Temperos e especiarias - Como combiná-los com vinhos?

Publicado em:

temperos

Combinar temperos e vinhos não é tão difícil e podemos provar! Confira as características mais marcantes e os vinhos que mais se encaixam no paladar

O prazer de comer é inegável. Poucas coisas confortam, reúnem e abraçam tão bem a gente quanto uma boa refeição. Mas, quando você pensa na sua comida preferida, o que vem à sua mente? Os ingredientes embalados sobre a mesa ou aquele prato fumegando e com um cheiro incrível que preenche todo o ambiente? Deu até pra sentir o gosto, não deu? 

Pois é… são os temperos que fazem toda a diferença nas mãos de bons cozinheiros. Mas, são como facas bem afiadas. Ou seja, se não souber usar com maestria, as chances de se dar mal são altas. Ao mesmo tempo, escolher um vinho que briga no paladar com os temperos predominantes do prato pode simplesmente arruinar um momento tão aconchegante.

Por isso, a partir de agora, você vai saber como os temperos mais usados na culinária brasileira podem ser combinados com vinhos deliciosos para destacar, e não entrar em guerra, com o seu prato bem temperado.

Harmonizando vinhos com temperos

temperos

Na cozinha, a harmonia entre vinhos e temperos é o fator que pode levar os convidados ao céu ou acabar com o prato. Por isso, escolha com carinho a melhor combinação e se surpreenda com os aromas e sabores

Quando se fala de harmonizar vinhos e temperos, a pimenta é sempre citada como a vilã. De fato, toda a ardência que ela desencadeia na boca acaba anestesiando as papilas gustativas. Por isso, ao sorver o vinho, o sabor não é tão agradável como deveria ser. Ainda assim, é possível encontrar vinhos que harmonizam com a pimenta por tipicidade aromática. Ou seja, são rótulos que trazem à boca aromas e alguma característica que lembra o sabor picante do tempero. Dessa forma, vinho e prato não brigam, mas se completam na boca 

De fato, existem outras variedades de temperos que também podem falar por si, tamanha sua personalidade. O coentro, por exemplo, não tem meio-termo, ou você ama de paixão ou odeia. Quando o prato pede coentro, é bom parar e pensar em qual vinho você pretende servir. 

Ao mesmo tempo, temos a canela, o manjericão, a pimenta-do-reino e outros temperos que fazem parte da culinária brasileira. Por isso, separamos dicas maravilhosas para você nunca mais errar na hora de harmonizar temperos e vinhos. Confira e aproveite!

1. Como combinar alho e vinhos?

É impossível entrar em qualquer casa no Brasil e não encontrar uma cabeça de alho. Impossível! Esse talvez seja um dos temperos mais utilizados país afora. Além disso, é querido na cozinha internacional também. Por isso, figura como primeiro dos nossos temperos escolhidos.

O alho tem sabor forte e domina tudo, do cheiro ambiente ao hálito de quem o come. Ainda assim, é o ingrediente perfeito para dar um sabor incrível a qualquer estilo de prato, da salada às carnes assadas e até à pizza. Para fazer frente a esse gigantinho que não passa despercebido jamais, nossa sugestão é servir um vinho de uvas Pinot Gris, ou Pinot Grigio. 

Por quê? Porque essa uva dá vida a vinhos com alta acidez. Ou seja, assim que ele toca a sua boca, aumenta imediatamente a salivação. No entanto, suas notas frutadas não são exageradas e, por isso, ele acaba sendo a companhia ideal para o alho.

2. E a pimenta-do-reino?

Esse é um dos temperos mais usados em todo o mundo, seja em pó ou em grãos secos moídos na hora de servir. Assim como o alho, também a versão preta quanto a branca vão bem em carnes brancas e vermelhas, molhos e canapés. No entanto, diferente das suas parentes super picantes, a pimenta-do-reino possui um sabor mais sutil. Seu aroma, porém, não deixa a desejar. 

Para harmonizar, escolha vinhos que sejam tão cheirosos quanto ela. Para isso, você pode escolher vinhos de uvas Merlot, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc, por exemplo. De preferência, que seja um rótulo que leva as três cepas. Assim, ele não será dominado pelo aroma da pimenta. Pelo contrário, vai destacar os aromas deliciosos de ambos.

3 1

O que não falta é diversidade quando falamos sobre temperos. Temos para todo tipo de gosto e cada um com características claras e notáveis. Nesse quesito, eles se parecem com o vinhos, cheios de personalidade e sabor

3. Manjericão nosso de todo molho

Praticamente todo molho leva um raminho de manjericão durante o cozimento, para dar aquele toque todo especial ao preparo. Especialmente aqueles que vão dar cor e sabor às pizzas, lasanhas e massas de todo tipo. Nesse caso, podemos sugerir o nosso branco curinga, o famoso Chardonnay ou então os tintos Merlot e Pinot Noir. Afinal, eles possuem sabores que vão acompanhar bem os temperos sem dominar o paladar.

4. Hortelã, sim senhor!

Sim, a erva versátil se mostra um tempero extremamente refrescante. De fato, essa leveza é muito bem vinda no preparo de pratos da cozinha árabe, como o nosso amado quibe, por exemplo. Além das carnes, o hortelã fresco também pode ser servido em saladas e cozidos. Sua delicadeza e frescor pedem por vinhos de leveza semelhante. Caso contrário, eles podem acabar se atrapalhando no paladar. Então, sirva com vinhos de uvas levemente adocicadas (não vinhos doces, apenas aromas adocicados) como a alemã Gewürztraminer, casta branca, ou um vinho de uvas Merlot, que são tintas.

5. Alecrim e vinhos combinam?

Sim! Ele tem um sabor bem próprio e faz toda a diferença no preparo de assados, sejam eles de carnes ou batatas. Então, se sua ideia é usá-lo em seu prato, escolha vinhos que trazem sabores um pouco mais complexos. Isso significa que o vinho tem um gosto quando você o coloca na boca, mas vai mostrando outros sabores em seguida. Além disso, eles também possuem aromas diferenciados e devem ser apreciados com calma.  Por isso, se o alecrim estiver no preparo de peixes, vá de vinho branco feito de uvas Riesling. Mas, se for na carne vermelha ou com ingredientes mais pesados, você precisa de um tinto feito de uvas Syrah ou Cabernet Sauvignon.

Descobrindo sabores de especiarias em vinhos

4 1

Você sabia? Vinhos também trazem a riqueza dos temperos em seus aromas e sabores

Até aqui, vimos como combinar os sabores de temperos incríveis com vinhos tão deliciosos quanto eles. Mas, o que você talvez não saiba é que muitos vinhos trazem em si sabores e aromas desses temperos. Como isso acontece? Bom, isso se deve ao terroir, conjunto de fatores que influenciam no vinho criado. Isso quer dizer que a forma de cultivo, as técnicas de preparo e até o clima podem dar um toque diferente ao vinho. Mas, nesse caso, o solo ou as barricas de carvalho podem ter maior poder para fazer com que a bebida apresente aromas e sabores que lembram as especiarias. Para descobrir tudo sobre terroir, clique aqui. A seguir, confira quais são os aromas mais comuns em diferentes qualidades de uvas.

Especiarias em vinhos brancos

  • Moscatel

Noz-moscada e baunilha são aromas que você vai encontrar em rótulos dessa tradicional família de uvas, que podem dar vida a vinhos tintos ou brancos. Entre eles, o famoso espumante Moscatel ou Moscato.

  • Riesling

A uva branca alemã já apresenta aromas que lembram gengibre e manjericão. Mais à frente, você vai descobrir como combinar um vinho dessa uva com o tempero. 

  • Chardonnay

Os vinhos de uvas Chardonnay são considerados como curingas na cozinha. Afinal, eles vão bem com quase tudo. Não é de se admirar que tragam consigo aromas adocicados e delicados de baunilha, outro ingrediente usado amplamente na culinária mundo afora.

  • Sauvignon Blanc

Essa talvez seja a uva mais rica em sabores. De fato, em vinhos Sauvignon Blanc, você pode encontrar notas de noz-moscada, endro e manjericão também. Assim, ele pode combinar bem molho branco e tinto, dependendo da receita e dos ingredientes que vão compor o prato.

Especiarias em vinhos tintos

  • Malbec  

Os vinhos Malbec são elegantes e, dependendo de sua origem, podem trazer ao paladar aromas de pimenta preta. 

  • Merlot 

Baunilha, cravo, louvo e canela são notas que aparecem no famoso Merlot. Ou seja, podem fazer companhia para um leque amplo de ingredientes e preparos.

  • Pinot Noir

Mas, apesar da versatilidade do Merlot, nosso curinga dos vinhos tintos é o Pinot Noir. Nele, é possível sentir aromas e sabores que lembram noz-moscada, baunilha, cravo, alecrim e canela, dentre outros temperos.  

  • Syrah

Não tão versátil, mas também rica em sabores, a uva Syrah confere aos vinhos notas de pimenta, cravo, louro, tomilho e alecrim.

Sal de vinho – Receita de tempero

5 2

Você já ouviu falar de sal de vinho? Se é a primeira vez que você é apresentado a ele, prepare-se para um dos temperos que vão ganhar o seu coração! Aprenda a preparar essa delícia que vai bem e qualquer um dos cortes de um churrasco bem feito.

Ingredientes

200ml de vinho tinto ou branco seco 

05 dentes de alho ralados

01 colher de sopa de tomilho fresco (se optar pelo seco, use ½ colher de chá)  

Um punhado de alecrim, pimenta calabresa e pimenta-do-reino a gosto

½ xícara de sal refinado

Modo de preparo

Leve o vinho e todos os temperos ao fogo médio e abaixe após alguns minutos, para não queimar. Assim que a bebida secar e a textura lembrar uma calda caramelada, junte o sal refinado e mexa até secar. Pronto! Agora você pode usar para criar uma crosta na picanha ou para deixar os corte marinando.  No entanto, alguns churrasqueiros profissionais também usam para finalizar saladas ou outros cortes de carnes.

Temperos e vinhos – Uma festa no paladar

2 1

Como vimos, o prazer de aproveitar uma bela refeição fica ainda maior quando escolhemos um vinho que valoriza os temperos usados. Além disso, as dicas que você aprendeu é tudo o que precisa para acertar a mão e combinar essa dupla de temperos e vinhos com perfeição.

Aproveite para escolher seu vinho preferido na seleta lista abaixo e conferir quais são os aromas e sabores que sua uva oferecem:

 

O branco Pinot Grigio italiano, para harmonizar com pratos temperados com alho

Antica Marca Villagio Dal 1818 Pinot Grigio Terre Siciliane IGT 2020:

Refrescante, frutado e vivaz; Produtor: Castellani; Teor alcoólico: 12%; Uva: Pinot Grigio (vinho varietal); Nariz: Complexo, com aromas de maçã-verde, pera e toques de frutas cítricas; Harmonização: Espaguete ao molho pesto, legumes na brasa, salada de frutos do mar

Compre aqui

 


 

O tinto Syrah chileno, para harmonizar com carnes vermelhas temperadas com alecrim

Ventisquero Pangea Valle de Colchagua Syrah 2016:

Encorpado, redondo, taninos maduros e firmes, acidez alta, fresco, um vinho bem estruturado, harmonioso equilíbrio entre fruta e madeira, com notas de especiarias e chocolate, final longo, complexo e agradável; Produtor: Viña Ventisquero; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Syrah (vinho varietal); Nariz: Aromas ricos e complexos, intensos aromas de frutas negras, especiarias, cedro, caramelo e sutis toques minerais especiarias, condimentos e mineralidade proveniente de distintos tipos de solo do Syrah; Harmonização: Carré de cordeiro ao molho de ervas, risoto de funghi, bife ancho ao molho de especiarias

Compre aqui

 


 

O tinto Cabernet Sauvignon sul africano, para harmonizar com carnes vermelhas temperadas com alecrim

Nederburg 56 Hundred Cabernet Sauvignon 2018:

Frutado, bom corpo, acidez agradável, taninos sedosos, leve amadeirado; Produtor: Nederburg; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Cereja, amora, framboesa, especiarias, leve amadeirado; Harmonização: Hambúrguer com fritas, cogumelos gratinados ao forno, estrogonofe de carne, nhoque à bolonhesa, bolinho de arroz, berinjela à parmegiana

Compre aqui

 


 

O branco Chardonnay argentino, para harmonizar com massas temperadas com manjericão

Altivo Vineyard Selection Chardonnay 2019:

Corpo de leve para médio, boa acidez, frutado; Produtor: Finca Eugenio Bustos; Teor alcoólico: 13%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Frutas amarelas frescas, nuances da madeira; Harmonização: Risoto caprese, galinhada, estrogonofe de bacalhau, espetinho de camarão, ravióli a camaresca, pizza quatro queijos

Compre aqui

 


 

O tinto blend (composta pelas uva Merlot, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc) francês, para harmonizar com pratos temperados com pimenta do reino

Château La Govinière Cuvée Prestige Lussac Saint-Emilion AOC 2020:

Redondo, macio, final longo; Produtor: Vignoble Charpentier; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Merlot, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas frescas; Harmonização: Massas com molho ao sugo, queijos maduros, pizzas de sabores variados

Compre aqui

 


 

O tinto Merlot francês, para harmonizar com massas temperadas com manjericão ou com pratos temperados com hortelã

Marie Louise Parisot IGP Pays dOc Merlot 2019:

Macio, taninos redondos, frutados e boa acidez; Produtor: Marie Louise Parisot; Teor alcoólico: 13%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, especiarias e um toque vegetal; Harmonização: Aves grelhadas ou com molho, carne vermelha com legumes mediterrâneos, pato ou caça, uma paleta de cordeiro assada, muito bom com churrasco.

Compre aqui

 


 

O branco Chardonnay francês, para harmonizar com massas temperadas com manjericão

Ropiteau Frères Les Plants Nobles Chardonnay 2020:

Leve, frutados com traços amadeirados, elegante, suculento, acidez agradável que lhe confere bom frescor; Produtor: Ropiteau Frères; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Abacaxi, pera, pêssego, leve amadeirado, baunilha; Harmonização: Espaguete com manteiga de ervas, arroz de camarão, quiche lorraine, moqueca de legumes, crepe de frango com queijo

Compre aqui

 


 

O tinto Cabernet Sauvignon chileno, para harmonizar com carnes vermelhas temperadas com alecrim

Calyptra Zahir D.O. Valle de Cachapoal Cabernet Sauvignon 2012:

Um vinho com complexidade em sabores, encorpado, taninos presentes e macios, textura sedosa e suave, boa acidez, frutado, amadeirado, final longo e persistente; Produtor: Calyptra; Teor alcoólico: 15%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas negras e vermelhas maduras como cereja, ameixa, cassis e framboesa. Especiarias, notas herbáceas e amadeirada; Harmonização: Bife ancho, risoto de gorgonzola com nozes, lombo de cordeiro ao molho rotie de amora, cogumelos salteados

Compre aqui

 


 

O tinto Merlot brasileiro, para harmonizar com massas temperadas com manjericão ou com pratos temperados com hortelã

Luiz Argenta LA Classico Merlot 2015 375mL:

Estruturado e complexo, com taninos macios e bem equilibrados; Produtor: Luiz Argenta; Teor alcoólico: 12,8%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, menta e baunilha; Harmonização: Carnes vermelhas, frango, queijos, molhos vermelhos

Compre aqui

 


 

O branco Riesling australiano, para harmonizar com peixes temperados com alecrim

Heritage Road Riesling 2018:

Refrescante, equilibrado, levemente doce, com notas de limão; Produtor: McGuigan; Teor alcoólico: 11,5%; Uva: Riesling (vinho varietal); Nariz: Aromas cítricos, com notas de frutas de caroço e toques florais; Harmonização: Legumes e vegetais assados, queijos frescos, peixes e frutos do mar

Compre aqui

 


 

O tinto Cabernet Sauvignon francês, para harmonizar com carnes vermelhas temperadas com alecrim

Terre des Anges Cabernet Sauvignon 2020:

Arredondado, equilibrado, taninos macios; Produtor: Domaines Montariol Degroote; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas bem maduras; Harmonização: Queijos maduro, hambúrguer, massas com molho ao sugo

Compre aqui

 


 

O tinto Syrah chileno, para harmonizar com carnes vermelhas temperadas com alecrim

Costero Reserva D.O. Valle de Leyda Syrah 2019:

Frutado, picante, taninos sedosos e redondos; Produtor: Viña Tarapacá; Teor alcoólico: 13%; Uva: Syrah (vinho varietal); Nariz: Aromas de especiarias, pimenta, e frutas silvestres; Harmonização: Carne de sol grelhada com mandioca na manteiga de garrafa, filé ao molho de pimentas verdes, lasanha de berinjela, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto Merlot chileno, para harmonizar com massas temperadas com manjericão ou com pratos temperados com hortelã

Baron Philippe de Rothschild Mas Andes Merlot 2020:

Vinho jovem, corpo médio, frutado, taninos macios, acidez baixa para média; Produtor: Baron Philippe de Rothschild; Teor alcoólico: 13%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Intensos aromas de frutas negras como framboesa, sutis notas herbáceas; Harmonização: Frango assado com batatas, pizza de calabresa, carne seca com abóbora, costela suína ao molho barbecue, nhoque ao sugo, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto Cabernet Sauvignon americano, para harmonizar com carnes vermelhas temperadas com alecrim

Carnivor Cabernet Sauvignon 2018:

Corpo de médio para encorpado, taninos presentes, boa acidez, traço de doçura, final longo; Produtor: Carnivor Wines; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas negras maduras, frutas vermelhas maduras, chocolate, amadeirado, torrefação; Harmonização: Risoto de parmesão, picanha ao forno, iscas de filé-mignon, maminha grelhada, penne à bolonhesa, batata recheada

Compre aqui

 

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

Os 8 principais produtores da Cabernet Sauvignon
Hoje vamos falar sobre a rainha das uvas tintas: a Cabernet Sauvignon. Essa uva incrível, como mostra o...
Azeites - Harmonização com vinhos e benefícios à saúde 5
Saber usar bons azeites faz toda a diferença na hora de cozinhar. Mas, tão importante quanto entender a...
Como fazer vinho quente? 8 Receitas incríveis!
O friozinho de junho pede por vinho quente, seja de vinho tinto ou branco Inverno, frio, festa junina,...
Tournedo Rossini - Receitas e harmonização com vinhos
Mais espesso que o medalhão, o Tournedo Rossini é um clássico francês que ganhou o mundo Como um...
Cupom de descontos em vinhos especiais para pessoas especiais
Cupom de desconto em vinhos – Como usar? QUERODENOVO – 5% OFF Válido somente para compras e acima...
Rótulos premium ganham espaço no Brasil
Rótulos de vinhos premium estão cada vez mais presentes nas taças brasileiras O mercado de vinhos mudou no...