Vinho Sangiovese - da expressão latina aos tempos atuais

Publicado em:

Vinho Sangiovese - do expressão latina aos tempos atuais

Sangiovese é o verdadeiro garanhão italiano de castas. Seu nome deriva da palavra latina Sanguis Jovis, que significa “O sangue de Júpiter”. É a variedade de uva mais amplamente plantada na Itália, pois é altamente adaptável a muitos solos diferentes; no entanto, a Sangiovese prefere um clima mais quente.

É uma das uvas primárias cultivadas na Toscana, onde é a uva solitária de Brunello di Montalcino e o componente principal dos vinhos de Chianti, Montepulciano e muitos Super Tuscans.

Vamos nos aprofundar um pouco mais na Sangiovese como uma uva para ajudá-lo a entender tudo o que você precisa saber sobre essa variedade.

História e origem de Sangiovese

A origem da Sangiovese remonta aos primeiros tempos do Império Romano, onde acredita-se que o primeiro vinho produzido na Toscana tenha sido a partir das uvas Sangiovese. Foi documentado pela primeira vez em 1590 como “Sangiogheto”, mas não foi até o Século XVIII que a Sangiovese ganhou reconhecimento real e se tornou a uva mais plantada em toda a Toscana.

Acredita-se que Sangiovese tenha origem em um cruzamento entre Ciliegiolo e Calabrese Montenuovo. O Ciliegiolo (um leve vinho de mesa) tem laços com a região da Toscana, enquanto o Calabrese Montenuovo (Nero d’Avola) tem sua origem no sul da Itália. Isso significa essencialmente que a herança genética de Sangiovese é metade da Toscana e metade do sul da Itália.

Sangiovese como uva

Vinho Sangiovese - do expressão latina aos tempos atuais - Cacho de uvas Sangiovese

Cacho de uvas Sangiovese – Fonte: Scribd

Sangiovese é altamente adaptável a muitos tipos de solo, mas prefere os solos mais calcários encontrados em Montalcino e os solos argilosos encontrados em Chianti. Sangiovese tem uma estação de crescimento longa, pois brota cedo, mas amadurece bastante tarde. Sangiovese ama o calor e o longo período de crescimento permite que a uva desenvolva riqueza e corpo. No geral, Sangiovese é conhecido por ter níveis naturalmente altos de acidez, produzir um vinho com um corpo leve e níveis moderados de taninos.

Também é uma uva muito dura e arenosa, por isso a chamei de garanhão italiano. Embora Sangiovese tenha uma pele muito fina, é altamente resistente à seca e requer muito pouca água para sobreviver. Ela é “osso duro de roer”.

Sangiovese como um vinho

Como o Sangiovese possui níveis muito altos de ácido e corpo leve, isso pode ser um problema para alguns produtores de vinho, pois é difícil desenvolver sabores mais encorpados em um vinho. Existem muitos métodos que são praticados para ajudar no desenvolvimento de sabores e corpo, como ajustar as temperaturas de fermentação, tornando-as mais frias, para que a fermentação possa demorar mais, o que resulta em um tempo de maceração mais longo (o tempo que o suco gasta na pele) para extrair cor, sabor e corpo e, em seguida, usar tratamentos muito extensos de carvalho para finalizar tudo.

No entanto, existe outro método que é mais fácil e, segundo alguns, o mais benéfico, e que combina o Sangiovese com outras variedades de uvas. Se você conhece Chianti Classico, Super Tuscans e Montepulciano, saberá que esses vinhos são todos misturados com os Sangiovese, que constituem o dominante ou o último da mistura. Chianti Classico e Montepulciano são misturas sempre dominadas pela Sangiovese, enquanto os Super Tuscans são misturas com variedades Bordeaux, como Cabernet Sauvignon, Merlot e Cabernet Franc, com a Sangiovese não necessariamente sendo a varietal dominante.

Estilo e sabores de Sangiovese

A Sangiovese produzirá um vinho com alta acidez, uma cor clara com taninos moderados a altos e geralmente de corpo médio com um nível equilibrado de álcool, proporcionando o vinho perfeito para a comida.

Sangiovese é muito dominante em frutas vermelhas, com sabores como cereja azeda, cranberries e amoreiras e alguns caracteres ocasionais de frutas escuras, como cereja preta, groselha e ameixa, dependendo do estilo. Os jovens sangioveses geralmente têm um sabor de tomate muito distinto.

Com a adição de carvalho, Sangiovese absorve sabores de baunilha como uma criança em uma loja de doces, mas também pode desenvolver notas mais picantes, como cravo, bem como caracteres de tabaco e café.

No geral, o Sangiovese é um vinho bem arredondado, sutil, lindamente equilibrado e complexo o suficiente para não ser muito complexo.

Outras regiões de cultivo de Sangiovese

Mendoza, Argentina: imigrantes italianos introduziram a videira sangiovese na Argentina no final do século XIX e início do século XX. A Sangiovese não é amplamente plantada na Argentina e o foco está principalmente na produção de vinho a granel para o mercado de exportação.

Califórnia, EUA: imigrantes italianos trouxeram Sangiovese para a Califórnia no final do século XIX. Sangiovese nunca foi considerado muito importante até o sucesso dos Super Tuscans na década de 1980, que despertou um novo interesse na uva através de Napa Valley e Sonoma County.

King Valley, Austrália: Os migrantes italianos se estabeleceram na área após a Segunda Guerra Mundial, trazendo consigo suas práticas agrícolas e produtos nativos, que obviamente incluíam tabaco e uvas. Uma das primeiras variedades cultivadas foi a Sangiovese e agora o King Valley pode afirmar que possui a maior concentração de variedades italianas fora da Itália do que qualquer outra região do mundo.

Vinho Sangiovese - do expressão latina aos tempos atuais - Vinhedo em Kings Valley, Austrália

Vinhedo em Kings Valley, Austrália – Fonte: Melbourne

Stellenbosch, África do Sul: Embora possuam apenas uma pequena quantidade de plantações, aproximadamente 63 ha, e apenas 10 produtores de Sangiovese no país, os vinhos são extremamente ricos, concentrados e tendem a ser mais orientados para frutas do que seus colegas da Toscana, com algumas notas florais .

Outros países que cultivam Sangiovese em quantidade significativa incluem o Chile (125 ha) e o Brasil (25 ha) e aqueles com quantidades muito pequenas são o Canadá (10 ha) e a Nova Zelândia (6 ha).

Sabores e harmonização

Provavelmente seria justo dizer que o Sangiovese é um varietal altamente subestimado. Este vinho tinto de corpo médio é inicialmente da Itália (Não é de admirar, é principalmente combinado com preparações italianas). Embora a cor do vinho seja muito mais clara em comparação com a maioria dos outros tintos, é rica em acidez natural e moderada em taninos e álcool. É essa alta acidez e moderada ao alto teor de tanino que faz do Sangiovese um vinho muito favorável à comida.

O perfil de sabor do vinho geralmente mostra ameixas vermelhas, cerejas azedas, mirtilos, amoras, morangos e figos. Sofre um leve envelhecimento em carvalho, que muitas vezes confere um caráter sutil de baunilha e cedro. O estilo do vinho pode ser rústico ou frutado, embora ambos combinem muito bem com a comida. Emparelhar os vinhos com alguns ingredientes, digamos tomates, acentuaria a frutificação do vinho.

Sangiovese e tomate é uma combinação clássica. Emparelhe o vinho com pratos à base de tomate, como macarrão com molho vermelho. Espaguete e almôndegas, um prato de influência italiana famoso no mundo todo, ou preparações com molho marinara, como o ravioli alla marinara, são combinações brilhantes com o Sangiovese.

Bife Fiorentina ou florentino, um tipo de prato típico da cozinha italiana muito tradicional na Toscana. consiste em um corte que contém o filé e o contra filé bovino, é assado na grelha com brasas de carvão.  É servido apenas com uma pitada de sal. Mas realmente, qualquer bife grelhado é delicioso com este vinho.

Por que apenas carne? Legumes grelhados são uma ótima combinação com este vermelho também. Experimente uma pizza com legumes assados.

Vinho Sangiovese - do expressão latina aos tempos atuais - Sangiovese pareando com pizza com legumes assados

Sangiovese pareando com pizza com legumes assados – Fonte: Mici Handcrafted Italian

Que tal um ensopado de carne? A riqueza da carne ajuda a cortar os taninos do vinho.

Você não acha que tem tempo para preparar um desses pratos? Embutidos deliciosos com este varietal. Salsichas grelhadas, em particular, são um deleite absoluto!

Pratos aromatizados com ervas, principalmente orégano, tomilho, manjericão e sálvia são um companheiro delicioso para os Sangiovese.

É altamente recomendável experimentar e emparelhar Sangiovese com seus pratos favoritos. Um ótimo companheiro para muitos alimentos e queijos duros, é de fato um vinho subestimado.

Vinho Sangiovese: quer provar esses sabores, experimente nas opções abaixo:

 

O tinto de Toscana

Cantina di Montalcino Brunello di Montalcino DOCG 2016:

Encorpado, com taninos ricos que são equilibrados com acidez e álcool, final envolvente e longo; Produtor: Cantina di Montalcino; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Intenso, com notas de cereja preta, groselha que são complementados por toques de tostado, e alcaçuz; Harmonização: Queijo grana padano, picanha na brasa

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Vigneti di Campomaggio Chianti Classico Riserva DOCG 1993:

Acidez marcante, taninos finos, corpo médio, toques de eucalipto, cedro, louro e tabaco, final longo; Produtor: Castellani – Tenuta di Campomaggio; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com notas frutas vermelhas secas, como cereja, groselha e ameixa, e nuances de couro, tabaco, flores e ervas desidratadas; Harmonização: Bistecca alla fiorentina, Papardelle com ragu de cordeiro, queijo Grana Padano

Compre aqui

 


 

O tinto de Puglia

Primi Soli Sangiovese Puglia:

Corpo médio, boa acidez e taninos macios; Produtor: Cielo e Terra; Teor alcoólico: 12%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Cerejas, framboesas, morango e toques florais; Harmonização: Espaguete ao sugo, queijos suaves

Compre aqui

 


 

O tinto de Chianti (Toscana)

Villa Gracchio Chianti DOCG 2020:

Cheio, equilibrado e harmonioso; Produtor: Angelo Rocca & Figli; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas maduras com nuances mentoladas; Harmonização: Carne grelhada, gnocchi ao sugo, queijo Pecorino

Compre aqui

 


 

O tinto de Chianti (Toscana)

Monteguelfo D.O.C.G. Chianti 2020:

Sua marca é a acidez viva e agradável, amparada por taninos presentes, bom equilíbrio e final frutado; Produtor: Cecchi; Teor alcoólico: 13%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Frutado, traz morangos e cerejas, junto a nuances florais e uma nota que lembra serragem; Harmonização: Filé à parmigiana, pizza de bacon e muçarela, risoto de rabada, lasanha de berinjela, espaguete à bolonhesa, e queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Il Poggione Brunello di Montalcino DOCG 2016:

Intenso, aromático e equilibrado, com taninos macios e aveludados; Produtor: Tenuta Il Poggione; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Aroma intenso e persistente, com notas de frutas vermelhas maduras, especiarias e violetas; Harmonização: Carnes vermelhas, carnes de caça, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O tinto de Romagna (Emilia-Romagna)

Monte Sasso D.O.C. Romagna Sangiovese 2015:

Médio corpo, boa acidez, taninos macios, frutado, bom final; Produtor: Braschi; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Sangiovese (vinho blend); Nariz: Cereja, groselha, pimenta, floral; Harmonização: Iscas de filé mignon, lasanha à bolonhesa, maminha grelhada com batatas, penne ao pomodoro, pizza marguerita, e queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Campo al Moro I.G.T. Toscana Sangiovese 2019:

Corpo entre leve e médio, com acidez presente e refrescante, taninos presentes; Produtor: Cecchi; Teor alcoólico: 13%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Frutas como framboesas e amoras, com traço de alcaçuz; Harmonização: Vinho de corpo leve para médio e taninos presentes. Aposte então em pratos à base de massas, molhos vermelhos e carnes vermelhas. Dicas: massas à bolonhesa, filé à parmegiana, berinjela à parmegiana

Compre aqui

 


 

O tinto de Emilia-Romagna

Arché Sangiovese Rubicone IGT 2020:

Agradável, harmonioso, cheio e ligeiramente tânico; Produtor: Botter Wines; Teor alcoólico: 12%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Agradável e persistente, com notas de frutas vermelhas; Harmonização: Pratos de massa, carnes vermelhas e queijos

Compre aqui

 


 

O tinto de terre di chieti (Abruzzo)

San Cetteo Sangiovese 2020:

Harmônico, boa acidez, final persistente; Produtor: Ettore Galasso; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, morango, cereja; Harmonização: Espaguete à bolonhesa, ratatouille, entrecôte com batatas fritas, ravióli de carne com parmesão, stake tartare, pizza calabresa

Compre aqui

 


 

O tinto de Emilia-Romagna

Berteletti Sangiovese Rubicone IGT 2020:

Equilibrado, frutado e fresco, com taninos macios; Produtor: Feudivini; Teor alcoólico: 12%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Aroma intenso de frutas vermelhas; Harmonização: Carnes vermelhas, carnes de caça e massas ao molho vermelho

Compre aqui

 


 

O tinto de Emilia Romagna

Castelia Vitis Sangiovese Rubicone IGT 2020:

Equilibrado, frutado e fresco, com taninos macios; Produtor: Feudivini; Teor alcoólico: 12%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Aroma intenso de frutas vermelhas; Harmonização: Carne vermelha, carnes de caça e massas ao molho vermelho

Compre aqui

 


 

O tinto de Emilia Romagna

Villa Valentina Sangiovese Rubicone IGT:

Equilibrado, frutado e fresco, com taninos macios; Produtor: Feudivini; Teor alcoólico: 12%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Aroma intenso de frutas vermelhas; Harmonização: Carne vermelha, carnes de caça e massas ao molho vermelho

Compre aqui

 


 

O tinto de Puglia

Ab-Imis Vino Rosso Sangiovese Puglia IGT:

Frutado, macio, equilibrado e fácil de beber; Produtor: Casa Vinícola Caldirola; Teor alcoólico: 11,1%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas; Harmonização: Cogumelos, queijos suaves

Compre aqui

 


 

O tinto de Emilia-Romagna

Conte Fosco I.G.T. Sangiovese Rubicone 2020:

Harmônico com taninos macios; Produtor: Terre Cevico; Teor alcoólico: 11%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas e violeta; Harmonização: Carnes grelhadas, massas ao molho vermelho, queijos semiduros e duros

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Etrusca Sangiovese di Toscana IGT 2020:

Equilibrado, com taninos macios e notas de frutos maduros; Produtor: Tenimenti; Teor alcoólico: 13%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas vermelhas; Harmonização: Carnes vermelhas, massas e queijos

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Borgobravo Passione e Tradizione Chianti DOCG 2017:

Encorpado e vivaz em boca, frutado e com longo final; Produtor: Castellani; Teor alcoólico: 12%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Frutas pretas e vermelhas, com toques de pimenta e cacau; Harmonização: Carnes vermelhas grelhadas ou assadas, tábuas de queijos, pratos da culinária italiana

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Poggio dell’Aquila Brunello di Montalcino DOCG 2014:

Elegante, harmonioso, persistente, cheio e frutado; Produtor: Poggio dell’Aquila; Teor alcoólico: 14%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Intenso e complexo, com notas de alcaçuz e frutos silvestres; Harmonização: Costela de carneiro assada, codorna ao molho de trufas negras, polpetone recheado com queijo Parmesão

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Villa Puccini Brunello di Montalcino DOCG 2013:

Encorpado, potente e complexo, com taninos equilibrados; Produtor: Castellani; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas e negras, como cereja, ameixa e cassis, além de toques de cacau e cedro; Harmonização: Massa ao sugo, carnes vermelhas, pratos típicos da culinária italiana

Compre aqui

 


 

O tinto multirregional

Terre Forti Radici D’Italia Sangiovese Rubicone IGT 2020:

Equilibrado, encorpado e com sabor de frutas vermelhas; Produtor: Caviro; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Aroma de cerejas maduras e amoras silvestres; Harmonização: Carnes curadas, queijos maduros, massas

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Fonte Regia Chianti DOCG 2018:

Corpo médio, boa acidez e taninos aveludados; Produtor: Castellani; Teor alcoólico: 12%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas; Harmonização: Massas com molho a base de tomates frescos, capelleti in brodo

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Campo al Moro D.O.C. Maremma Toscana Sangiovese 2019:

Corpo entre leve e médio, com boa acidez e taninos presentes; Produtor: Cecchi; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Frutas como framboesas e amoras, com traço de alcaçuz; Harmonização: Berinjela à parmigiana, churrasco, polenta mole com ragu de linguiça toscana, pizza de lombo defumado e cheddar, penne com cogumelos, e queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Famiglia Castellani Brunello di Montalcino DOCG 2015:

Encorpado, intenso e com sabor persistente; Produtor: Castellani; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Notas de geleia de frutas vermelhas; Harmonização: Carnes defumadas e queijos curados

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Santa Cristina Chianti Superiore DOCG 2018:

Corpo macio com taninos aveludados e final longo; Produtor: Villa Antinori; Teor alcoólico: 13%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Aroma frutado, com notas de cerejas e ameixas secas; Harmonização: Risoto de queijo Parmesão, fraldinha assada com abóbora, burrata com molho de tomate

Compre aqui

 


 

O tinto de Emilia Romagna

Sofiatalamonti Sangiovese Rubicone IGT 2020:

Equilibrado, frutado e fresco, com taninos macios; Produtor: Feudivini; Teor alcoólico: 12%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Aroma intenso de frutas vermelhas; Harmonização: Carne vermelha, carnes de caça e massas ao molho vermelho

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Tenuta Il Poggione Brunello di Montalcino DOCG 2015:

Paladar intenso e equilibrado, com taninos macios e aveludados; Produtor: Tenuta Il Poggione; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Aroma concentrado e persistente de frutas vermelhas; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Da Vinci Brunello di Montalcino DOCG 2013:

Elegante, com acidez marcada, taninos bem presentes e um delicioso final de boca; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Cerejas, cranberry, chá preto e tostado, com toques de tabaco e couro; Harmonização: Risoto funghi, queijo Pecorino e codorna com trufas negras

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

IL Poggione Rosso di Montalcino DOC 2018:

Corpo muito bem estruturado e macio, com taninos sedosos e final longo; Produtor: Tenuta Il Poggione; Teor alcoólico: 14%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas vermelhas; Harmonização: Massas com molho de carne, assados, carnes vermelhas grelhadas, queijos de corpo médio

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Villa Puccini Brunello di Montalcino DOCG 2015:

Encorpado, com taninos integrados, acidez média e final persistente; Produtor: Castellani; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas e negras, como cereja, ameixa e cassis, além de toques de cacau e cedro; Harmonização: Massa ao sugo, carnes vermelhas, pratos típicos da culinária italiana

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

La Gerla Brunello di Montalcino DOCG 2015:

Macio, aveludado, harmonioso, rico em fruta e de longa duração em boca; Produtor: La Gerla; Teor alcoólico: 14%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas maduras, com toques de violetas, canela, tabaco e couro; Harmonização: Carnes vermelhas, caça ou queijos envelhecidos

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Tenuta Buon Tempo Brunello di Montalcino DOCG 2013:

Potente, aveludado, harmonioso, rico em fruta e de longa duração em boca; Produtor: Tenuta Buon Tempo; Teor alcoólico: 14%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas maduras, com toques de violetas, canela, tabaco e couro; Harmonização: Carnes vermelhas, de caça, queijos envelhecidos ou pratos típicos da culinária italiana

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Mazzeo Chianti Classico DOCG 2018:

Macio e saboroso com taninos marcados e agradável acidez; Produtor: Mazzei; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas e pretas maduras; Harmonização: Embutidos, massas com molho escuro e carnes vermelhas

Compre aqui

 


 

O tinto blend de Toscana

Carpineto Dogajolo I.G.T. Toscano Rosso 2019:

Médio corpo, boa acidez, frutado, taninos macios, bom final; Produtor: Carpineto; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Sangiovese, Cabernet Sauvignon e outras uvas (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas, folhas secas, especiarias; Harmonização: Penne à bolonhesa, risoto de tomate seco com mussarela de búfala, filé mignon ao molho madeira, filé à parmigiana, joelho de porco defumado assado, e queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto blend de Montepulciano (Toscana)

Carpineto D.O.C. Rosso di Montepulciano 2018:

Bom corpo, acidez agradável, taninos macios; Produtor: Carpineto; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Sangiovese, Canaiolo e outras uvas (vinho blend); Nariz: Framboesa, cereja, groselha, folhas secas; Harmonização: Costela com legumes, maminha acebolada, frango xadrez, talharim à carbonara, legumes salteados, canelone à bolonhesa

Compre aqui

 


 

O tinto blend de Toscana

Villa D’Ancona Piocaia Rosso di Toscana 2019:

Delicado, persistente, com longo final; Produtor: Fattoria Villa D’Ancona; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Sangiovese e Merlot (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas com toques balsâmicos; Harmonização: Carnes grelhadas, pizzas quatro queijos

Compre aqui

 


 

O tinto blend de Maremma Toscana

La Mora D.O.C.G. Morellino di Scansano 2020:

Médio corpo, frutado, taninos macios, boa acidez, floral, especiarias; Produtor: Cecchi; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Sangiovese e uvas nativas (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas maduras, floral, especiarias; Harmonização: Carne assada, massa à bolonhesa, pizzas variadas, nhoque ao ragu de cogumelos, galinhada, tian de berinjela

Compre aqui

 


 

O tinto blend de Chianti

Carpineto D.O.C.G. Chianti Classico 2019 1,5 L:

Bom corpo, elegante, aveludado, harmônico e possui ótima concentração de frutas; Produtor: Carpineto; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Sangiovese, Canaiolo e outras uvas (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas, notas florais, nuances de baunilha e especiarias; Harmonização: Risoto de tomate seco, filé-mignon assado, berinjela à parmegiana, macarrão ao sugo, batatas recheadas

Compre aqui

 


 

O tinto blend de Chianti

Castellani Chianti DOCG 2019:

Frutado, com ótima acidez, taninos macios e final longo; Produtor: Castellani; Teor alcoólico: 11,7%; Uvas: Sangiovese e Canaiolo (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas em geleia, toques de violeta; Harmonização: Espaguete ao molho sugo, lasanha

Compre aqui

 


 

O tinto blend de Toscana

ZioBaffa Toscana IGT 2016:

Corpo médio, taninos finos e presentes, muito fresco; Produtor: Castellani; Teor alcoólico: 12,93%; Uvas: Sangiovese e Syrah (vinho blend); Nariz: Perfume elegante e frutado, com notas de violetas; Harmonização: Carnes vermelhas, massas e queijos

Compre aqui

 


 

O tinto blend de Chianti Classico

Carpineto D.O.C.G. Chianti Classico 2019:

Bom corpo, elegante, aveludado, harmônico e possui ótima concentração de frutas; Produtor: Carpineto; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Sangiovese, Canaiolo e outras uvas (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas, notas florais, nuances de baunilha e especiarias; Harmonização: Risoto de tomate seco, filé-mignon assado, tagliatelle ao sugo, berinjela à parmegiana, empadão de bacalhau, batatas recheadas

Compre aqui

 


 

O tinto blend de Toscana

Carpineto Dogajolo I.G.T. Toscano Rosso 2018:

Médio corpo, boa acidez, frutado, taninos macios, bom final; Produtor: Carpineto; Teor alcoólico: 12%; Uvas: Sangiovese, Cabernet Sauvignon e outras uvas (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas, folhas secas, especiarias; Harmonização: Filé à parmigiana, risoto de tomate seco e palmito, filé mignon ao molho madeira, penne à bolonhesa, joelho de porco defumado assado, e queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O tinto de Toscana

Carpineto Riserva D.O.C.G. Chianti Classico 2016:

Bom corpo, elegante, aveludado, harmônico e possui ótima concentração de frutas; Produtor: Carpineto; Teor alcoólico: 13%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, notas florais, nuances de baunilha e especiarias; Harmonização: Risoto de tomate seco, filé-mignon assado, tagliatelle ao sugo, berinjela à parmegiana, empadão de bacalhau, batatas recheadas

Compre aqui

 


 

O tinto de Puglia

Terre Alegre Sangiovese:

Equilibrado, sabor persistente e fruta, boa acidez e fácil de beber; Produtor: Cielo e Terra; Teor alcoólico: 12%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Ameixa madura, toques de violeta, frutas maduras; Harmonização: Espaguete à bolonhesa, queijo camembert

Compre aqui

 


 

O tinto blend de Toscana

Famiglia Castellani Chianti Classico DOCG 2018:

Taninos macios, acidez média mais, toques de frutas vermelhas e final longo; Produtor: Castellani; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Sangiovese e Cabernet Sauvignon (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas maduras como morango e framboesa, notas de especiarias e tostado; Harmonização: Nhoque ao molho sugo, lasanha à bolonhesa

Compre aqui

 


 

O tinto blend de Toscana

Molin Novo I.G.T. Toscana Rosso 2017:

Corpo de leve para médio, taninos macios, acidez agradável, jovem, frutado, floral; Produtor: Torre Matilde; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Sangiovese e Merlot (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas, frutas negras, floral, especiarias; Harmonização: Risoto de calabresa com tomate, iscas de filé acebolado, escondidinho de carne seca, espaguete ao sugo, pizza marguerita, lasanha de berinjela com queijo

Compre aqui

 


 

O tinto blend de Toscana

Carpineto Originale Vino Rosso Italiano:

Leve, boa acidez, taninos macios, delicada doçura; Produtor: Carpineto; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Sangiovese e uvas nativas (vinho blend); Nariz: Floral, frutas vermelhas, folhas secas; Harmonização: Risoto de queijo, kafta de cordeiro, filé-mignon à parmegiana, tagliatelle ao sugo, escondidinho de carne seca, berinjela recheada

Compre aqui

 

Veja mais ofertas de vinhos Sangiovese, blends e varietais

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

17 uvas tintas que você precisa conhecer 2
Difícil escolher algumas poucas uvas tintas viníferas. De fato, faltaria tempo de vida para descobrir todas! Você decidiu...
Os 8 principais produtores da Cabernet Sauvignon
Hoje vamos falar sobre a rainha das uvas tintas: a Cabernet Sauvignon. Essa uva incrível, como mostra o...
Temperos e especiarias - Como combiná-los com vinhos?
Combinar temperos e vinhos não é tão difícil e podemos provar! Confira as características mais marcantes e os...
Azeites - Harmonização com vinhos e benefícios à saúde 5
Saber usar bons azeites faz toda a diferença na hora de cozinhar. Mas, tão importante quanto entender a...
Como fazer vinho quente? 8 Receitas incríveis!
O friozinho de junho pede por vinho quente, seja de vinho tinto ou branco Inverno, frio, festa junina,...
Tournedo Rossini - Receitas e harmonização com vinhos
Mais espesso que o medalhão, o Tournedo Rossini é um clássico francês que ganhou o mundo Como um...