Como escolher o vinho ideal para cozinhar?

Publicado em:

Como escolher o vinho ideal para cozinhar?

Vinho por si só já é bom, e quando harmoniza com a comida fica melhor ainda, não é? Mas essa é apenas uma das maneiras em que a bebida é utilizada em uma refeição. Você provavelmente já viu os grandes chefs usando vinho na própria preparação da comida, como tempero ou ingrediente, e teve curiosidade de fazer igual, certo? Mas aí bate aquela dúvida: como escolher o vinho ideal para cozinhar?

Você não está sozinho. São muitas as dúvidas para quem está começando. Em que momento devo acrescentar o vinho? Tem que flambar? E principalmente: é para usar vinho branco ou vinho tinto? Para tirar todas essas dúvidas, nós vamos te mostrar como escolher o vinho ideal para cozinhar e as possibilidades de preparos.

Como usar o vinho no preparo

Normalmente, o vinho é usado em três etapas no preparo da comida. A primeira é a marinada, no pré-preparo, em que o alimento (carne, em geral) fica temperando. Essa técnica ajuda a umedecer a carne e deixa um aroma saboroso.

O segundo momento é quando o vinho vai direto para a panela, como um ingrediente. Aqui, é necessário um pouco de paciência, já que o cozimento exige alguns bons minutos até o álcool evaporar – o que vai dar aquele toque especial do vinho na comida.

Atenção também para a quantidade do vinho: normalmente é usada uma quantidade pequena (no máximo uma taça), como qualquer tempero. Se faltar, é possível corrigir no final do preparo. Uma das poucas exceções é o clássico francês boeuf bourguignon, que leva uma garrafa inteira de vinho no seu preparo.

O terceiro e último passo é usar o vinho como uma redução ou molho em fogo baixo, para que fique bem encorpado, ideal para acompanhar carnes gordas como a costela. E se você está pensando em flambar com vinho, saiba que não é uma boa ideia. Este é um processo mais indicado para bebidas com alto teor alcoólico, como conhaque, cachaça e uísque.

Escolhendo o vinho ideal

Mas e na hora de escolher o vinho ideal para cozinhar? Primeiramente, uma dica simples: nunca cozinhe com um vinho que você não beberia.

Existe uma máxima de que vinhos baratos servem para cozinhar, mas isto não é verdade. O que não quer dizer que não seja apropriado – isto é uma questão muito pessoal –, mas saiba que a acidez deste tipo de vinho pode camuflar sabores em sua receita.

Brancos ou tintos?

Outra dúvida muito comum é qual tipo de vinho escolher. Na cozinha, são utilizados os vinhos brancos e os tintos. Se você está começando agora, há um conselho infalível: para carnes brancas, como peixes ou aves, use vinhos brancos; para carnes vermelhas, como a carne bovina, use vinho tinto.

Entre os vinhos brancos, os mais indicados são Chardonnay (ótimo para tornar seu prato mais encorpado), Sauvignon Blanc e Pinot Grigio. Entre os tintos, dê preferência para Pinot Noir, Merlot e Cabernet. E para harmonizar o prato, lembre-se de servir o mesmo tipo de vinho usado no cozimento.

Gostou das dicas? Agora que você já está pronto para ir para a cozinha… veja abaixo ofertas de vinhos citados no texto acima e adquira o seu vinho agora mesmo!

 

Vinho branco Chardonnay

O francês Ropiteau Frères A.O.C. Bourgogne Chardonnay 2016:

Bom corpo, boa acidez, untuoso, final longo; Produtor: Ropiteau Frères; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Abacaxi maduro, defumado, mineral; Harmonização: Truta com manteiga de ervas, lombo de bacalhau com crosta de amêndoas, lombo de porco ao champagne, espaguete com ouriço, ostras à portuguesa, queijos moles maturados

Compre aqui

 


 

Vinho tinto Pinot Noir

O francês Domaine de La Motte Pinot Noir 2019:

Toques frutados, macios e equilibrados; Produtor: Bonfils; Teor alcoólico:12,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas como morango e cereja; Harmonização: Pizzas, queijos suaves

Compre aqui

 


 

Vinho branco Chardonnay

O chileno Echeverria Reserva Unwooded Chardonnay 2020:

Refrescante, suculento, sedoso, vibrante e com final longo; Produtor: Viña Echeverría; Teor alcoólico: 13,5%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de abacaxi, melão maduro, pêssego e baunilha; Harmonização: Risoto ao funghi, frango xadrez, moqueca de camarão

Compre aqui

 


 

Vinho branco

Chevalier Lacassan Blanc:

Frutado, leve e fácil de beber; Produtor: Grupo Castel; Teor alcoólico: 10,9%; Várias uvas; Nariz: Aroma de frutas brancas frescas; Harmonização: Caldo verde, peixe grelhado, frutos do mar

Compre aqui

 

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

Alzheimer
O mal de Alzheimer ganhou notoriedade nos últimos anos. Afinal, os diagnósticos ficaram mais precisos e os médicos...
Receitas saudáveis
Atualmente, receitas saudáveis tomaram conta da rotina de milhões de pessoas e você também começou a ver o...
Strogonoff de camarão
Querido de norte a sul do Brasil, o strogonoff ganhou o brasileiro pela simplicidade e versatilidade do prato....
risoto de funghi e vinho
Se você procura receitas para fazer um lindo risoto de funghi e harmonizá-lo com vinho, já dá para...
Comida japonesa e vinho
A comida japonesa já ganhou o coração, e o estômago, dos brasileiros. Aliás, a maior concentração de japoneses...
Fondue de chocolate
Fondue de chocolate não é só uma sobremesa gostosa. Na verdade, é quase um evento, um show à...

Cadastre Para receber