Descubra o vinho Malbec argentino

Publicado em:

Vinho Malbec argentino

Saiba o que esperar de um vinho Malbec argentino

O vinho Malbec argentino ganhou fama e apresentou a uva Malbec para muitos apreciadores de vinhos. Porém, você talvez se surpreenda ao saber que a Malbec não é nativa da terra do tango. Mas, de onde vem a uva Malbec e por que o vinho Malbec argentino se tornou um dos maiores representantes dessa variedade? Descubra aqui as origens da uva e como ela chegou até a América Latina. Além disso, saiba um pouco da sua história  e principais características dos maravilhosos vinhos produzidos na Argentina com a uva Malbec.

Degustando um vinho Malbec argentino

Vinho Malbec argentino

Conheça melhor o vinho que você vai experimentar

Beba com os olhos

Antes de mais nada, observe o vinho. Você vai notar que sua cor é bem forte e que passa mesmo a sensação de que ele é denso ou encorpado. Aliás, para quem quer uma experiência mais completa, é só pegar uma folha de papel branco e colocar sobre a mesa, para ter um fundo neutro. Em seguida, posicione a taça entre você e a folha e coloque seu dedo indicador por trás do vinho. Assim, você vai ver que é difícil ver seu dedo através da bebida, de tão intensa que é a sua coloração. Agradou aos olhos? Então, vamos para o próximo passo.

Sinta os aromas

Normalmente, os degustadores mais avançados dão algumas voltinhas  na taça antes de beber. Você sabe o motivo? Acontece que, ao fazer isso, você areja o vinho. Ou seja, faz com ele tenha mais contato com o oxigênio e “abra” seus aromas. De fato, isso é tão importante que é recomendado utilizar um decanter em certas situações. Nesses casos, essa jarra para vinhos areja a bebida por cerca de meia hora ou até mais, antes que ele seja provado. Porém, a espera vale apena. Afinal, o vinho conta sua história, fala de onde ele veio, por meio desses aromas. Até aqui, tudo certo? Então, chegamos ao momento da felicidade. Hora de beber!

O vinho Malbec argentino na boca

Os vinhos são divididos em categorias de intensidade. Sendo assim, você vai encontrar vinhos muito intensos em cor e sabor. Ao mesmo tempo, vai provar vinhos complexos, ou seja, que apresentam uma grande variedade de aromas e que levam tempo fora da garrafa para mostrar todos eles. Mas, também vai encontrar vinhos leves, de cor um pouco mais clara e com sabor mais agradável para iniciantes na degustação.

O vinho Malbec argentino está mais para os intensos. Então, ao provar da bebida, você pode esperar sentir notas, não o gosto exato, mas algo que te faz lembrar flores e frutas negras. Se você já provou cereja e ameixa, por exemplo, são frutas que virão à sua mente. Mas, dependendo do rótulo, pode ser que ele tenha notas de goiabada, ou seja, vai te fazer lembrar do gosto do doce.

Em seguida, você pode sentir notas de especiarias. O que isso quer dizer? Que quando o vinho descer pela sua garganta podem chegar ao seu nariz cheiros que te farão lembrar de cravo ou noz moscada. Ao mesmo tempo, pode ser que você sinta um pouco de baunilha, caso o vinho tenha ficado em toneis de madeira. Nesse caso, dizemos que ele estagiou em madeira, em barrica ou tem passagem por madeira. Porém, é importante lembrar que nenhum desses aromas é adicionado ao vinho pelo produtor. De fato, o vinho é o resultado de todo um processo. Daqui a pouco, você vai entender um pouco melhor como isso funciona. Mas, agora que você já sabe o que esperar ao provar um vinho Malbec argentino, conheça suas principais características.

Características do vinho Malbec argentino

Vinho Malbec argentino

A característica mais marcante da Malbec é a cor. Inicialmente, seus vinhos eram tão densos que quase chegavam à cor preta. Assim, era utilizado por produtores para dar cor a outros vinhos feitos com uvas não tão tintas quanto ela. Além disso, a uva do vinho Malbec argentino traz para a bebida taninos firmes e marcantes. Isso significa que o vinho deixa na boca uma leve sensação de secura. Ao mesmo tempo, é uma uva que apresenta bastante notas de frutas e uma sensação de frescor na boca.

Outra característica dos vinhos Malbec é a acidez equilibrada. Sabe quando você toma um suco de limão ou maracujá bem ácido e a sua boca saliva muito para compensar? De fato, quando você toma um vinho com acidez elevada, a salivação continua por bastante tempo. Mas, no caso do vinho Malbec argentino, essa característica costuma ser equilibrada. Assim, a experiência é bem agradável para quem está começando a degustar.

Como vimos na degustação, o produtor não adiciona sabores ao vinho. Na verdade, a bebida é a expressão do terroir. Ou seja, nela você encontra sinais que indicam as características do solo onde a uva foi cultivada. Adicionalmente, você consegue sentir se ela amadureceu demais e até como é o clima da região de cultivo. Como isso é possível? Entenda mais sobre o conceito de terroir clicando aqui. Mas, antes de ir, conheça rapidamente a história da uva Malbec e como ela chegou até aqui.

História da uva Malbec

Vinho Malbec argentino

Atualmente, o vinho Malbec argentino é um dos mais amados pelos brasileiros. E é bem comum, pensarmos que a uva Malbec sempre esteve em solo argentino. Mas, não é bem assim. Na verdade, a história dela começa na região francesa de Cahors (se diz Caór). Nesse local, a uva era chamada de Côt. Porém, um produtor decidiu levar mudas da Côt para a famosa região vinícola de Bordeaux. A partir de então, a variedade ganhou um novo nome: Malbec. No entanto, a Malbec não criou raízes profundas na região de Bordeaux. Isso porque, dois eventos sérios causaram grandes problemas para os produtores de vinhos Malbec na França.

Para começar, no início do século XIX, houve uma infestação devastadora de insetos. De fato, uma praga conhecida como Filoxera, dizimou vinhedos em várias partes do mundo. Em seguida, uma forte geada acabou com muitas vinhas na região. Felizmente, mudas de uva Malbec foram trazidas para a Argentina ainda no século XIX. Aliás, alguns produtores franceses vieram em terras latinas para buscar mudas da uva e revitalizar seus vinhedos de Malbec.

Diferenças entre o vinho Malbec argentino e o francês

Para começar, é clara a diferença de clima. Afinal, a França está localizada no hemisfério norte e a Argentina se localiza no hemisfério sul. Sendo assim, os vinhedos argentinos recebem mais luz solar, amadurecem mais rápido, devido ao clima mais quente. Assim, apresentam cascas mais grossas. Como resultado, dão mais cor ao vinho, também mais taninos, presentes na casca. Devido ao calor, as frutas acabam com mais açúcar, dando à bebida aromas mais frutados e mais dulçor.

Por outro lado, o clima mais ameno da França resulta em uvas com cascas mais finas. Consequentemente, menos resistentes às mudanças de clima e às pragas. Além disso, menos quantidade de sol e calor, faz com que os vinhos Malbec franceses tenham um gosto mais duro na boca. Obviamente, não é uma questão de maior ou menor qualidade, mas sim de diferentes características da bebida.

História de sucesso do vinho Malbec argentino

Vinho Malbec argentino

A melhor hora da degustação é sempre a hora de provar!

Como vimos, a uva Malbec era cultivada na França, inicialmente. Foi o agrônomo Michel Pouget que desembarcou na Argentina no dia 17 de abril de 1853, trazendo consigo a variedade que faria do vinho Malbec argentino um sucesso. Aliás, esse dia passou a ser conhecido como Dia Mundial da Malbec. A responsável por essa data comemorativa é a Wines of Argentina, instituição fundada em 1993 e que tem por objetivo promover a marca e a imagem do vinho argentino ao redor do mundo.

No entanto, esse sucesso todo só foi possível porque um grupo de produtores se interessou em fazer com que a uva mostrasse todo o seu potencial. Normalmente, é uma uva que produz vinhos muito intensos, com uma cor extremamente acentuada. Para isso, era necessário encontrar o local ideal para seu cultivo. Afinal, na França, a Malbec se mostrou bem sensível a pragas e a mudanças climáticas. Sendo assim, foram consultar produtores franceses que já conheciam bem a variedade e suas necessidades.

Inicialmente, a ideia era que a uva entrasse em outros vinhos, para equilibrar cor, sabor e intensidade. Porém, ao ser plantada na região de Mendoza, a uva se adaptou tão bem, que os problemas que tanto a afligiam na Europa deixaram de existir. Além disso, a região tem um clima seco, ensolarado e protegido da umidade do mar. Assim, a altitude da região e o contraste de noites mais frias e dias mais quentes agradaram a variedade. Como resultado, o país decidiu investir na produção do vinho Malbec argentino. Inclusive, buscando mais tecnologia e estudos que aprimorassem as técnicas de cultivo e, consequentemente, o vinho Malbec argentino.

França X Argentina

Atualmente, a França ainda tem vinhedos de Malbec, mas nada tão expressivo quanto a Argentina. Aliás, nenhum outro país conseguiu esse feito. De fato, os “Hermanos” produzem vinhos de excelente qualidade e conseguem produzir a uva Malbec destacando todas suas melhores características. Consequentemente, a Argentina é hoje a responsável pela produção de 75% de todo vinho Malbec distribuído mundo afora.

Agora que você já sabe o quanto o vinho Malbec argentino viajou para chegar até o coração dos apreciadores de bons vinhos, confira nossas ofertas abaixo e escolha o seu!

 

O tinto de Mendoza

Chateau Garbin Malbec Reserva 2018:

Estruturado, redondo, com taninos macios e agradáveis; Produtor: Garbin Estate; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Aroma de ameixa, baunilha e tostado; Harmonização: Carnes vermelhas, massas com molho vermelho, queijo amarelos

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

El Molino Malbec 2021:

Macio, taninos redondos, final longo; Produtor: Grupo Peñaflor; Teor alcoólico: 13%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas maduras como ameixa e cereja; Harmonização: Churrasco, lasanha à bolonhesa

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

Chateau Garbin Malbec Gran Reserva 2018:

Intenso, redondo e com taninos aveludados; Produtor: Garbin Estate; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas vermelhas, coco torrado e especiarias doces; Harmonização: Carnes vermelhas, massas com molho vermelho, queijo amarelos

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

Finca Las Estancas Roble Malbec 2019:

Encorpado e intenso, com taninos sedosos; Produtor: Garbin Estate; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com notas de ameixa e cereja; Harmonização: Parrillada argentina, massas ao molho bolonhesa, quiche de queijo Parmesão

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

Tinto Negro Malbec Mendoza 2020:

Estruturado, taninos macios e toques de carvalho; Produtor: Tinto Negro; Teor alcoólico: 13,4%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutado, notas de frutas negras e maduras; Harmonização: Carnes, massas, vegetais grelhados e queijos duros

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

Puente Sur Malbec 2021:

Sedoso, com goles frutados e persistentes; Produtor: Fecovita; Teor alcoólico: 13,3%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Ameixa, cereja escura e um leve toque de baunilha; Harmonização: Churrasco, queijo Provolone, lasanha

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

Quimay Selección Especial de Viñedos Malbec 2020:

Macio, equilibrado e final persistente; Produtor: Fecovita; Teor alcoólico: 13,8%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Notas delicadas de flores e frutas como ameixa, mirtilo; Harmonização: Carré de cordeiro, risoto de funghi, assado de tira, frango apimentado e massas

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

Viña De Los Andes Malbec 2020:

Encorpado, rico, saboroso e frutado; Produtor: Fecovita; Teor alcoólico: 13%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas negras maduras e especiarias; Harmonização: Churrasco, aperitivos, pizzas variadas

Compre aqui

 


 

O tinto de Luján de Cuyo

Alae Malbec 2015:

Na boca mantém fruta fresca, é um vinho carnudo, longo, profundo e com bom equilíbrio com taninos maduros e doces; Produtor: Viña Las Perdices; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: No nariz sobressaem aromas a ameixas e frutos vermelhos em geral, acompanhados por notas de violetas, chocolate e baunilha; Harmonização: Para acompanhar carnes vermelhas e pratos da alta gastronomia. Queijos defumados de longa duração, duros e semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

La Grupa Gran Seleccion Malbec 2021:

Marcante, taninos aveludados e toques de especiarias; Produtor: Fecovita; Teor alcoólico: 13%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas maduras como ameixa e toques de pimenta; Harmonização: Churrasco, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

1939 Malbec 2020:

Encorpado e frutado, com taninos e acidez marcantes, final longo; Produtor: Los Haroldos – Familia Falasco; Teor alcoólico: 14%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de ameixa, cereja preta e amora; Harmonização: Churrasco, pizzas variadas, nhoque, queijos maduros, aperitivos

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

Sayanca Malbec 2020:

Entrada amigável, com taninos macios e acidez bem equilibrada; Produtor: Finca Agostino Hnos; Teor alcoólico: 13,9%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Boa intensidade aromática, com notas de ameixa fresca e flores de violeta; Harmonização: Kafta de carne, espaguete com almôndegas, costela de porco assada com batatas, chocolates suaves

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

Demons & Angels Malbec 2020:

Persistente, frutado, boa acidez, taninos intensos e estruturados; Produtor: Grupo Familia Falasco; Teor alcoólico: 14%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas e pretas maduras com leves notas florais; Harmonização: Parrillada argentina, costelas de porco com molho chili, maminha assada com manteiga e alho

Compre aqui

 


 

O tinto da Patagônia

Fin Del Mundo Patagonia Single Vineyard Malbec Limited Edition Finca Don Eduardo 2018:

Taninos suaves, paladar suculento, final longo; Produtor: Bodega Del Fin Del Mundo; Teor alcoólico: 14%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Aromas de violetas, cerejas pretas, com notas de alcaçuz e erva-doce; Harmonização: Churrasco, queijos maturados, lasanha à bolonhesa

Compre aqui

 


 

O tinto de Salta

Estate Malbec 2017:

Estruturado, potente, taninos aveludados; Produtor: Bodega Colomé; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Geleia de frutas, pimenta preta, violeta; Harmonização: Carnes na churrasqueira, paleta de cordeiro com especiarias, peru com ameixas secas e amêndoas, lasanha de cogumelos, ossobuco com polenta, risoto de parmesão

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

El Molino Malbec 2020:

Macio, taninos redondos, final longo; Produtor: Grupo Peñaflor; Teor alcoólico: 13%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas maduras como ameixa e cereja; Harmonização: Churrasco, lasanha à bolonhesa

Compre aqui

 


 

O tinto de Vistalba (apelação de Mendoza)

La Linda Malbec 2019:

Médio corpo, taninos macios e bom final; Produtor: Luigi Bosca; Teor alcoólico: 13,4%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Ameixa, cereja, violeta e baunilha; Harmonização: Cortes bovinos nobres na grelha, carne de coelho e vitela, aves em preparações ricas em sabor

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

Partridge Gran Reserva Malbec 2018:

Estruturado, amadeirado, taninos presentes, fresco; Produtor: Viña Las Perdices; Teor alcoólico: 14%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas maduras, tosta, especiarias, chocolate; Harmonização: Risoto de funghi, bife de chorizo, filé à Wellington, nhoque com ragu de cordeiro, estrogonofe de mignon, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

La Grupa Malbec Gran Selección 2020:

Marcante, taninos aveludados e toques de especiarias; Produtor: Fecovita; Teor alcoólico: 13%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas maduras como ameixa e toques de pimenta; Harmonização: Churrasco, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

Altos del Plata Malbec 2019:

Frutado, equilibrado, fresco, com taninos maduros; Produtor: Terrazas de los Andes; Teor alcoólico: 14%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Framboesa, cereja, ameixa madura e nuances de tosta; Harmonização: Risoto de bacon, iscas de mignon com molho de mostarda, picadinho, suflê de legumes, abobrinha recheada com carne moída

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

Velvet Collection Single Vineyard Malbec 2019:

Boa acidez, taninos macios e redondos, longo final; Produtor: Belhara Estate; Teor alcoólico: 14%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas e pretas maduras; Harmonização: Carnes grelhadas, pizzas quatro queijos

Compre aqui

 


 

O tinto de Mendoza

Abridor Malbec 2020:

Suave em boca, equilibrado, boa acidez; Produtor: Viña Las Perdices; Teor alcoólico: 14%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, cereja e ameixa fresca, e toque de madeira; Harmonização: Ossobuco com polenta, risoto de tomate seco e tofu defumado, picanha recheada com bacon e queijo, cupim na brasa, pizza de pepperoni, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto blend de Paraje Altamira (localizado em Valle de Uco)

Manos Negras Artesano Malbec 2018:

Frutas vermelhas, intenso, rico e bem estruturado; Produtor: Manos Negras; Teor alcoólico: 14,3%; Uvas: Malbec, Cabernet Franc, Petit Verdot e Cabernet Sauvignon (vinho blend); Nariz: Violetas e lavanda; Harmonização: Entrecot grelhado com batata rústica, carnes vermelhas, costelas de porco assadas

Compre aqui

 


 

O rosé de Mendoza

Goulart Rosé Malbec Luján de Cuyo DOC 2020:

Refrescante, delicado, saboroso e frutado; Produtor: Bodega Goulart; Teor alcoólico: 13,2%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Elegante combinação de frutas vermelhas frescas com notas florais; Harmonização: Saladas, peixes, sushi e carnes brancas

Compre aqui

 


 

O rosé de Mendoza

Juan Cristóbal Malbec Rosé 2020:

Frutado, leve e fresco; Produtor: Bodega Don Cristóbal 1492; Teor alcoólico: 12,9%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas e flores; Harmonização: Risoto de tomate seco, salmão grelhado, sanduíche de pernil, salada caprese, pastelzinho de carne seca, dadinho de tapioca com geleia de pimenta

Compre aqui

 


 

O rosé de Mendoza

Punta Negra Rosé 2020:

Paladar elegante, equilibrado e frutado; Produtor: Belhara Estate; Teor alcoólico: 13%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Aroma floral vibrante, com notas de jasmim e pétalas; Harmonização: Frutos do mar, peixes, aperitivos e pratos apimentados

Compre aqui

 

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

Angus – Como harmonizar a carne com espumante?
Uma carne tão especial pede uma bebida à altura para acompanhar. Angus é uma raça de gado europeia...
arroz à piamontese
O arroz à piamontese é diferente mas tem todos os traços de seu ancestral, o risoto. O arroz...
Espumante Moscatel
O espumante Moscatel é uma daquelas bebidas famosas, com reputação. De fato, ele é conhecido e elogiado mundo...
Alzheimer
O mal de Alzheimer ganhou notoriedade nos últimos anos. Afinal, os diagnósticos ficaram mais precisos e os médicos...
Receitas saudáveis
Atualmente, receitas saudáveis tomaram conta da rotina de milhões de pessoas e você também começou a ver o...
Strogonoff de camarão
Querido de norte a sul do Brasil, o strogonoff ganhou o brasileiro pela simplicidade e versatilidade do prato....

Cadastre Para receber