Como escolher o vinho ideal para cozinhar?

Como escolher o vinho ideal para cozinhar?

Vinho por si só já é bom, e quando harmoniza com a comida fica melhor ainda, não é? Mas essa é apenas uma das maneiras em que a bebida é utilizada em uma refeição. Você provavelmente já viu os grandes chefs usando vinho na própria preparação da comida, como tempero ou ingrediente, e teve curiosidade de fazer igual, certo? Mas aí bate aquela dúvida: como escolher o vinho ideal para cozinhar?

Você não está sozinho. São muitas as dúvidas para quem está começando. Em que momento devo acrescentar o vinho? Tem que flambar? E principalmente: é para usar vinho branco ou vinho tinto? Para tirar todas essas dúvidas, nós vamos te mostrar como escolher o vinho ideal para cozinhar e as possibilidades de preparos.

Como usar o vinho no preparo

Normalmente, o vinho é usado em três etapas no preparo da comida. A primeira é a marinada, no pré-preparo, em que o alimento (carne, em geral) fica temperando. Essa técnica ajuda a umedecer a carne e deixa um aroma saboroso.

O segundo momento é quando o vinho vai direto para a panela, como um ingrediente. Aqui, é necessário um pouco de paciência, já que o cozimento exige alguns bons minutos até o álcool evaporar – o que vai dar aquele toque especial do vinho na comida.

Atenção também para a quantidade do vinho: normalmente é usada uma quantidade pequena (no máximo uma taça), como qualquer tempero. Se faltar, é possível corrigir no final do preparo. Uma das poucas exceções é o clássico francês boeuf bourguignon, que leva uma garrafa inteira de vinho no seu preparo.

O terceiro e último passo é usar o vinho como uma redução ou molho em fogo baixo, para que fique bem encorpado, ideal para acompanhar carnes gordas como a costela. E se você está pensando em flambar com vinho, saiba que não é uma boa ideia. Este é um processo mais indicado para bebidas com alto teor alcoólico, como conhaque, cachaça e uísque.

Escolhendo o vinho ideal

Mas e na hora de escolher o vinho ideal para cozinhar? Primeiramente, uma dica simples: nunca cozinhe com um vinho que você não beberia.

Existe uma máxima de que vinhos baratos servem para cozinhar, mas isto não é verdade. O que não quer dizer que não seja apropriado – isto é uma questão muito pessoal –, mas saiba que a acidez deste tipo de vinho pode camuflar sabores em sua receita.

Brancos ou tintos?

Outra dúvida muito comum é qual tipo de vinho escolher. Na cozinha, são utilizados os vinhos brancos e os tintos. Se você está começando agora, há um conselho infalível: para carnes brancas, como peixes ou aves, use vinhos brancos; para carnes vermelhas, como a carne bovina, use vinho tinto.

Entre os vinhos brancos, os mais indicados são Chardonnay (ótimo para tornar seu prato mais encorpado), Sauvignon Blanc e Pinot Grigio. Entre os tintos, dê preferência para Pinot Noir, Merlot e Cabernet. E para harmonizar o prato, lembre-se de servir o mesmo tipo de vinho usado no cozimento.

Gostou das dicas? Agora que você já está pronto para ir para a cozinha… veja abaixo ofertas de vinhos citados no texto acima e adquira o seu vinho agora mesmo!

Vinho tinto Pinot Noir
O americano Bridlewood Monterey County Pinot Noir 2016: Corpo de leve para médio, frutado, acidez presente, taninos sedosos; Produtor: Bridlewood Estate Winery; Teor alcoólico: 14,5%; Uva: Pinot Noir e Petite Sirah (vinho blend); Nariz: Frutas negras, especiarias, leve amadeirado (Ver mais sobre aromas de vinhos); Harmonização: Atum grelhado, bacalhau ao forno, filé-mignon com batatas rústicas, risoto com vegetais e bacon, tagliatelle ao sugo, pizza marguerita

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Bridlewood Monterey County Pinot Noir 2016


 

Vinho tinto Pinot Noir
O francês Fleur Des Templiers Pinot Noir 2019: Fresco, equilibrado, delicado e macio; Produtor: Ginestet; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas maduras; Harmonização: Risoto de funghi e batata recheada

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Fleur Des Templiers Pinot Noir 2019


 

Vinho tinto Pinot Noir
O francês Domaine de La Motte Pinot Noir 2019: Toques frutados, macios e equilibrados; Produtor: Bonfils; Teor alcoólico:12,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas como morango e cereja; Harmonização: Pizzas, queijos suaves

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Domaine de La Motte Pinot Noir 2019


 

Vinho tinto Pinot Noir
O americano Dark Horse The Original California Pinot Noir 2017: Corpo médio, delicado e taninos aveludados; Produtor: Dark Horse; Teor alcoólico: 14%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, morango, cereja e notas de lavanda; Harmonização: Arroz de pato, galeto assado com purê de mandioquinha, lombo assado, penne ao sugo, batata, queijos semiduros

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Dark Horse The Original California Pinot Noir 2017


 

Vinho tinto Pinot Noir
O chileno Candle Single Vineyard Pinot Noir 2019: Leve, fresco e frutado; Produtor: Aura Wines Teor alcoólico: 13%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Cereja e notas florais; Harmonização: Aves assadas, queijos suaves

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Candle Single Vineyard Pinot Noir 2019


 

Vinho branco Chardonnay
O francês Ropiteau Frères Les Plants Nobles Chardonnay 2018: Leve, acidez agradável, traço amadeirado; Produtor: Ropiteau Frères; Teor alcoólico: 12%; Uva: Chardonnay (vinho varietal); Nariz: Abacaxi, pera, pêssego, leve amadeirado, baunilha; Harmonização: Espaguete com manteiga de ervas, arroz de camarão, quiche lorraine, salada de bacalhau, moqueca de legumes, crepe de frango com queijo

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Ropiteau Frères Les Plants Nobles Chardonnay 2018


 

Vinho branco Sauvignon Blanc
O argentino Salentein Killka Sauvignon Blanc 2019: Suave, acidez marcada e fresco; Produtor: Bodegas Salentein; Teor alcoólico: 13%; Uva: Sauvignon Blanc (vinho varietal); Nariz: Frutas cítricas, limão, casca de laranja; Harmonização: Tilápia ao molho de alcaparras, frutos do mar, espetinho de camarão, chips de abobrinha, isca de frango, salada de rúcula com tomate cereja

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Salentein Killka Sauvignon Blanc 2019


 

Vinho branco Sauvignon Blanc
O americano Dark Horse The Original California Sauvignon Blanc 2018: Boa acidez, jovem, fresco; Produtor: Dark Horse; Teor alcoólico: 13%; Uva: Sauvignon Blanc (vinho varietal); Nariz: Frutas cítricas, limão, toranja; Harmonização: Tilápia com molho de limão, camarão, risoto de alho poró, salada refrescante de folhas verdes, crepe de palmito, bruschetta de muçarela de búfala com tomate cereja

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Dark Horse The Original California Sauvignon Blanc 2018


 

Vinho tinto Pinot Noir
O espanhol Ponderado Pinot Noir 2019: Frutado, corpo leve e macio; Produtor: Bodegas López Morenas; Teor alcoólico: 12%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas; Harmonização: Massas ao molho sugo, pizzas variadas

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Ponderado Pinot Noir 2019


 

Vinho tinto Pinot Noir
O francês Ropiteau Frères Les Plants Nobles Pinot Noir 2018: Corpo de leve para médio, fresco, taninos delicados, frutado, alcaçuz; Produtor: Ropiteau Frères; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas, tosta, baunilha, coco; Harmonização: Iscas de filé mignon acebolado, lagarto recheado, espaguete à bolonhesa, ratatouille, nhoque de beterraba ao sugo e queijos semiduros

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Ropiteau Frères Les Plants Nobles Pinot Noir 2018


 

Vinho tinto Pinot Noir
O alemão Ernst Loosen Winemakers Select Pfalz Edition Pinot Noir 2017: Leve, acidez presente, taninos sedosos; Produtor: Ernst Loosen; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Framboesa, cereja, amora, terroso, leve amadeirado; Harmonização: Lombo suíno, risoto de tomate seco com brie, quiche de Gruyère e Parma, temaki de atum, escondidinho de carne seca, queijos semiduros

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Ernst Loosen Winemakers Select Pfalz Edition Pinot Noir 2017


 

Vinho tinto Merlot
O italiano La Mora D.O.C. Maremma Toscana Merlot 2015: Frutado, médio corpo, fresco, taninos sedosos; Produtor: Cecchi; Teor alcoólico: 13%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Ameixa, framboesa, cereja, folhas secas; Harmonização: Risoto de linguiça toscana, maminha grelhada com legumes, talharim à carbonara, escondidinho de carne-seca, lombo suíno com crosta de ervas, ravióli de mussarela de búfala com tomate seco

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

La Mora D.O.C. Maremma Toscana Merlot 2015


 

Vinho tinto Merlot
O chileno Valle de Atacama Single Vineyard Merlot: Intenso e frutado, com taninos aveludados e um final longo; Produtor: Finca Patagonia; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Merlot (vinho varietal); Nariz: Notas intensas de frutos vermelhos maduros com traços de ameixa e pimenta; Harmonização: Rosbife, carne de porco, macarrão ao molho vermelho e queijo fresco

Clique aqui para comprar

veja mais sobre esse vinho:

Valle de Atacama Single Vineyard Merlot

Avatar

centergourmet

Administrador do site Center Gourmet

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *