Sagu – Como fazer e qual vinho usar?

Publicado em:

sagu

Conheça a sobremesa tradicional do sul do país, mas que é apreciada Brasil afora.

O sagu como conhecemos, sobremesa roxinha e suculenta, é tradição das famílias do sul do país. Especialmente das famílias italianas, que transmitem de geração para geração o costume de preparar o sagu sozinho ou acompanhado, o que é mais comum. Mas, a receita simples e cheia de sabor, tem raízes que se espalham por outros cantos do Brasil. Para descobrir segredos das nonas para que a sobremesa não fique empapada ou aguada e entender de onde vêm as bolinhas brancas, fique com a gente até o final. Veja a seguir deliciosas receitas. Logo depois, descubra de onde vem o sagu e como foi que ele se tornou uma unanimidade nos pampas.

Como fazer sagu – As melhores receitas

Com o passar do tempo, cada família foi criando seu próprio ritual de preparo do sagu. Por isso, as receitas a seguir são algumas das mais tradicionais, que incluem segredos testados e aprovados para você preparar um sagu delicioso.

Sagu e creme inglês

4

Ingredientes

02 ½ xícaras (chá) de água

½ xícara (chá) de sagu

01 ½ xícara (chá) de vinho tinto (meia garrafa)

½ xícara (chá) de açúcar

02 cravos

01 pauzinho de canela

Modo de preparo

Primeiro, coloque os grãos de sagu de molho por 01 hora em 01 xícara de água. Enquanto isso, você prepara o creme inglês (receita logo a seguir).

Dica 01: Faltando 15 minutos para completar esse tempo, prepare a calda de vinho. Assim o sagu não passa do ponto no molho.

Para isso, adicione o restante da água, cravo, canela, açúcar e o vinho, mexendo bem até todo o açúcar dissolver.

Assim que essa calda ferver no fogo alto, acrescente o sagu e a água do molho, abaixe a chama e cozinhe por 30 minutos, mexendo de tempos em tempo para não grudar no fundo. E aqui temos o pulo do gato.

Dica 02: Após 30 minutos de cozimento, você vai notar que os grãos não estão totalmente translúcidos. Eles lembram sementinhas de romã, com o meio opaco e as superfície bem clarinha. Nesse ponto, você pode desligar, retirar os cravos e a canela, passar o doce para uma tigela e deixar que o preparo esfrie fora da geladeira. Assim, o cozimento continua e os grãos de sagu vão atingir o ponto correto, sem ficarem cozidos e moles demais. O ideal é que o sagu fique macio, mas tenham uma certa resistência à mordida.

CREME INGLÊS

Os grãos precisam demolhar. Enquanto isso, você prepara o acompanhamento ideal para a sobremesa.

Ingredientes

04 gemas

01 xícara (chá) de leite

01 xícara (chá) de creme de leite

⅔ de xícara (chá) de açúcar

½ fava de baunilha fresca, extrato ou essência

Modo de preparo

Comece separando as gemas e acrescente o açúcar, batendo até ficar parecido com uma gemada clarinha. Em seguida, misture o leite, o creme de leite, o açúcar e baunilha numa panela, levando ao fogo baixo e mexendo para não formar nata. A ideia é aquecer e não ferver. Então, assim que surgirem as primeiras bolhinhas ou a mistura começar a soltar fumaça, desligue o fogo.

Agora, você deve temperar as gemas. Para isso, coloque uma concha do leite quente dentro das gemas, mexendo bastante para que elas não talhem. Repita esse processo por mais duas vezes. Nesse ponto, elas já devem estar quentes o suficiente para não cozinharem quando você juntar caldo e gemas batidas.

Então, volte para o fogo baixo, mexendo sempre até que o creme engrosse, o que costuma levar cerca de 05 a 07 minutos. Depois disso, coloque o creme em uma tigela e cubra com plástico filme para que não forme aquela película de leite, deixando gelar por cerca de 02 horas.

Tudo pronto? Sirva o sagu e o creme na mesma tacinha de sobremesa. Note que o doce é quebrado pelo creme inglês e que a textura fica bem equilibrada. Mas, como dito, existem outras formas de se preparar a sobremesa. Confira!

Sagu e creme de leite condensado

5

Ingredientes sagu

01 xícara de sagu

01 1/5 L de água

1/2 xícara de açúcar

01 colher de sopa rasa de cravo

03 pauzinhos de canela

02 xícaras de vinho tinto suave (400ml)

Ingredientes creme

02 caixinhas de creme de leite

01 lata de leite condensado

02 colheres sopa de amido de milho

02 xícaras de leite (400 ml)

Modo de preparo

Dessa vez, a receita é um pouquinho diferente e os grãos não vão para o molho na água. Em vez disso, coloque toda a água, a canela e o cravo para ferver em uma panela grande. Assim que levantar fervura, adicione o sagu seco e mexa sem parar até que o caldo engrosse. Nesse ponto, os grãos estarão transparentes nas bordas e branquinhos no meio, hora de acrescentar os outros ingredientes.

Dica: Se você deixar que os grãos cozinhem totalmente, eles vão passar do ponto e ficar moles e grudados. Por isso, atente para esse detalhe.

Então, comece pelo açúcar e depois junte o vinho, mexendo sempre. Assim que esse caldo roxinho engrossar, confira se os grãos ainda estão com o meio esbranquiçado (devem estar) e desligue o fogo. Transfira para uma tigela, cubra com filme plástico e deixe esfriar.

Enquanto isso, com o fogo desligado, dilua o amido de milho em duas xícaras de leite. Em seguida, acrescente o leite condensado. Ligue a chama e vá mexendo em fogo médio, até que comece a engrossar. Nesse momento, desligue o fogo e acrescente o creme de leite. Transfira também para uma tigela, cubra com plástico filme bem encostadinho no creme, para não formar nata e leve para gelar. Pronto! Hora de provar a sua sobremesa com vinho.

Mas, você talvez esteja se perguntando qual vinho fica melhor no preparo do doce. Veja a resposta a seguir. Logo depois, entenda de onde vem o sagu.

Sagu – Qual o melhor vinho para o preparo

Na verdade, não existe um vinho especial ou um vinho que não deva ser usado para preparar sagu. Fato é que, sendo tinto, qualquer vinho serve bem. No entanto, é importante prestar atenção na quantidade de açúcar. Se você usar um vinho seco, por exemplo, coloque 01 xícara de açúcar no cozimento dos grãos. Por outro lado, se o seu vinho for suave, siga a receita e diminua para ½ xícara. Pode ser um vinho baratinho? Claro! Afinal, nem sempre preço baixo é sinônimo de baixa qualidade. Já falamos sobre isso aqui no blog e você pode conferir clicando aqui. Mesmo assim, seu sagu vai ficar delicioso e bem colorido. Mas, afinal, de onde vem o sagu?

De onde vem o sagu?

sagu

Você sabia? O sagu é a fécula da mandioca moldado em bolinhas. O produto foi desenvolvido para substituir a fécula de batata que não era fácil de trazer da Europa durante a Guerra.

Desde sempre, é de conhecimento geral que a mandioca é a base da alimentação das muitas etnias indígenas do Brasil. Até hoje, de norte a sul do país, muitas comunidades se reúnem para transformar a raiz em farinha, beiju, tucupi etc. Mas, e o que isso tem a ver com o sagu?

De fato, o sagu é nada mais nada menos que fécula de mandioca. Ou seja, as bolinhas que absorvem todo o sabor durante o cozimento, são feitas a partir de uma fina farinha de mandioca. A diferença entre elas e a farinha de tapioca está em seu formato, mas sua composição é a mesma. Mas, com foi que a mandioca foi parar dentro do vinho na mesa das famílias gaúchas? Boa pergunta e ela merece uma boa resposta. Então, confira logo abaixo.

Como o sagu virou sobremesa gaúcha?

Tudo começou na década de 1940, com as restrições impostas pela Primeira Guerra Mundial. Quando a fécula de batata, vinda da Europa, precisava de um produto que a substituísse. Nesse momento, entra em cena a empresa alimentícia Lorenz, a primeira indústria de fécula de mandioca da América Latina, de acordo com seu site oficial. Aliás, foi na empresa que os irmãos Lorenz desenvolveram o processo para transformar o material na famosa forma de bolinhas.

A partir de então, o sagu começou a cair no gosto dos catarinenses. Em seguida, outras empresas no ramo de alimentação passaram a distribuir o alimento para outras partes da região sul, já na década de 1950. No entanto, uma grande paixão dos muitos imigrantes europeus e seus descendentes é o vinho. E foi só uma questão de tempo até que alguém muito criativo unisse o útil ao agradável, criando a sobremesa que hoje conhecemos como sagu. No entanto, será que além de gostoso o sagu traz algum benefício à saúde? Descubra agora.

Quais os benefícios do sagu para a saúde

3

Para começar, o sagu não possui glúten, o que adianta a vida de quem é alérgico ou celíaco. No entanto, o ingrediente é rico em carboidratos, então é bom dar atenção à quantidade consumida para não exagerar. Mesmo assim, é uma excelente fonte de energia, minerais, cálcio e ferro. Além disso, pode ser servido como sobremesa ou como um lanche prático. Para isso, você pode usar frutas e mel.

Gostou?

Aproveite nossas ofertas abaixo e escolha o seu vinho para preparar um sagu maravilhoso!

 

Vinho seco chileno, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Isla Seca Winemaker Selection Cabernet Sauvignon Central Valley D.O. 2021:

Elegante, com bom equilíbrio e taninos maduros; Produtor: Bodegas y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de groselhas e cerejas pretas; Harmonização: Carnes vermelhas, massas com molhos vermelhos

Compre aqui

 


 

Vinho doce brasileiro, e então usar meia xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Pérgola Vinho de Mesa Tinto Suave:

Paladar equilibrado, doce e harmonizado; Produtor: Vinícola Campestre; Teor alcoólico: 10,2%; Uvas: Várias uvas (vinho blend); Nariz: Aromas de frutas vermelhas e frescos; Harmonização: Pratos leves, massas pouco condimentadas, frangos, peixes e sobremesas cítricas

Compre aqui

 


 

Vinho seco italiano, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Estate 1958 Sangiovese Terre Siciliane IGT 2020:

Cheio, harmônico, saboroso e frutado; Produtor: Cantine Settesoli; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Sangiovese (vinho varietal); Nariz: Intenso, com notas características de frutas vermelhas como ameixa e framboesa; Harmonização: Carnes assadas, espaguete à bolonhesa, queijos maduros

Compre aqui

 


 

Vinho seco chileno, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Puro Maule Red Blend Special Collection 2021:

Frutado, equilibrado, estruturado, de média intensidade, e com taninos agradáveis; Produtor: Chilean Wines Company; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Várias uvas (vinho blend); Nariz: Aromas de frutas vermelhas e pretas maduras, como morango; Harmonização: Carnes vermelhas, massas, queijos amarelos

Compre aqui

 


 

Vinho seco chileno, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Santa Helena Reservado Cabernet Sauvignon:

Leve, frutado, boa estrutura e macio; Produtor: Santa Helena; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas e toques herbáceos; Harmonização: Carnes vermelhas grelhadas, risotos e pizzas

Compre aqui

 


 

Vinho doce português, e então usar meia xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Olaria Suave Alentejo 2017:

Levemente adocicado, devido ao açúcar residual da fruta, e com taninos macios; Produtor: Carmim; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Aragonez, Castelão e Trincadeira (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas e especiarias; Harmonização: Massas leves

Compre aqui

 


 

Vinho seco argentino, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Condor Peak Malbec 2019:

Tem estrutura, boa acidez e final prazeroso; Produtor: Peñaflor; Teor alcoólico: 13%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas e tons florais; Harmonização: Carnes vermelhas, de caça e queijos curados

Compre aqui

 


 

Vinho seco argentino, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Sayanca Malbec 2021:

Equilibrado, cheio, frutado e persistente; Produtor: Finca Agostino Hnos; Teor alcoólico: 13,9%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas maduras, como morangos, cerejas e ameixas; Harmonização: Kafta de carne, costela de porco assada com batatas, espaguete com almôndegas

Compre aqui

 


 

Vinho seco argentino, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Altos del Plata Malbec 2020:

Frutado, equilibrado, fresco, com taninos maduros, acidez agradável; Produtor: Terrazas de los Andes; Teor alcoólico: 14%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Framboesa, cereja, ameixa madura e nuances de tosta; Harmonização: Iscas de mignon com molho de mostarda, risoto de bacon, picadinho, suflê de legumes, abobrinha recheada com carne moída

Compre aqui

 


 

Vinho seco argentino, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Bodega Norton Barrel Select Cabernet Sauvignon 2021:

Encorpado, harmonioso, redondo e persistente; Produtor: Bodega Norton; Teor alcoólico: 14,1%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Complexo, com notas de amoras, pimentas vermelhas, cassis e tabaco; Harmonização: Provolone empanado, escalope de filé mignon ao molho funghi, espaguete com ragu de linguiça

Compre aqui

 


 

Vinho doce chileno, e então usar meia xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Bodega Vieja Tinto Suave:

Suave, levemente adocicado e fácil de beber; Produtor: Bodega Vieja; Teor alcoólico: 11%; Uvas: Cabernet Sauvignon, Carménère, Merlot e Syrah (vinho blend); Nariz: Aromas que lembram frutas vermelhas maduras, com notas de caramelo e geleia de pêssego; Harmonização: Massas com molho intenso, carnes vermelhas e queijos, principalmente azuis

Compre aqui

 


 

Vinho seco argentino, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Latitud 33° Cabernet Sauvignon 2020:

Corpo médio para encorpado, taninos firmes, boa acidez, final agradável; Produtor: Terrazas de los Andes; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Intensos aromas de frutas vermelhas como framboesa e morango, especiarias, sutis notas de caramelo e baunilha; Harmonização: Fraldinha na brasa, filé com fritas, pizzas variadas, lasanha à bolonhesa, pimentão recheado, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Vinho seco argentino, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Las Perdices Malbec 2019:

Bom corpo, taninos macios, frutado, acidez agradável; Produtor: Viña Las Perdices; Teor alcoólico: 14%; Uva: Malbec (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, leve toque amadeirado; Harmonização: Ideal para acompanhar carnes vermelhas ou brancas com molhos de especiarias, massas ou peixes

Compre aqui

 


 

Vinho doce europeu, e então usar meia xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Baron de Taste Édition Spéciale Red Medium-Sweet Suave:

Macio, redondo, doçura marcante; Produtor: Maison Ginestet; Teor alcoólico: 12%; Uvas: Várias uvas (vinho blend); Nariz: Notas de frutas vermelhas maduras; Harmonização: Mousse de chocolate, queijo Gorgonzola, espaguete à bolonhesa

Compre aqui

 


 

Vinho seco chileno, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Paine Cabernet Sauvignon 2020 375 mL:

Leve, boa acidez, taninos macios; Produtor: VyF Wines; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, frutas negras, pimenta-do-reino, herbáceo; Harmonização: Iscas de contra-filé aceboladas, pizza de calabresa, hambúrguer com bacon, torresmo de pancetta, espaguete ao sugo, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

Vinho seco europeu, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Baron de Taste Édition Spéciale Red Dry:

Equilibrado, redondo, saboroso, fácil de beber; Produtor: Maison Ginestet; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Várias uvas (vinho blend); Nariz: Aromas de frutas pretas e vermelhas maduras; Harmonização: Tábua de frios, pizza de calabresa, ravioli ao sugo

Compre aqui

 


 

Vinho doce argentino, e então usar meia xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Condor Peak Sweet Red Wine 2020:

Frutado, leve e adocicado; Produtor: Andean Vineyards; Teor alcoólico: 12%; Uvas: Bonarda, Sangiovese e Tempranillo (vinho blend); Nariz: Aroma de frutas vermelhas; Harmonização: Mousse de chocolate, queijos azuis, cheesecake de frutas vermelhas

Compre aqui

 


 

Vinho seco chileno, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Kuyën Reserve Cabernet Sauvignon 2019:

Poderoso, concentrado, com taninos maduros e elegantes; Produtor: Bodegas y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas pretas maduras, e notas de avelã e chocolate; Harmonização: Lascas de Parmesão, picanha assada com batatas, carré de cordeiro na brasa

Compre aqui

 


 

Vinho seco argentino, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Los Caserones Winemaker Selection Cabernet Sauvignon Central Valley D.O. 2021:

Concentrado, elegante, equilibrado, com taninos macios e maduros; Produtor: Bodegas y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com notas de frutas pretas maduras; Harmonização: Costela com molho barbecue, fondue de carne, queijo Parmesão

Compre aqui

 


 

Vinho seco argentino, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Condor Peak Cabernet Sauvignon 2020:

Agradável, corpo médio e taninos macios; Produtor: Andean Vineyards; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas vermelhas e pretas maduras; Harmonização: Carnes vermelhas grelhadas, massas, queijos amarelos

Compre aqui

 


 

Vinho seco chileno, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Rawen Cabernet Sauvignon Estate Bottled 2020:

Equilibrado e redondo, com acidez agradável e taninos firmes; Produtor: Viña Ravanal; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas, cassis e pimenta; Harmonização: Filé mignon suíno assado, carne de cordeiro com alecrim, queijo Grana Padano

Compre aqui

 


 

Vinho seco francês, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Comte Bivin Grande Cuvée Cabernet Sauvignon 2020:

Intenso, redondo e versátil, com taninos macios; Produtor: Domaine du Père Guillot; Teor alcoólico: 12%; Uvas: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma intenso de frutas vermelhas; Harmonização: Polpetone, lasanha de berinjela, carne de panela

Compre aqui

 


 

⇒ Vinho seco espanhol, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Punta Negra Tradición Cabernet Sauvignon 2020:

Frutado, com taninos presentes, mas macios, e boa persistência; Produtor: Belhara Estate; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Notas de frutas vermelhas maduras, como framboesa e ameixa, e leve nuance tostada; Harmonização: Queijos maduros, carnes assadas, ragu de carne

Compre aqui

 


 

⇒ Vinho seco espanhol, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Sentero Roble Tinta de Toro Toro D.O. 2020:

Poderoso e expressivo, com taninos maduros; Produtor: Pagos del Rey; Teor alcoólico: 14%; Uva: Tempranillo (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas vermelhas maduras, com notas defumadas e baunilha; Harmonização: Pernil de carneiro, linguiça de Chorizo, queijo Zamorano

Compre aqui

 


 

Vinho seco chileno, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Santa Alicia Cabernet Sauvignon Valle Central 2020:

Agradável, corpo médio e taninos macios; Produtor: Viña Santa Alicia; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas vermelhas maduras; Harmonização: Carnes vermelhas grelhadas, massas, queijos amarelos

Compre aqui

 


 

Vinho doce espanhol, e então usar meia xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Dale Alegría Sangria Red:

Fresco, com sabor doce de frutas cítricas e especiarias; Produtor: Bodegas Navarro Lopez; Teor alcoólico: 8%; Uva: Tempranillo (vinho varietal); Nariz: Aromas cheios de frutas e especiarias; Harmonização: Pizzas variadas, aperitivos

Compre aqui

 


 

Vinho seco uruguaio, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o La Mirada Cabernet Sauvignon Canelones 2020:

Bom corpo, taninos presentes e aveludados, acidez média, final longo; Produtor: Aurora Uruguai; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras e toques de alcaçuz ao final; Harmonização: Churrasco, queijos maduros

Compre aqui

 


 

Vinho seco chileno, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Finca Patagonia Single Vineyard Selection Cabernet Sauvignon Central Valley D.O. 2021:

Elegante, bem equilibrado, taninos macios e maduros; Produtor: Finca Patagonia; Teor alcoólico: 13,1%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de groselha e cereja madura; Harmonização: Carnes vermelhas, legumes grelhados e assados, queijos maduros

Compre aqui

 


 

Vinho seco português, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Adega do Marquês Tinto Dão DOC:

Encorpado e macio, com taninos redondos e harmoniosos; Produtor: Caves Campelo; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Tinta Roriz, Touriga Nacional, Alfrocheiro e Jaen (vinho blend); Nariz: Aromas de frutos vermelhos e pretos maduros; Harmonização: Carnes vermelhas e de caça cozidas e assadas, queijos maduros

Compre aqui

 


 

Vinho doce brasileiro, e então usar meia xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Solear Cabernet Sauvignon Suave:

Macio, rico em sabores frutados e um delicioso dulçor; Produtor: Nova Aliança; Teor alcoólico: 12%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas intensos de chocolate, geleia de amora e framboesas maduras; Harmonização: Queijo parmesão, risotos, chocolates e sobremesas

Compre aqui

 


 

Vinho seco chileno, e então usar uma xícara de açúcar para preparar o sagu:

o Santa Alicia Reserva Cabernet Sauvignon Valle del Maipo 2019:

Encorpado, frutado e taninos maduros; Produtor: Viña Santa Alicia; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutos vermelhos maduros e nuances de especiarias; Harmonização: Carnes vermelhas, carnes de caça, massas à bolonhesa, queijos maduros

Compre aqui

 

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

5 Vinhos franceses premiados que você precisa experimentar
Introdução Pouco depois de chegar à França, eu tinha certeza de uma coisa: os vinhos franceses eram incríveis....
Os 10 melhores vinhos Malbec que você pode comprar na Internet
Introdução O Malbec é uma das uvas mais populares do mundo, e é fácil ver o porquê. Ele...
Tábua de frios e harmonias com vinhos
Introdução Os cortes frios são uma ótima maneira de acrescentar um elemento extra especial à sua festa. Se...
Carpaccio, a receita veneziana e suas harmonias com vinhos
Carpaccio é uma das receitas mais famosas da cozinha veneziana. Ela consiste em carne crua, e seu nome...
Vinho Lambrusco, a jóia de Emilia-Romagna
Introdução O Lambrusco é um vinho único que é difícil de categorizar. Apesar de ser uma uva tinta,...
5 batatas gourmet para harmonizar com vinho
Introdução Se você adora batatas, então sabe que elas podem ser cozidas de milhões de maneiras diferentes. Quer...