Dieta Mediterrânea e vinhos – História e os benefícios do estilo de vida

Publicado em:

Dieta mediterrânea e vinhos

Cheia de sabor, a dieta mediterrânea nutre e protege a saúde.

Dieta mediterrânea e vinhos – História e os benefícios do estilo de vida

A famosa dieta Mediterrânea ou dieta do Mediterrâneo é conhecida por muitos como a fonte da vida saudável. De fato, não é de hoje que a dieta passou a ser estudada e indicada para o controle de doenças inflamatórias e degenerativas. Mas, já vamos falar mais sobre esse incrível estilo de vida, sobre seus benefícios e sobre a relação entre a dieta mediterrânea e vinhos. Antes de mais nada, você quer saber como ela funciona? Então, confira a seguir e leia até o final.

Como funciona a dieta mediterrânea?

Para começar, a base da dieta é uma hidratação constante através do consumo de água e chás. Ao mesmo tempo, também faz a dobradinha “dieta mediterrânea e vinhos”, trazendo para a equação os antioxidantes, flavonoides e resveratrol das uvas. Para isso, a dieta incentiva a ingestão de alimentos com o mínimo de intervenção possível. Ou seja, quanto mais próximo do natural o ingrediente estiver, melhor para você e sua saúde agradece.

Nesse caso, faça bom uso do cozimento a vapor, dos temperos com pouco sal e das ervas aromáticas. Dessa forma, seu paladar não vai sentir tanta falta das toneladas de sódio que os alimentos processados carregam para o seu prato. Aliás, a dieta é excelente para quem não quer passar muito tempo na cozinha. Afinal, quanto mais natural, melhor! Como resultado, a digestão melhora e o bem estar geral também. Mas, ainda nem falamos dos benefícios da combinação “dieta do mediterrâneo e vinhos para a saúde ainda”. Antes disso, confira algumas ideias para você montar um cardápio incrível baseado na dieta.

Sugestão de cardápio da dieta mediterrânea

Dieta mediterrânea

Obviamente, o ideal é você procure um profissional da área de nutrição para montar um cardápio sob medida para suas necessidades. Mas, se você já quer adaptar sua rotina e sentir os benefícios do estilo de vida, não vai se arrepender.

Café da manhã

Chá de sua preferência; uma fruta com granola ou aveia; uma fatia de queijo branco.

Almoço

Saladas variadas e frescas com vegetais da época; batatas cozidas, peixe grelhado ou cozido no vapor com bastante ervas como manjericão, orégano, louro etc. Uma bela salada de cozidos com tomates, um fio de azeite e orégano acompanhada de um filé de frango, por exemplo, também sacia e faz muito bem.

Lanche

Amêndoas ou outra castanha que você goste; uma fatia de um queijo gostoso; uma fruta com casca ou uma xícara de chá bem gostosa.

Jantar

Agora, você pode cozinhar à vapor, brócolis, beterraba, cogumelos, couve-flor ou qualquer outro legume que você tenha prazer de comer. Ou então, experimente uma sopa de ervilhas, um frango grelhado, ovos cozidos etc.

Qual o melhor vinho para a dieta mediterrânea

Apesar de vinhos brancos e rosés fazerem muito bem para o corpo e para a mente, os tintos são os mais indicados para a dieta mediterrânea.

Aliar dieta mediterrânea e vinhos está liberado! Mas, use com moderação. A ideia, afinal, é ingerir mais água e chás. Do produto da uva, o melhor é manter o consumo em uma taça por refeição. Aliás, se você tem problema com o intestino preso, essa dobradinha vai te ajudar, e muito! Pois, as verduras e legumes são ricas em fibras, a água ajuda a lubrificar o canal digestivo e o vinho “irrita” as paredes do intestino e melhora seu funcionamento. Como resultado, você fica feliz! De fato, manter o equilíbrio é a palavra-chave aqui.

Mas, tem um detalhe importante: o vinho certo é o tinto. Isso mesmo. A casca das uvas tintas possuem todos aqueles nutrientes que ajudam o coração e desinflamam o seu organismo.

Benefícios da dieta mediterrânea para a saúde

Com o tempo, os estudiosos notaram que os benefícios da dieta mediterrânea para a saúde são tão abrangentes que ela pode ser de ajuda em inúmeras situações. De fato, a melhora na qualidade de vida é certa, tenha a pessoa um problema de saúde ou não. Por exemplo, se você tem problemas cardiovasculares, doenças reumáticas ou metabólicas, a dieta vai ajudar. Mas, se não tiver, ela ajuda a diminuir as chances de que você desenvolva algum desses quadros. Além disso, ela ajuda no controle do peso e até da diabetes, asma e problemas de pele. Tá bom ou quer mais? Pois, temos mais! Um estudo recente, destacou a capacidade da dieta de diminuir os riscos de progressão de alguns tipos de câncer, como o câncer de próstata.

Ideias de peixes para a dieta do Mediterrâneo

Como a base para a dieta são carnes brancas como peixes e aves, descubra quantos nutrientes importantes os peixes abaixo têm e como você pode combiná-los. Assim, você aproveita ao máximo a dieta mediterrânea e vinhos.

Atum

Não é segredo nenhum que o gigante atum faz um bem incrível para a saúde. De fato, rico em vitaminas A, B e D, Ômega 3 e cálcio, o atum é de fácil digestão. Além disso, o corpo aproveita bem todos esses nutrientes. Sem falar que, ao mesmo tempo, ele é delicioso e muito usado em pratos da cozinha japonesa. Portanto, na hora de harmonizar, escolha um vinho tinto de uvas Pinot Noir. Afinal, são as uvas tintas que possuem antioxidantes, flavonoides e resveratrol, lembra?

Linguado

Por outro lado, o linguado não tem o tamanho do atum. No entanto, não deixa a desejar quando o assunto é nutrição. Nele, você encontra ômega 3, iodo, vitaminas B12 e E. Além disso, ele é rico em selênio e em ácido graxo, super necessário para combater a inflamação, ajudar na reconstituição das células e até nas atividades cerebrais. Incrível, concorda? Ao mesmo tempo, é um peixe sem muita gordura, leve e de sabor delicado. Pois, esse pequeno gigante merece uma companhia à altura. Normalmente, os vinhos brancos vão muito bem com ele. Mas, na dieta mediterrânea, o Pinot Noir é também uma excelente escolha.

Salmão

O salmão é famoso pela sua cor e pelo seu sabor forte. Novamente, temos um peixe cheio de benefícios para a saúde. Ao incluir salmão em sua refeição, você consome uma fonte incrível de vitaminas do complexo B. De fato, elas são responsáveis por auxiliar o organismo a combater a inflamação geral do corpo. Dessa forma, você diminui as chances de desenvolver doenças cardíacas. Então, para acompanhar seu peixe do coração, além do curinga Pinot Noir, você pode servir um vinho de uvas Zinfandel.

Bacalhau

Para terminar, não poderia faltar o bacalhau. Um dos peixes mais conhecidos de Portugal, já é parte também da cultura brasileira. Pois, além de ficar delicioso numa bela bacalhoada, o peixe que também não tem muita gordura, te fornece vitaminas A, D, E, B6 e B12. Sem contar os minerais: sódio, cálcio, magnésio (responsável por mais de 300 trocas enzimáticas nas células) e fósforo. Para harmonizar com seu bacalhau, você pode abrir um vinho de corte ou blend. Nesse caso, ele é composto por suco de várias uvas. Então, dê preferência para tintos à base de uvas Syrah e Cabernet Sauvignon.

A Dieta do Mediterrâneo – Patrimônio Cultural pela UNESCO

Além de comer bem, se você quer ter o máximo de benefícios para a saúde, tenha sempre amigos e família por perto, descanse o suficiente e se mexa!

Notavelmente, a dieta do mediterrâneo não é uma modinha. Na verdade, o estilo de vida observado por moradores de Creta e regiões vizinhas, no sul da Itália, chamou a atenção da comunidade médica e científica lá nos anos 50. Aliás, não é exagero dizer que é mais do que uma dieta, mas um modo de vida. Pois, ela engloba muito mais do que vai no prato. Com o tempo, ficou evidente um conjunto de fatores que, aliados à dieta seguida pelos italianos, prolongavam a expectativa de vida. Quer saber quais são alguns deles e como isso acabou se tornando um Patrimônio Cultural da Humanidade? Continue lendo.

Desde 04 de dezembro de 2013, a dieta foi declarada Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO. Mas, por quê? Acontece que a dieta mediterrânea inclui várias práticas e habilidades que são passadas de geração para geração. Na verdade, é como uma herança mesmo, transmitida para que os novos também guardem esse conhecimento. Ao mesmo tempo, isso une e identifica a região e seus moradores.

Além disso, ao incluir a dieta do Mediterrâneo na Lista Representativa, o Comitê Intergovernamental responsável pela indicação esperava que isso trouxesse visibilidade para o estilo de vida. Consequentemente, que a humanidade possa continuar tirando proveito dos ensinos transmitidos ali de pais para filhos. Entre eles estão:

  • Fazer as refeições á mesa, reunidos com família e amigos.
  • Prática diária de atividades físicas prazerosas.
  • Consumo equilibrado de derivados do leite.
  • Dar preferência para produtos frescos e da estação.
  • Consumir grande quantidade de produtos de origem vegetal.
  • Ingerir mais peixes e carnes brancas do que vermelhas.
  • Beber bastante água ao longo do dia.
  • Acompanhar as principais refeições de uma taça de vinho.
  • Usar azeite como principal fonte de gordura vegetal.
  • Cozinhar sem muitos processos ou temperos, mantendo os pratos simples e com sabor mais próximo possível do original.
  • Comer com equilíbrio.

Resumindo

infográfico dieta mediterrânea

Depois dessa aula sobre a dieta mediterrânea, fica bem claro o quanto você pode se beneficiar dela. Como vimos, alimentos naturais e da estação, bastante água, atividade física e boa companhia fazem bem desde sempre. Além disso, não podemos esquecer do bom e velho vinho tinto! Agora que você já sabe como aplicar o estilo de vida, escolha abaixo o seu vinho. Para descobrir outras dicas incríveis sobre a bebida e todo o universo dos vinhos, clique aqui e visite nosso Instagram.

 

O tinto Cabernet Sauvignon argentino, perfeito para harmonizar com bacalhau

Polo Lindo Colección Privada Cabernet Sauvignon 2021:

Encorpado, redondo e elegante, com taninos marcantes e nuances frutadas; Produtor: Mendoza Vineyards; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas e pretas com toques de especiarias; Harmonização: Choripán, risoto de queijo Parmesão, pimentões vermelhos recheados

Compre aqui

 


 

O tinto blend chileno, perfeito para harmonizar com bacalhau

Fielo Cabernet Sauvignon-Merlot Valle Central D.O. 2020:

Redondo, equilibrado e com corpo médio; Produtor: Bodegas Tagua Tagua; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Cabernet Sauvignon e Merlot (vinho blend); Nariz: Expressivo e frutado, com notas intensas de framboesas e cerejas; Harmonização: Espaguete à bolonhesa, chilli com carne, charcutaria, queijos semi-duros, como Gouda e Gruyère

Compre aqui

 


 

O tinto Syrah francês, perfeito para harmonizar com bacalhau

Domaine de Cibadiès Pegasus I.G.P. Pays dOc Syrah 2019:

Taninos macios, picante e bom final; Produtor: Domaine de Cibadiès; Teor alcoólico: 13%; Uva: Syrah (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras e especiarias; Harmonização: Alcatra grelhada com molho três pimentas, bife acebolado, pizza de calabresa, espaguete a cacio e pepe, e queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto Pinot Noir francês, perfeito para harmonizar com atum

Maison Foucher Le Mont A.O.C. Sancerre Rouge 2019:

Corpo de leve para médio, boa acidez, taninos presentes; Produtor: Maison Foucher; Teor alcoólico: 12%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, alcaçuz, especiarias; Harmonização: Risoto de tomate seco e champignon, pizza de pastrami, tender à brasileira, samosa de carne picada, frango assado ao molho de tomate, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto blend chileno, perfeito para harmonizar com bacalhau

Reyna Cabernet Sauvignon-Merlot Central Valley D.O. 2020:

Notas de ameixa seca, tabaco e cassis, baixa acidez, taninos marcados; Produtor: Bodegas Tagua Tagua; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Cabernet Sauvignon e Merlot (vinho blend); Nariz: Aromas de chocolate, couro seco e cassis; Harmonização: Carnes vermelhas, massas ao sugo, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O tinto Pinot Noir chileno, perfeito para harmonizar com atum

Calyptra Gran Reserva Pinot Noir 2017:

Médio corpo, taninos macios, acidez agradável, boa persistência; Produtor: Calyptra; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, terroso, especiarias, amadeirado; Harmonização: Filé-mignon com molho madeira, galeto assado com purê de mandioquinha, salmão grelhado com risoto de cogumelos, atum grelhado com penne ao molho rosé, ratatouille, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto Syrah argentino, perfeito para harmonizar com bacalhau

Latitud 33° Syrah 2020:

Frutado, bom corpo, taninos sedosos, fresco, leve amadeirado; Produtor: Chandon Brasil; Teor alcoólico: 14%; Uva: Syrah (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, especiarias; Harmonização: Batata recheada com calabresa e queijo, iscas de carne acebolada, pizzas de embutidos, escondidinho de carne-seca, espaguete à carbonara, lasanha de queijo

Compre aqui

 


 

O tinto Cabernet Sauvignon uruguaio, perfeito para harmonizar com bacalhau

El Taller Cabernet Sauvignon 2020:

Encorpado, taninos presentes e aveludados, acidez média e final longo; Produtor: Aurora Uruguai; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas maduras como morango, cereja e ameixa, com toques de alcaçuz ao final; Harmonização: Kafta de carne, pizza de pepperoni, carré de cordeiro com molho de ervas

Compre aqui

 

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

Petiscos - Sugestões de harmonias com vinhos
Quem não ama petiscar? E se for na companhia agradável dos amigos e de bons vinhos, então? Descubra...
Canapés - Receitas e dicas de harmonização com vinho
A elegância e a praticidade se encontram na combinação de vinhos e canapés.  Você está preparando um coquetel,...
FESTAS E VINHOS
Bons vinhos tornam as festas ainda mais especiais. Saiba como escolher e calcular a quantidade certa para seu...
Salmão - Receitas fantásticas e harmonia com vinhos
Além de rico em nutrientes, o salmão é rico em sabor. Além de ser delicioso, combina com quase...
Vinho rosé francês
Precisamos falar sobre o vinho rosé francês. Afinal, apesar de ser uma bebida tão deliciosa quantos suas versões...
Pastel e vinho combinam? Receitas e harmonização com vinho
Quem diria que o famoso pastel de feira seria uma boa companhia para um vinho… pois você precisa...

Cadastre Para receber