leve amadeirado; Produtor: Bodegas Isidro Milagro; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Tempranillo, Garnacha e Graciano (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas, especiarias, amadeirado; Harmonização: Maminha ao forno, risoto de cogumelos, iscas de mignon com batatas rústicas, nhoque à bolonhesa, abobrinha recheada, quesadilha com queijo e bacon

Compre aqui

 


 

O tinto varietal não-barricado espanhol de Cariñena

Marqués de Somera Garnacha 2019:

Médio corpo, frutado, fresco, taninos macios; Produtor: Covinca; Teor alcoólico: 13%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, pimenta-preta, violeta; Harmonização: Filé à parmigiana, nhoque à bolonhesa, iscas de carne acebolada, arroz carreteiro, lasanha de berinjela, espaguete ao sugo

Compre aqui

 


 

O branco blend não-barricado francês de La Clape (Languedoc-Roussillon)

Château D’Anglès Classique Bourboulenc Grenache Roussane La Clape AOC 2021:

Rico e persistente, com toques complexos de frutas brancas e frescor mineral equilibrado; Produtor: Château d’Anglès; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Bourboulenc, Grenache e Roussanne (vinho blend); Nariz: Elegante e intenso, expressando notas de flores brancas e especiarias; Harmonização: Patê de salmão, queijo de cabra, lombinho assado com batatas

Compre aqui

 


 

O rosé varietal não-barricado francês de Languedoc-Roussillon

La Combe Dor I.G.P. Pays dOc Grenache 2020:

Boa acidez, saboroso e fresco; Produtor: Vignobles & Compagnie; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Grenache (vinho varietal); Nariz: Flores brancas, frutas vermelhas, morango, pêssego; Harmonização: Salmão grelhado, comida japonesa, principalmente sashimi e sushi, frutos do mar, peixes com molhos salada de folhas verdes com morangos, aves

Compre aqui

 


 

O rosé blend não-barricado francês de Borgonha

Marechal Vin de France Rosé:

Leve, jovem, boa acidez; Produtor: Marechal; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Grenache, Syrah e Carignan (vinho blend); Nariz: Floral, frutado, morango, pêssego; Harmonização: Risoto de limão siciliano com camarões salteados, tilápia grelhada, mariscada, cuscuz paulista, salada marroquina, queijos como gouda, emental e minas padrão

Compre aqui

 


 

O rosé varietal não-barricado espanhol de Rioja

Navaldar D.O.Ca. Rioja Rosado 2017:

Perfeito equilíbrio entre fruta e acidez, final delicado; Produtor: Bodegas D. Mateos; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Notas sutis de vegetais, fresco, intenso e frutado (framboesa, morango e groselha); Harmonização: Peixes secos, arrozes, guisados, cozinha oriental e verduras grelhadas

Compre aqui

 


 

O rosé varietal não-barricado espanhol de Navarra

The Wine System Rosenium D.O. Navarra 2020:

Frutado, fresco e final agradável; Produtor: Bodegas Príncipe de Viana; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, morango e flores; Harmonização: Pizza marguerita, camarão alho e óleo, coxinha de frango, moqueca baiana, mix de cogumelos, quiche de espinafre e presunto, tomates recheados

Compre aqui

 


 

O rosé varietal não-barricado espanhol de Rioja

Navaldar D.O.Ca Rioja Rosado 2020:

Perfeito equilíbrio entre fruta e acidez, final delicado; Produtor: Bodegas D. Mateos; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Notas sutis de vegetais, fresco, intenso e frutado (framboesa, morango e groselha); Harmonização: Peixes secos, arrozes, cozinha oriental, guisados e verduras grelhadas

Compre aqui

 


 

O rosé varietal barricado espanhol de Rioja

Insaciable D.O.Ca Rioja Garnacha 2020:

Frutas vermelhas, perfeito equilíbrio entre doçura e acidez. Excelente volume na boca; Produtor: Bodegas D. Mateos; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Fresco, adocicado e balsâmico, com notas mentoladas e vegetais; Harmonização: Peixes de água salgada, comida asiática, diversos tipos de arroz, legumes grelhados e diversos

Compre aqui

 


 

O rosé blend não-barricado francês de Languedoc-Roussillon

Château LEsparrou Intense I.G.P. Pays dOc Rosé 2019:

Harmonioso, fresco e frutado; Produtor: Bonfils Vins & Châteaux; Teor alcoólico: 12%; Uvas: Syrah e Grenache (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas frescas, morango; Harmonização: Servir gelado como aperitivo, com saladas leves, peixes grelhados, carnes brancas grelhadas, salada de frutas frescas

Compre aqui

 


 

O rosé blend não-barricado francês de Languedoc-Roussillon

Fat Bastard I.G.P. Pays dOc Rosé 2019:

Harmônico, frutado e final refrescante; Produtor: Fat Bastard Wine Company; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Cinsault e Grenache (vinho blend); Nariz: Expressivas notas de framboesa e morangos; Harmonização: Penne com mussarela de búfala e tomate cereja, sushi, Caeser salad, nachos, tacos

Compre aqui

 


 

O rosé varietal não-barricado francês de Languedoc-Roussillon

Antodie I.G.P. Pays dOc Grenache Rosé 2020:

Fresco, excelente acidez que o torna um vinho vivo no paladar; Produtor: Vignobles & Compagnie; Teor alcoólico: 13%; Uva: Grenache (vinho varietal); Nariz: Notas delicadas e frutadas de morango e pêssego, e frutas tropicais como abacaxi; Harmonização: Tapas espanholas, arroz de polvo, lula à dorê, quesadillas de frango

Compre aqui

 


 

O rosé blend não-barricado espanhol de Cariñena

Viña Oria D.O.P. Cariñena Garnacha Tempranillo Rosé 2020:

Macio, saboroso e final frutado; Produtor: Covinca; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Garnacha e Tempranillo (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas frescas; Harmonização: Como aperitivo, risotos, culinária mediterrânea, sashimi, sushi, paella

Compre aqui

 


 

O rosé blend não-barricado francês de Pays dOC (IGP de Languedoc-Roussillon)

Domaine de Cibadiès Pegasus I.G.P. Pays dOc Syrah Grenache Rosé 2019:

Fresco com final frutado; Produtor: Domaine de Cibadiès; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Syrah e Grenache (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas frescas; Harmonização: Gravlax de truta salmonada e blinis de batata doce, badejo grelhado com purê de mandioquinha, lombinho assado, yakisoba de legumes, bruschetta de berinjela com ricota, quiche de palmito com tomate seco

Compre aqui

 


 

O rosé blend não-barricado francês de Pays dOC

L’Ostal I.G.P. Pays dOc Rosé 2019:

Leve, fresco e delicado; Produtor: Domaines Jean-Michel Cazes; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Grenache e Syrah (vinho blend); Nariz: Pétalas de rosa, frutas vermelhas, romã; Harmonização: Ceviche de salmão, salada de brotos com cogumelos refogados com tofu, bolinho de risoto recheado de queijo, farfalle ao molho alfredo, lula à dorê, bacalhau com natas

Compre aqui

 


 

O rosé varietal não-barricado espanhol de Rioja

Insaciable D.O.Ca Rioja Garnacha 2019:

Frutas vermelhas, perfeito equilíbrio entre doçura e acidez. Excelente volume na boca; Produtor: Bodegas D. Mateos; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Garnacha (vinho varietal); Nariz: Fresco, adocicado e balsâmico, com notas mentoladas e vegetais; Harmonização: Peixes de água salgada, diversos tipos de arroz, comida asiática, legumes grelhados e diversos

Compre aqui

 


 

O rosé blend não-barricado europeu multirregional

Baron Guillot Classique Rosé 2020:

Refrescante, frutado, versátil e fácil de beber, com final longo; Produtor: Domaine du Père Guillot; Teor alcoólico: 11%; Uvas: Grenache, Syrah e Tempranillo(vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas maduras; Harmonização: Pratos à base de peixes e frutos do mar, queijos leves, risotos, saladas

Compre aqui

 


 

O rosé blend não-barricado francês de Languedoc-Roussillon

Les Calandières Terres du Midi Rosado 2019:

Frutado, versátil e fresco; Produtor: Grupo Castel; Teor alcoólico: 12%; Uvas: Grenache, Syrah, Merlot e Cabernet Sauvignon (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas e notas florais, destacando pomar e cítricos; Harmonização: Comida japonesa, saladas

Compre aqui

 


 

O rosé blend não-barricado francês do Rhône

Garriguette Rosé:

Boa acidez, leve, frutado; Produtor: Vignerons de l’Enclave; Teor alcoólico: 12%; Uvas: Cinsault, Syrah e Grenache (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas, morango, framboesa; Harmonização: Risoto de salmão, frango com molho barbecue, escondidinho de carne seca, tortillas, abobrinha recheada

Compre aqui

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

17 uvas tintas que você precisa conhecer 2
Difícil escolher algumas poucas uvas tintas viníferas. De fato, faltaria tempo de vida para descobrir todas! Você decidiu...
Os 8 principais produtores da Cabernet Sauvignon
Hoje vamos falar sobre a rainha das uvas tintas: a Cabernet Sauvignon. Essa uva incrível, como mostra o...
Temperos e especiarias - Como combiná-los com vinhos?
Combinar temperos e vinhos não é tão difícil e podemos provar! Confira as características mais marcantes e os...
Azeites - Harmonização com vinhos e benefícios à saúde 5
Saber usar bons azeites faz toda a diferença na hora de cozinhar. Mas, tão importante quanto entender a...
Como fazer vinho quente? 8 Receitas incríveis!
O friozinho de junho pede por vinho quente, seja de vinho tinto ou branco Inverno, frio, festa junina,...
Tournedo Rossini - Receitas e harmonização com vinhos
Mais espesso que o medalhão, o Tournedo Rossini é um clássico francês que ganhou o mundo Como um...