Vins de France - Denominações de vinhos franceses

Publicado em:

vins de france

Conheça melhor parte da história dos mais famosos vinhos do mundo

Os Vins de France estão no centro do universo do vinho. São os vinhos franceses que valorizam as uvas usadas em sua produção. Mas, o que faz desses vinhos diferentes dos outros vinhos produzidos no país? Como eles são classificados e como são criadas as Denominações de Origem? Vamos falar sobre isso a partir de agora. 

De fato, se você está conhecendo melhor os sabores e tipos de vinhos, já deve ter notado que as uvas mais famosas do mundo têm sua origem na França. E isso não surpreende. Afinal, o país oferece o clima e os tipos de solo ideais para que as castas se desenvolvam e expressem todos os aromas do terroir francês. 

Por isso, uvas como Pinot Noir, Chardonnay, Sauvignon Blanc e Malbec se tornaram não só famosas, mas também importantes referências para os Vins de France. Aliás, eles podem ser feitos exclusivamente com uma casta (varietais) ou podem ser uma combinação de uvas com características complementares (blends). 

Certo é que investir em vinhos franceses é uma excelente forma de aprofundar seu conhecimento das castas do Velho Mundo e dos métodos de produção usados. Acima de tudo, os Vins de France oferecem alta qualidade a preços acessíveis.

Vantagens dos conhecidos “vins de France”

vinhos franceses

Os vinhos franceses dispensam apresentações e carregam em suas garrafas toda a história da viticultura francesa

Normalmente, os vinhos são conhecidos pelas regiões onde são produzidos. Como Champagne e Bordeaux, por exemplo. Por outro lado, os Vins de France são vinhos que valorizam as uvas.  

Sendo assim, se você ainda está começando a treinar suas papilas, ao escolher vinhos desta seleção, você pode experimentar tudo o que a França tem a oferecer, sem correr o risco de investir em vinhos que podem não agradar o seu paladar. Além disso, quem não se apaixona por um vinho francês?

Para os amantes do vinho que já têm afinidade com rótulos e castas, os Vins de France abrem portas para experiências únicas guiadas pelas castas típicas do país. Ao mesmo tempo, eles garantem a entrega de sabores consagrados e que podem ser harmonizados com pratos incríveis.

Agora, se seu objetivo é aprofundar suas habilidades de degustar vinhos excelentes, experimentar os Vins de France podem te guiar na escolha das características que mais te agradam. Ou seja, você constrói sua lista de preferências. 

Denominações de Origem

Vins de France

Você também também tem dúvidas sobre o que Denominação de Origem Controlada? Todos os melhores rótulos exibem uma. Entenda melhor

Denominações de Origem são nomes que indicam procedência. Pode ser o nome do país, de uma cidade ou região, uma localidade específica ou qualquer outra característica que identifique um serviço prestado ou um produto. Isso significa que quando se fala de um Champagne, por exemplo, automaticamente se presume que o vinho é um espumante, produzido de formas próprias e em um determinado local. 

Em outras palavras, as Denominações de Origem dos Vins de France garantem a procedência dos vinhos que estampam o nome em suas garrafas. Nesse caso, os vinhos podem vir de três diferentes Denominações de Origem. Confira.

Vins de Appellation de Origine Contrôlée (AOC)

Vinhos franceses

As Denominações de Origem francesas são divididas em 03 categorias principais. AOC é a mais elevada de todas

Para receber o selo de Denominação de Origem Controlada (DOC) a bebida deve ser produzida levando em conta padrões estabelecidos pelas autoridades. Nesse caso, as regras abrangem a forma como as castas são cultivadas, os métodos escolhidos pelos produtores para criar os vinhos, o tempo de amadurecimento das uvas e o tempo de guarda dos rótulos. Na verdade, essas regras valem para padronizar vinhos de grandes e pequenos produtores, que podem estar em grandes centros ou em vinhedos no interior.

Os vinhos que recebem a certificação AOC são considerados os melhores Vins de France. Para isso, o produtor precisa combinar diferentes especificações. Isso envolve tanto o terroir, propriamente dito, como a interação humana, a comunidade e o conhecimento desprendido para a produção do vinho.

Vins de Pays

vinhos franceses

Vins de Pays é a próxima categoria. Mas, isso não significa qualidade inferior

Como vimos, as regras a serem seguidas para que os vinhos possam ostentar seu selo de procedência são muitas. Os Vins de Pays, por exemplo, preenchem a categoria intermediária dos Vins de France. Basicamente, são vinhos rurais, do campo ou vinhos do interior.  

No entanto, isso não significa que os Vins de Pays sejam de qualidade inferior. Na verdade, é mais uma questão comercial do que tudo. Acontece que os vinhos AOC não podem especificar no rótulo qual a casta usada na produção do vinho. Já os Vins de Pays têm mais liberdade na produção, mesmo seguindo regras estritas.

Sendo assim, eles podem disputar o mercado com os vinhos produzidos no continente americano. Por isso, eles podem ser exemplares caros e de alta qualidade de Vins de France, algumas vezes sendo produzidos a partir das mesmas uvas selecionadas para vinhos AOC. 

Vins de table

vinhos

Terceira, mas não menos importante, a Denominação de Origem Vins de table comporta os vinhos jovens e para serem apreciados no dia a dia

À primeira vista, essa categoria pode parecer ser inferior às outras duas Denominações de Origem de vinhos franceses. No entanto, eles não têm nada a ver com o nosso vinho de mesa. Ainda assim, são vinhos bons para consumo no dia a dia. Nesse caso, os Vins de Table correspondem a mais da metade de todos os vinhos franceses. 

No entanto, diferente dos rótulos AOC ou Vins de Pays, eles não podem estampar nenhum nome de vinhedo, região ou sub-região. Ao mesmo tempo, a categoria é a que menos tem regras a serem seguidas. Mas, muitos produtores de ponta preferem que seus vinhos sejam mantidos nessa categoria, pois não concordam com as regras rígidas estabelecidas.

Regiões produtoras dos Vins de France

5

As regiões produtoras de Vins de France são mais de 50, mas algumas das mais conhecidas você confere a partir de agora

Como em todos tipos de vinhos, os Vins de France podem ser produzidos em diversas regiões diferentes. Como vimos, mais da metade dos vinhos consumidos na própria França pertencem aos Vins de Pays. Ou seja, têm sua origem em uma das regiões produtoras. Veja a seguir algumas delas.

Bordeaux

A região abriga 57 sub-regiões produtoras e que são classificadas como AOC. Bordeaux fica na costa da França banhada pelo Atlântico, sendo a região vinícola de maior destaque do país. Por isso, o local produz também rótulos tintos de qualidade excepcional. Mas, em duas regiões específicas, Barsac e Sauternes são produzidos vinhos brancos considerados os melhores do mundo.  

Alsace

Outra região produtora de Vins de France está localizada próxima à Alemanha, a chamada Alsácia, no nordeste do país. Na região, os rótulos são predominantemente varietais, produzidos apenas com uma cepa principal. Na maior parte das vezes, os vinhos são brancos e secos, produzidos a partir de uvas Sylvaner, Pinot Gris, Riesling e Gewurztraminer. Aliás, os vinhos locais costumam ser frescos, muito aromáticos e leves. 

Borgogne

Vinhos

Apesar dos vinhos brancos leves e delicados serem os mais destacados, os tintos franceses são impecáveis

A Borgonha é uma das regiões vinícolas mais antigas do país, onde incríveis vinhos brancos, cheios de aromas e sabores delicados e potentes ao mesmo tempo, são produzidos. Se você conhece vinhos Chablis, Beaujolais ou vinhos Côte d’Or, saiba que essas são três das muitas sub-regiões da Borgonha. Geralmente, são rótulos feitos de uvas Chardonnay, predominantes na região. Mas, os tintos produzidos a partir de uvas Pinot Noir da Borgonha também ganharam o mundo e a região é o lar do Romaneé-Conti, um dos vinhos mais caros do mundo.

Beaujolais

Como vimos, é dessa sub-região que saem vinhos que alcançam os quatro cantos do mundo. A região de Beaujolais está localizada próxima a Lyon e seus rótulos tintos costumam apresentar aromas leves, repletos de notas frutadas. Os mais procurados são os vinhos jovens e prontos para consumo, sem necessidade de guarda.

Champagne

Agora, chegamos à mais famosa região produtora dos Vins de France de todo o país, a famosa e glamourosa Champagne. Esse talvez seja o melhor exemplo para explicar o conceito de Denominação de Origem. Afinal, em qualquer lugar do mundo um vinho espumante de excelente qualidade pode ser criado por produtores que seguem rígidos padrões de qualidade e usam métodos específicos para isso. No entanto, somente aqui esse vinho pode estampar o título “Champagne” em seu rótulo. 

Além disso, os vinhos produzidos na região devem, obrigatoriamente, conter apenas três cepas de uvas locais: Pinot Meunier, Pinot Noir e Chardonnay. Caso contrário, o vinho não se enquadra no padrão definido para um Champagne. Por fim, os vinhos devem também passar por uma segunda fermentação já engarrafados.

Vins de France são clássicos

Ferraris e Porsches são clássicos. Bolsas Louis Vuitton e sapatos Louboutin são clássicos. Da mesma forma, vinhos franceses são clássicos que merecem esse título. E se você também aprecia produtos de alta qualidade e que trazem uma experiência única, você também merece experimentar os clássicos franceses.

Então, escolha o seu vinho francês e aproveite!

 

⇒ Um tinto Vin de France multirregional

o Coq Licot Vin de France Merlot Cabernet 2020:

Equilibrado, frutado e taninos macios; Produtor: Vignobles & Compagnie; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Merlot e Cabernet Sauvignon (vinho blend); Nariz: Aroma de frutas negras, groselha preta, amora; Harmonização: Lombo assado com batatas, risoto de parmesão com iscas de filé mignon, strogonoff de shimeji, filé de frango com legumes

Compre aqui

 


 

⇒ Um tinto Vin de France de Provence

o Château Revelette Vin de France PUR Carignan 2020:

Guloso, frutado e macio; Produtor: Château Revelette; Teor alcoólico: 12,81%; Uva: Carignan (vinho varietal); Nariz: Fruta madura vermelha, algo de morangos e amoras, notas de couro e ervas secas; Harmonização: Quiches, pizzas, burgers e mignon au poivre

Compre aqui

 


 

⇒ Um tinto Vin de France de Provence

o Château Revelette Vin de France PUR Grenache 2020:

Macio, frutado e final suculento; Produtor: Château Revelette; Teor alcoólico: 13,46%; Uva: Grenache (vinho varietal); Nariz: Morangos maduros, ervas frescas, algo mentolado, terroso e de raspas de limão siciliano; Harmonização: Quiches, pizzas, burgers e entrecot et frites

Compre aqui

 


 

Um tinto Vin de France multirregional

o Coq Licot Vin de France Grenache Syrah Mourvèdre 2020:

Redondo, frutado, macio e boa persistência; Produtor: Vignobles & Compagnie; Teor alcoólico: 14%; Uvas: Grenache, Syrah e Mourvèdre (vinho blend); Nariz: Aromas de frutas vermelhas maduras, morango, mirtilo; Harmonização: Yakisoba de shitake e vegetais, risoto de presunto Parma, talharim com legumes e creme de queijo, caldinho de mandioca com pernil

Compre aqui

 


 

Um branco Vin de France de Provence

o Château Revelette Vin de France PUR Blanc 2020:

Boca fresca, fácil de beber, mas com um final vibrante; Produtor: Château Revelette; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Ugni Blanc, Chardonnay e Carignan Blanc (vinho blend); Nariz: Nariz delicado mas frutado com pêssegos, maçã, algo de laranja e flores brancas; Harmonização: Saladas, frutos do mar

Compre aqui

 


 

Um branco Vin de France multirregional

o Un Été En France Branco 2020:

Fresco, frutado e acidez vibrante; Produtor: Gabriel Meffre; Teor alcoólico: 12%; Uva: Grenache Blanc (vinho varietal); Nariz: Aromas de frutas como pêssego e maçã, e notas florais; Harmonização: Bacalhau ao forno com batata, canelone ao molho de quatro queijos, cogumelos salteados na manteiga

Compre aqui

 


 

Um rosé Vin de France de Borgonha

o Marechal Vin de France Rosé:

Leve, jovem, boa acidez; Produtor: Marechal; Teor alcoólico: 12,5%; Uvas: Grenache, Syrah e Carignan (vinho blend); Nariz: Floral, frutado, morango, pêssego; Harmonização: Risoto de limão siciliano com camarões salteados, tilápia grelhada, mariscada, cuscuz paulista, salada marroquina, queijos como gouda, emental e minas padrão

Compre aqui

 


 

Um rosé Vin de France multirregional

o Un Été En France Rosé 2020:

Frutado, acidez equilibrada e final saboroso; Produtor: Gabriel Meffre; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Syrah (vinho varietal); Nariz: Aromas expressivos de frutas vermelhas como framboesa; Harmonização: Salmão grelhado com alecrim, peru recheado com farofa, legumes ao forno

Compre aqui

 

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

Cupom de descontos em vinhos especiais para pessoas especiais
Cupom de desconto em vinhos – Como usar? QUERODENOVO – 5% OFF Válido somente para compras e acima...
Rótulos premium ganham espaço no Brasil
Rótulos premium estão cada vez mais presentes nas taças brasileiras O mercado de vinhos mudou no Brasil. Se...
Enófilo - Qual você é?
Passar de simples admirador de vinhos para enófilo é uma linha muito fina e que pode ser facilmente...
Vinhos, comprar pela Internet oferece vantagens
Comprar vinhos pelo celular é sinônimo de rotina para muitos brasileiros. Aliás, você sabia que o Brasil registrou...
Taça para espumante - Existe mesmo uma certa?
Será que existe mesmo a taça certa para servir espumante? E se alguém disser que tudo o que...
Rótulo do vinho - Como ler um rótulo e comprar vinho sem errar
Você já se pegou no meio do mercado ou de uma loja especializada com uma garrafa ou duas...