Vinho alemão - Saiba escolher e entenda o que dizem os rótulos

Publicado em:

vinho alemão

Já parou para ler um rótulo antes de degustar um vinho?

Você sabia que o vinho alemão não é a única paixão nacional na terra da Oktoberfest? Pois, a verdade é que os alemães alcançam marcas impressionantes quando o assunto é bebida alcoólica. Só em 2018, por exemplo, um estudo alemão concluiu que cada cidadão alemão consumiu, pasmem!, mais de 130 litros de bebidas alcoólicas. Para se ter uma ideia, isso equivale a 06 galões e meio de água mineral por pessoa! Mas, o detalhe é que além do vinho alemão, a cerveja, espumantes e outras bebidas destiladas fazem parte dessa conta e ajudam a preencher cada mL desses galões.

Sendo assim, o Center Gourmet te leva para um passeio pelas vinícolas da terra do chucrute e da cerveja. A seguir, você vai descobrir como decifrar o rótulo de um vinho alemão. Logo depois, vai entender mais sobre as origens e a classificação dos vinhos. Para terminar, saiba quais são as principais regiões produtoras de vinhos na Alemanha. Por isso, fique até o final.

A terra da cerveja se rendeu ao vinho

Fato é que, apesar da fama de país cervejeiro (e muito dos bons, por sinal) a Alemanha também não perde a oportunidade de fazer sucesso entre os melhores produtores e consumidores do vinho alemão. Como resultado, a Alemanha passou a figurar entre excelentes produtores de vinhos. Além disso, investiu na divulgação da qualidade do vinho alemão para os quatro cantos do mundo.

Assim como tudo que nasce em terras germânicas, o vinho alemão segue rígidos padrões de qualidade e tem muito a oferecer para os amantes de bons vinhos. Na verdade, o país produz vinhos doces, de sobremesa, incríveis. Ao mesmo tempo, os vinhos feitos a partir da uva Riesling representam bem o carro-chefe da vitivinicultura alemã: os vinhos brancos. No entanto, não pense que só de vinhos brancos e doces vive a Alemanha. Pois, em pontos específicos do país, os vinhos tintos também não deixam nada a desejar. Com o tempo, o Brasil também descobriu o valor do vinho alemão. Por isso, apesar de não darmos um cursinho de alemão, vamos te ajudar a decifrar os rótulos cheios de “palavrões”.

Entenda o rótulo de um vinho alemão

Hoje em dia, é bem fácil encontrar todo tipo de vinho com rótulo em português. De fato, isso facilita a vida de quem gosta de saber detalhes sobre as uvas, regiões produtoras, classificação e outras informações sobre o vinho ou sobre o produtor. No entanto, também não é difícil encontrar um vinho alemão por aí. Por isso, entender o que está sendo ali descrito pode se tornar uma missão impossível para apreciadores que não falam alemão. Afinal, o idioma não tem quase nada a ver com o português. Por isso, fica difícil até mesmo associar palavras para entender o que o rótulo diz.

Parece um bicho de sete cabeças, mas não é. De fato, em cada um deles, você vai encontrar algumas palavras que vão te dar pistas do nível de qualidade e da maturação do vinho alemão que você está para consumir. Confira a seguir.

Rótulo tintim por tintim

Na Alemanha, organização é tudo! Na verdade, o povo alemão leva a sério critérios de qualidade, honestidade e ordem. Sendo assim, não é de se admirar que até a produção do vinho alemão siga critérios muito bem definidos, como dissemos anteriormente. Aliás, todo produtor de vinhos que leva a sério as informações oferecidas sobre seu produto. Ou pelo menos deveria, certo?

Pois, o vinho alemão costuma estampar em seu rótulo algumas informações que podem ser de ajuda na hora de entender as características e o que esperar de um vinho em especial. Por exemplo, o tipo e o estilo de vinho engarrafado; o número do teste de controle de qualidade; o nome do produtor etc. Além disso, oferece também as informações bem comuns de qualquer rótulo que se preza:

  • Safra;
  • Nome do produtor;
  • Teor alcoólico;
  • Região de origem;
  • Uva(s) utilizada(s) na produção.

Mas, dentro de um quesito, podem surgir outras características regulamentadas. Veja o que mais deve ser bem explicado no rótulo de vinho alemão.

Origem, região e classificação

VINHO ALEMÃO

Visando padronizar e garantir a qualidade, leis foram criadas para regulamentar e elevar o nível dos vinhos alemães.

Além de rigorosos testes de qualidade abrangentes, os vinhos alemães são avaliados ainda em quatro categorias distintas e mais específicas:

·        Qualitätswein (QbA)

O selo de “Vinho de qualidade” só é conferido ao vinho alemão produzido em uma das 13 regiões produtoras autorizadas. Para comparar, elas são como as Denominações de Origem, como o Champagne, por exemplo. Ou seja, se não for produzido em um local determinado, não pode levar o título.

Além disso, o vinho deve seguir alguns critérios:

  • Ser produzido a partir de variedades nativas dessas regiões produtoras;
  • O rótulo precisa citar a região de origem;
  • Frutos precisam alcançar um determinado grau de maturação;
  • O volume alcoólico não pode estar abaixo de 7%.

·        Deutscher Wein

Para ser considerado um legítimo “Vinho alemão”, o produtor pode selecionar uvas de qualquer parte do país. Entretanto, é vital observar o grau de maturação da uva. Nesse caso, elas devem ter amadurecido por completo, ou o máximo possível. Esses rótulos, porém, são bem menos complexos. Aliás, até a verificação dos critérios não é tão rígida.

·        Landwein

Nesse caso, a coisa é mais séria e o vinho pode ser considerado superior, ao receber a certificação de um “Vinho do país”. Sendo assim, as uvas precisam sim vir de regiões bem específicas e autorizadas de acordo com a Lei. Além disso, uma banca prova o vinho e avalia os muitos critérios de qualidade, se foram seguidos ou não. Entre eles, o nível de dulçor. Ou seja, um vinho com o título de Landwein deve conter 18g/L de açúcar ou menos.

·        Prädikatswein ou Qualitätswein mit Prädikat (QmP)

Como qualquer Denominação de Origem, as regras que um vinho alemão segue são rígidas e bem específicas. Assim, para receber o título de “Vinho de qualidade”, a bebida precisa ser cultivada em áreas específicas e o produtor deve utilizar variedades específicas de uvas. Ao mesmo tempo, o produtor controla a maturação dos frutos e vai dosando o equilíbrio perfeito entre dulçor e teor alcoólico. Além disso, é obrigatório informar no rótulo todos esses detalhes.

Termos para teor de açúcar

  • Liebliche: vinho doce;
  • Feinherb: termo que pode ser usado para descrever vinhos próximos ao Halbtrocken;
  • Halbtrocken: vinho meio-seco ou ligeiramente doce;
  • Trocken: vinho seco.

A partir do ano de 1994, as autoridades criaram uma subcategoria dentro de Qualitätswein (QbA), Qualitätswein garantierten Ursprungs (QgU).  Então, os vinhos passaram a ser avaliados também de acordo com a localidade onde são produzidos. Ou seja, foi criado um padrão para Vinhos de Qualidade de Origem Controlada.

Principais regiões produtoras e uvas

vinho alemão

Mesmo sendo um país sem grande extensão territorial, a Alemanha guarda mais de 10 áreas de cultivo e produção de vinhos.

Atualmente, a Alemanha conta com 13 regiões produtoras do vinho alemão. Sendo:

Wurttenberg; Sachsen; Saale-Unstrut; Rheinhessen; Rheingau; Pfalz; Nahe; Mosel-Saar-Ruwer; Mittelrhein; Bergstrasse; Hessische; Franken; Baden e Ahr.

Uvas tintas usadas na produção do vinho alemão

Como dito, nem só de uvas brancas vive a Alemanha. Assim, você encontra um bom vinho alemão feito com uvas tintas como as seguintes:

Pinot Noir; Dornfeldr, Portugieser; Lemberger, Regente; Pinot Meunier, Trollinger, dentre outras.

Uvas brancas usadas na produção do vinho alemão

No entanto, as brancas ainda são as principais uvas usadas na vinicultura alemã. Por isso, a Alemanha utiliza as seguintes uvas brancas, dentre outras:

Riesling, Gewürztraminer, Morio-Muskat, Gutedel, Scheurebe, Pinot Blanc (Weissburgunder), Pinot Gris (Grauburgunder), Kerner e Müller-Thurgau/Rivaner.

Detalhes do vinho alemão

Até aqui, você viu que os nomes difíceis encontrados em um rótulo de vinho alemão nada mais são do que informações sobre Denominações de Origem e Produtos de Origem Controlada. Ou seja, garantem toda a qualidade e beleza dos vinhos alemães. Para concluir, existem alguns outros detalhes muito interessantes. Confira!

– Para colocar o ano da safra, no mínimo 85% das uvas utilizadas na produção devem ter sido colhidas no mesmo ano.

– Da mesma forma, um vinho só leva o nome da uva no rótulo, se ele tiver uma concentração igual ou maior que 85% dessa variedade.

– O teste de qualidade para um vinho alemão não é nada fácil. Na verdade, são duas etapas, onde uma analisa e confirma se o produtor seguiu à risca todos os requisitos ligados à qualidade dos frutos usados, sua origem e tipicidade. Em seguida, a segunda etapa analisa as características físicas da bebida, o que interessa! Ou seja, toda a beleza da cor, dos aromas e gostos. O detalhe é que se houver uma  resposta negativa que seja, o vinho é desqualificado.

Vinho e chucrute?

E você? Se surpreendeu ao descobrir como o processo de produção do vinho alemão é rigoroso? Pois, existem outras etapas importantes e detalhes sobre as uvas que demonstram como os alemães levam a sério a arte de fazer um bom vinho. Experimente essa delicia! Escolha seu rótulo nas nossas ofertas e aproveite! Para ver dicas e explicações curtas e simples sobre vinhos, visite nosso Instagram.

E veja abaixo os nossos destaques em vinhos alemães em promoção:

 

O branco Riesling de Pfalz

J. Meyer Riesling Pfalz 2020:

Paladar leve, vívido, refrescante e frutado; Produtor: Moselland; Teor alcoólico: 12%; Uva: Riesling (vinho varietal); Nariz: Perfume fresco e frutado, com notas cítricas e de maçã-verde; Harmonização: Samosa de vegetais, cogumelo recheado, couve-flor gratinada

Compre aqui

 


 

O tinto Dornfelder de Pfalz

Ernst Loosen Pfalz Edition Dornfelder 2020:

Frutado, leve, acidez agradável, taninos macios; Produtor: Ernst Loosen; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Dornfelder (vinho varietal); Nariz: Amora, cereja, groselha, framboesa, especiarias, mineral; Harmonização: Risoto de salmão defumado com Emmental, vitela com cenouras, frango com cogumelos guisados, costelinha de porco com batata doce, moussaka, ravióli de presunto cru com molho branco

Compre aqui

 


 

O branco Pinot Gris de Pfalz

Ernst Loosen Pfalz Edition Pinot Gris 2019:

Leve, boa acidez, cítrico; Produtor: Ernst Loosen; Teor alcoólico: 12%; Uva: Pinot Gris (vinho varietal); Nariz: Frutas brancas frescas, cítrico; Harmonização: Bobó de camarão na moranga, risoto de brócolis com parmesão, espetinho de legumes grelhados, espaguete de pupunha ao pesto, empada de alho-poró, tomate confit, queijo empanado

Compre aqui

 


 

O tinto Pinot Noir de Pfalz

Ernst Loosen Pfalz Edition Winemakers Select Pinot Noir 2020:

Leve, acidez presente, taninos sedosos; Produtor: Ernst Loosen; Teor alcoólico: 12,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Framboesa, cereja, amora, terroso, leve amadeirado; Harmonização: Risoto de tomate seco com brie, lombo suíno, temaki de atum, quiche de Gruyère e Parma, escondidinho de carne seca, queijos semiduros

Compre aqui

 


 

O rosé Pinot Noir de Pfalz

Ernst Loosen Pfalz Edition Pinot Noir Rosé 2020:

Frutado, leve, boa acidez, final agradável; Produtor: Ernst Loosen; Teor alcoólico: 11,5%; Uva: Pinot Noir (vinho varietal); Nariz: Frutas vermelhas frescas; Harmonização: Salada com lascas de salmão grelhado, filé de peixe ao molho mediterrâneo, pizza caprese, anéis de lula na manteiga, moqueca capixaba, torta folhada de frango

Compre aqui

 

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

Petiscos - Sugestões de harmonias com vinhos
Quem não ama petiscar? E se for na companhia agradável dos amigos e de bons vinhos, então? Descubra...
Canapés - Receitas e dicas de harmonização com vinho
A elegância e a praticidade se encontram na combinação de vinhos e canapés.  Você está preparando um coquetel,...
FESTAS E VINHOS
Bons vinhos tornam as festas ainda mais especiais. Saiba como escolher e calcular a quantidade certa para seu...
Dieta mediterrânea e vinhos
Cheia de sabor, a dieta mediterrânea nutre e protege a saúde. Dieta mediterrânea e vinhos – História e...
Salmão - Receitas fantásticas e harmonia com vinhos
Além de rico em nutrientes, o salmão é rico em sabor. Além de ser delicioso, combina com quase...
Vinho rosé francês
Precisamos falar sobre o vinho rosé francês. Afinal, apesar de ser uma bebida tão deliciosa quantos suas versões...

Cadastre Para receber