Como abrir um vinho? Dicas e técnicas

Como abrir vinho

Como abrir um vinho usando um saca-rolhas você já sabe. Mas, e se você não tiver um deles por perto? Hoje o Center Gourmet vai te mostrar como salvar a pátria caso tenha uma emergência desse tipo.  

Antes disso, você vai conhecer 7 modelos diferentes de abridores para poder escolher qual deles faz mais o seu estilo. E por fim, vai entender um pouco mais sobre as várias formas de se fechar uma garrafa de vinho. Então, fique com gente até o fim do artigo

Tipos de saca-rolhas 

Abridor manual 

Sejam bem simples e baratinhos ou mais elegantes e resistentes, eles sempre cumprem bem a tarefa. Afinal, o objetivo é abrir a garrafa, certo? Para tanto, o saca-rolhas manual só precisa de um apoio para a mão e uma haste metálica espiralada para servir como rosca.  

Como abrir vinho

Saca-rolhas manual é o mais comum de se encontrar

Simples de usar, é só centralizar a espiral na rolha e rosquear. No entanto, é preciso ter cuidado na hora de puxar e ir retirando a rolha com movimentos de um lado para o outro. Pode sair na pressão? Pode! Mas, você tem que garantir que a garrafa não vai escapar e ir direto para o chão. Para ver ofertas de saca-rolha manual, clique aqui

Sommelier 

Como abrir vinho

Modelo conhecido também como “Garçom”

Para quem quer saber como abrir um vinho com facilidade, esse é o modelo – do qual você encontra ofertas clicando aqui. Afinal, ele une o útil ao agradável. Assim, ele traz um apoio para o bocal da garrafa, tornando a retirada da rolha bem mais fácil e diminuindo as chances de acidentes.   

Saca-rolhas modelo borboleta 

Como abrir vinho

Saca-rolhas borboleta – prático e fácil

Esse modelo foi pensado para diminuir as possibilidades de erros, já que trabalha com engrenagens que substituem a força manual. Sendo assim, à medida que você rosqueia a rolha, as asas laterais sobem. Por fim, é só abaixá-las e a espiral sai do bocal trazendo a rolha junto. Veja ofertas desse tipo de saca-rolha, clique aqui.

Saca-rolhas modelo coelho 

Como abrir vinho

Apesar de ser mais caro e ocupar muito espaço, o tipo Lever oferece estabilidade

Nesse caso, o abridor possui um apoio que se adapta ao bocal, impedindo que a garrafa escape e dando mais estabilidade e segurança na hora de abrir o vinho. Veja aqui ofertas desse tipo de saca-rolhas. Mas, com o tempo, sua habilidade vai ficar mais refinada e ele já não será tão necessário.   

Saca-rolhas de ar comprimido 

Como abrir vinho

Modelo eficiente, porém ocupa muito espaço

Trabalhando como uma bomba de ar, esse abridor de vinhos possui uma espécie de agulha que ultrapassa a rolha e injeta ar na garrafa. Como resultado, a rolha é empurrada pela pressão e sai facilmente. Se deseja comprar uma unidade desse tipo de saca rolhas, é só clicar aqui

Abridor modelo pinça ou Twin Blade

Normalmente, esse modelo de abridor só se torna necessário para quem vai abrir vinhos envelhecidos, daqueles que custam bem caro. Acontece que, com o passar dos anos, a rolha pode “colar na garrafa” e ficar travada no gargalo. Como abrir um vinho já não é algo muito fácil, essa situação exige um abridor nesse estilo. 

Como abrir vinho

Para os vinhos envelhecidos

Assim, coloca-se a haste mais comprida na lateral, entre a rolha e o gargalo, e em seguida a haste mais curta. Com cuidado, mas imprimindo força, é preciso empurrar até o final. Essa etapa costuma demorar um pouco e pede esforço concentrado. Daí vem a parte fácil, é só rodar o abridor e a rolha sai suavemente. Para comprar um saca-rolha modelo pinça, é só clicar aqui.

Saca-rolhas elétrico 

Se facilitar a vida dos amantes do vinho era a intenção, conseguiram com sucesso. De fato, é fácil encontrar diversos modelos e cores de saca-rolhas elétricos por aí. Logicamente, não dá nenhum trabalho abrir o seu vinho. 

Como abrir vinho

Extremamente fácil, mas nada portátil, funciona com pilhas

Com relação aos preços, atualmente você encontra bons produtos por preços bem acessíveis , como você pode conferir clicando aqui. Mas, cuidado para não comprar um abridor sem qualidade que pode acabar se quebrando com facilidade. Por outro lado, isso não significa que é necessário gastar milhares de reais em um saca-rolhas (apesar de isso ser possível). Então, observe a qualidade do material e invista num bom saca-rolhas que atenda às suas necessidades.

Como abrir um vinho sem saca rolhas 

Como abrir um vinho com faca 

Para isso, você vai precisar inserir uma faca de serra, dessas pontiagudas de mesa mesmo, até quase o final da rolha. Depois disso, utilize um pano de prato bem dobrado para proteger sua mão e torça a faca, forçando a rolha para fora do gargalo. 

Como abrir um vinho sem saca-rolha usando parafuso 

Para isso você vai precisar centralizar o parafuso na rolha e com a ajuda de uma chave de fenda, rosquear até que sobre apenas um centímetro para fora. Depois, use um alicate ou o pé-de-cabra de um martelo para puxar a rolha para fora.   

Como abrir vinho sem saca-rolhas

Como abrir garrafa de vinho com sapato 

Quando se procura sobre como abrir um vinho sem saca-rolhas, você encontra várias alternativas. No entanto, essa talvez seja a mais simples e rápida. Para começar, encaixe a garrafa no calcanhar do sapato. Em seguida, com uma mão segure o sapato pelo bico ou em volta da garrafa, desde que esteja bem firme para não correr o risco de ele soltar. Com a mão dominante, segure a garrafa pelo final do gargalo, na curva do corpo do seu vinho.  

Por fim, bata contra a parede sem medo! E lembre-se: não é força, é jeito. Como resultado, a pressão dentro da garrafa vai expulsando a rolha a cada batida. Sendo assim, observe quando cerca de dois terços da rolha tiverem saído e termine de retirá-la manualmente. 

Empurrando a rolha para dentro 

Finalmente, se nada funcionar e você estiver com medo de mandar ver na parede, tente empurrar a rolha para dentro da garrafa. Assim, você só precisa de algo como o cabo de uma colher ou qualquer objeto que caiba no gargalo para forçar a rolha para baixo. 

Todavia, isso também exige colocar bastante força, então cuidado para que o vinho não vire e você se machuque ou acabe quebrando a garrafa. Depois, caso a rolha tenha soltado algum pedacinho, coe a bebida antes de servir. 

Tipos de vedação para garrafas de vinho

Desde os anos 1600, as rolhas têm sido usadas para selar garrafas de vinhos por todo o mundo. Em geral, são feitas da casca de uma árvore parente do carvalho, o sobreiro. Muito comum na Europa, a camada retirada se renova a cada 9 anos. Veja agora alguns detalhes sobre a cortiça e outros materiais usados para vedar as garrafas. 

Rolha de cortiça

Rolha de cortiça tradicional 

Essa rolha moldada na cortiça maciça, costuma ser cortada 5,5mm maior que o bocal da garrafa. Dessa forma, a pressão dela contra o vidro veda perfeitamente o gargalo e protege a bebida de agentes externos. 

Sendo assim, costuma ser muito utilizada na produção de vinhos com grande potencial de guarda, impedindo que o ambiente cause alterações no processo de envelhecimento do vinho. Por outro lado, permite que ocorra uma micro-oxigenação, arejando o vinho. 

Porém, vinhos a serem envelhecidos costumam ser armazenados deitados, de modo que a própria bebida em contato com a rolha, impeça que entre oxigênio demais no interior da garrafa e acelere a fermentação. 

Rolha de cortiça aglomerada 

Nesse caso, ao invés de cortiça maciça, as rolhas são produzidas a partir de sobras da casca do sobreiro, que são prensados e moldados. Geralmente, são indicados para vinhos a serem consumidos ainda jovens, já que permitem maior oxigenação da bebida. Novamente, para impedir a fermentação precoce, recomenda-se que sejam armazenados deitados. 

Screw cap 

Completamente diferente das rolhas tradicionais, a tampa de rosca é feita em alumínio ou estanho. Apesar disso, o metal não causa nenhuma alteração na bebida, já que o interior dela é revestida de um material permitido na indústria de alimentos, o polímero de etileno. 

Atualmente, grande parte das vinícolas da Oceania e das Américas preferem as screw caps, levando em conta os custos mais baixos da produção. Além disso, o alumínio não permite a passagem de ar para o interior da garrafa. Consequentemente, não é preciso que ela seja guardada deitada. 

Rolha sintética 

A rolha sintética é feita de plástico, porém engana bem o olhar. Esse modelo foi desenvolvido para servir como alternativa às rolhas naturais. Afinal, em raros casos, a cortiça acabava desenvolvendo um fungo e conferindo ao produto final um aroma de mofo. 

Diferente das garrafas vedadas com a cortiça, a rolha sintética não permite passagem de ar para dentro das garrafas. Por isso, é mais indicada para vinhos que serão consumidos a curto prazo e não precisam ser armazenados deitados. 

Rolha de espumantes 

Nesse caso, a rolha tem duas partes: cortiça maciça na parte inferior e aglomerada por cima. Dessa forma, a rolha conhecida como “stopper” impede a transferência de oxigênio para dentro ou para fora da garrafa, preservando as características da bebida. 

Rolha de Vinho do Porto 

Novamente, essa é uma rolha dividida em duas partes, visando impedir a passagem de ar. Porém, ao invés de usar cortiça aglomerada na parte superior, usa-se madeira. Dessa forma, fica mais fácil abrir e fechar a garrafa, já que os vinhos do porto têm excelente potencial de guarda e levam mais tempo para serem consumidos.  

Agora que você já sabe o que precisa para escolher o melhor modelo de saca-rolhas.

Aproveite para conhecer nossos rótulos e escolher seu vinho preferido!

 

Vinho tinto italiano com rolha de cortiça Mazzei 1435 Toscana 2018: Estruturado, persistente, frutado, macio, com boa acidez e final longo; Produtor: Mazzei; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Sangiovese e Merlot (vinho blend); Nariz: Notas de frutas vermelhas e pretas maduras, com toques herbáceos; Harmonização: Embutidos, massas com molho escuro e carnes vermelhas

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Mazzei 1435 Toscana 2018


 

Vinho tinto português com rolha de cortiça Cabeça de Toiro Tourga Nacional Reserva Tejo DO 2016: Acidez bem equilibrada, fresco com notas picantes, de frutas e tostado, final longo e persistente; Produtor: Enoport; Teor alcoólico: 13%; Uva: Touriga Nacional (vinho varietal); Nariz: Flores e frutos silvestres, com notas de especiarias; Harmonização: Foie gras, carnes maturadas, queijos macios

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Cabeça de Toiro Touriga Nacional Reserva Tejo DO 2016


 

Vinho tinto espanhol com tampa de rosca TO de Torre Oria Tempranillo 2016: Corpo médio, equilibrado, harmonioso e frutado; Produtor: Torre Oria; Teor alcoólico: 12%; Uva: Tempranillo (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas como cereja e morango; Harmonização: Pizzas variadas, carnes brancas grelhadas

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

TO de Torre Oria Tempranillo 2016


 

Vinho tinto francês com rolha de cortiça Baron de Taste Bordeaux AOP 2019: Sabor redondo, encorpado e cheio; Produtor: Maison Ginestet; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Merlot e Cabernet Sauvignon (vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas pretas maduras; Harmonização: Filé mignon à parmegiana, coelho assado ao molho de laranja, risoto de parmesão

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Baron de Taste Bordeaux AOP 2019


 

Vinho tinto italiano com rolha de cortiça Villa Puccini Maremma Toscana Rosso DOC 2019: Um vinho com ótima acidez, fresco e com boa intensidade de fruta; Produtor: Castellani; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Sangiovese, Merlot e Cabernet Sauvignon (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas e negras, como cereja, ameixa e cassis, além de toques de cacau e cedro; Harmonização: Massa ao sugo, carnes vermelhas e pizzas variadas

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Villa Puccini Maremma Toscana Rosso DOC 2019


 

Vinho tinto italiano com rolha de cortiça Arnaldo Caprai Montefalco Rosso DOC 2017: Fresco, equilibrado e com taninos macios; Produtor: Arnaldo Caprai; Teor alcoólico: 14,5%; Uvas: Sangiovese e Merlot (vinho blend); Nariz: Aromas de flores silvestres, frutas vermelhas e noz moscada; Harmonização: Carnes curadas ou carnes brancas e vermelhas assadas

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Arnaldo Caprai Montefalco Rosso DOC 2017


 

Vinho tinto português com rolha Flor de Sal Aragonez Syrah: Aveludado, com taninos delicados, acidez equilibrada e final complexo e intenso; Produtor: Ervideira; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Aragonez e Syrah (vinho blend); Nariz: Notas intensas de ameixa, especiarias e chocolate; Harmonização: Cozido à portuguesa, arroz de pato e alheira de Mirandela

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Flor de Sal Aragonez Syrah


 

Vinho rosé chileno com rolha de cortiça Sobrevuelo Rosé Cabernet Sauvignon Valle Central D.O. 2020: Corpo médio, taninos finos e refrescância agradável; Produtor: Pewen Wines; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma de amoras e framboesas; Harmonização: Aperitivos, frutos do mar e mariscos, peixes grelhados, vegetais

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Sobrevuelo Rosé Cabernet Sauvignon Valle Central D.O. 2020

Avatar

Joyce Soares

Website:

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *