Sigo dieta Cetogênica ou Low Carb – Posso tomar vinho?

Publicado em:

dieta cetogênica

Também conhecida como Keto, a dieta cetogênica restringe drasticamente a ingestão de carboidratos. Mas, será que pode tomar um vinho de vez em quando?

A dieta Cetogênica, ou Keto, e a dieta Low Carb passaram a fazer parte do cotidiano de muitas pessoas preocupadas em manter um estilo de vida saudável ou manter o peso sob controle. Mas, a pergunta que não quer calar é a seguinte: Quem segue a dieta Low Carb ou a Cetôgenica, pode tomar um vinho de vez em quando?

Bom, assim como uma alimentação saudável, a ciência já provou que o vinho pode trazer benefícios para o organismo. No entanto, será que os carboidratos e açúcares presentes na bebida atrapalham a dieta?

Antes de mais nada, é importante esclarecer se dieta Low Carb e dieta Cetogênica são a mesma coisa. Então, vamos começar tirando essa dúvida. Em seguida, você vai descobrir se o vinho pode ser considerado uma bebida Low Carb. Mas, leia até o final para saber como escolher um vinho mesmo estando de dieta.

Cetogênica é igual a Low Carb?

Dieta Cetogênica e dieta Low Carb partem do mesmo princípio, porém, não são o mesmo tipo de dieta. A seguir, compare os dados e entenda as diferenças e semelhanças entre elas. Mais à frente, você vai descobrir como essa diferença tem influência na escolha do seu vinho.

Low Carb

dieta low carb

Normalmente, você deve escutar e ler por todos os cantos sobre a dieta Low Carb. Mas, o que você talvez não saiba é que Low Carb não é bem uma dieta. Na verdade, é descrito mais como um estilo de vida. No caso, o indivíduo que adere ao estilo Low Carb, restringe drasticamente a ingestão de carboidratos refinados.

Por outro lado, ele dá preferência à ingestão de carboidratos de absorção lenta, como os integrais, mantendo no limite máximo de 120g por dia. Além disso, as porções são calculadas de acordo com o gênero, idade e biotipo, por exemplo. Assim, ingerindo menos carboidratos, seu organismo não sofre picos de insulina e nem quedas drásticas do hormônio, controlando melhor a fome e comendo menos. Como resultado, você emagrece.

Apesar de todo esse planejamento, por não ser considerado como uma dieta, o estilo Low Carb engloba várias planos alimentares, incluindo a dieta Cetogênica. Veja suas principais características a seguir.

  • Consumo moderado de carboidratos de lenta absorção, máximo de 120g por dia;
  • Por ser um estilo de alimentação equilibrado, pode ser mantido por toda a vida;
  • Não exige aumento da ingestão de gorduras e proteínas;
  • Objetivo é evitar picos de insulina, que caem rápido, causando fome e criando outras células adiposas, de gordura;
  • Perda de peso é rápida, chegando a até 5kg na primeira semana, em alguns indivíduos. No entanto, a perda se equilibra em algumas semanas, o que é normal.

Cetogênica

dieta cetogênica

Nesse caso, ela é mesmo uma dieta. Diferente da Low Carb, na Cetogênica a ingestão de carboidratos permitida cai para apenas 50g por dia. Aliás, esse valor ainda pode variar, dependendo dos mesmos fatores que envolvem a Low Carb, como estilo de vida, biotipo e gênero. Para comparar, uma banana tem, em média, 23g de carboidratos.

Por outro lado, a ingestão de proteínas e gorduras aumenta consideravelmente na dieta Cetogênica. Dessa forma, o seu organismo passa a usar a gordura do corpo como combustível para as células, ao invés dos carboidratos. Como resultado, você emagrece. Basicamente, suas principais características são:

  • Consumo máximo de carboidratos em torno de 50g por dia;
  • Não deve ser mantida por muito tempo, mas apenas por um período;
  • Exige o aumento da ingestão de gorduras e proteínas como fontes de energia;
  • Objetivo é baixar o máximo os níveis de insulina;
  • Perda de peso mais rápida, mas não pode ser sustentada por muito tempo.

Dito isso, chegamos a um ponto importante. Quais são os benefícios do vinho para a saúde e ele pode ser considerado uma bebida Low Carb, afinal? Continue lendo para descobrir.

O dilema das dietas e bebidas alcoólicas

dietas e vinhos

Consideradas vilãs da dieta, as bebidas alcoólicas também são importantes para cuidar da saúde.

Atualmente, muitos estudos e pesquisas já indicam que os benefícios do vinho não são muito superiores a outras bebidas alcoólicas. De fato, substâncias como o resveratrol, conhecido antioxidante, não podem ser obtidas unicamente por meio do consumo diário de vinho.

No entanto, um fenômeno conhecido como Paradoxo Francês, indicou que a bebida tem sim influência sobre a saúde, especialmente do sistema vascular. Nesse caso, os estudos mostraram que os franceses morrem menos de doenças ligadas ao coração e ao sistema vascular, mesmo tendo um estilo de vida sedentário, fumando mais e comendo mais gorduras. Na verdade, tudo indica que as cerca de 100 garrafas anuais, em média, por cada habitante, faça a diferença no desfecho do estudo.

Mas, mesmo assim, as bebidas alcoólicas costumam ser encaradas como inimigas da boa saúde. Afinal, possuem calorias vazias, sem nutrientes agregados e causam pouca saciedade. Então, o vinho é ou não é Low Carb?

O vinho é low carb?

Para começar, já é bom colocar as cartas na mesa. Não, o vinho tem uma quantidade considerável de carboidrato, levando em conta uma taça de 150ml. Confira na tabela abaixo as quantidades de açúcares e carboidratos em cada estilo de vinho.

infográfico vinhos e dietas

Normalmente, os vinhos podem ser classificados em suaves, demi-sec e secos. Sendo assim, os suaves são aqueles vinhos mais democráticos e que agradam a quase todo tipo de paladar. De fato, a quantidade de açúcar da bebida ajuda bastante nesse aspecto. Como você pode notar, esse tipo de vinho pode conter até 10g de carboidrato em uma taça. Mas, se levar em conta que na dieta Cetogênica a ingestão dessa substância se restringe a apenas 50g por dia, pode não ser a melhor estratégia gastar sua cota em uma taça de vinho suave, certo?

Por outro lado, os vinhos secos estão na outra ponta dessa mesa. No caso, eles podem conter cerca de 4g de carboidrato. Ou seja, já pode figurar na sua refeição de domingo sem peso na consciência e sem culpa. Além disso, você pode equilibrar sua alimentação para incluir uma ou outra taça de vinho em alguma refeição, esporadicamente. Afinal, equilíbrio é a chave para o sucesso de qualquer estilo de vida.

Só tome um cuidado extra com os vinhos fortificados, como o vinho do Porto, e os de sobremesa. Eles recebem aguardente para interromper a fermentação. Assim, nem todo açúcar é convertido em álcool. Ou seja, seu teor de açúcares pode chegar a 14g por taça!

Como escolher o vinho certo para minha dieta

Até aqui, você já viu como o vinho pode ser benéfico para sua saúde. Além disso, também você viu a diferença entre a dieta Cetogênica e o estilo Low Carb de vida. Em seguida, você já descobriu as quantidades de açúcar e carboidrato por taça de vinho em cada estilo da bebida. Então, chegou a hora da verdade. Como escolher o vinho certo para te acompanhar em uma dieta?

Para isso, você precisa ter em mente que a fermentação é o processo em que micro-organismos convertem todo o açúcar das uvas em álcool. Sendo assim, vinhos suaves, mais doces, apresentam menor teor alcoólico. Ou seja, ainda tem muito açúcar na bebida. Por outro lado, vinhos secos, com alto teor alcoólico, apresentam pouco ou quase nenhum açúcar residual. Nesse caso, eles são os mais indicados para quem aderiu a um estilo de vida Low Carb ou está imerso em uma temporada de dieta Cetogênica, mais restritiva.

Vinhos vilões da dieta Cetogênica: Doces e Fortificados

Basicamente, se você segue um estilo de vida Low Carb, existem dois tipos de vinho que não devem mais visitar sua mesa: os vinhos doces e os vinhos fortificados. Acontece que esses dois tipos de vinhos possuem alto teor de açúcar. A seguir, confira os vinhos que podem acabar levando toda a sua dieta por água abaixo:

Vinhos fortificados, como o vinho Marsala, Málaga, Jerez, Moscatel de Setúbal e o Porto, como já dissemos. Além disso, os vinhos de sobremesa, os Amarone e Sauternes também devem ser evitados. Se você é fã de um Champagne, fique atento aos espumantes doces e até a alguns meio-secos ou demi-sec, que podem contar com bastante açúcar residual. Por fim, corra dos vinhos finos suaves, fáceis de beber e de te tirar dos trilhos.

Aproveite a vida!

vinhos e dietas

No entanto, a ideia principal ao aderir a um estilo de vida saudável é aproveitar bem a vida, mantendo a saúde, certo? Então, não se prive de um bom vinho e de uma deliciosa refeição com a família e amigos. Para isso, dê preferência para os vinhos finos secos, com baixa concentração de açúcar e de carboidrato. Se certifique, porém, de manter o equilíbrio e de aproveitar os prazeres da vida com moderação. Dessa forma, você vai continuar cuidando do corpo e da mente, mantendo a alegria e o prazer de viver.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados:

Bife de chorizo – O que é?
O bife de chorizo ganhou espaço nas casas especializadas e nas casas dos churrasqueiros de domingo também. Afinal,...
sagu
Conheça a sobremesa tradicional do sul do país, mas que é apreciada Brasil afora. O sagu como conhecemos,...
Peru de Natal
Tradição adotada pelas família brasileiras, o peru se tornou símbolo da ceia natalina em todos os cantos do...
queijos e vinhos
Para os amantes da boa mesa, a combinação de queijos e vinhos enche os olhos e abre o...
bacalhoada
Prato português, a bacalhoada já foi adotada até por quem não tem raízes na terra de Cabral. A...
Risoto de frango
Pense num preparo simples com cara de prato difícil. Esse é o risoto de frango. Risoto de frango...

Cadastre Para receber