Cores de vinhos - Saiba as diferenças e como usá-las

Publicado em:

cores de vinhos

Existem mais cores de vinhos do que você pode imaginar. E todas elas contam detalhes da bebida antes mesmo de você dar o primeiro gole.

Você já parou para observar a incrível paleta de cores de vinhos? Pois, deveria. Afinal, a cor da bebida carrega informações preciosas sobre ela. Basicamente, existem três cores predominantes no mundo dos vinhos: branco, tinto e rosé. No entanto, entre o mais pálido tom de palha até o mais profundo tom de marsala, existem mais de 30 cores de vinhos. De fato, alguns deles não trazem boas notícias para quem vai apreciar vinhos. Mas, já vamos entrar nesse detalhe daqui a pouco.

Normalmente, ao escolher um vinho você nota diversas características como a marca, uva usada na produção, origem, ano da safra e o preço. As cores de vinho, na verdade, não costuma ser a primeira preocupação, certo? Então, talvez esse costume mude depois que você entender como as cores de vinho se formam e sua importância. Confira a seguir.

Cores de vinhos – Como percebê-las

Logo de início, as cores de vinhos contam a história da bebida. Por exemplo, só pelo exame visual, é possível perceber detalhes como:

  • acidez;
  • teor alcoólico;
  • se as uvas eram maduras ou não;
  • consistência da bebida;
  • efervescência;
  • estrutura;
  • idade do vinho.

No entanto, olhos treinados vão mais além. E só pelas cores de vinhos, são capazes de dizer se a bebida veio de regiões quentes ou frias, se passou ou não por estágio em barricas de madeira e até se vieram de regiões próximas ou distantes do Equador. Incrível, concorda? Mas, como perceber a coloração da bebida de forma mais atenta?

Olhe com atenção

2 1

Inclinar a taça é uma forma de observar melhor as bordas e o centro dela. Dessa forma, fica mais fácil observar a cor da bebida.

Normalmente, degustadores mais atentos utilizam um fundo branco, como uma toalha de mesa ou até uma folha de papel. Dessa forma, é possível enxergar com mais clareza a diferença de tonalidade entre o centro da taça, onde se concentra a maior quantidade de vinho, e as bordas. Assim, no centro, você nota a tonalidade do vinho. Já nas bordas, você vê os reflexos dele. Para isso, você deve inclinar a taça, como pode observar na imagem acima. Note que sempre vai haver uma certa aura mais clara nas bordas do líquido. Aliás, isso é totalmente normal. No entanto, à medida que o vinho envelhece e perde sua estrutura, essa parte quase transparente, também conhecido como halo aquoso, tende a ser mais extenso. Mas, como ocorre o processo de definição das cores de vinhos? Continue lendo e encontre a resposta.

Da casca à taça

Via de regra, as cascas das uvas dão aos vinhos suas lindas cores. Aliás, os vinhos não precisam de nenhum tipo de corante para chegar até sua cor característica. No entanto, nem toda uva tinta produz vinhos super escuros e nem toda uva branca produz vinhos super clarinhos. Sendo assim, é importante lembrar que o processo de produção da bebida também tem influência direta na tonalidade final que ela apresenta.

Do branco ao tinto

infográfico cores dos vinhos

Os vinhos brancos, por exemplo, podem ir de uma cor amarelada, quase translúcida, até um amarelo intenso e dourado. Com o tempo, a bebida vai se degradando e ela apresenta tons alaranjados e até acastanhados. De fato, essa variação pode ocorrer tanto pelo tipo de uva branca, mas também pela introdução de alguma variedade de uva tinta usada em alguma etapa do processo. No entanto, elas são usadas sem as cascas, que conferem cor rapidamente ao líquido.

Por outro lado, as cores de vinhos tintos são bem diferentes entre si. Nesse caso, o produtor só utiliza as uvas tintas com casca. Mas, dependendo do tempo de contato das uvas com o suco, da temperatura e do grau de maturação das frutas, o vinho pode apresentar cores que vão entre um roxo avermelhado até um tom de bordô quase preto. À medida que envelhecem, os vinhos tintos vão ganhando tons de marrom.

Até aqui, tudo bem. Mas, e os rosés? Antes de mais nada, saiba que os vinhos rosés não são uma mistura de vinho tinto com vinho branco. Na verdade, explicamos em detalhes como as lindas tonalidades de rosa são alcançadas. Para descobrir, clique aqui. Fato é que, durante o processo, o produtor determina o momento exato para retirar as cascas das uvas. Dessa forma, ele pode controlar as cores de vinhos, que podem ficar entre o rosa pastel, bem clarinho e um tom pink, quase alaranjado e vivo.

Fatores que influenciam nas cores de vinhos

cores de vinhos

Além das uvas, outros fatores têm influência direta sobre a coloração de um vinho.

·         O Blend

Normalmente, para que o vinho tenha todas as características equilibradas, o produtor pode fazer um blend. Ou seja, ele pode usar pequenas porções de diferentes uvas para ter um vinho completo no final. Aliás, isso inclui a cor. Afinal, como vimos anteriormente, nem toda uva tinta é escura o suficiente. Por isso, ele usa outra variedade mais rica em pigmentos para atingir a cor ideal. Por esse motivo, até mesmo os vinhos varietais (feitos com apenas um tipo de uva) por lei, podem conter pequenas quantidades de outras variedades. Para entender a diferença entre varietal e blend, clique aqui.

·         As uvas

Logicamente, a uva usada é o fator mais importante na hora de definir as cores de vinhos. Mas, para isso, o produtor leva em conta alguns critérios:

– Cor

No caso dos vinhos tintos, eles são produzidos exclusivamente com uvas tintas. Mas, o incrível é que o pigmento está presente somente na casca da fruta. Dessa forma, sua polpa e suco são sempre incolores. Por isso, vinhos brancos e rosés pode ser produzidos a partir de uvas tintas. Ou seja, tudo vai depender do objetivo do produtor para aquele rótulo. Para isso, ele escolhe as variedades com cores específicas. Isso nos leva ao próximo critério.

– Espessura da casca

Existem muitos tipo de uvas. É fácil perceber, porém, que cada variedade tem cascas com espessuras diferentes. Quanto mais grossa a casca, mais cor ela pode dar à bebida.

– Maturação e terroir

O conjunto de fatores como solo, clima, manejo das vinhas, incidência de luz solar e outros, é chamado de terroir. Como resultado, a soma de todos eles faz com que cada vinho tenha sua própria personalidade. De fato, ele também contribui para as diferentes cores de vinho. Afinal, a maturação dos frutos está diretamente ligada ao clima e tudo o que o terroir engloba. Uvas cultivadas em regiões de clima frio, por exemplo, costumam amadurecer menos e apresentar cores mais pálidas. Por outro lado, as cultivadas em regiões de clima quente, amadurecem mais e de forma mais rápida, fazendo com que apresentem cores mais intensas. Se você vive tentando descobrir o que terroir significa, clique aqui e descubra.

·         O processo

Além do blend escolhido e das uvas usadas, o processo de produção também determina que cor o vinho vai ter. Afinal, se o tempo de contato entre as cascas e o suco, processo conhecido como maceração, for mais longo, o vinho terá uma coloração mais escura. Além disso, se o processo de fermentação ocorrer em altas temperaturas, as cascas soltam mais pigmentos. Como resultado, o vinho também vai ter uma cor mais intensa.

·         A idade

Por fim, você pode ver a idade do vinho por meio da cor. Para entender melhor, pense em um tecido de algodão. Normalmente, as fibras fortes e bem unidas do tecido sofrem com a ação do tempo. Assim, à medida que ele envelhece, suas fibras vão se tornando mais frágeis, frouxas e podem até rasgar sem o mínimo esforço. Agora, pense que o vinho também tem estruturas que “seguram” a cor, os aromas e a viscosidade da bebida. Por isso, à medida que o tempo passa, essas estruturas vão sofrendo desgaste e acabam cedendo. Com isso, a bebida perde acidez, sabor e sua cor “desbota”. Como resultado, os vinhos brancos tendem a escurecer e os tintos tendem a clarear.

Como as cores dos vinhos influenciam o sabor

2 2

Mais uma vez, a idade do vinho fica bem evidente por meio de sua coloração. Sendo assim, é bem comum você descobrir que um vinho tinto guardado a muito tempo acabou oxidando, escurecendo e virando vinagre. Ou seja, não dá para consumir. Por outro lado, se o seu vinho tinto tem uma cor viva e as bordas da bebida na taça tem tons de lilás, quase roxo, o vinho é jovem e seus aromas estão frescos. No entanto, se ele ainda não está impróprio para consumo, um tom acastanhado indica que a bebida amadureceu e ficou mais suave no paladar. Vale lembrar que existem vinhos de guarda, feitos para durar décadas. Então, suas características se mantêm intactas. Como o vinho do Porto, por exemplo. Já os vinhos brancos envelhecem mais rápido e é melhor consumir enquanto ainda estão jovens. Ou seja, enquanto ainda têm uma coloração amarelada e antes que ganhem tons de castanho ou marrom.

Como vimos, as diferentes cores de vinhos são um importante indicativo do que você vai encontrar em cada garrafa. Por isso, pratique suas habilidades de degustação e treine seu olhar antes de experimentar seu próximo vinho. Para saber tudo sobre o mundo dos vinhos de forma simples e descomplicada, clique aqui. 

Abaixo veja ofertas de vinhos que são belas amostras do casamento cor-sabor, conforme foi explanado acima:

 

O tinto Pinot Noir português, com coloração vermelho-rubi brilhante

Grand’Arte Pinot Noir Vinho Regional Lisboa 2017:

Elegante, agradável, aveludado, persistente e frutado, com notas de compota de amoras silvestres e nuances de cedro e chocolate; Produtor: DFJ Vinhos; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Rico e expressivo, com aromas de frutas vermelhas e chá, e toques tostados; Harmonização: Queijo Serra da Estrela, cozido à portuguesa, bolinhos de bacalhau

Compre aqui

 


 

O tinto Cabernet Sauvignon argentino, com coloração vermelho-rubi intenso

Nieto Senetiner Fran Cabernet Sauvignon 2021:

Harmonioso e persistente, destacando a elegância dos taninos; Produtor: Nieto Senetiner; Teor alcoólico: 13%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Baunilha, pimenta preta e pimenta branca; Harmonização: Queijos duros, carnes vermelhas, massas ao sugo

Compre aqui

 


 

O branco Sauvignon Blanc argentino, com coloração amarelo esverdeado com reflexos dourados

Bodega Norton Barrel Select Sauvignon Blanc 2021:

Complexo, estruturado, refrescante e frutado; Produtor: Bodega Norton; Teor alcoólico: 13%; Uva: Sauvignon Blanc (vinho varietal); Nariz: Intenso, com notas de maçã-verde, frutas tropicais e ervas frescas; Harmonização: Ceviche de camarão, estrogonofe de brócolis, lombo assado com legumes

Compre aqui

 


 

O tinto Cabernet Sauvignon chileno, com coloração vermelho-rubi intenso

Calyptra Zahir D.O. Valle de Cachapoal Cabernet Sauvignon 2012:

Um vinho com complexidade em sabores, encorpado, taninos presentes e macios, textura sedosa e suave, boa acidez, frutado, amadeirado, final longo e persistente; Produtor: Calyptra; Teor alcoólico: 15%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas negras e vermelhas maduras como cereja, ameixa, cassis e framboesa. Especiarias, notas herbáceas e amadeirada; Harmonização: Bife ancho, risoto de gorgonzola com nozes, lombo de cordeiro ao molho rotie de amora, cogumelos salteados

Compre aqui

 


 

O rosé blend português, com coloração rosa salmão

Alto Lima Rosé Vinho Verde DOC 2020:

Refrescante, jovem e leve, com acidez equilibrada; Produtor: Adega Cooperativa Ponte da Barca e Arcos de Valdevez; Teor alcoólico: 9,5%; Uvas: Vinhão, Borraçal e Espadeiro (vinho blend); Nariz: Notas de frutas vermelhas; Harmonização: Salpicão de frango, caldo verde, arroz de mariscos

Compre aqui

 


 

O tinto Primitivo italiano, com coloração vermelho-rubi profundo

Gran Maestro Primitivo di Manduria DOC 2020:

Equilibrado, persistente e concentrado, com taninos macios e redondos; Produtor: Cielo e Terra; Teor alcoólico: 13,5%; Uvas: Primitivo (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutas vermelhas, especiarias e café; Harmonização: Gnocchi ao ragu de calabresa, penne com tomates gratinados, polenta gratinada com Gorgonzola e queijo Pecorino

Compre aqui

 


 

O tinto Cabernet Sauvignon chileno, com coloração vermelho-rubi intenso com reflexos violáceos

Casas Del Bosque Winemakers Selection Cabernet Sauvignon Valle de Rapel D.O. 2019:

Macio e fresco, com taninos equilibrados e final agradável; Produtor: Viña Casas Del Bosque; Teor alcoólico: 14%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Expressivo, com toques de cerejas pretas, menta, chocolate amargo e tabaco; Harmonização: Lombo assado com crosta de ervas, espaguete com ragu de linguiça, queijo Pecorino

Compre aqui

 


 

O rosé Tempranillo espanhol, com coloração vermelho-cereja vívido

Señorio de los Llanos Tempranillo Rosado Valdepeñas D.O.:

Equilibrado, leve e refrescante; Produtor: J. García Carrión; Teor alcoólico: 11,5%; Uva: Tempranillo (vinho varietal); Nariz: Notas de cereja e morango; Harmonização: Canapés, saladas

Compre aqui

 


 

O branco Sauvignon Blanc francês, com coloração amarelo palha com tons de verde

Côté Océan Sauvignon Blanc Atlanique IGP 2019:

Fresco, leve e com boa intensidade de fruta; Produtor: Tutiac; Teor alcoólico: 12%; Uva: Sauvignon Blanc (vinho varietal); Nariz: Maracujá e abacaxi, e toques delicados de ervas; Harmonização: Peixe branco grelhado, saladas de folhas, risoto al limone

Compre aqui

 


 

O rosé blend espanhol, com coloração rosa cereja intenso e brilhante

Baron de Beldon Vino Rosado 2020:

Intenso e equilibrado, retrogosto frutado, agradável e persistente; Produtor: Bodegas Bastida; Teor alcoólico: 11%; Uvas: Monastrell e Tempranillo (vinho blend); Nariz: Expressivo, com nuances de frutas vermelhas maduras e flores; Harmonização: Gaspacho espanhol, frango assado com limão siciliano e ervas, caldo de fubá com linguiça

Compre aqui

 


 

O tinto Primitivo italiano, com coloração vermelho-rubi intenso

Badia Alle Corte Primitivo Puglia IGT 2020:

Fruta vermelha, taninos presentes e final suculento; Produtor: Castellani; Teor alcoólico: 13%; Uva: Primitivo (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas e toques apimentados; Harmonização: Massas, carnes vermelhas e queijos

Compre aqui

 


 

O rosé Syrah francês, de coloração rosa

Un Été En France Rosé 2020:

Frutado, acidez equilibrada e final saboroso; Produtor: Gabriel Meffre; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Syrah (vinho varietal); Nariz: Aromas expressivos de frutas vermelhas como framboesa; Harmonização: Salmão grelhado com alecrim, peru recheado com farofa, legumes ao forno

Compre aqui

 


 

O branco Sauvignon Blanc chileno, com coloração amarelo-pálido com reflexos dourados

Casas Del Bosque Winemakers Selection Sauvignon Blanc Valle de Casablanca D.O. 2021:

Equilibrado, refrescante, com acidez marcante; Produtor: Viña Casas Del Bosque; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Sauvignon Blanc (vinho varietal); Nariz: Intenso, com nuances de limão, pêssego, pimenta jalapeño e grama recém-cortada; Harmonização: Peixe à dorê com molho tártaro, ensopado de alcachofras, penne ao molho branco com ervilhas

Compre aqui

 


 

O tinto Cabernet Sauvignon chileno, com coloração vermelho-rubi intenso

Kuyën Reserve Cabernet Sauvignon 2019:

Poderoso, concentrado, com taninos maduros e elegantes; Produtor: Bodegas y Viñedos de Aguirre; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas pretas maduras, e notas de avelã e chocolate; Harmonização: Lascas de Parmesão, picanha assada com batatas, carré de cordeiro na brasa

Compre aqui

 


 

O rosé blend português, com coloração rosa-pálido brilhante

Pomar Rosé Vinho Regional Lisboa 2020:

Frutado, muito saboroso, macio, elegante; Produtor: DFJ; Teor alcoólico: 12%; Uvas: Shiraz, Caladoc e Castelão (vinho blend); Nariz: Notas de maçã e frutas vermelhas maduras; Harmonização: Saladas, sopas, sushi, gastronomia indiana

Compre aqui

 


 

O branco blend francês, com coloração amarelo pálido

Domaine de LOstal Albe I.G.P. Pays dOc Blanc 2018:

Fresco, suave e ligeiramente ácido; Produtor: Domaines Jean-Michel Cazes; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Marsanne, Viognier e Roussane (vinho blend); Nariz: Pêra, erva-doce, melão e geleia de frutas; Harmonização: Frutos do mar, posta de cação, quiche com salada, vegetais grelhados, queijo de cabra

Compre aqui

 


 

O rosé blend chileno, com coloração rosa

Palafitos de Mar Semi Sweet Rosé Cabernet Sauvignon Syrah 2021:

Equilibrado, fresco e com acidez agradável; Produtor: Viña Fray Leon; Teor alcoólico: 13%; Uvas: Syrah e Cabernet Sauvignon (vinho blend); Nariz: Frutas vermelhas, framboesa, morango; Harmonização: Salmão grelhado com legumes, comida japonesa, salada de folhas verdes e morangos, salada de fruta

Compre aqui

 


 

O tinto Pinot Noir americano, com coloração vermelho violáceo

Dark Horse Pinot Noir 2018:

Macio, leve e equilibrado, com um final saboroso; Produtor: Dark Horse; Teor alcoólico: 13,6%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, morango e cereja; Harmonização: Risoto de cogumelos, carne de panela com batata doce, atum selado com crosta de gergelim, arroz de lentilha

Compre aqui

 


 

O rosé blend francês, com coloração rosa pálido e brilhante

Inès Rosé Fronton AOP 2018:

Macio, sedoso e elegante, com volume médio e notas críticas; Produtor: Vinovalie; Teor alcoólico: 13%; Uva: Négrette e Syrah (vinho blend); Nariz: Aroma intenso, com notas de groselha e framboesa; Harmonização: Ratatouille, sashimi de atum e bruschetta de tomate

Compre aqui

 


 

O tinto Cabernet Sauvignon chileno, com coloração vermelho-rubi

Mr. Deer Cabernet Sauvignon Colchagua Valley D.O. 2021:

Encorpado com taninos maduros; Produtor: Bodegas Marchigüe; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Cabernet Sauvignon (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas pretas e vermelhas maduras; Harmonização: Carré de cordeiro na brasa, lasanha à bolonhesa, queijo Pecorino

Compre aqui

 


 

O branco Verdejo espanhol, com coloração amarelo pálido com reflexos esverdeados

Marqués de Solimonte Verdejo 2018:

Corpo médio, acidez refrescante e equilibrada; Produtor: Bodegas Murviedro; Teor alcoólico: 11,5%; Uva: Verdejo (vinho varietal); Nariz: Aroma de frutas cítricas e flores brancas; Harmonização: Frutos do mar, carnes brancas, queijos de massa mole

Compre aqui

 


 

O branco Macabeo espanhol, com coloração amarelo brilhante

Las Falleras Blanco 2020:

Saboroso e com refrescante acidez; Produtor: Bodegas Murviedro; Teor alcoólico: 11%; Uva: Macabeo (vinho varietal); Nariz: Leque aromático de caráter floral e com notas de amêndoas; Harmonização: Paella, acarajé, aves assadas

Compre aqui

 

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

Ideias de harmonização de vinho e molho de tomate
Introdução Se você é um entusiasta do vinho, é provável que você tenha harmonizado seu vinho favorito com...
5 Vinhos franceses premiados que você precisa experimentar
Introdução Pouco depois de chegar à França, eu tinha certeza de uma coisa: os vinhos franceses eram incríveis....
Os 10 melhores vinhos Malbec que você pode comprar na Internet
Introdução O Malbec é uma das uvas mais populares do mundo, e é fácil ver o porquê. Ele...
Tábua de frios e harmonias com vinhos
Introdução Os cortes frios são uma ótima maneira de acrescentar um elemento extra especial à sua festa. Se...
Carpaccio, a receita veneziana e suas harmonias com vinhos
Carpaccio é uma das receitas mais famosas da cozinha veneziana. Ela consiste em carne crua, e seu nome...
Vinho Lambrusco, a jóia de Emilia-Romagna
Introdução O Lambrusco é um vinho único que é difícil de categorizar. Apesar de ser uma uva tinta,...