Vinho Merlot – Descubra como harmonizar e se surpreenda!

Publicado em:

1 9

O vinho Merlot é inesquecível. Aliás, ele talvez seja o mais lembrado pelos brasileiros. A uva Merlot é aquela uva que foi “desprezada” na França, sempre utilizada apenas como complemento em outros vinhos, para agregar cor ou sabor, sem ganhar nenhum crédito por isso. Fora de lá, porém, ela se tornou uma das principais uvas da vitivinicultura no Novo Mundo, especialmente no Brasil. Aliás, o país está dando passos largos e consistentes para mostrar ao mundo que nossos vinhos produzidos com a Merlot não deixam a desejar em nada.

Uva extremamente versátil, de fato, a uva Merlot pode resultar em vinhos para consumo imediato, vinhos jovens e frescos. Por outro lado, eles podem ser envelhecidos em carvalho e terminarem com grande profundidade de aromas e de sabores.

Hoje, você vai descobrir como harmonizar o seu vinho Merlot com pratos deliciosos, da entrada à sobremesa. Além disso, você vai entender quais são as diferenças entre os vinhos produzidos em clima quente e os vinhos produzidos em clima frio. Para concluir, precisamos falar sobre os vinhos Merlot desenvolvidos no Brasil. Fique até o final e se surpreenda!

Como harmonizar vinho Merlot

Para começar, quando falamos em vinhos, é normal que você já pesquise sobre um prato que case bem e harmonize com a sua bebida, certo? Pois, o vinho Merlot é tão versátil, que além de se dar super bem com muitos preparos, ele também é confiante. Ou seja, você pode servi-lo para acompanhar apenas uma boa conversa, apreciando a bebida. Mas, para isso, é importante que o rótulo tenha características mais suaves, sem taninos tão potentes, travando na boca. Caso o vinho tenha essas características, o ideal é servir ao menos um aperitivo, como presunto cozido, por exemplo. No entanto, se a sua ideia é fazer uma boa harmonização com vinho Merlot, confira as dicas a seguir.

Vinhos Merlot e aperitivos

2 9

A versatilidade dos vinhos Merlot, de fato, faz com que eles desfilem elegantemente por toda a refeição. Assim, ele chega com as entradas, continua no prato principal e pode chegar fácil até a sobremesa, sem nenhum problema. Sendo assim, algumas dicas vão te ajudar a tirar proveito de toda essa flexibilidade no sabor. Veja a seguir.

Preste atenção aos recheios e molhos

Para começar, tente incluir nas suas entradas um bom molho de tomate, que seja encorpado e temperado levemente com ervas. Afinal, suas características mais leves e suaves casam perfeitamente com o tomate, uma missão quase impossível para alguns vinhos. Da mesma forma, não tem nenhum problema se a sua escolha for servir mini pizzas com seu vinho Merlot. Mais uma vez, cuide apenas para escolher recheios como pepperoni, queijos, coração de alcachofra ou até camarão. Aliás, até pequenas porções de nhoque ou almôndegas para comer com palitinho combinam com seu vinho. Mas, evite pimentão, muita cebola ou pimentas fortes. Daqui a pouco, você vai entender o motivo para isso.

Varie nos acompanhamentos

Se você quiser harmonizar asinhas de frango ou coxinhas da asa com vinho Merlot, pode apostar, pois funciona. Nesse caso, você pode incluir molho Teiyaki, lemon pepper ou molho de tomate. Pois, todos combinam muito bem com a bebida.

Experimente aperitivos vegetarianos

Para harmonizar vinho Merlot e vegetais, porém, o ideal é escolher vegetais mais encorpados. Mini cebolas assadas no molho de carne e cogumelos recheados, por exemplo, vão agradar até quem ama carne. Caso contrário, vegetais muito leves podem acabar sumindo no paladar.

Sirva algo doce

Surpreendentemente, a versatilidade do vinho Merlot chega até a sobremesa. Assim, você pode oferecer um chocolate amargo de alta qualidade ou até servir chocolates comuns mesmo, sem comprometer no sabor da bebida.

Vinho Merlot e carnes

3 8

Um vinho Merlot varietal, composto quase 100% de uma única uva, harmoniza perfeitamente com carnes que tem pouca gordura, seja ela branca ou vermelha. Afinal, a acidez desse estilo de vinho é na medida certa, os taninos também são equilibrados e a doçura não passa do limite. Ou seja, equilíbrio e sabor agradável ganham fácil o seu paladar e acompanha bem sua carne.

Agora, se seu paladar pede por carnes mais gordurosas, como uma bela picanha ou aquele hambúrguer bem suculento, essa carne pede um blend. Ou seja, um vinho que foi calibrado, utilizando diferentes castas. De preferência, escolha um rótulo que une Merlot e Cabernet Sauvignon, combinação que não tem como dar errado.

Vinho Merlot e queijos

4 8

Quando o assunto é queijo, mais uma vez, o Merlot não deixa a desejar. De fato, ele é capaz de combinar no paladar com diferentes tipos de queijo, sejam eles duros, azuis ou macios. Sendo assim, experimente combinar a bebida com uma tábua de queijos Gouda, Brie, Jarlsberg, parmesão ou até com o gorgonzola. Aliás, eles podem vir como aperitivo ou como ingredientes do seu preparo.

Mas, e a pimenta?

Nesse caso, pode não ser uma boa ideia unir o Merlot com pratos carregados na pimenta. Na verdade, a pimenta é um caso à parte na harmonização com qualquer vinho. Acontece que a sensação causada na boca pela pimenta pode acabar deixando um gosto metálico no paladar, apagando completamente o sabor do vinho. Sendo assim, a experiência acaba não sendo agradável.

É importante destacar que os vinhos Merlot podem ter estilos diferentes. Ou seja, dependendo de onde as uvas foram cultivadas, da forma de produção e se ele é um varietal ou blend, o vinho será completamente diferente, mesmo mantendo características próprias de um Merlot. A seguir, confira as principais diferenças entre uvas de clima quente e uvas de clima frio.

 

Vinho Merlot

Vinho Merlot e Denominação de Origem no Brasil

Até aqui, vimos que os vinhos Merlot exibem diferentes estilos. Por isso, eles são versáteis e fáceis de beber. De fato, fatores como o clima da região, a forma como as uvas são cultivadas e até a forma de colheita influenciam diretamente no sabor do vinho resultante dessa equação.

Dessa forma, quando uma região define um método específico para a produção dos vinhos locais, ela pode reivindicar um selo de qualidade e garantia, conhecido como Denominação de Origem.

Atualmente, o Vale dos Vinhedos, localizado na Serra Gaúcha, possui certificação de Denominação de Origem, reconhecimento que recebeu em 2012. Ou seja, isso garante que todas as bebidas produzidas na região seguem rígidos padrões de cultivo e produção.

Aliás, os vinhos Merlot aqui produzidos estão ganhando espaço, gradativamente. Em 2010, numa espécie de campeonato mundial de vinhos, 17 rótulos da região vinícola do Vale dos Vinhedos foram escolhidos para representar o país ao lado de importantes regiões produtoras de todo o mundo. Desses, 08 vinhos brasileiros terminaram entre os 10 melhores vinhos Merlot do mundo. Assim, apesar de ainda ter muito trabalho pela frente, o país cravou sua bandeira do mapa dos vinhos de alto nível e de qualidade internacional.

Sabor nacional

Originalmente, a uva Merlot era cultivada em terras frias, na Europa. Consequentemente, os frutos demoram mais para amadurecer nessas circunstâncias. Por outro lado, o calor prolongado e temperaturas mais equilibradas no hemisfério sul, agradaram a casta. Sendo assim, a uva que já amadurece mais cedo que outras variedades, tem a chance de ficar ainda mais tempo no pé.

Como resultado, as uvas ficam mais concentradas. Por isso, o vinho apresenta aromas mais intensos, que lembrar fruta madura e geleia. Por outro lado, os taninos, presentes na casca, vão amadurecendo e perdendo aquela potência inicial. Ao mesmo tempo, a acidez diminui. Ou seja, tudo contribui para que o vinho Merlot seja essa simpatia engarrafada e agrade a quase todos os gostos.

Merlot e suas muitas faces

Para concluir, é incrível notar que o que faz do vinho Merlot essa sensação toda, é o fato de ele ser tão adaptável. Ao mesmo tempo, mesmo com tanta versatilidade, ele não perde sua identidade. Aliás, quem diria que uma uva híbrida, fruto da Cabernet Sauvignon e Magdeleine Noire des Charentes, ganharia o mundo. Além disso, ela não só cativou amantes por todo o mundo, como também foi se tornando cada vez mais protagonista de seus vinhos.

De fato, hoje é possível encontrar um vinho Merlot maduro vindo do Chile, com sabores bem próprios e rústicos. Em contrapartida, os Merlots da região de Bordeaux são menos ousados e mais clássicos, especialmente se a safra envelheceu por um tempo em garrafa. Além disso, apesar das muitas sugestões sobre harmonizações, cada paladar é único, Sendo assim, a única forma de descobrir o que agrada o seu é… experimentando.

Agora que você já descobriu por que o vinho Merlot é tão especial, escolha seu rótulo e aproveite!

 

O brasileiro

Luiz Argenta LA Classico Merlot 2015 375mL:

Estruturado e complexo, com taninos macios e bem equilibrados; Produtor: Luiz Argenta; Teor alcoólico: 12,8%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, menta e baunilha; Harmonização: Carnes vermelhas, frango, queijos, molhos vermelhos

Compre aqui

 


 

O chileno

Baron Philippe de Rothschild Mas Andes Merlot 2020:

Vinho jovem, corpo médio, frutado, taninos macios, acidez baixa para média; Produtor: Baron Philippe de Rothschild; Teor alcoólico: 13%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Intensos aromas de frutas negras como framboesa, sutis notas herbáceas; Harmonização: Frango assado com batatas, pizza de calabresa, carne seca com abóbora, costela suína ao molho barbecue, nhoque ao sugo, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O francês

Marie Louise Parisot IGP Pays dOc Merlot 2019:

Macio, taninos redondos, frutados e boa acidez; Produtor: Marie Louise Parisot; Teor alcoólico: 13%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, especiarias e um toque vegetal; Harmonização: Aves grelhadas ou com molho, carne vermelha com legumes mediterrâneos, pato ou caça, uma paleta de cordeiro assada, muito bom com churrasco.

Compre aqui

 


 

O francês

Château Fan Carney A.O.C. Fronsac Merlot 2016:

Taninos estruturados, redondo, sedoso; Produtor: Château Fan Carney; Teor alcoólico: 14%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas frescas, especiarias como noz-moscada; Harmonização: Confit de pato, ravioli de funghi, entrecôte com batatas

Compre aqui

 


 

O argentino

Bodega Norton Barrel Select Merlot 2021:

Aveludado, taninos macios e final sedoso; Produtor: Bodega Norton; Teor alcoólico: 13,7%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Complexo, com notas de cerejas silvestres e framboesas, toques de baunilha e coco; Harmonização: Lasanha à bolonhesa, fondue de carne, queijo Gouda

Compre aqui

 


 

O sul africano

Nederburg 56 Hundred Merlot 2019:

Corpo entre leve e médio, taninos macios e acidez agradável; Produtor: Nederburg; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Frutas como framboesas, ameixas e groselhas, notas de baunilha e tosta; Harmonização: Tian de legumes, galinha caipira refogada com quiabo e polenta, tapioca de queijo e carne seca, picanha suína assada, risoto de queijo brie com presunto parma e queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O italiano

La Mora D.O.C. Maremma Toscana Merlot 2020:

Frutado, médio corpo, fresco, taninos sedosos; Produtor: Cecchi; Teor alcoólico: 13%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Ameixa, framboesa, cereja, folhas secas; Harmonização: Risoto de linguiça toscana, maminha grelhada com legumes, escondidinho de carne-seca, talharim à carbonara, lombo suíno com crosta de ervas, ravióli de mussarela de búfala com tomate seco

Compre aqui

 


 

O chileno

Baron Philippe de Rothschild Mas Andes Reserva Merlot 2018:

Bom corpo, acidez equilibrada, final frutado; Produtor: Baron Philippe de Rothschild; Teor alcoólico: 13%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Frutas negras e um leve tostado; Harmonização: Frango assado com batatas, isca de filé, pizza de calabresa, bisteca de porco acebolada, mix de queijos

Compre aqui

 


 

O argentino

Terrazas de los Andes Reserva Merlot 2018:

Corpo médio para encorpado, estruturado, frutado com nuances do tempo em madeira, bom volume em boca, taninos firmes, final elegante; Produtor: Terrazas de los Andes; Teor alcoólico: 14%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Intensos aromas de frutas maduras, notas de geleia de morango, ervas, sutis notas de chocolate e tabaco; Harmonização: Filé mignon ao molho de frutas vermelhas, legumes grelhados, cupim ao molho madeira, queijos duros

Compre aqui

 


 

O francês

Gérard Bertrand Héritage “An 1130” I.G.P. Cité de Carcassonne 2019:

Rico e fresco no paladar, com final persistente; Produtor: Gérard Bertrand; Teor alcoólico: 14%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Aromas de geleia de amora, mentol e especiarias; Harmonização: Tapenade de azeitonas, risoto de parmesão, tender com molho de frutas vermelhas, frango assado com batatas, lombo com molho agridoce

Compre aqui

 


 

O argentino

Bodega Norton Merlot Reserva 2019:

Untuoso e concentrado, com taninos macios; Produtor: Bodega Norton; Teor alcoólico: 14,4%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Aromático, com notas de frutas vermelhas e pretas maduras, especiarias e café; Harmonização: Carnes vermelhas, massas com molho vermelho, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O francês

Comte Bivin Grande Cuvée Merlot 2020:

Redondo e encorpado, com taninos macios; Produtor: Domaine du Père Guillot; Teor alcoólico: 12%; Uvas: Merlot (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas vermelhas, como cerejas, morangos e framboesas; Harmonização: Nhoque ao sugo, pimentão recheado, burrito

Compre aqui

 


 

O chileno

Santa Magdalena Merlot Valle Central D.O. 2020:

Aveludado com acidez moderada e final agradável; Produtor: Bodegas Tagua Tagua; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Ameixa, amora madura e um toque de cacau; Harmonização: Rondele de queijo, nhoque à bolonhesa e arroz de forno

Compre aqui

 


 

O americano

Turning Leaf Merlot:

Frutado, macio e com leve doçura; Produtor: Turning Leaf; Teor alcoólico: 12%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas como cereja, amora e ameixa madura, com delicada nuance amadeirada; Harmonização: Costela churrasqueada, hambúrguer com fritas, pizza, espaguete ao molho de linguiça fresca, lasanha à bolonhesa, queijos médios

Compre aqui

 


 

O espanhol

Ego de Bacco Merlot 2020:

Expressivo, fresco e bem estruturado; Produtor: Ipsa Trading; Teor alcoólico: 12%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Aromas intensos de frutos silvestres; Harmonização: Queijo Gouda, guisado de carne, risoto ao funghi

Compre aqui

 


 

O chileno

Reyna Merlot Central Valley D.O. 2020:

Fácil de beber, taninos macios e notas de framboesa; Produtor: Bodegas Tagua Tagua; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Aroma sutil de morangos maduros, notas de baunilhas e outras especiarias; Harmonização: Pizzas, linguiças, massas com molho vermelho

Compre aqui

 


 

O espanhol

La Couleur Merlot:

Agradável, com leves toques tostados, taninos macios e final delicado; Produtor: IPSA Wines; Teor alcoólico: 12%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Aromas intensos de amoras e ameixas; Harmonização: Queijo Gouda, guisado de carne, risoto ao funghi

Compre aqui

 


 

O chileno

Santa Alicia Merlot Valle Central 2020:

Corpo médio, estruturado e taninos equilibrados; Produtor: Viña Santa Alicia; Teor alcoólico: 13%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas vermelhas; Harmonização: Carnes grelhadas, massas ao molho vermelho, queijos amarelos

Compre aqui

 


 

O argentino

Finca Martha Merlot 2020:

Equilibrado, com taninos suaves e fresco; Produtor: Andeluna; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Frutas pretas e especiarias; Harmonização: Caponata de berinjela com uva passa, bife acebolado, abobrinha recheada com arroz e carne moída, empanadas de carne, pizza portuguesa, filé de frango parmegiana, quesadilla de carne com queijo

Compre aqui

 


 

O francês

Domaine de Cibadiès Pegasus I.G.P. Pays dOc Merlot 2019:

Frutado com taninos macios; Produtor: Domaine de Cibadiès; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas e especiarias; Harmonização: Carnes vermelhas e de aves, embutidos, massas, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O sul-africano

Laborie Merlot 2019:

Macio, elegante, suculento, taninos marcantes, notas de carvalho de cedro doce, final fresco e persistente; Produtor: KWV; Teor alcoólico: 14%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Framboesa, azeitona preta, ervas trituradas e caixa de charuto; Harmonização: Risoto de carne-seca com molho de tomate, lagarto assado ao molho madeira com batatas, queijos maturados como Parmesão e Manchego

Compre aqui

 


 

O espanhol

Heredad Ducel Merlot:

Concentrado, fresco, saboroso, amplo e sedoso; Produtor: Reserva De La Tierra; Teor alcoólico: 12%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Frutado com fundo levemente tostado; Harmonização: Carnes vermelhas, massas, pizzas

Compre aqui

 


 

O chileno

Vinchante Vin 266 Merlot Central Valley 2020:

Equilibrado, saboroso, frutado, com taninos marcantes; Produtor: Viña Ravanal; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas, com destaque para ameixa; Harmonização: Pimentão recheado com carne moída, espaguete com ragu de linguiça, queijos semi-duros como Gouda e Gruyère

Compre aqui

 


 

O francês

Domaine de La Motte Merlot 2019:

Corpo médio, taninos equilibrados e toque aveludado; Produtor: Vignobles Bonfils; Teor alcoólico: 13%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Groselha-preta e especiarias como noz-moscada e pimenta branca; Harmonização: Filé Mignon ao molho madeira, caponata de berinjela, queijo Brie

Compre aqui

 


 

O sul-africano

Laborie Merlot 2019:

Macio, elegante, suculento, taninos marcantes, notas de carvalho de cedro doce, final fresco e persistente; Produtor: KWV; Teor alcoólico: 14%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Framboesa, azeitona preta, ervas trituradas e caixa de charuto; Harmonização: Risoto de carne-seca com molho de tomate, lagarto assado ao molho madeira com batatas, queijos maturados como Parmesão e Manchego

Compre aqui

 


 

O romeno

La Crama Merlot:

Bem equilibrado, taninos finos, boa estrutura; Produtor: The Iconic Estate; Teor alcoólico: 13,9%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Ameixa madura e frutos silvestres recém-colhidos; Harmonização: Pastrami, Baião de Dois, massa com molho ao sugo

Compre aqui

 


 

O chileno

Foresta Winemaker Selection Merlot Central Valley D.O. 2020:

Sabor de mirtilo e amora com notas de café torrado e canela, taninos sedosos, textura macia e final longo; Produtor: Bodegas Y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 12.5%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas pretas, como cassis e cereja; Harmonização: Carnes vermelhas, massas, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O francês

Baron Philippe de Rothschild I.G.P Pays dOc Merlot 2019:

Frutado, corpo médio, taninos bem integrados; Produtor: Baron Philippe de Rothschild; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas, groselha, amora e um toque de especiarias; Harmonização: Isca de filé, frango assado com batatas, pizza de calabresa, espaguete de pupunha ao molho de queijo, mix de queijos

Compre aqui

 


 

O italiano

La Mora D.O.C. Maremma Toscana Merlot 2018:

Frutado, médio corpo, fresco, taninos sedosos; Produtor: Cecchi; Teor alcoólico: 13%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Ameixa, framboesa, cereja, folhas secas; Harmonização: Risoto de linguiça toscana, maminha grelhada com legumes, talharim à carbonara, lombo suíno com crosta de ervas, escondidinho de carne-seca, ravióli de mussarela de búfala com tomate seco

Compre aqui

 


 

O brasileiro

Solear Merlot 2020:

Corpo médio, taninos macios, acidez média e sabores bem frutados; Produtor: Nova Aliança; Teor alcoólico: 12%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Ameixas, amoras, mirtilos e cacau; Harmonização: Queijo Gouda, hambúrguer, costelinha de porco

Compre aqui

 


 

O uruguaio

Alto De La Ballena Reserva Merlot 2016:

Encorpado, taninos macios e boa intensidade de fruta; Produtor: Alto De La Ballena; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Ameixa, cereja, amora preta, cacau e um toque de café; Harmonização: Filé mignon com batatas, risoto de calabresa, queijo Gouda

Compre aqui

 


 

O uruguaio

La Mirada Merlot 2019:

Corpo médio e acidez equilibrada; Produtor: Aurora Uruguai; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Ameixas, cerejas e arandos; Harmonização: Picanha, embutidos, queijos e cogumelos

Compre aqui

 


 

O francês

Dame de Boüard Montagne Saint-Émilion AOC 2017:

Notas de frutos maduros, taninos suaves e bom comprimento; Produtor: Château Clos de Boüard – Grupo Castel; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de baga de frutas vermelhas com um toque de especiarias; Harmonização: Lombo assado, carré de cordeiro com ervas, queijos maduros

Compre aqui

 


 

O italiano

Friuli Colli Orientali Merlot DOC 2018:

Redondo, cheio e saboroso, com toques frutados e taninos macios; Produtor: Zorzettig Vini; Teor alcoólico: 13%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas maduras; Harmonização: Bisteca fiorentina, espaguete, lasanhas, tábua de queijos maduros

Compre aqui

 


 

O espanhol

Curious Wines Merlot 2018:

Frutado, fresco, macio e fácil de beber; Produtor: Reserva De La Tierra; Teor alcoólico: 13%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas; Harmonização: Queijos, filé mignon, legumes na brasa

Compre aqui

 


 

O blend argentino

La Poderosa Cabernet Franc Merlot 2021:

Rica acidez, taninos sedosos, toques frutados e final equilibrado; Produtor: Bodega Del Fin Del Mundo; Teor alcoólico: 14,1%; Uvas: Cabernet Franc e Merlot (vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas com toques de especiarias; Harmonização: Bife de alcatra salteado na manteiga de ervas, tábua de queijos e embutidos, pizza de calabresa

Compre aqui

 


 

O blend francês

Jean-Pierre Moueix A.O.C. Saint-Émilion 2016:

Bom corpo, taninos macios, boa acidez, amadeirado; Produtor: Moueix; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Merlot e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Amora, cereja preta, framboesa, amadeirado, especiarias, defumado; Harmonização: Risoto de queijo e filé-mignon, picanha grelhada, tortilla com costela, quiche com presunto cru e cebolas carameladas, ravióli na manteiga recheado com cordeiro, cogumelos recheados

Compre aqui

 


 

O blend francês

Jean-Pierre Moueix A.O.C. Bordeaux 2016:

Médio corpo, acidez agradável, taninos macios; Produtor: Moueix; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Merlot e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Cereja, ameixa, morango, tabaco, especiarias; Harmonização: Maminha ao forno com legumes, risoto de parmesão, conchiglione de abóbora com carne seca, talharim com ragu de costela, quesadilla de mignon, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O blend francês

Château Latour A Pomerol A.O.C. Pomerol 2011:

Complexo, elegante, maduro, com médio corpo, saborosa acidez e taninos presentes; Produtor: Moueix; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Merlot e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Groselha, ameixa, cereja, tabaco, frutas secas, notas minerais e de envelhecimento; Harmonização: Risoto trufado, costeleta de cordeiro, picanha no forno, terrine de foie gras, fettuccine à carbonara, ravióli recheado com mussarela de búfala

Compre aqui

 


 

O blend francês

LHospitalet de Gazin A.O.C. Pomerol 2014:

Complexo, elegante, macio, equilibrado, com boa estrutura, notas de café e chocolate; Produtor: Château Gazin; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Merlot, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Ameixa, cereja preta, alcaçuz, notas de especiarias e toque amadeirado; Harmonização: Risoto caprese, picanha ao forno, pernil de cordeiro assado, linguine ao ragu de carne, codorna ao molho de vinho, ravioli ao pomodoro

Compre aqui

 


 

O blend francês

Château Haut-Ballet Lalande de Pomerol AOP 2018:

Equilibrado, redondo, carnudo, com bom volume e frescor; Produtor: CGM; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Merlot e Cabernet Franc (vinho blend); Nariz: Cereja, groselha preta, notas de cacau; Harmonização: Costelinha de porco, legumes na brasa, queijo Gouda

Compre aqui

 


 

O rosé francês

Lion and the Lily Rosé 2018:

Elegante, equilibrado, refrescante e fácil de beber; Produtor: Les Vignerons de Tutiac; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Intenso, com notas adocicadas de frutas vermelhas maduras; Harmonização: Salmão grelhado, comida japonesa, salada Caesar, aperitivos leves

Compre aqui

 


 

O rosé romeno

Prahova Valley Merlot Rose DOC Dealu Mare 2019:

Paladar fresco, frutado, com corpo estruturado e equilibrado; Produtor: The Iconic Estate; Teor alcoólico: 13%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas e pretas; Harmonização: Carnes brancas, aperitivos, queijos e frutos do mar

Compre aqui

 


 

O rosé sul africano

Durbanville Hills Atlantic View Merlot Rosé 2018:

Leve, frutado, boa acidez; Produtor: Durbanville Hills; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas, floral; Harmonização: Badejo grelhado com purê de mandioquinha, gravlax de truta salmonada e blinis de batata doce, lombinho assado, yakisoba de legumes, quiche de palmito com tomate seco, bruschetta de berinjela com ricota

Compre aqui

 


 

O rosé blend chileno

Vinchante Rosé Merlot-Syrah Central Valley 2020:

Refrescante, equilibrado, redondo e frutado; Produtor: Ravanal; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Merlot e Syrah (vinho blend); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas maduras com toques florais; Harmonização: Risoto de salmão, frutos do mar, saladas e peixes variados

Compre aqui

 

Veja mais ofertas de vinhos Merlot, blends e varietais

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

Os 8 principais produtores da Cabernet Sauvignon
Hoje vamos falar sobre a rainha das uvas tintas: a Cabernet Sauvignon. Essa uva incrível, como mostra o...
Temperos e especiarias - Como combiná-los com vinhos?
Combinar temperos e vinhos não é tão difícil e podemos provar! Confira as características mais marcantes e os...
Azeites - Harmonização com vinhos e benefícios à saúde 5
Saber usar bons azeites faz toda a diferença na hora de cozinhar. Mas, tão importante quanto entender a...
Como fazer vinho quente? 8 Receitas incríveis!
O friozinho de junho pede por vinho quente, seja de vinho tinto ou branco Inverno, frio, festa junina,...
Tournedo Rossini - Receitas e harmonização com vinhos
Mais espesso que o medalhão, o Tournedo Rossini é um clássico francês que ganhou o mundo Como um...
Cupom de descontos em vinhos especiais para pessoas especiais
Cupom de desconto em vinhos – Como usar? QUERODENOVO – 5% OFF Válido somente para compras e acima...